quinta-feira, 22 de junho de 2017

ALEX BARROS, DIEGO PIERLUIGI E JOSÉ DUARTE MUITO CONFIANTE E PREPARADO PARA GRANDE DISPUTA NESTE FINAL DE SEMANA.


Equipe Honda Alex Barros Racing mira o pódio com seus dois pilotos na 3ª etapa do SuperBike Brasil.
Foto: Gente fina 

Ainda mais competitivos, Alex Barros e Diego Pierluigi apostam em bons resultados na categoria SBK. Na SuperSport 600cc, José Duarte também espera avançar.
                                                                      

Foram duas etapas até aqui. Alguns imprevistos, muito trabalho e acima de tudo, muita determinação para deixar as motos de modelo Honda CBR 1000RR prontas para o ‘combate’. Houve avanço e melhorias perceptíveis a cada etapa. E agora, com novos itens e ainda mais lapidação nos equipamentos, a equipe Honda Alex Barros Racing chega confiante de que estará ainda mais competitiva para a terceira etapa do SuperBike Brasil, que acontece neste fim de semana (dias 23,24 e 25) no autódromo de Interlagos (SP). A disputa da SBK no domingo, terá transmissão ao vivo pelo site GloboEsporte.com

Alexandre Barros, que vem de um segundo e um terceiro lugares nas duas primeiras disputas, está animado e com expectativas positivas. O piloto da moto #4 aposta que tanto ele, como seu companheiro de equipe, o argentino Diego Pierluigi, estarão mais competitivos.
                                                                    
Equipe trabalhando forte.
“As expectativas são melhores do que a última etapa. Estamos acabando de trabalhar nas motos e temos novos materiais para serem testados. Acredito que com esses novos itens a moto vai ficar ainda mais competitiva. Mas, só vamos saber o quanto de melhora houve, quando colocarmos a moto na pista. Então, na quinta-feira (durante os treinos extras) é que vamos ter essa ‘resposta’. Sem dúvida, demos um passo muito importante referente ao material que recebemos agora. Já tínhamos dado um salto na última etapa, mesmo com alguns problemas. Acho que agora vamos estar ainda mais competitivos, tanto eu como o Diego”, relatou o piloto e chefe da equipe Honda Alex Barros Racing, segundo colocado na classificação geral com 36 pontos.
                                                                    

O argentino Diego Pierluigi, que não teve tanta sorte nas duas etapas iniciais, também está confiante. Ele quer buscar um bom resultado para iniciar sua reação no campeonato. “Sempre fico com muita vontade de que tudo dê certo. Agora temos motores novos e a equipe está trabalhando para termos a melhor moto. Estou precisando ter um bom resultado e vou trabalhar para isso para começar minha reação. Estou confiante de que estaremos prontos pra brigar pelo pódio nesta etapa. Na quinta-feira temos os primeiros treinos (não oficiais) e poderemos testar os motores, a eletrônica, e tudo o que foi feito”, disse o piloto que está em décimo na tabela, com 9 pontos.

Pierluigi ainda reforçou que com as novidades, a equipe precisaria mesmo de tempo para ajustar tudo. “Desde o começo já sabíamos que precisaríamos de duas ou três corridas para ajeitar tudo e acredito que estamos no caminho certo”, finalizou.
                                                                   

SuperSport 600cc: José Duarte pretende avançar e brigar pelo pódio
Depois de conquistar um quinto e um quarto lugares nas duas etapas iniciais, o cearense José Duarte quer manter sua evolução na categoria SuperSport 600cc. Agora, ele quer subir mais um degrau, e espera brigar pelo pódio na terceira etapa do SuperBike Brasil.

“Quero fazer uma etapa ainda melhor do que foi a segunda. Acho que se eu conseguir manter meu ritmo de evolução, com relação ao que fiz na etapa passada, vai ser muito bom e acredito que desta forma, vou conseguir chegar bem mais próximo dos ponteiros para tentar brigar pelo pódio e quem sabem pela vitória. O objetivo é melhorar sempre e buscar os resultados”, comentou Duarte, que ocupa a quarta posição na tabela, com 24 pontos.

Classificação da temporada - após duas etapas (Top-10):
Categoria SBK 
1) 151-Eric Granado, 52 pontos
2) 4-Alex Barros, 36 
3) 68-Diego Faustino, 36
4) 15-Wesley Gutierrez, 23
5) 51-José Luiz T. Cachorrão,22
6) 12-Davi Lara Costa, 16
7) 177-Marcelo Skaf, 14
8) 55-Marco Solorza, 13
9) Danilo Lewis, 10
10) 84-Diego Pierluigi, 9
10) 34- Bruno Corano, 9

Categoria SuperSport Pro 
1) 28-Pedro Sampaio, 51
2) 22-Alex Schultz, 41
3) 77-Sebastian Salom, 27
4) 97-José Duarte, 24
5) 7-Lucas Dezero, 20
6) 9-André Veríssimo, 17
7) 77- Lucas Torres, 16
8) 56-Julio Cesar Fortunato, 15
9) 82-Gerson Campos, 13
9) 110-Dudu Costa Neto, 13 
11) 90-Alessandro Ferraz, 11
*Resultados sujeitos a verificações técnicas e desportivas

