sábado, 11 de julho de 2020

EUROCUP : CAIO COLLET NO LUGAR MAIS ALTO DO PÓDIO

Caio Collet vence corrida 2 em Monza e lidera F-Renault Eurocup após a 1ª etapa.

Após pódio na prova de sexta-feira, brasileiro fecha rodada dupla com grande vitória neste sábado na pista italiana.

Um grande início de temporada para o brasileiro Caio Collet na Fórmula Renault Eurocup. Neste sábado (11), o piloto de 18 anos venceu a segunda corrida da etapa de abertura do campeonato 2020 no circuito de Monza, na Itália. Somando o terceiro lugar, conquistado na prova de sexta-feira (10), Collet deixa a etapa na liderança da competição, com 40 pontos.

Integrante do Renault Sport Academy, Collet está em sua segunda temporada na F-Renault Eurocup. No ano passado, foi campeão entre os estreantes, com 10 vitórias e seis pódios no geral. A conquista deste sábado, no entanto, foi a primeira vitória do piloto no geral da competição e marcou sua 20ª corrida consecutiva na zona de pontos na categoria.

Largando da segunda posição com o carro #1 da equipe R-ace GP, Collet mostrou força e agressividade desde a largada da prova deste sábado, ficando bem próximo do pole Victor Martins.

Ainda na primeira volta, um acidente envolvendo alguns carros, provocou a entrada do Safety Car e o carro de segurança permaneceu na pista por cerca de 10 minutos.
                                                                             

Na relargada, Collet seguiu à caça do então líder e, com uma bela manobra, assumiu a ponta na sétima das 16 voltas disputadas para chegar à vitória.

“Estou extremamente feliz por conquistar minha primeira vitória”, comemorou Collet. “Foi uma corrida muito difícil, mas consegui me manter entres os ponteiros na relargada. O Victor estava mais vulnerável e ganhei vantagem em cima disso. Uma vez na liderança, tentei forçar o máximo possível, mas a diferença era bem apertada entre os três primeiros”, lembrou.

“Também estou contente por ver que conseguimos melhorar nosso ritmo de ontem pra hoje. Gostaria de agradecer a toda equipe R-ace GP, à Renault Sport Academy e a todos os meus parceiros pela oportunidade de estar aqui”, continuou Collet.
                                                                         

“Esta foi só a primeira etapa da temporada. Então, vamos continuar trabalhando forte para nos mantermos no pódio”, finalizou.

A segunda etapa da F-Renault Eurocup será disputada dentro de duas semanas, entre os dias 24, 25 e 26 no autódromo Enzo e Dino Ferrari, em Ímola (Ita).

Os resultados em Monza (Top-10):

Corrida 2
1 3 #1 Caio Collet (Bra) R-ACE GP 16 voltas
2 #92 Victor Martins (Fra) ART GRAND PRIX + 1.061
3 #11 Franco Colapinto (Arg) MP MOTORSPORT + 2.023
4 #44 Michael Belov (Rus) M2 COMPETITION + 3.664
5 #38 Wiliam Alatalo (Fin) JD MOTORSPORT + 6.393
6 #17 Hadrien David (Fra) MP MOTORSPORT + 6.964
7 #51 Laszlo Toth (Hun) BHAITECH + 9.757
8 #93 Grégoire Saucy (Sui) ART GRAND PRIX + 10.366
9 #73 Tijmen van der Helm (Hol) FA RACING + 11.220
10 #12 Joey Alders (Hol) MP MOTORSPORT +12.905

Corrida 1
1 #11 Franco Colapinto (Arg) MP MOTORSPORT 17 voltas
2 #20 Alex Quinn (GB) ARDEN + 1.084
3 #1 Caio Collet (Bra) R-ACE GP + 1.762
4 #73 Tijmen van der Helm (Hol) FA RACING + 5.923
5 #44 Michael Belov (Rus) M2 COMPETITION + 7.371
6 #71 Amaury Cordeel (Bel) FA RACING + 7.861
7 #17 Hadrien David (Fra) MP MOTORSPORT + 8.499
8 #27 Ugo de Wilde (Bel) ARDEN + 9.198
9 #3 Petr Ptacek (CZE) R-ACE GP +10.396
10 #92 Victor Martins (Fra) ART GRAND PRIX + 11.252

Classificação do Campeonato, após a 1a etapa (Top-10):
1. Caio Collet (Bra) 40 pontos
2. Franco Colapinto (Arg) 40
3. Michael Belov (Rus) 22
4. Victor Martins (Fra) 19
5. Alex Quinn (GB) 18
6. Tijmen van der Helm (Hol) 14
7. Hadrien David (Fra) 14
8. Wiliam Alatalo (Fin) 10
9. Amaury Cordeel (Bel) 8
10. Laslo Toth (Hun) 6

Classificação completa: 


sexta-feira, 10 de julho de 2020

CONFIRMADO PORTAL HIGH SPEED TRANSMITE A TRANS AM BY PIRELLI

                                                                                     
Categoria norte-americana terá transmissão ao vivo com narração em português.

