sábado, 30 de junho de 2018

KART: DUPLA ALBERTO OTAZÚ E FABIO FORAM IMBATÍVEL NO PRIMEIRO ENDURANCE


1º Endurance Fórmula Master de Kart: Otazú e PL dominam completamente.

Dupla largou da pole position, estabeleceu a volta mais rápida e venceu com folga.

A dupla Alberto Otazú (Alpie Escola de Pilotagem/Instituto Desenvolve/AVSP)/Fábio PL (Master Express) dominou completamente o 1º Endurance Fórmula Master de Kart, disputado na última sexta-feira (29/6) no Kartódromo de Interlagos, em São Paulo. Eles largaram da pole position, estabeleceram a volta mais rápida e venceram com a margem de 30s180 sobre Valdo ‘Nenê’ de Oliveira.

“Foi muito legal esta vitória, pois não cometemos nenhum erro do começo ao fim. Tive um excelente companheiro de equipe que complementou de forma perfeito o trabalho que iniciei. Foi uma boa diversão para nós dois”, comemorou Alberto Otazú, elogiando Fábio PL, que é líder do campeonato RCK Kart.

O domínio da dupla começou na tomada de tempos, quando Alberto Otazú cravou a pole position (1min07s483) com 1s115 de vantagem sobre o segundo do grid. Na largada o jovem de 17 anos de idade já pulou na frente e foi ampliando a vantagem volta a volta, marcando a melhor passagem da prova no 13º giro, com a marca de 1min07s129. Na 22ª volta foi efetuada a parada obrigatória de quatro minutos, quando Fábio PL assumiu o posto mantendo o ritmo e ampliando a larga margem.

“Posso dizer que foi um prazer essa corrida, não só pela vitória, mas por ter sido meu primeiro Endurance em dupla com o grande Otazuzinho. Que seja o primeiro de muito”, completou Fábio PL.

Os dez primeiros no 1º Endurance Fórmula Master de Kart foram: 1) Alberto Otazú/Fábio PL, 36 voltas em 43min38s705; 2) Valdo ‘Nenê’ Oliveira, a 36s180; 3) Luiz Saraiva, a 40s548; 4) Gilberto Alves/Fábio Rodart, a 59s707; 5) Anacleto Freitas/Tiago Reis, a 1 volta; 6) Miguel Sacramento, a 1 volta; 7) Irceu Moraes/Davi Moraes, a 1 volta; 8) Iuri Bustamente/Enzo Sala, a 1 volta; 9) Bruno Viegas, a 1 volta, Mauricio Pontes/Jean Carlo Szepilovski, a 1 volta.   

Alberto Cesar Otazú tem o apoio de Alpie Escola de Pilotagem, Instituto Desenvolve, Autódromo Virtual de São Paulo (AVSP), No Fire Services, Imab Fechaduras, Studio 67 Design e LEAG. O jovem apoia as ações da Associação Cruz Verde e Direção para a Vida.





MOTO: SALÃO DAS MOTOPEÇAS PROMETE MUITAS NOVIDADES

Profissionais do segmentos terão varias novidades  para conferir 

Começa a contagem regressiva para o X Salão Nacional e Internacional das Motopeças.

O maior evento que reúne o mundo das motopeças num mesmo lugar será realizado de 15 a 18 de agosto no Expo Center Norte, em São Paulo.

Faltam apenas um mês e alguns dias para o início do X Salão Nacional e Internacional das Motopeças que acontecerá de 15 a 18 de agosto no Pavilhão Amarelo do Expo Center Norte, em São Paulo (SP) e os preparativos estão a todo vapor.

Organizado e realizado pela ANFAMOTO – Associação Nacional dos Fabricantes e Atacadistas de Motopeças, o evento que acontece a cada dois anos é o único do segmento voltado exclusivamente para negócios reunindo em um espaço único fabricantes, atacadistas, lojistas, oficinas mecânicas, entidades de classe, imprensa especializada e demais interessados no segmento de motopeças.

