terça-feira, 27 de junho de 2017

ROSSI VENCE GP DA HOLANDA COM NOVO RECORDE.

                                                                          
Com o resultado em Assen, o piloto italiano agora soma 115 vitórias em 20 anos de carreira, a mais vitoriosa de todos os tempos na motovelocidade mundial.
                                                                                 
Mais uma vez Valentino Rossi e sua Yamaha YZF-M1 levaram ao delírio os fãs da motovelocidade mundial. Em um fim de semana desafiador em função de mudanças climáticas, com um misto de pista seca e chuva, Rossi não só venceu o Grande Prêmio da Holanda de MotoGP, como regitrou um novo recorde difícil de ser quebrado: o dono da carreira vitoriosa mais longa dentre todas as categorias do Mundial de Velocidade. Nada menos que 20 anos e 313 dias separam a primeira da 115 vitória conquistada neste Domingo (25/06/2017).
Sob nuvens carregadas e céu escuro, Rossi largou em 4º lugar e logo ganhou uma posição, tendo a sua frente o piloto da Tech 3 Yamaha 
Johann Zarco e Marc Marquez, com Danilo Petrucci o precionando na retaguarda.

Com 17 voltas restando para o fim da corrida, Rossi ultrapassa Marquez na curva hum, levando a torcida ao delírio. Na volta seguinte o “The Doctor” repetiu a manobra na busca pela conquista da liderança, resultando em um toque entre ele e Zarco na curva quatro. Na disputa o italiano levou a melhor, enquanto o piloto francês perderia posições – cruzando a linha de chegada em 14º lugar –, deixando a disputa da segunda colocação para Marquez e Petrucci.
Rossi manteve um ritmo forte, abrindo mais de um segundo do 2º lugar. A oito voltas do final, tudo indicava que a vitória seria sua, contudo com o inicio da chuva, um novo capítulo – repleto de fortes emoções – se iniciaria, tornando sua conquista ainda mais inesquecível.
Com a diminuição drástica da aderência, a vantagem de Rossi sobre seus oponentes deixou de existir, encorajando Petrucci a dar o bote e ultrapassá-lo a apenas cinco voltas do final. Porém, combativo com sempre, o piloto italiano não desistiu da vitória, e buscando todo o potencial de sua Yamaha YZR-M1, na chicane deu o troco em seu compatriota na volta seguinte, reassumindo a liderança.

As voltas que se seguiram foram dramáticas a ponto de fazer os fãs de Rossi roerem unhas. Usando de toda sua experiência, o piloto italiano conteve os avanços de Petrucci e conquistou uma sensacional vitória com uma vantagem de apenas 0.063s.
                                                                     

Feliz com o resultado, o piloto da Yamaha deu a seguinte declaração após sua conquista no GP da Holanda: “Estou muito feliz e por diferentes razões, pois se trata não só de uma vitória muito importante para o campeonato, mas especialmente pela sensação de voltar ao topo após um ano. Sinceramente eu corro com motocicletas pela sensação do que eu sinto nas cinco ou seis voltas finais de uma corrida. É sempre incrível e especial depois de um ano sem vitória. Foi uma grande corrida e uma grande batalha com o Petrucci e também com os outros. Eu também estou feliz do ponto de vista técnico, já que nós trabalhamos muito na moto, mudamos o chassi e agora eu sinto que posso pilotar minha moto mais a minha maneira, de um jeito melhor. Tudo está aberto e neste ano nós descobrimos que de uma corrida para outra, a situação pode mudar bastante. Nós temos que esperar até semana que vem e tentarmos ser competitivos novamente em Sachsenring”.

O companheiro de equipe de Rossi, Maverick Viñales, lutou bravamente, se mostrando com grandes chances de assumir a liderança da prova. Ele largou em 11º lugar e quando ocupava a 5ª colocação, o piloto espanhol sofreu uma queda na 18ª volta, o que o retirou da corrida e também da liderança do campeonato. Segundo Viñales, “eu não posso explicar o que aconteceu porque nem sei como cai. Eu já passei por aquele ponto da pista 2.000 vezes sem problemas. Estava além de meu limite e, se não tivesse caído, eu poderia ter alcançado os pilotos da ponta porque estava em um ritmo muito forte”.

Restando 10 etapas para o final da temporada, com 250 pontos em jogo, Rossi agora totaliza 108 pontos, ocupando a terceira colocação na classificação do campeonato, três pontos atrás do companheiro de equipe Maverick Viñales e a apenas 11 do líder. A vitória em Assen também não só deu à Yamaha uma vantagem de 22 pontos na liderança pelo campeonato de construtores, como à Movistar Yamaha MotoGP o primeiro lugar entre as equipes, liderando com 28 pontos de vantagem.

A próxima etapa do Mundial de MotoGP acontece no dia 2 de julho no Circuito de Sachsenring, na Alemanha.

Para mais informações, acesse:

Postar um comentário