Agora é oficial! O Portal High Speed Brazil transmitirá a Trans Am by Pirelli na sequência da temporada de 2020 no Brasil.

Após alguns meses de negociações, as partes chegaram a um acordo e o primeiro passo foi dado no domingo, 28 de junho, quando a categoria voltou as pistas em Mid-Ohio após um longo período de quarentena, segunda etapa da temporada. Na ocasião o piloto brasileiro Rafa Matos #7 anotou a pole position, mas um problema mecânico acabou o tirando da disputa e a vitória ficou com Thomas Merrill #81 após um final de corrida de tirar o folego na categoria TA2.
                                                             

De olho na sequência da disputa, a Trans Am by Pirelli volta as pistas nesse final de semana no BIR, Brainerd International Raceway, em Minnesota. O traçado conta dom 13 curvas e 2.5 milhas ou 4km por volta.
                                                                              

A transmissão da formação do grid de largada de todas as categorias acontecerá a partir das 17:30 da tarde de sábado, 11. A primeira disputa de domingo, 12, tem largada prevista para às 13:15 da tarde, horário de Brasília, e será a categoria TA2 e contará com 40 voltas ou 100 milhas com o tempo máximo de 70 minutos de duração. Logo depois, às 15:30 da tarde, as categorias TA, XGT, SGT e GT iniciam sua disputa para 40 voltas ou 70 minutos de duração.

Para Pedro Rodrigo, mandatário do Portal High Speed, a transmissão da categoria é um importante passo no avanço e crescimento do portal. “Estamos muito felizes com mais esse passo. Sabemos da responsabilidade que temos nas mãos e faremos de tudo para realizar um grande trabalho além de aprender e evoluir com as transmissões da Trans Am by Pirelli”.
                                                                              

Para acompanhar a Trans Am by Pirelli, basta acessar a página do Portal High Speed Brazil no You Tube: 


Para os site e portais que queiram incorporar a transmissão segue abaixo:


Trans AM - Classificatório TA2/TA/XGT/SGT/GT - Brainerd, Minnesota - Ao Vivo


<iframe width="560" height="315" src="https://www.youtube.com/embed/_muIneXBu-Q" frameborder="0" allow="accelerometer; autoplay; encrypted-media; gyroscope; picture-in-picture" allowfullscreen></iframe>


Trans AM TA2 - Brainerd, Minnesota - Ao Vivo




Trans AM TA/XGT/SGT/GT - Brainerd, Minnesota - Ao Vivo




F:  Matheus Furlan

CAIO COLLET SOBE NO PÓDIO EM MONZA

Caio Collet sobe ao pódio na primeira corrida da F-Renault Eurocup 2020 em Monza.
                                                                      

Brasileiro largou em sexto e chegou em terceiro na prova desta sexta-feira, que abriu a temporada 2020. Neste sábado, Collet parte da 1ª fila na segunda corrida da rodada dupla.

O brasileiro Caio Collet iniciou a temporada 2020 da Fórmula Renault Eurocup subindo ao pódio nesta sexta-feira (10) no circuito de Monza, na Itália. Após largar da sexta posição, o piloto do Renault Sport Academy imprimiu um ritmo forte, subiu para quarto na largada e, na metade da prova, assumiu o terceiro lugar.
                                                                       

Neste sábado (11), acontecerá a segunda prova da rodada dupla e Collet parte da segunda posição no traçado italiano de 5,793 km. A corrida terá sua largada às 4h45 (de Brasília), com transmissão ao vivo pelo Youtube e Facebook da Renault Sport (https://www.youtube.com/user/renaultsport ou https://www.facebook.com/RenaultSportSeries/).

A bordo do Renault #1 da equipe R-ace GP, Collet ficou satisfeito com sua estreia na temporada, que marca seu segundo ano na categoria (foi campeão entre os estreantes em 2019 e quinto no geral).

“Muito bom começar a temporada com um pódio. Larguei em sexto lugar e preferi não assumir muitos riscos nesta primeira corrida, tentando chegar ao pódio e marcar pontos importantes para o campeonato”, declarou o brasileiro de 18 anos.