Confira a programação do fim de semana em Interlagos - 3ª etapa: 
Sexta-feira, 23

Categoria SBK 1000cc
9h58 - 10h28: 1º treino livre Grupos A e B
13h27 - 1357: 2º treino livre Grupos A e B
16h56 - 17h26: 3º treino livre Grupos A e B

Categoria SuperSport 600cc
9h21 - 9h38: 1º treino livre – Grupo A
9h38 - 9h55: 1º treino livre – Grupo B
12h50 - 13h07: 2º treino livre – Grupo A
13h07 - 13h24: 2º treino livre – Grupo B
16h19 - 16h36: 3º treino livre – Grupo A 
16h36 - 16h53: 3º treino livre – Grupo B

Sábado, dia 24
Categoria SBK 1000cc
9h32-10h02 1º treino Classificatório - Grupos A e B
11h45-12h15: 2º treino Classificatório - Grupos A e B
14h50-15h10: 3º treino Classificatório - Grupos A e B
16h01-16h08: SuperPole (15 mais rápidos)

Categoria SuperSport 600cc
8h52-9h09: 1º treino Classificatório - Grupo A
9h12-9h29: 1º treino Classificatório - Grupo B
12h58-13h15: 2º treino Classificatório - Grupo A
13h18-13h35: 2º treino Classificatório - Grupo B
14h14-14h29: 3º treino Classificatório - Grupo A
14h32-14h47: 3º treino Classificatório - Grupo B
15h41-15h48: SuperPole1 (15 mais rápidos)

Domingo, dia 25
Categoria SBK 1000cc
8h45: Warm-up
12h01: Largada (14 voltas) – com transmissão ao vivo do Globoesporte.com

Categoria SuperSport 600cc
8h: Warm-up
13h: Largada (12 voltas)

Assessoria de Comunicação e Imprensa
Fotos: (Sampafotos)

fernanda@fgcom.com.br / beatriz@fgcom.com.br 

KART: ROTAX MAX ROOKIE: THIAGO OLIVEIRA VAI PARA FINAL CONFIANTE NESTE SABADO.


Rotax Max Rookie: Thiago Oliveira quer outra vitória

Campeão do Torneio de Verão, piloto é vice-líder do Torneio de Inverno na classe Rookie.
                                                                      

Atual campeão do Torneio de Verão na classe Rookie da categoria Rotax Max, Thiago Lopez Oliveira (Oficina Box100/Oka Blindagens/Mega Kart/Kartzoom) quer brigar pela vitória na sexta etapa da Copa São Paulo de Kart Granja Viana, que encerrará neste sábado (24/6), no kartódromo de Cotia (SP), o Torneio de Inverno.

“Venho de vitória nas três baterias da última etapa disputada, o que me dá confiança para vencer as duas provas desta terceira etapa do Torneio de Inverno. Está difícil ser campeão deste torneio, pois o líder abriu muitos pontos, mas se eu vencer as corridas novamente somarei bons pontos para a Copa Rotax”, confia Thiaguinho Oliveira, que soma 46 pontos, 22 a menos que Guilherme Peixoto, o líder do certame de Inverno.

No Torneio de Inverno Thiago Lopez Oliveira estreou o chassi Mega Kart e tem aprimorado o acerto de seu equipamento. Com a experiência e eficiência da Kartzoom ele acredita que possa andar na frente novamente.

“O Victor Chiarella (chefe de equipe) pegou bem o jeito do Mega e conseguimos evoluir a cada entrada na pista. Depois da última corrida em que participamos achamos um bom set up e agora vamos trabalhar nos detalhes, de acordo com emborrachamento do asfalto no circuito desta etapa e as mudanças climáticas de cada momento”, comentou Thiaguinho.

A programação da categoria Rotax Max na 6ª etapa da Copa São Paulo de Kart Granja Viana será composta de tomada de tempos às 8h40, seguida da primeira prova com 20 voltas pelo circuito de 1.010 metros a partir das 10h05. A segunda e última prova, também de 20 voltas será às 12h05.

Confira a classificação da Rotax Max Rookie no Torneio de Inverno depois de duas etapas: 1) Guilherme Peixoto, 68 pontos; 2) Thiago Lopez Oliveira, 46; 3) Roberto Forti, 44; 4) Christian Filter, 41; 5) Dudu Vicentini, 40; 6) Enzo Prando, 28; 7) Pedro Burger, 19; 8) João Rodrigues, 19; 9) Rodrigo Aguiar, 12; 10) Theo Nocotra, 12.


Curta www.facebook.com.br/thiagolopezoliveira

Curta: www.facebook.com/Thiago-Lopez-Oliveira

quarta-feira, 21 de junho de 2017

KART: CEZAR OTAZÚ VAI PARA MAIS UMA GRANDE DISPUTA DE UMA HORA DE DURAÇÃO.