Para Orlando Cesar Leone, presidente da ANFAMOTO, “a expectativa de 2018 é o crescimento de pelo menos 20% com relação ao número de visitantes da edição passada, ampliando assim o giro de negócios e possibilitando maior faturamento no segmento”. Mesmo diante do atual cenário econômico no Brasil, ele afirmar que “o mercado das motopeças vem se mantendo firme driblando as dificuldades”.

Para atrair expositores e visitantes vindos de todos os Estados brasileiros e do exterior – Mercosul e Ásia, principalemente –, e facilitar a logística, a ANFAMOTO firmou parceria estratégica com a Interbusiness Tours, que disponibilizará tarifas especiais com as principais companhias aéreas e hotéis localizados em pontos estratégicos e de fácil acesso ao Expo Center Norte. Maiores detalhes poderão ser conferidos través do site www.interbusinesstours.com.

Para conforto dos visitantes, durante os quatro dias do Salão haverá traslado de vans a cada 30 minuto, das 14h30 às 21h, saindo do Largo do Arouche, 150 (em frente aos hotéis San Rafael e San Michel) e da estação de Metrô Tietê (Rua Marechal Odylio Denys esquina com a Rua Voluntários da Pátria).

O X Salão Nacional e Internacional das Motopeças é voltado exclusivamente aos profissionais do segmento de duas rodas com CNPJ e os interessados podem solicitar o credenciamento antecipado através da internet.


X Salão Nacional e Internacional das Motopeças (Salão das Motopeças)

Data: 15 a 18 de agosto de 2018 (quarta, quinta, sexta-feira e sábado)

Local: Expo Center Norte – Pavilhão Amarelo

Endereço: Av. Otto Baumgart, 1000, São Paulo, SP

Horário: das 14h às 21h (de quarta à sexta-feira) e das 15h às 20h30 (sábado).

Entrada: franca aos profissionais do setor (fechada ao consumidor final).

Credenciamento (profissionais do setor): goo.gl/Lyo6iy


F.VGCOM

quinta-feira, 28 de junho de 2018

KART : RKC FESTA NA PISTA NOS BASTIDORES E NO PÓDIO

RKC Kart: Festa Junina e no pódio.
                                                                         

Primeira vitória de Ivan Guerra (Stock), vitória e liderança de Geison Granelli (Truck), e domínio de Vinicius Silva (Stock Light)
                                                                         

A sexta etapa do Campeonato RKC Rental Kart foi uma grande festa, tanto nos boxes quanto na pista. O certame do Rotary Club Ponte Estaiada São Paulo disputou no último sábado (23/6) o GP São João, enquanto na área dos boxes acontecia a 1ª Festa Junina do Kartódromo de Interlagos, em São Paulo (SP). Os vencedores da sexta etapa foram Ivan Guerra (Stock), Vinicius Silva (Light) e Geison Granelli (Truck).
                                                                           

Na principal categoria do RKC Kart, Fernando Teles conquistou a sua primeira pole position na Stock, mas sofreu com a embreagem e caiu várias posições desde a largada. Melhor para Ivan Guerra, que partiu da segunda posição para assumir a liderança e vencer sua primeira corrida no campeonato, recebendo a bandeirada pelo Diretor de Prova vestido como um autêntico ‘caipira’. Destaque para Samer Ghosn, que largou do 12º posto para receber a bandeirada em segundo. Líder do campeonato, Fábio PL terminou em terceiro, com Fábio Cunha – autor da volta mais rápida – chegando em quarto. Completando os seis do pódio, Alberto Otazú e Fernando Ximenes, respectivamente. Com este resultado Fábio PL continua na ponta do certame, com 40 pontos, seguido de Fábio Cunha com 34.
                                                                     

Na Stock Light Leonardo Ferreira largou pela primeira vez na posição de honra, mas Vinícius Silva manteve o domínio absoluto, fez o giro mais rápido e venceu pela quinta vez, deixando o seu oponente em segundo. Igor Mei foi terceiro, seguido por Hudson Oliveira, Marcelo Costa e Alexandre Porche. Vinicius Silva disparou na liderança do campeonato com 42 pontos, cinco de vantagem sobre Hudson Oliveira, o vice-líder.
                                                                        