“Gostaria de agradecer a toda equipe, pois fizemos um bom trabalho com o nosso carro e acredito que progredimos em alguns pontos para amanhã. Estou muito feliz e vamos trabalhar duro para poder brigar pela vitória na segunda corrida”, completou Collet.

Um dos principais campeonatos na formação de jovens pilotos, a Fórmula Renault realiza em 2020 sua 50ª edição.

Os 10 primeiros na Corrida 1 em Monza:
1 #11 Franco Colapinto (Arg) MP MOTORSPORT 17 voltas
2 #20 Alex Quinn (GB) ARDEN + 1.084
3 #1 Caio Collet (Bra) R-ACE GP + 1.762
4 #73 Tijmen van der Helm (Hol) FA RACING + 5.923
5 #44 Michael Belov (Rus) M2 COMPETITION + 7.371
6 #71 Amaury Cordeel (Bel) FA RACING + 7.861
7 #17 Hadrien David (Fra) MP MOTORSPORT + 8.499
8 #27 Ugo de Wilde (Bel) ARDEN + 9.198
9 #3 Petr Ptacek (CZE) R-ACE GP +10.396
10 #92 Victor Martins (Fra) ART GRAND PRIX + 11.252

Resultado completo: 

Grid de Largada Corrida 2:
1 #92 Victor Martins (Fra) ART GRAND PRIX 1:47.112
2 #1 Caio Collet (Bra) R-ACE GP 1:47.418
3 #71 Amaury Cordeel (Bel) FA RACING 1:47.498
4 #38 Wiliam Alatalo (Fin) JD MOTORSPORT 1:47.579
5 #20 Alex Quinn (GB) ARDEN 1:47.587
6 #11 Franco Colapinto (Arg) MP MOTORSPORT 1:47.599
7 #3 Petr Ptacek (CZE) R-ACE GP 1:47.627
8 #93 Grégoire Saucy (Sui) ART GRAND PRIX 1:47.691
9 #44 Michael Belov (Rus) M2 COMPETITION 1:47.795
10 #73 Tijmen van der Helm (Hol) FA RACING 1:47.796

O campeonato até o momento: 


Para saber mais sobre Caio Collet, acesse:

quarta-feira, 8 de julho de 2020

KART: CAMPEONATO EUROPEU CONFIRMADO SETE PILOTOS DO BRASIL

Brasil terá sete pilotos no Europeu de Kart.

Cinco pilotos estão inscritos na OK e dois, na OK Junior.

Assim como tradicionalmente acontece os pilotos brasileiros são grandes destaques em vários lugares do mundo. Por onde passam nossos competidores deixam suas marcas elevando sempre as cores do nosso país em nível mundial.

Mesmo em uma temporada bastante conturbada em virtude dos adiamentos e até mesmo cancelamentos pela COVID-19 a delegação brasileira estará fortemente representada na edição 2020 do Campeonato Europeu de Kart. Estarão representando o país na categoria OK os pilotos Júlia Ayoub (Birel ART), Matheus Morgatto (Parolim), Olin Galli (CRG), Rafael Câmara (Forza Motorsport) e Ricardo Gracia (Praga). Já na OK Júnior estarão na disputa Matheus Ferreira e Emmo Fittipaldi, ambos pela KR Motorsport.

A tradicional disputa continental terá em 2020 três etapas num intervalo de apenas 45 dias. A primeira rodada será entre 30 de julho e 1º de agosto, em Zuera – Espanha; a segunda entre 20 e 22 de agosto em Sarno – Itália e a última e decisiva entre 10 e 12 de setembro em Wackersdorf, na Alemanha.

“Num ano de tantas notícias duras para o nosso esporte, a confirmação de sete pilotos do Brasil no Campeonato Europeu mostra que a tradição de nosso país nas provas da Europa seguirá muito bem representada nesse ano. A CBA deseja a todos eles muito boa sorte e estaremos torcendo por aqui para os melhores resultados”, comentou Pedro Sereno, presidente da Comissão Nacional de Kart.


F: CBA | KART
Quick Comunicação 



segunda-feira, 6 de julho de 2020

IMSA PIPO DERANI RETORNO POSITIVO EM DAYTONA

Derani lidera, mas estratégia de três paradas não funciona e piloto é o quinto no retorno do IMSA.

O brasileiro Pipo Derani foi o quito colocado no retorno do IMSA WeatherTech SportsCar Championship, que teve no último sábado (dia 4) a disputa da segunda etapa da temporada 2020 no Daytona International Speedway, na Flórida (EUA).

O fim de semana foi bastante agitado para Pipo, que teve um novo companheiro na prova. O colombiano Gabby Chaves substituiu Felipe Nasr, que foi diagnosticado com Covid-19 e não chegou a ir para Daytona.