                                                                     

Taça Ayrton Senna de Kart: Alberto Cesar Otazú quer retomar liderança: 
                                                                         

Com duas vitórias em quatro participações, jovem piloto quer mais uma vitória.

Maior vencedor da temporada, com duas vitórias em cinco etapas realizadas, Alberto Cesar Otazú (Braspress/Pilotech/Alpie Escola de Pilotagem/HTPro Nutrition) quer retomar a liderança da Taça Amika Ayrton Senna, que terá a sua sexta etapa nesta quinta-feira (22/6), no kartódromo de Interlagos, na zona sul de São Paulo. E desta vez enfrentará um desafio diferente, pois a prova terá uma hora de duração.

“Como eu tenho uma participação a menos no campeonato, a minha alternativa para continuar na briga pelo título é vencer novamente. Não será fácil, mas como esta etapa será longa, com uma hora de duração, acredito que o meu preparo físico poderá ser uma vantagem competitiva”, assume Alberto Cesar Otazú, que é treinado pela clínica Pilotech, comandada pelo experiente José Rubens D’Elia, e tem suplementação alimentar da HTPro Nutrition.

A abertura do certame foi vencida por Cayto Grotkowsky. A segunda e terceira etapas foram realizadas no mesmo dia, com Alberto Otazú vencendo a primeira prova, e André Mansano levando a segunda corrida, que teve grid totalmente invertido. A quarta etapa mostrou outra vitória de Alberto Cesar, enquanto que a última prova disputada apresentou Eric Baraveli como o quarto vencedor da temporada. A liderança da Taça Ayrton Senna de Kart é do experiente André Mansano, com 91 pontos, apenas um de vantagem sobre Alberto Cesar Otazú, 90. Eric Baraveli vem em terceiro, com 88, seguido de Cayto Grotkowsky, com 87 pontos.
                                                                     

“Neste campeonato tem pelo menos dez pilotos em condições de vencer. E a alternância de vencedores, pole positions e detentores de voltas mais rápidas deixaram o campeonato extremamente equilibrado. No entanto, estou muito confiante em desequilibrar esta disputa e assumir a liderança que já foi minha. Creio que a minha regularidade e constância nas voltas poderá fazer a diferença”, acredita o caçula do certame, com apenas 16 anos de idade.

Confira a classificação dos dez primeiros (com dois descartes) da Taça Ayrton Senna da AMIKA após cinco etapas: 1) André Mansano, 91; 2) Alberto Cesar Otazú, 90; 3) Eric Baraveli, 88; 4) Cayto Grotkowsky, 87; 5) Rodrigo Borotto, 85; 6) Alfredo Salvaia, 83; 7) Akira Eguti, 79; 8) Guilherme Lima, 71; 9) Miguel Cappuccio e Peter Jankowski, 70.

Alberto Cesar Otazú tem o patrocínio de Braspress, Pilotech, Mega Kart e Alpie Escola de Pilotagem, com apoio de HTPro Nutrition, BraClean, Carnes del Sur, Click Pix Kart e LEAG. O jovem apoia as ações da Associação Cruz Verde e Direção para a Vida.


Acompanhe www.facebook.com/albertocesar.otazu

Curta  www.facebook.com/associacaocruzverde

Curta www.facebook.com/DirecaoParaAVida.

RAFAEL PASCHOALIN VAI DE YAMAHA MT-07 NA GRANDE DISPUTA DO PIKES PEAK NO COLORADO.



Pikes Peak 2017:Na primeira tomada de tempo da competição, o piloto da Yamaha conquistou a melhor colocação em sua categoria.
                                                                         

É em um misto de ansiedade e muita concentração, que o piloto da Yamaha Rafael Paschoalin – a bordo de uma MT-07 – se prepara para novamente disputar uma das corridas de motocicleta mais emblemáticas e desafiantes do mundo: a subida do Pikes Peak, em Colorado Springs, nos Estados Unidos.

A competição que em 2017 chega a 101ª edição, se destaca pelo elevado grau dificuldade e por suas peculiaridades. E justamente por conta destes fatores, que o mundo se voltará para o que acontece no próximo domingo (25/06). Afinal, trata-se da subida de uma sinuosa estrada com 20 km de percurso com nada menos que 156 curvas. Nele a largada acontece a cerca de 2300 m de altitude e a chegada a mais de 4300 m, fazendo com que o ar rarefeito coloque ainda mais a prova as máquinas e seus intrépidos pilotos.