A categoria Truck é a mais equilibrada do RKC Rental Kart. Geison Granelli foi impecável e largou da primeira posição, foi absoluto e venceu pela terceira vez. Andrez Velasco mais uma vez mostrou o seu potencial, completando a passagem mais rápida e chegando em segundo, seguido do surpreendente Denis Heib. Ivan Janjacomo, Gustavo Pincelli e Maurício Rigolo completaram o pódio. A disputa do campeonato está emocionante, com Granelli reassumindo a liderança com 40 pontos, apenas um de folga sobre Pincelli e Velasco, empatados em segundo.
                                                                      

A sétima etapa do RKC Rental Kart será no dia 21 de julho, novamente no Kartódromo de Interlagos.
                                                          

Classificação da categoria Stock após a sexta etapa do RKC Kart: 1) Fábio PL, 40 pontos; 2) Fábio Cunha, 34; 3) Ivan Henrique Guerra, 33; 4) Alberto Otazú, 32; 5) Fernando Ximenes, 30; 6) Samer Ghosn, 29; 7) Johnny Silva, 25; 8) Nelson Reple, 23; 9) Hilheus Vagner, 23; 10) Henrique Luis, 20.

Classificação da categoria Stock Light após a sexta etapa do RKC Kart: 1) Vinicius Silva, 42; 2) Hudson Oliveira, 37; 3) Leonardo Ferreira, 35; 4) Alexandre Porche, 27; 5) Marcelo Costa, 26; 6) José Adauto Silva, 26; 7) Igor Mei, 23; 8) Adeilton Neri, 23; 9) Ayrton Hilgert, 22; 10) Fábio Noronha, 21.

Classificação da categoria Truck após a sexta etapa do RKC Kart: 1) Geison Granelli, 40; 2) Gustavo Pincelli, 39; 3) Andrez Velasco, 39; 4) Ivan Aparecido Janjacomo, 30; 5) Charles Mirante, 28; 6) Denis Heib, 25; 7) Sérgio Compain, 24; 8) Maurício Rigolo, 23; 9) Miguel Passos, 22; 10) Renê Ferreira, 18.
                                                                          


 Fotos: Pedro Bragança/Click Pix Kart









MOTO : YAMALUBE R3 CUP SUCESSO NO GRID GRANDES DISPUTAS


YAMALUBE R3 CUP: ETAPA BRASILEIRA 
É A QUE TEM MAIS PARTICIPANTES NO MUNDO

Dentre todos os países em que é disputada, a R3 Cup Brasileira é a que reuniu o maior grid, com 40 motos.

Ano a ano, corrida a corrida, a Yamalube R3 Cup disputada no Brasil segue batendo recordes e se firmando como a principal categoria a formar novos pilotos no país. Na etapa mais recente, disputada dia 24 de junho em Interlagos, São Paulo, não foi diferente.

Superando o recorde de 37 participantes da primeira corrida de 2018, 40 pilotos alinharam suas YZF R3 ávidos por vencerem a prova, disputada em duas categorias. A Stock, cujas motos tem o peso aliviado e não recebem alterações mecânicas – mantendo até mesmo o óleo Yamalube recomendado pela Yamaha –, e a Pro, que tem como diferencial em relação à Stock, a liberdade para mudanças nas suspensões.

Na segunda etapa do campeonato, os jovens pilotos da Stock mostraram grande evolução em relação a ao início da temporada, baixando o tempo das voltas e brigando pelas primeiras posições com os pilotos da Pro. Quem venceu a categoria foi Kaiwan Freira, o Kaká Fumaça, seguido por Felipe Macan Rafinha Fernandes, que conquistaram respectivamente o segundo e terceiro lugares.
                                                                      
O grande vencedor na geral e também na Pro, foi Matheus Barbosa, que travou uma verdadeira batalha com Bruno Cesar Borges e Fabinho Jandaia pela liderança da corrida. A uma volta do fim, Matheus, assumiu novamente a ponta e cruzando a linha de chegada no tão sonhado primeiro lugar. Muito próximos, Bruno Cesar Borges e Fabinho Jandaia receberam a bandeirada em segundo e terceiro lugares respectivamente.