A etapa começou com atraso, após uma forte chuva cair no circuito. Largando da sexta posição, conquistada por Chaves no classificatório, a equipe Action Express Racing decidiu iniciar a disputa com pneus slick no #31 Whelen Engineering Cadillac DPi-V.R, o que poderia ser uma vantagem caso a previsão se confirmasse e a pista secasse o mais rápido possível.

Chaves chegou a perder algumas posições no início da prova, mas logo assumiu a ponta, quando os demais times precisaram parar para a troca de pneus e a estratégia da Action Express parecia funcionar.
                                                                                

Quando Derani assumiu o cockpit, o carro brigava pelas três primeiras posições, mas com a necessidade de economizar combustível, mais do que os rivais, Derani não conseguiu conter o ataque de alguns carros, apesar de algumas belas manobras do campeão das 24 Horas de Daytona de 2016.

“No final, foi tudo questão de uma estratégia diferente, já que tentamos iniciar a corrida com pneus slick. E, entre os carros que estavam com essa estratégia, chegamos à frente”, comentou Derani.

“O Cadillac da Wayne Taylor Racing com o Renger Van Der Zande e o Ryan Briscoe também estavam na mesma estratégia e chegaram atrás de nós”, lembrou o brasileiro de 26 anos.

“Mas foi uma pena, porque em determinado momento achamos que a estratégia de três pit stops parecia boa, ao invés de quatro. Mas, infelizmente, não funcionou no final”, disse.

“Tivemos de economizar muito mais combustível que os demais, o que nos custou muito no stint do meio”, explicou Derani, que ficou feliz por voltar ao cockpit do #31 Whelen Engineering Cadillac DPi-V.R.

“Foi muito bom correr novamente e estar com todos da Whelen Engineering Racing. Uma pena o Felipe não estar conosco este fim de semana. Mas espero que ele esteja de volta em Sebring”, destacou.

“Mas no geral foi uma corrida positiva para a equipe e o Gabby Chaves fez um ótimo trabalho no seu retorno à equipe, após um ano e meio, diante de todas as circunstâncias”, finalizou Derani, lembrando que o colombiano correu com o time em 2018 em Petit Le Mans.

A próxima etapa do IMSA acontece semana que vem, entre os dias 16 e 18, no Sebring International Raceway, pista onde Derani conquistou em março de 2019 seu terceiro título nas 12 Horas de Sebring, o primeiro deles com a Action Express Racing.

Resultado da 2ª etapa em Daytona (DPi):

1 #55 J. Bomarito / H. Tincknell (Mazda Motorsports Mazda DPi) 95 voltas em 2:40:11.281
2 #77 O. Jarvis / T. Nunez (Mazda Motorsports Mazda DPi) +10.168
3 #5 J. Barbosa / S. Bourdais (Mustang Sampling Racing / JDC-Miller Cadillac DPi) +15.378
4 #6 D. Cameron / J. Montoya (ACURA TEAM PENSKE Acura DPi) +27.335
5 #31 P. Derani / G. Chaves (Whelen Engineering Racing Cadillac DPi) +31.275
6 #10 R. van der Zande / R. Briscoe (Konica Minolta Cadillac DPi-V.R Cadillac DPi) +1'06.779
7 #85 C. Miller / T. Vautier (JDC-Miller MotorSports Cadillac DPi) +1'18.511
8 #7 H. Castroneves / R. Taylor (ACURA TEAM PENSKE Acura DPi) Não completou

domingo, 5 de julho de 2020

BRASILEIRO DRUGOVICH VENCE NA FORMULA DOIS DE PONTA A PONTA

Felipe Drugovich comemora vitória de ponta a ponta em sua rodada de estreia na Fórmula 2.
                                                                             
Brasileiro foi o principal destaque na etapa que abriu a temporada da Fórmula 2 na Áustria neste final de semana.

Neste final de semana o Autódromo Red Bull Ring, na Áustria, foi o palco para uma estreia perfeita do brasileiro Felipe Drugovich na Fórmula 2, a última categoria antes da Fórmula 1. Depois de uma tomada de tempos em que garantiu um lugar na primeira fila do grid de largada na sexta-feira (3) e de terminar em 8º na primeira corrida no sábado, neste domingo (5) ele venceu de ponta a ponta a corrida 2, transformando-se no principal destaque da rodada de abertura da temporada da Fórmula 2.
                                                              
Felipe Drugovich, valendo-se do regulamento que determina a inversão da ordem de chegada entre os oito primeiros da corrida 1, largou na pole position da corrida 2 na Áustria. O brasileiro fez boa largada e manteve-se na ponta, liderando um pelotão que trazia o suíço Louis Deletraz na segunda posição.