Rafael Paschoalin irá competir na categoria Middleweight, uma das mais disputadas da competição, onde há uma ampla gama concorrentes. Nela os competidores estão autorizados a utilizar motores de dois ou quatro tempos que não excedam quatro cilindros e que tenham entre 501 e 750 cilindradas. Além de toda sua experiência conquistada através de participações em outras provas mais desafiadoras do planeta, como o TT Isle de Man – onde entrou para a história do motociclismo nacional e mundial como primeiro piloto brasileiro na prova – e o GP disputado nas ruas de Macau, na China.
Para o desafio, o piloto apostará novamente na máquina com que correu o Pikes Peak em 2016, a Yamaha MT-07. Segundo Paschoalin, a união de fatores como o motor bicilindrico crossplane de 689 CC com 74,8 CV de potência máxima, o abundante torque disponível já em faixas mais baixas de giro, baixo peso e ciclística apurada, dão a MT-07 grandes chances de um histórico resultado em sua categoria.
                                                                       

“A MT-07 é uma motocicleta de respostas contundentes, ágil e rápida nas mudanças de direção e seu grande torque a torna rápida nas retomadas, todas as principais qualidades que se precisa em uma motocicleta para vencer em Pikes Peak. Para esse ano, 80% do trabalho foi feito desde de quando voltei de minha primeira participação. Trabalhamos pesado em desenvolver a MT-07 até o ponto em que se encontra agora e, com segurança, posso afirmar que valeu o todo o esforço... Fomos os mais rápidos da classe Middleweight nos treinos de ontem e estou focado em continuar no topo”, completa o piloto.
Helio Ninomiya, gerente de marketing e planejamento de produtos da Yamaha Motor do Brasil, traça um interessante paralelo entre o desafio de Rafael Paschoalin e sua MT-07, em sua segunda participação no Pikes Peak, com a história da Yamaha Motor: “A prova de estreia da primeira motocicleta da marca, a YA-1, foi uma subida de montanha – no dia 1º de julho de 1955 – sagrando-se campeã da 3ª Corrida de Subida do Monte Fuji. Por isso, nós da Yamaha enxergamos essa competição não só como uma oportunidade de mostrar o quanto incrível é a nossa MT-07, mas também de fazer história no motociclismo brasileiro com o Rafael Paschoalin, já que nos treinos tem se destacado como um dos favoritos de sua categoria”.

A prova do Pikes Peak será disputada no próximo domingo (25/06), nos Estados Unidos. Acompanhe todas as informações sobre a participação do piloto Yamaha Rafael Paschoalin, com fotos e vídeos pelo Facebook, na Fan Page oficial da Yamaha, em www.facebook.com/yamahamotorbrasil e através do Instagram, em yamahabrasil.


A MT-07 do Pikes Peak
Ao contrário do que muitos pensam, a máquina utilizada por Rafael Paschoalin no Pikes Peak é basicamente a mesma MT-07 que qualquer um pode adquirir em uma concessionária Yamaha pelo preço público sugerido de R$ 31.690,00 (à vista e sem frete). Além da retirada de itens como suporte de placa, piscas, espelho e farol, a motocicleta foi preparada com sutis mudanças no cabeçote e mapeamento do sistema de injeção eletrônica, ganhando também um filtro de ar esportivo e um escapamento de maior vazão.
No que se refere às suspensões, a dianteira ganhou fluido mais viscoso para tornar o funcionamento mais rígido para atender a demanda de uma utilização extrema. Na traseira, um novo amortecedor deu lugar ao original também buscando um funcionamento mais rígido.
Por fim, pneus homologados para corridas completam o pacote de preparação da moto de Rafael Paschoalin, cuja principal diferença fica por conta do composto mais macio e a quase que total ausência de sulcos.



Para mais informações, acesse:

www.facebook.com/yamahamotorbrasil 



terça-feira, 20 de junho de 2017

CLASSICAS: BOBBER E STREET SCRAMBER DA TRIUMPH CHEGA NAS CONCESSIONÁRIAS NESTA SEMANA.


Triumph lança novas Bobber e Street Scrambler no mercado brasileiro
                                                                            

A Triumph lança nesta semana no Brasil, nas suas 15 concessionárias, as novas motocicletas clássicas da família Bonneville: Bobber e Street Scrambler. Os novos modelos chegam com preços de R$ 41.990,00 (Street Scrambler) e R$ 49.990,00 (Bobber) e ampliam ainda mais o leque de motocicletas clássicas da marca – que já contava com outros cinco modelos no País: Street Twin, Street Cup, Bonneville T120, Bonneville T120 Black e Thruxton R. 
                                                                     

Atualmente, as motocicletas clássicas representam para a Triumph, no mercado nacional, cerca de 25% das vendas totais da marca. “Nossa intenção é ampliar esta participação nos próximos anos, chegando a 30% no final do próximo ano e atingindo pelo menos uma fatia de 35% das nossas vendas até 2020”, explica Waldyr Ferreira, Diretor Geral da Triumph Motorcycles Brazil. “No mercado internacional, as clássicas já alcançaram uma participação de 50% das vendas da marca e a expectativa é ampliar ainda mais este percentual até 2020”, acrescenta.
                                                                          

Os novos modelos Bobber e Street Scrambler deverão atingir, no total, um volume de vendas em torno de 380 unidades no próximo ano. A Street Scrambler tem como público-alvo, na avaliação da fabricante inglesa, um consumidor clássico e moderno ao mesmo tempo, que prefere atitude, elegância e estilo mais rústico e focado no off-road, mas que também busca uma moto bonita, divertida e que ofereça conforto em todos os tipos de estrada. Já o comprador de uma Bobber deseja uma motocicleta clássica moderna, mas busca uma experiência de pilotagem mais emocionante. Ele é atraído pelo belo design e estilo da moto, e procura por um modelo icônico, realmente especial.