Para completar a festa da Yamaha no SuberBike Brasil, Tom Kawakami ao guidão de sua YZF R6, deu um verdadeiro show de pilotagem na categoria SuperSport, mostrando uma superioridade em relação aos demais pilotos que já o colocam como favorito ao campeonato.

Tom contornou a primeira curva da corrida em quinto lugar, atrás de seu companheiro de equipe, o argentino Fausto Granton Gallay. Em uma recuperação surpreendente, Ton Kawakami já assumia a ponta da corrida antes mesmo de fechar a segunda volta.

Não satisfeito, o talentoso piloto da Yamaha manteve o ritmo alucinante, volta a volta abrindo distância de seus oponentes. O resultado, ao fim da prova, não poderia ser outro... Ton venceu com uma vantagem de quase 8 segundos sobre seu companheiro de equipe, se isolando na liderança do campeonato. Gallay por sua vez, formou a dobradinha da Yamaha no pódio ao chegar em segundo lugar.

A próxima etapa está programada para acontecer em 22 de julho, também em Interlagos, na cidade de São Paulo.

SOBRE A YAMAHA MOTOR DO BRASIL

A marca dos três diapasões – menção ao conhecido escudo com três diapasões sobrepostos, se estabeleceu no Brasil em 1970 com a Yamaha Motor do Brasil Ltda. Foi a primeira fabricante de motocicletas a se instalar efetivamente no País. Já em outubro de 1974 passou a produzir em Guarulhos, São Paulo, o primeiro modelo nacional, a Yamaha RD 50. Em 1985 se estabelece em Manaus, Amazonas com uma segunda unidade fabril, a Yamaha Motor da Amazônia Ltda. Hoje são 56 diferentes versões e 27 modelos de motocicletas, 10 modelos WaveRunner (veículos aquáticos), 26 modelos de motores de popa e uma Rede com mais de 340 concessionárias e pontos de venda autorizados e capacitados no atendimento e serviços com qualidade. O Grupo Yamaha Motor no Brasil é constituído por oito empresas, como a Yamaha Motor do Brasil Ltda, Yamaha Motor da Amazônia Ltda, Banco Yamaha Motor do Brasil S/A, Yamaha Administradora de Consórcio Ltda, Yamaha Motor do Brasil Corretora de Seguros Ltda, Yamaha Motor Componentes da Amazônia Ltda, Yamaha Motor do Brasil Serviços e Participações Ltda e a Yamaha Motor do Brasil Logística Ltda. Fazem parte do grupo também as subsidiárias Yamaha Motor Selva del Peru S/A, Yamaha Motor Uruguai S/A e Yamaha Motor Argentina S/A. A Yamaha do Brasil é um importante polo produtor e exportador para grupos seletos e exigentes como, Europa, Estados Unidos, Canadá, Japão, Oceania e Mercosul.

Fotos: Felipe Moreira

Para mais informações, acesse:



quarta-feira, 27 de junho de 2018

MOTO VELOCIDADE: DIOGUINHO FOI AO PÓDIO NA ESPANHA COM RECORDE DA PISTA

Dioguinho comemora com a equipe

Moto4: Brasileiro Diogo Moreira conquista pódio e quarto lugar na roda dupla de Navarra.
                                                                      

O piloto de 14 anos teve um fim de semana muito produtivo na terceira etapa do Campeonato Espanhol de Velocidade e anotou o recorde da pista, faturando a pole, pódio e um lugar no Top-5.

A terceira etapa do Campeonato Espanhol de Velocidade – RFME foi muito boa para o brasileiro Diogo Moreira, representante da equipe School Team Monlau-Repsol, e que faz parte do projeto de formação de piloto desenvolvido por Alexandre Barros em parceria com a Estrella Galicia. Após se apresentar bem nos treinos, o jovem de 14 anos anotou a pole position, com direito a cravar o recorde da pista (1min56s854) no classificatório. Na primeira corrida, ficou em segundo, após brigar pela vitória até a bandeirada, e na segunda bateria garantiu o quarto lugar. A próxima etapa será no Circuito de Motorland, em Aragon, nos dias 14 e 15 de julho.