As primeiras voltas da prova foram marcadas por três entradas do safety car, o que naturalmente causou três relargadas, quando Felipe Drugovich novamente soube se impor ante os concorrentes. Após a prova retomar sua normalidade, o piloto da equipe holandesa MP Motorsport manteve-se sem cometer erros e marcou a melhor volta da prova diversas vezes, sempre abrindo vantagem sobre Deletraz.
                                                                
Nas últimas voltas, já com mais de 1 segundo de vantagem sobre o piloto suíço, Felipe Drugovich não se preocupava com a possibilidade de Deletraz poder utilizar o DRS e tentar uma última aproximação. Com isso, o piloto de Maringá (PR) abriu uma distância ainda maior, que chegaria a 2.469 segundos na bandeirada para conquistar uma vitória maiúscula em sua rodada de estreia na Fórmula 2.

O 8º lugar obtido no sábado e a vitória e os pontos obtidos por ter estabelecido a melhor volta da prova (1:17.277) neste domingo valeram a Felipe Drugovich o terceiro lugar na classificação do campeonato, com 21 pontos. O inglês Callum Illot, vencedor da prova no sábado, e o russo Robert Shwartzmann são os dois primeiros colocados, respectivamente com 27 e 23 pontos.
                                                                      
“Extremamente feliz não chega nem perto de como estou me sentindo hoje”, resumiu o piloto brasileiro, de 20 anos de idade. “Desde ontem (sábado) o carro já mostrava boa performance, mas um erro no balanço do carro não nos deixou traduzir isso na pista. Os pneus são muito sensíveis e se não tivermos um bom balanço fica difícil manter um bom ritmo. Corrigimos isso para hoje e então consegui comandar a corrida de acordo com os meus sonhos, digamos assim”, completou Felipe Drugovich.

A necessidade da direção de prova em utilizar o safety car várias vezes atrapalhou um pouco a estratégia de Felipe Drugovich. “Foram vários e eu sempre tentei estabelecer uma diferença de 1 segundo para o Deletraz para que ele não pudesse utilizar do DRS, que é muito importante para todos os pilotos. Quando finalmente eu consegui, pude ficar mais tranquilo e abrir essa boa vantagem na última parte da prova”, finalizou.
                                                                      
A Fórmula 2 volta à pista no próximo final de semana, novamente como preliminar da Fórmula 1 e outra vez no Autódromo Red Bull Ring, para sua segunda rodada dupla da temporada.

Felipe Drugovich tem o apoio de Drugovich Auto Peças, que atua no ramo de peças para caminhões e ônibus, e da Noma, destaque no segmento de implementos rodoviários.

O resultado completo da segunda corrida da Fórmula 2 em 2020:
1 Felipe Drugovich (BRA) – MP Motorsport – 28 voltas – 42:05.526
2 Louis Deletraz (SUI) – Charouz Racing System – a 2.469
3 Dan Ticktum (GBR) – DAMS – a 2.790
4 Robert Shwartzmann (RUS) – Prema Racing – a 3.330
5 Christian Lundgaard (DIN) – ART Grand Prix – a 5.396
6 Nobuharu Matsushita (JAP) – MP Motorsport – a 9.177
7 Mick Schumacher (ALE) – Prema Racing – a 9.741
8 Jack Aitken (GBR) – Campos Racing – a 14.041
9 Callum Illot (GBR) – UNI-Virtuosi – 40 voltas – a 14.272
10 Nikita Mazepin (RUS) – Hitech Grand Prix – a 15.395
11 Yuki Tsunoda (JAP) – Carlin – a 17.528
12 Roy Nissany (ISR) – Trident – a 18.471
13 Pedro Piquet (BRA) – Charouz Racing System – a 19.118
14 Guanyu Zhou (CHI) – UNI-Virtuosi – a 19.668
15 Guilherme Samaia (BRA) – Campos Racing – a 22.082
16 Jehan Daruvala (IND) – Carlin – a 24.290
17 Marino Sato (JAP) – Trident – a 24.909
18 Artem Markelov (RUS) – BWT HWA Racelab – a 1 volta
DNF Marcus Armstrong (NZL) – ART Grand Prix
DNF Luca Ghiotto (ITA) – Hitech Grand Prix
DNF Sean Gelael (INA) – DAMS
DNF Giuliano Alesi (FRA) – BWT HWA Racelab

Fonte :
KG COM Assessoria 


sábado, 4 de julho de 2020

FORMULA DOIS : DRUGOVICH LARGA DA POLE NESTE DOMINGO

Felipe Drugovich marca pontos em sua estreia na Fórmula 2 e larga na pole position neste domingo.
                                                                   

Segunda corrida da etapa de abertura na Áustria terá largada às 6h10 da manhã deste domingo (horário de Brasília)

Depois de garantir um lugar na primeira fila do grid de largada em sua primeira tomada de tempos na categoria na última sexta-feira (3), o brasileiro Felipe Drugovich disputou hoje (sábado, 4) no Autódromo Red Bull Ring, na Áustria, a primeira prova da rodada dupla que abriu a temporada da Fórmula 2.