BONNEVILLE BOBBER

As motocicletas de estilo bobber nasceram logo após a Segunda Guerra Mundial , na década de 40, por meio dos soldados que voltavam para casa e buscavam emoção em duas rodas. Utilizando como base, muitas vezes, motocicletas que haviam sobrevivido à guerra, eles customizavam as motos em garagens caseiras, utilizando ferramentas simples. O objetivo era tornar a motocicleta a mais despojada possível, retirando tudo que fosse considerado “supérfluo”, como para-lamas pesados, proteções e luzes indicadoras. Depois de prontas, elas disputavam rachas e corridas de rua que ajudaram o tornar o seu estilo uma verdadeira febre entre os motociclistas da época.
                                                                       

Apesar de trazer o DNA incomparável de engenharia e estilo da Bonneville T120, a nova Bobber nasceu de uma linhagem inigualável de bobbers personalizadas da Triumph. E oferece personalidade e atitude inconfundíveis. O novo modelo reúne, com perfeição, os princípios de estilo minimalista, sua proposta “muscular” e a atitude que se espera de uma autêntica bobber. Na verdade, as principais características de uma bobber real estão presentes na nova clássica da Triumph: linhas limpas, motor exposto, postura baixa, assento individual, guidão largo, carroceria e farol mínimos, tanque esculpido, rodas com raios cromados, roda traseira mais larga e a essencial traseira com a aparência mais robusta. Com seu motor de 1.200 cc, é uma motocicleta hotrod imponente, musculosa e tão empolgante para observar como também para pilotar.

BONNEVILLE STREET SCRAMBLER

O conceito de moto Scrambler nasceu na década de 50, para batizar modelos que eram adaptados para disputar corridas de enduro – ganhando itens como pneus para o uso off-road, escapamento alto e guidão largo. O nome veio da expressão em inglês “to scramble”, que significa subir rapidamente uma colina usando os pés e as mãos. Este tipo de moto fez sucesso e logo os fabricantes começaram a lançar modelos com este visual off-road. A Triumph entrou no segmento em 1963, com a Bonneville T-120 TT, de 650 cc, que ficou em produção até 1967. Em 2006, a marca apresentou a Triumph Scrambler, equipada com motor de 865 cc.
                                                                          

A novíssima Triumph Street Scrambler, desenvolvida a partir do bem-sucedido modelo Street Twin, chega ao mercado brasileiro como uma nova opção de motocicleta clássica dentro da família Bonneville. Com motor de 900 cc, a Street Scrambler é uma motocicleta divertida, acessível, contemporânea e que incorpora uma significativa evolução em engenharia e estilo em relação à Triumph Scrambler anterior – que não chegou a ser lançada no Brasil. O novo modelo foi desenvolvido para apresentar o mais belo e objetivo estilo Scrambler, com recursos e detalhes exclusivos, estilo mais rústico e foco no off-road.
                                                                   

SOBRE A TRIUMPH

A Triumph Motorcycles Brazil é uma das 12 subsidiárias da empresa pelo mundo e conta com sede em São Paulo (SP) e fábrica em Manaus. A marca conta com 15 concessionárias nas cidades de São Paulo (SP), Campinas (SP), Ribeirão Preto (SP), São José dos Campos (SP), Porto Alegre (RS), Brasília (DF), Curitiba (PR), Belo Horizonte (MG), Rio de Janeiro (RJ), Goiânia (GO), Florianópolis (SC), João Pessoa (PB), Londrina (PR) e Recife (PE). Fundada em 1902, a Triumph Motorcycles é uma empresa global, atuando diretamente em 13 países, por meio de suas filiais, e indiretamente em mais 57 mercados, através de distribuidores independentes. A Triumph é a maior fabricante britânica de motos e a marca que mais cresce no segmento acima de 500 cc nos países nos quais está presente. O faturamento mundial da empresa gira em torno de R$ 1,6 bilhão e suas vendas no varejo superam as 60.000 unidades anuais. No mundo todo, a Triumph possui mais de 700 concessionárias e perto de 2.000 funcionários.

mais inf;www.g6comunicacao.com

segunda-feira, 19 de junho de 2017

FIA WEC: PIPO DERANI SUBIU NO PÓDIO EM LE MANS PELA GTE PRO.

                                                                           
Pipo Derani (à esquerda)
FIA WEC: Derani encerra participação com a Ford no pódio em Le Mans e na liderança da GTE Pro.
                                                                      

Jovem piloto brasileiro consolida ainda mais o seu nome no endurance mundial com outro grande resultado.

O brasileiro Pipo Derani subiu ao pódio na LMGTE Pro em Le Mans, neste domingo (dia 18), e somou mais uma importante conquista a sua crescente carreira no endurance mundial.

Após ser campeão da 24 Horas de Daytona e 12 Horas de Sebring, no ano passado, Derani teve participação importante na conquista do segundo lugar do #67 Ford Chip Ganassi Ford na 85a edição das 24 Horas de Le Mans.