Depois de dois dias de muito trabalho no setup da moto, a equipe chegou com ótimas condições para conseguir um bom tempo na classificação. Diogo Moreira se mostrou com um dos mais rápidos nos treinos livres. E, foi no qualifying de sábado (23) que ele se destacou ainda mais, comprovando toda sua evolução no campeonato. Moreira conquistou a pole, com recorde da pista ao anotar 1min56s584.
                                                                           

No mesmo dia, aconteceu a primeira corrida que foi muito disputada, com 21 pilotos a menos de dois segundos de diferença. Diogo esteve sempre nas primeiras posições e lutou pela vitória até a bandeirada, e por apenas 15 milésimos do vencedor, completou em segundo lugar, garantindo seu primeiro pódio na temporada. Na segunda bateria, realizada no domingo (24), Moreira também esteve entre os ponteiros, e completou a prova no Top-5, ficando em quarto lugar.

Com os resultados desta terceira etapa, Dioguinho avança no campeonato e ocupa o terceiro lugar na tabela de classificação da categoria Moto4, com 63 pontos. Ele é o único piloto que terminou no Top-10 em todas as corridas até agora. O brasileiro está a apenas cinco pontos do líder e companheiro de equipe Adrian Cruces, que soma 68.

“Foi um fim de semana muito bom e quase perfeito. Dei meu melhor, conquistei a pole com tempo recorde, fui ao pódio com um segundo lugar. No domingo também fiz uma boa prova e garanti a quarta posição. A vitória ainda não veio, mas estou muito perto de vencer. Quero brigar pelo primeiro lugar na próxima etapa”, comemorou o brasileiro, pupilo de Alexandre Barros.  
                                                                     

A atuação de Diogo Moreira foi elogiada pelo gerente da equipe Ignacio Alonso. "Este circuito tem muitas curvas que exigem bastante dos freios. Mas é uma pista que se adapta bem ao estilo de condução do Diogo, e conseguimos encontrar a chave para melhorar a frenagem. Ele conseguiu frear bem, soube administrar esta situação e conquistou um ótimo resultado. Demos um grande passo”, finalizou Alonso.

Classificação da categoria Moto4 - após três etapas (Top-10)*:
1- Adrian Cruces Serrano, 68
2- Max Sanchez Quesada, 65
3- Diogo Moreira, 63
4- Angel Piqueras Garcia, 60
5- Julio Garcia Gonzalez, 54
6- David Munõz Rodriguez, 49
7-Eric Fernandez Robledillo e Oriol Rodriguez Vives, 42
9- Hugo Millan Gracia, 36
10- Freddie Heinrich, 29
*Resultados sujeitos a verificações técnicas e desportivas

F. Monlau Repsol Technical School

terça-feira, 26 de junho de 2018

KART :ALBERTO OTAZÚ MAIS UM QUE SOMA TRINTA PÓDIOS



Evolução: Alberto Otazú chega ao 30º pódio e 16ª vitória em 2018.
                                                                  
Em três corridas no final de semana, foram três pódios, com uma vitória e uma volta mais rápida.

O piloto Alberto Otazú (Alpie Escola de Pilotagem/Instituto Desenvolve/AVSP) teve um bom final de semana no kartismo. Em três provas que disputou, todas no Kartódromo de Interlagos, ele subiu no pódio em todas, obteve uma vitória e uma volta mais rápida como melhores desempenhos.

“Eu andei bem em todas as corridas, mesmo a sorte não colaborando em nenhuma delas. Consegui minimizar os problemas que tive com os karts e aproveitei os erros dos concorrentes para finalizar sempre entre os cinco primeiros”, comentou o piloto que já soma 30 pódios e 16 vitórias nas 35 provas que disputou nesta temporada.
                                                                      

A sua programação começou com a participação como convidado na 5ª etapa da Taça Ayrton Senna, na sexta-feira (22/6), quando deixou de conquistar a pole position para Marcelo Hayasaka por meros 75 milésimos de segundo. Largando do segundo posto, ainda no primeiro giro Otazú já assumiu a ponta. No entanto, faltando duas voltas para o encerramento, Rodrigo Borotto – autor da volta mais rápida – fez a ultrapassagem e pulou para a liderança, mas levou o troco na última passagem, com Alberto Cesar vencendo novamente neste certame da Amika por meros 0s153 de vantagem.
                                                                       
  

“Foi uma vitória suada, muito difícil, pois o kart do (Rodrigo) Borotto era cerca de três décimos de segundo mais rápido do que o meu. Foi bom eu manter a minha invencibilidade nas participações neste campeonato”, comemorou.