Em uma corrida bastante movimentada, o brasileiro foi superado por dois concorrentes na largada e manteve-se na quarta posição até ser um dos primeiros pilotos a ir aos “pits” para a troca obrigatória de pneus. Após a troca, um pouco mais demorada que o esperado, a equipe holandesa MP Motorsport devolveu Felipe Drugovich à pista na 14ª posição.

A estratégia de trocar os pneus mais cedo se mostrou razoável e, na medida em que os concorrentes também iam aos “pits”, Felipe Drugovich recuperava algumas posições também dentro da pista. Mesmo sem conseguir estabelecer o ritmo desejado, piloto de Maringá (PR) chegou ao top 10, passando a lutar por um lugar entre os oito primeiros colocados.

Ao fim de 40 voltas e depois de boas disputas com Giuliano Alesi, filho do ex-piloto de Fórmula 1 Jean Alesi, e com seu companheiro de equipe na MP Motorsport, o experiente Nobuharu Matsushita, Felipe Drugovich recebeu a bandeirada em 8º, não sem antes estabelecer suas melhores voltas nas três últimas passagens em frente à cronometragem.
                                                                    

O resultado permitiu que Felipe Drugovich marcasse seus primeiros pontos logo na corrida de estreia na Fórmula 2. Mais do que isso, o brasileiro largará na pole position neste domingo (5) na Áustria, já que o regulamento determina a inversão dos oito primeiros da corrida 1 para a definição do grid de largada da corrida 2, mais curta, com 28 voltas.

“O primeiro ‘stint’ foi com os pneus macios e não foi muito legal. Caí para 4º ainda na primeira volta e não consegui manter o ritmo dos três primeiros, não consegui acompanhar. Por isso tive que trocar os pneus bem cedo”, relembra Felipe Drugovich. “Acabei perdendo tempo no pit, a equipe foi lenta e ainda tive que esperar outro carro passar e perdi mais uns 3 segundos. O segundo ‘stint’ foi um pouco melhor, mas mesmo assim o ritmo não foi legal. Marcar pontos na estreia é sempre ótimo e largar na pole sempre ajuda muito. Vamos ver amanhã se conseguimos balancear o carro”, finalizou.

Felipe Drugovich tem o apoio de Drugovich Auto Peças, que atua no ramo de peças para caminhões e ônibus, e da Noma, destaque no segmento de implementos rodoviários.

Confira a programação da Fórmula 2 para este domingo (horário de Brasília):
Corrida 2 (45 minutos) – 6h10 / 6h55

O resultado da primeira corrida da Fórmula 2 em 2020:
1 Callum Illot (GBR) – UNI-Virtuosi – 40 voltas – 54:21.050
2 Marcus Armstrong (NZL) – ART Grand Prix – a 8.856
3 Robert Shwartzmann (RUS) – Prema Racing – a 9.291
4 Christian Lundgaard (DIN) – ART Grand Prix – a 10.878
5 Dan Ticktum (GBR) – DAMS – a 11.277
6 Giuliano Alesi (FRA) – BWT HWA Racelab – a 12.828
7 Louis Deletraz (SUI) – Charouz Racing System – a 16.267
8 Felipe Drugovich (BRA) – MP Motorsport – a 17.033
9 Nobuharu Matsushita (JAP) – MP Motorsport – a 17.435
10 Roy Nissany (ISR) – Trident – a 19.543
11 Mick Schumacher (ALE) – Prema Racing – a 20.049
12 Jehan Daruvala (IND) – Carlin – a 22.008
13 Pedro Piquet (BRA) – Charouz Racing System – a 24.996
14 Nikita Mazepin (RUS) – Hitech Grand Prix – a 25.885
15 Jack Aitken (GBR) – Campos Racing – a 30.138
16 Guilherme Samaia (BRA) – Campos Racing – a 53.934
17 Guanyu Zhou (CHI) – UNI-Virtuosi – a 1 volta
18 Yuki Tsunoda (JAP) – Carlin – a 1 volta
DNF Artem Markelov (RUS) – BWT HWA Racelab
DNF Sean Gelael (INA) – DAMS – 1:15.604
DNF Marino Sato (JAP) – Trident – 1:16.011
DNS Luca Ghiotto (ITA) – Hitech Grand Prix – 1:15.044