O piloto de 23 anos esteve ao lado dos britânicos Andy Priaulx e Harry Tincknell e partiram de nono no grid para assegurar um merecido segundo lugar. Foi uma das edições mais difíceis da maior prova do endurance mundial, com altas temperaturas que exigiram ao máximo dos pilotos e equipes.
                                                                

Derani superou o desafio com stints impressionantes durante o dia e à noite no Ford GT. Brigando contra equipes de fábrica da Aston Martin, Corvertte, Porsche e Ferrari, Derani contribuiu com bons tempos de volta para assegurar a liderança da temporada 2017 do FIA GT (Mundial de Endurance) para a Ford, agora com 74 pontos.

“Foi um esforço incrível da Ford Chip Ganassi Racing, a equipe do carro #67, meus companheiros Andy e Harry”, declarou Derani logo após a prova. “Foi uma corrida muito difícil este ano, em parte porque as temperaturas estavam muito altas e também em virtude da competição muito acirrada. De verdade, todos os carros da categoria tinham a possibilidade de vencer”, destacou o brasileiro.

“Nós estávamos muito fortes em toda a corrida e nossa estratégia foi muito boa”, continuou. “Tenho de agradecer a toda a equipe, porque nós tiramos absolutamente tudo do carro, mostramos 100% de comprometimento em cada departamento e isso é tudo que você pode dar para uma corrida como Le Mans. Lutamos até o final e fomos recompensados”.

Além de provar seu talento novamente na pista, Derani também foi bastante requisitado e ficou honrado ao se dirigir a Edsel Ford no sábado de manhã, com um discurso especial. O brasileiro também se encontrou com o lendário AJ Foyt, que comemorou os 50 anos de sua vitória em Le Mans com o original Ford GT, em 1967, ao lado de Dan Gurney.
                                                                         

“Foram dois momentos dos quais sempre me lembrarei”, disse. “Foi um período inesquecível com a Ford e tenho de agradecer do fundo do coração esta oportunidade que eles me deram. Encerrar estas três corridas com uma vitória, um pódio em Le Mans e a liderança do WEC me deixa muito satisfeito pelo lado pessoal, mas o principal foco é a equipe que foi magnífica para mim desde o primeiro dia”, completou Derani.

Apesar de encerrar seu contrato de três corridas com a Ford no WEC para este ano, o brasileiro ainda terá outros desafios na temporada e já volta sua atenção para as 6 Horas de Watkins Glen, nos Estados Unidos, para a terceira etapa do Campeonato Norte-americano de Endurance do IMSA no dia 2 de julho. Em breve, o piloto anunciará os planos para o restante da temporada 2017.

Os 10 primeiros na LMGTE Pro na 24 Horas de Le Mans: 
1 #97 TURNER / ADAM / SERRA (Aston Martin Racing Aston Martin Vantage) 340 voltas em 24h03min35s578 
2 #67 PRIAULX / TINCKNELL / DERANI (Ford Chip Ganassi Team UK Ford GT) 
3 #63 MAGNUSSEN / GARCIA / TAYLOR (Corvette Racing - GM Chevrolet Corvette C7.R) 
4 #91 LIETZ / MAKOWIECKI / PILET (Porsche GT Team Porsche 911 RSR) 
5 #71 RIGON / BIRD / MOLINA (AF Corse Ferrari 488 GTE) 
6 #68 HAND / MÜLLER / KANAAN (Ford Chip Ganassi Team USA Ford GT) 
7 #69 BRISCOE / WESTBROOK / DIXON (Ford Chip Ganassi Team USA Ford GT) 
8 #64 GAVIN / MILNER / FÄSSLER (Corvette Racing - GM Chevrolet Corvette C7.R) 
9 #95 THIIM / SØRENSEN / STANAWAY (Aston Martin Racing Aston Martin Vantage) 
10 #66 MÜCKE / PLA / JOHNSON (Ford Chip Ganassi Team UK Ford GT)


FGCom 
fernanda@fgcom.com.br 

Europa 
Sniffer Media Ltd 
Sam Smith 
sniffermedia@gmail.com 

Pipo Derani (à esquerda) comemora pódio em Le Mans 
(Ford).

24 Horas de Le Mans deste ano exigiu muito em virtude das altas temperaturas 
(Ford)

SUPER BIKE É NESTA SEMANA 3° ETAPA


domingo, 18 de junho de 2017

JULIO CAMPOS É O CONVIDADO DE RAPHAEL CAMPOS NA MAIS ESPERADA ETAPA DA SPRINT RACE EM INTERLAGOS.