No sábado (23/6) foi a vez da disputa da sexta etapa do Campeonato RKC Kart. Alberto Otazú chegou a trocar de kart na tomada de tempos, e mesmo assim largou apenas da sexta posição. Na largada já ultrapassou dois concorrentes e ainda na primeira volta ganhou mais duas posições e assumiu a vice-liderança. No entanto, com um equipamento com problema de motor e chassi foi sendo ultrapassado volta a volta até cair para quinto. Na última volta ainda teve que segurar Fernando Ximenez e Nelson Reple, que estavam mais rápidos, para assegurar a quinta colocação. A vitória ficou com Ivan Guerra.

“Comemorei muito este quinto lugar. Quase fiz mágica pra ficar nesta posição e não cair muito no campeonato”, disse o campeão do primeiro turno do RKC Kart, e que agora ocupa a quarta posição na classificação geral da categoria Stock.

Finalmente no 3º Desafio Subaru de Kart, no domingo (24/6), as coisas começaram piores. Alberto Otazú teve que trocar três vezes de kart na tomada de tempos e com isto largou da 20ª e última posição. Aproveitando que o penúltimo do grid acabou pegando um bom kart, ambos fizeram parceria na corrida e foram se empurrando e ultrapassando todos os concorrentes. Nesta caminha Otazú estabeleceu a volta mais rápida (1min06s695) e recebeu a bandeirada em quarto, com Rodrigo Seixas em terceiro. A vitória foi de Matheus Sucena, seguido de Zeppe Corsi.
                                                              

“Este kart pelo menos era mais equilibrado, mas não era nenhum foguete. Foi uma pena ter largado lá atrás, continuarei tentando uma vitória no Desafio Subaru de Kart”, avisa o piloto de 17 anos de idade.

Os seis primeiros na Taça Ayrton Senna Amika foram: 1) Alberto Otazú, 27 voltas em 20min39s79; 2) Rodrigo Boroto, a 0s153; 3) André Magno, a 8s080; 4) André Mansano, a 8s227; 5) Akira Eguti, a 8s438; 6) Alfredo Salvaia, a 13s292.

Os seis primeiros no RKC Kart foram: 1) Ivan Guerra; 2) Samer Ghosn; 3) Fábio PL; 4) Fábio Cunha; 5) Alberto Otazú; 6) Fernando Ximenes.

Os seis primeiros no 3º Desafio Subaru foram: 1) Matheus Sucena, 15 voltas, em 18min33s699; 2) Zeppe Corsi, a 0s338; 3) Rodrigo Seixas, a 1s596; 4) Alberto Otazú, a 2s671; 5) Marco Limosine, a 3s643, 6) Rafael Chedid, a 6s645.
        
Alberto Cesar Otazú tem o apoio de Alpie Escola de Pilotagem, Instituto Desenvolve, Autódromo Virtual de São Paulo (AVSP), No Fire Services, Imab Fechaduras, Studio 67 Design e LEAG. O jovem apoia as ações da Associação Cruz Verde e Direção para a Vida.