F:KG COM Assessoria

sexta-feira, 3 de julho de 2020

SAMAIA ENTRA NA PISTA NESTE SÁBADO FORMULA DOIS

Fórmula 2: Samaia diz que pneus trarão dinâmica "interessante" para corridas na Áustria.
                                                                          

Piloto da Campos Racing pôs fim à espera de 14 meses sem participar de um final de semana de provas e faz sua estreia na F2. A sexta-feira (3) já foi de grandes aprendizados para o paulistano.

14 meses depois de sua última participação em um final de semana de corrida, Guilherme Samaia pôde, finalmente, voltar a sentir o sabor da competição. O piloto paulistano, que faz sua estreia na Fórmula 2 – degrau imediatamente abaixo da Fórmula 1 – foi para a pista nesta sexta-feira (3) no Red Bull Ring, autódromo localizado em Spielberg, na Áustria, para a primeira das oito rodadas duplas confirmadas da categoria.

O cronograma de atividades da F2 é extremamente apertado – apenas um treino livre de 45 minutos e a classificação de meia hora. Assim, Samaia pôde completar algo em torno de 34 voltas – a melhor delas, em 1min15s703, o que lhe deu a 19ª colocação no grid de largada entre os 22 inscritos. A pole position ficou com o chinês Guanyu Zhou, da UNI-Virtuosi, com 1min14s416.

“Começamos com um pouco de dificuldade em relação ao acerto do carro no treino livre. Ainda tenho muita experiência para adquirir com os procedimentos de preparação e conhecimento do carro, e só fiquei a dois décimos do meu companheiro de equipe, que é um dos mais experientes do grid, então no fim até achei bom”, afirmou o paulistano de 23 anos sobre Jack Aitken, seu companheiro na Campos Racing.

Para a definição do grid de largada, os 22 pilotos têm apenas 30 minutos para conseguir suas melhores voltas e tirando o máximo do equipamento – com pouca gasolina no tanque e pneus novos do composto mais macio fornecido pela Pirelli. Samaia tinha dois jogos destes pneus, e o brasileiro estreante da F2 ainda não tinha pilotado o carro nestas condições.

“Foi minha primeira vez com esse composto de pneu macio – diferente do que eu tinha usado até então – e aí fui sentindo a aderência cada vez mais. Um jogo de pneu macio novo só funciona bem em duas voltas rápidas, e depois ele já começa a perder muito desempenho. A adaptação tem de ser muito rápida, e como é um carro muito diferente de se guiar, até você achar o momento certo é mais complicado”, apontou. “Fui melhorando, e todas as voltas com os macios meus tempos melhoravam. Infelizmente fui um dos prejudicados com a bandeira vermelha no fim do classificatório, porque só tive uma volta com o segundo jogo; na segunda eu vinha melhorando bem, mas aí veio a bandeira vermelha e não pude completar”, disse.

Faltavam 5min25s para o final da sessão quando Marino Sato rodou na pista e causou a interrupção momentânea da classificação, e no retorno Samaia já não dispunha da melhor condição de seu jogo de pneus para fazer a derradeira tentativa. “No fim não fiquei tão longe do meu companheiro de equipe (Jack Aitken sai em 14º e foi somente quatro décimos mais rápido que Samaia). Temos de trabalhar melhor no acerto dos carros, mas estou tranquilo. Fazia 14 meses que eu não pilotava um carro de corrida. Vou me permitir aprender e ir melhorando gradativamente”, afirmou.

De fato, o bicampeão brasileiro de Fórmula 3 pôde ver que a F2 é uma categoria diferente de tudo o que havia experimentado até então. E, segundo ele, o final de semana na Áustria é a primeira fase do aprendizado. “É uma curva que já vai começar a subir. Deu para entender muita coisa, e como não fiz o FIA F3 – que praticamente todo o grid fez – é mais uma lacuna para preencher. A expectativa de amanhã é atacar, tentar ganhar posições e aprender a gerenciar o desgaste dos pneus. Vai ser interessante, porque os compostos duros para a corrida são difíceis de fazer atingir a temperatura ideal. Então o desgaste pode variar de um carro para outro, e isso pode trazer uma dinâmica legal na corrida”, prevê.

A corrida deste sábado (4) tem largada às 11h45, no horário de Brasília. A de domingo (5), que inverte os oito primeiros colocados, começa às 6h10.