                                                                              
Restam 45 dias para a tão esperada etapa da temporada 2017 e, as equipes já estão se preparando para grande disputa.
                                                                  

No automobilismo temos um exemplo bem bacana de como o gene da velocidade passa de geração para geração. Julio Campos com uma carreira brilhante, este ano defendendo as cores da equipe Prati-Donaduzzi na Stock Car, é o espelho do jovem Raphael Campos, que faz sua escalada nas categorias de acesso à categoria. Portanto, como não poderia ser diferente, terá o primo como piloto confirmado pelo segundo ano consecutivo para a Corrida de Convidados da Sprint Race Brasil, marcado para o dia 30 de julho, no Autódromo de Interlagos, em São Paulo.
                                                                         

“Estou muito feliz de poder compartilhar mais uma vez o cockpit do Sprint com o Julio. Estamos estudando a nossa estratégia, de cada um fazer um treino, mas tudo depende do que vai acontecer de fato na pista. Será mais um grande aprendizado”, comenta Raphael Campos, prestes a completar 23 anos.
         
Julio Campos está muito feliz por poder competir em família. “A expectativa é a melhor possível. Nós fomos muito bem no ano passado, chegamos a liderar a corrida. Espero que tenhamos um carro competitivo novamente e possamos brigar por uma vitória”, disse Júlio Campos.
                                                                         
      

“A estratégia é tentar andar o menos possível economizando os pneus para ter um jogo bom para a tomada e corrida. É um prazer poder andar com o meu primo de novo. Vamos ver se conseguimos garantir bons pontos para o campeonato do Rapha”, completou o paranaense de 35 anos.
                                                                         

O histórico de Julio Campos no kart inclui títulos regionais, brasileiros, sul-americano e panamericano. Estreou nos monopostos em 2000, com o título da Dodge 2000. Cinco anos depois estreou na Stock Light e fez sua primeira prova na Stock principal em 2006. Paralelamente as corridas esporádicas na Stock, Julio disputa a Copa Montana em 2009 e conquista o título com uma rodada de antecipação.

No ano seguinte fez sua primeira temporada completa na principal categoria do automobilismo nacional. Em 2013 conquistou a pole position na etapa de abertura do campeonato, a primeira em sua história na Stock. A primeira vitória aconteceu em 2014, em Tarumã, sendo conquistada novamente no mesmo circuito no ano passado. Julio Campos foi o único piloto nascido em Curitiba a vencer uma prova da Stock Car em sua cidade natal, ao triunfar no Autódromo Internacional de Curitiba em 2015.

A quarta etapa da Sprint Race Brasil terá exibição nos canais BandSports, Play TV, Programa Ultrapassagem e Programa Acelerados -  no SBT e no YouTube  (youtube.com/acelerados).

A Sprint Race tem patrocínio da Albriggs, aQuamec, Pirelli, Motul, Fremax e Rio Custom.

Calendário 2017 - próximas etapas:

Etapa 4 - 30/07 - São Paulo - Interlagos - #Guest Race

Etapa 5 - 20/08 - Curitiba (PR) - AIC - #SetUpFree

Etapa 6 - 24/09 - Mogi Guaçu (SP) -Velo Città

Etapa 7 - 04/11 - Londrina (PR) - #NightChallenge

Etapa 8 - 03/12 - Curitiba (PR) - AIC - #Pontos Dobrados


Mais informações: www.sprintrace.com.br

Siga-nos também nas redes sociais:

Facebook: facebook.com/Sprint Race Brasil

Twitter: @Sprint Race


Instagram : instagram.com/sprintracebrasil



 fotos: Luciano Santos/Sigcom

sexta-feira, 16 de junho de 2017

ROYAL ENFIELD A MARCA DA MOTOCICLETA MAIS ANTIGA DO MUNDO CHEGOU PARA FICAR.

                                                                            
 
Marca de motocicletas Royal Enfield é a mais antiga do mundo em produção contínua, e concentra seus esforços na América Latina e chega confiante no crescimento.

A Royal Enfield esta trazendo junto com as  motocicleta outros produto da marca, seu portfólio completo de roupas e acessórios.                                                                 


A Royal Enfield, marca de motocicletas de crescimento mais rápido no mundo, sua subsidiária no maior mercado de duas rodas da América Latina.

                                                                            

 É a segunda distribuição direta da empresa fora da Índia – a primeira está nos EUA, representando a América do Norte. São Paulo é a maior comunidade de motociclistas do Brasil e será a sede da Royal Enfield no País. 
                                                                

A nova subsidiária terá a responsabilidade de distribuição a revendedores e o desenvolvimento das atividades de mercado e suporte, como marketing e pós-venda. A icônica marca lança também sua primeira loja na cidade na Avenida República do Líbano, 2070, em Moema, próxima ao Parque do Ibirapuera. 

A Royal Enfield é marca de motocicleta mais antiga em produção contínua,criada no ano de 1901, em Redditch, na Inglaterra. 
                                                                  

Hoje, é uma divisão da Eicher Motors Limited (EICHERMOT), empresa de capital aberto e um dos principais players do mercado automotivo indiano. 