Fotos: Sandro de Souza/Infinity Photo

segunda-feira, 25 de junho de 2018

FINAL DO RALLYE 1000 MILHAS GAÚCHOS VENCE COM ESTILO

Rallye 1000 Milhas 
                                      

Rallye 1000 Milhas Históricas Brasileiras: vitória dos gaúchos Rogério Franz/Mário Nardi.
                                                                        

44 duplas percorreram 1.730 km em quatro dias, passando pelas mais famosas serras de São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul

Os gaúchos Rogério Franz/Mário Nardi (Mercedes-Benz 280 SL Pagoda 1971) venceram o 6º Rallye Internacional 1000 Milhas Históricas Brasileiras, que terminou no último final de semana (23/6) em Gramado, depois de percorrerem 1.730 km em quatro dias, passando pelas mais famosas serras de São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.
                                                                            

“A gente gosta muito desta prova, pois é longa e exige tanto do carro, como do piloto e navegador. Temos que ter muita garra e concentração, é uma das provas mais exigentes do Brasil. Passamos por ótimos momentos em estradas maravilhosas”, comentou Franz, que venceu esta prova pela quarta vez. 
                                                                            

“Arranjamos um grande problema”, admite Eduardo Lambiasi. “Vai ser difícil fazermos um rali melhor do que este, com paisagens tão bonitas, excelente gastronomia, alto nível dos carros e excelentes pilotos e navegadores. Esta sexta edição superou todas as nossas expectativas”, completou o presidente do MG Clube do Brasil, promotor e organizador do evento.
                                                                         
Nelson Piquet foi atração do Rallye 1000 Milhas 
 Assíduo participante e uma das grandes atrações do Rallye Internacional 1000 Milhas Históricas Brasileiras, rodeado pelos seus amigos Nelson Piquet estava feliz e sorridente durante a premiação, quando foi homenageado como sócio benemérito do MG Clube do Brasil. “É um evento que encaro sem muito compromisso. Gosto de preparar os meus carros para participar, o que me dá um prazer muito grande. O ambiente é bacana e uma boa oportunidade de ficar com os meus amigos, fazendo o que gosto e relaxando”, assinala o tricampeão mundial de Fórmula 1, que participou com Cadillac 1959.
                                                                         

VENCEDORES POR CATEGORIA

Além da quarta vitória na classificação geral, o piloto Rogério Franz e o navegador Mário Nardi venceram na categoria G. Em segundo lugar na geral e nesta classe de carros de 1971 a 1988 ficou a dupla paulista Fernando Camps/Alberto Zoffmann E. Santo. “Independentemente do resultado, o mais legal é o espírito do rali, a confraternização, todos se ajudando. Acho espetacular a dedicação do MG Clube para fazer uma prova tão legal”, afirma o piloto do Porsche 911 T Targa 1972.  
                                                                        
Os gaúchos Mário Nardi (E) e Rogério Franz (D) venceram pela quarta vez 

Na categoria E – Pós-Guerra (1946 a 1960), a vitória foi dos paranaenses Luiz Leão/Vânia Leão (Volkswagen 1959). “A vitória foi um acontecimento secundário. Eu tive uma participação emocionante em 2011 com o meu pai, com 88 anos de idade. E sete anos depois venho com a minha esposa, que navegou maravilhosamente. Passeamos com todos amigos maravilhosos”, considera o colecionador que administra o Museu de Automóveis Antigos, em Curitiba.
                                                                        

Na categoria F, de 1961 a 1970, os vencedores foram os paulistas Christian Casal de Rey/Frederico Macedo (Corvette Sting Ray 1963), que em quatro participações, obtiveram duas segunda colocações e agora pela segunda vez a terceira posição na classificação geral. “O rali foi muito bom, diferente dos outros, divertido e desafiador, exigiu muita concentração. Vamos continuar tentando chegar lá em cima”, avisa o piloto que venceu os três últimos dias para se recuperar da oitava posição no dia inicial. Finalmente, na categoria Motocicleta a vitória ficou com José Carlos Bartholi (Indian).
                                                                       
Christian Casal De Rey e Fred Macedo venceram os três últimos dias 
O Rallye Internacional 1000 Milhas Históricas Brasileiras é uma realização do MG Club do Brasil, com apoio institucional da Federação Brasileira de Veículos Antigos (FBVA), da Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores (ABEIFA) e da Associação Brasileira de Imprensa Automotiva (ABIAUTO). O evento apoia as ações da campanha MAIO AMARELO.
                                                                            