A estratégia de crescimento e foco internacional da marca é liderar e expandir o segmento global de motocicletas de média cilindrada (250cc a 750cc).
                                                                         
Para isso, a Royal Enfield entra no mercado brasileiro com três de seus mais populares e tradicionais modelos, com motores monocilíndricos de até 535cc. Os modelos disponíveis serão:
                                                                           

• O modelo urbano padrão da marca, a Bullet 500, tem design atemporal, icônico e artesanal,e está em produção contínua há oito décadas. 
Com sua aparência inconfundível e seu escapamento distinto, este modelo oferece uma experiência sensorial única em cada passeio; • 
                                                                  

A Classic 500, o modelo urbano retrô,é um tributo às motocicletas britânicas da era pós-Segunda Guerra Mundial, preparada em um estilo pós-guerra;
                                                                         

• A Continental GT(535cc) reinventa as Café Racers em pleno século 21, com inspiração em suas raízes -a Era Rocker dos anos 60. É a motocicleta mais leve e ágil da marca, que possui uma posição de condução agressiva para passeios emocionantes.

"A Royal Enfield está rapidamente se tornando um player muito importante no mercado global de motocicletas de média cilindrada, reinventando este segmento com modelos evocativos, envolventes e muito divertidos de pilotar.

Estamos muito satisfeitos por entrar oficialmente no Brasil e oferecer nossos produtos para um novo grupo de clientes, que nos permitirá perceber nosso potencial competitivo no quarto maior mercado de motocicletas do mundo e o maior da América Latina", pontua RudratejSingh (Rudy), presidente da Royal Enfield. 
                                                                            
A marca vem chamando a atenção de pilotos ao redor do mundo nos últimos 116 anos. "Em um momento de mercado onde os pilotos estão procurando motocicletas de fácil manutenção, a Royal Enfield oferece modelos clássicos modernos, evocativos e simples, com um apelo a temporal. 

Nossas máquinas são inspiradas na história do motociclismo, na forma e na simplicidade. Elas capturam a sensação de liberdade, diversão e capacidade de resposta que os motociclistas tentam alcançar há anos, agora em um contexto moderno. 
                                                                            

As Royal Enfields são, possivelmente, os modelos mais atraentes de média cilindrada disponíveis no mercado.
                                                                             
Utilizamos mão de obra artesanal e tecnologia moderna como um meio de alcançar o equilíbrio perfeito entre o piloto, a máquina e o terreno. 
                                                                          
No mundo de hoje, a Royal Enfield traz de volta a revitalização dos prazeres do "puro motociclismo", que representa uma experiência fundamental de vida autêntica e real", complementa Rudy Singh.

A subsidiária e o escritório regional da marca em São Paulo ficam sob a liderança de Claudio Giusti, diretor geral da Royal Enfield no Brasil. 

Ele é o responsável pela gestão da operação no mercado nacional, incluindo vendas, marketing, comunicação, garantia e pós-venda."Para nós,o principal do motociclismo é o prazer de pilotar. Com essa ideologia, a Royal Enfield foi pioneira, ampliou e, hoje, lidera o segmento de média cilindrada na Índia–um dos maiores mercados de motocicletas no mundo. 

Vemos uma clara oportunidade de fazer o mesmo no Brasil, com uma enorme base de pilotos procurando por verdadeiras aventuras e experiências e buscando produtos mais apropriados que os permitam chegar a esse objetivo. 
                                                                      

Ao mesmo tempo, temos máquinas práticas o suficiente para as condições de condução na cidade.
Os modelos da Royal Enfield também ajudarão o próprio segmento de média cilindrada no País, que tem grande potencial"analisa Claudio Giusti.

Trazendo a filosofia da marca de "Puro Motociclismo" em todos os seus aspectos, a primeira loja da Royal Enfield na cidade pretende criar um ambiente que une experiência diferenciada de vendas e pós-vendas, promoção de passeios coletivos e eventos da comunidade de motociclistas, além de outras ações e serviços que trazem vida a seu legado.

O espaço de vendas, similar a uma sala de estar de uma apaixonado por motocicletas, é apresentado com um apelo visual único, que inclui, por exemplo, uma Continental GT desmontada em uma das paredes, mostrando o interior do modelo em um quadro,e mostruário inovador de produtos.

A loja abrigará as motocicletas da Royal Enfield e também seu portfólio completo de roupas e acessórios, com equipamentos personalizados e uma linha de vestuário destinada à proteção urbana. 
A loja foi projetada para ser mais que um local de compra e se tornar um ponto de encontro para os amantes do motociclismo expressarem sua paixão. 

A Royal Enfield conta com mais de 675 concessionárias exclusivas na Índia e 540 concessionárias distribuídas por 50 países ,por meio de revendedores e distribuidores. Além disso, tem 24 lojas exclusivas em cidades globais estratégicas, como Milwaukee, Londres, Bogotá, Medellín, Dubai, Madrid, Barcelona, Paris, Melbourne, Jacarta, Bangkok, Manila e, agora, também em São Paulo. A Royal Enfield vendeu mais de 660.000 unidades globalmente no ano fiscal de 2016-17(abril a março) e pretende aumentar sua capacidade de produção para 900.000 motocicletas até o final de 2018, para atender às crescentes demandas globais.

Para saber mais sobre a Royal Enfield, suas motocicletas, passeios e outras iniciativas.

visite: www.royalenfield.com/br 

Faça parte de uma das maiores comunidades de entusiastas do motociclismo:

www.facebook.com/RoyalEnfieldBrazil