O 6º Rallye Internacional 1000 Milhas Históricas Brasileiras (www.1000milhashistoricas.com.br) tem o apoio de CDL Shopping Iguatemi de São Paulo, Mercedes-Benz, Toyota, Joalheria Taj, Farinha de Trigo Santa Clara, Brunelli Veículos Antigos, Valisere/Body for Sure, Casa Valduga, Braclean, Aldeia da Serra Biscoitos.
                                                                          
José Carlos Bartholi (Indian) e esposa foram os melhores de moto
Os dez primeiros no 6º Rallye Internacional 1000 Milhas Históricas Brasileiras foram: 1) Rogério Franz/Mário Nardi (Mercedes-Benz 280 SL Pagoda 1971), 241 pp; 2) Fernando Camps/Alberto Zoffmann E. Santo (Porsche 911 T Targa 1972), 340 pp; 3) Christian Casal de Rey/Frederico Macedo (Corvette Sting Ray 1963), 400 pp; 4) Ricardo Marujo/Felipe Marujo (Porsche 356 C 1965), 712 pp; 5) Maurício Marx/Carolina Costa (Renault R8 Gordini 1965), 1.150 pp; 6) Fernando Leibel/Leonardo Forestieri (Mustang Fasback 1969), 1.394 pp; 7) Leandro Mazzocatto/Lizandra Mazzocatto (Ferrari 308 GTS. 1978), 1.834 pp; 8) Alexandre Zaninoto/Paulo Ferrari (Corvette 1972), 1.851; 9) Luizinho Leão/Vânia Leão (Volkswagen 1959), 2.988; 10) Marcel Gitelman/Maurice Levi (Porsche 911 Targa 1977), 3.616 pp.






INDIAN FINAL DAS OPERAÇÕES NO BRASIL

                                               

Polaris suspende a comercialização da Indian Motorcycle no Brasil e anuncia a continuidade do pós-vendas

A Polaris anunciou hoje, 25 de junho, a suspensão da importação e comercialização das motocicletas Indian Motorcycle para o mercado brasileiro. O processo de transição será de até 120 dias com as concessionárias da marca. A empresa confirma o seu compromisso com os consumidores e dará continuidade aos serviços de pós-venda das motocicletas, incluindo a comercialização de peças de reposição, atendimento à garantia e manutenção em geral, através de concessionárias Polaris selecionadas e de novas oficinas de motos premium credenciadas. A decisão divulgada não afeta outros países onde a Indian Motorcycle está presente.

Importantes fatores influenciaram a decisão da Polaris. A falta de rentabilidade do negócio no Brasil decorrente do recrudescimento da economia brasileira com a consequente redução da indústria de motocicletas nos últimos anos, agravaram os desafios de continuidade da importação e revenda de motocicletas premium de alta cilindrada. A empresa afirma que, com essa decisão, a Polaris Brasil passa a concentrar seus esforços no negócio de veículos off-road: quadriciclos e UTVs.

“Nosso compromisso é de total suporte à rede de concessionárias e aos clientes da Indian Motorcycle nessa transição”, comenta Paulo Brancaglion, Country Manager da Polaris Brasil. “Enquanto não identificamos um modelo de viabilidade para a Indian Motorcycle Brasil devido as atuais condições de mercado, o nosso foco será maximizar os recursos no crescimento da marca Polaris e fortalecimento da rede de concessionárias off-road”, completa Paulo Brancaglion. 

Para mais informações, os clientes da marca podem contatar o canal de atendimento através do telefone (11) 3336-5482 ou pelo e-mail:  contatobrasil@indianmotorcycle.com 

Sobre a Polaris - A Polaris Industries Inc. (NYSE: PII) é líder global do segmento de powersports que alimenta os apaixonados por off-road por mais de 60 anos, sejam eles pilotos, entusiastas de atividades ao ar livre ou para o trabalho no campo. Com vendas anuais de US $ 5,4 bilhões em 2017, a inovadora linha de produtos de alta qualidade da Polaris inclui veículos off-road Polaris, as motocicletas Indian Motorcycle®, o roadster Slingshot® e snowmobiles Polaris. A Polaris, que possui presença em mais de 130 países, iniciou as operações no Brasil através de sua subsidiária em 2011 e conta com presença nacional através de sua rede de concessionárias.

F. VGCOMM