PROGRAMAÇÃO F2 – RED BULL RING (ÁUSTRIA)*

Sábado (4 de julho)
Corrida 1 (feature race): 11h45 – 12h45
Domingo (5 de julho)
Corrida 2 (sprint race): 6h10 – 6h55
*Horários de Brasília


Fotos :Dutch Photo Agency

F: P1 Media Relations

quinta-feira, 2 de julho de 2020

DRUGOVICH AGORA ESTREIA NA FORMULA DOIS

Felipe Drugovich está pronto e otimista para o final de semana de estreia na Fórmula 2 na Áustria.

Piloto da MP Motorsport foi o terceiro colocado nos testes coletivos realizados em março no Bahrein.

E finalmente, depois de uma suspensão de mais de três meses por conta da pandemia do coronavírus, chegou o final de semana mais esperado do ano para os pilotos da Fórmula 2. E, claro, para o brasileiro Felipe Drugovich, que em 2020 faz sua estreia na categoria, a última antes da mais importante do automobilismo mundial, a Fórmula 1. Nesta sexta-feira (3), no Autódromo Red Bull Ring, na Áustria, a temporada terá seu início com a realização de um treino live e da tomada de tempos para sua etapa de abertura.

“Acredito que, para os pilotos, esta volta às corridas é a mais esperada de todos os tempos”, aponta Felipe Drugovich, 20 anos. “Aqui na Europa a situação já está bem melhor e, desta forma, com todos os cuidados possíveis, a Fórmula 2, bem como a Fórmula 1 e a Fórmula 3, está de volta e correndo no mesmo final de semana e no mesmo autódromo”, completou.

Felipe Drugovich, além da natural ansiedade pela estreia, mostra boas expectativas em relação ao final de semana. Em março, nos testes coletivos da Fórmula 2 no Bahrein, o brasileiro foi o segundo colocado no último treino e encerrou a série com a terceira posição geral. “Foram nossos primeiros e únicos testes até aqui e acho que fomos muito bem”, diz o piloto da equipe holandesa MP Motorsport. “Lembro que cheguei em um determinado momento a marcar o segundo melhor tempo geral. Os testes mostraram que podemos ser competitivos já nesta rodada de estreia”, destaca o piloto de Maringá (PR).

Depois de competir na Fórmula 3 no ano passado, Felipe Drugovich terá novos desafios pela frente, tais como um carro mais rápido, com praticamente o triplo de potência (de 230 para 620 hp´s), e freios bem mais eficientes, de carbono. “Consegui me adaptar muito bem ao carro, mas ainda tenho muito para aprender. Ganhar corridas poderá ser mais difícil, pois talvez ainda não estejamos no limite do carro, mas acredito que temos capacidade e bom potencial para andarmos no primeiro pelotão”, aposta o piloto, que em 2018 venceu o Euformula Open com 14 vitórias em 16 corridas.
                                                                             
O piloto brasileiro terá como companheiro de equipe o japonês Nobuharu Matsushita, que já venceu corrida na Fórmula 2. “Já tenho um bom relacionamento com ele. O Nobu é muito experiente, e isso será uma vantagem para mim em meu aprendizado e no desenvolvimento do carro”, aponta Felipe Drugovich.

Com 4.318 metros, o Red Bull Ring é um circuito conhecido por Felipe Drugovich. “Venci no Red Bull Ring em 2017 pela Fórmula 4 e no ano passado ‘briguei’ por pontos em uma das etapas da Fórmula 3”, relembra o piloto brasileiro. “É um traçado interessante, uma pista ‘mansa’ quando se fala em consumo dos pneus”, afirma.

A Fórmula 2 disputará suas duas primeiras rodadas duplas do ano no mesmo Circuito Red Bull Ring, em dois finais de semana consecutivos. E os pilotos terão que utilizar dois compostos de pneus diferentes em cada uma das etapas. “Neste primeiro competiremos com os compostos do tipo ‘duro’ e ‘macio, e no final de semana seguinte com os ‘médios’ e ‘super macios’. Acredito que isto nos dará um ‘mix’ de resultados, porque o set up do carro deverá mudar um pouco”, finaliza Felipe Drugovich.

Felipe Drugovich tem o apoio de Drugovich Auto Peças, que atua no ramo de peças para caminhões e ônibus, e da Noma, destaque no segmento de implementos rodoviários.

Confira a programação do final de semana de estreia da Fórmula 2 (horários de Brasília):

Sexta-feira (3/7)
Treino Livre – 7h55 / 8h40
Tomada de tempos – 12h00 / 12h30

Sábado (4/7)
Corrida 1 (60 minutos) – 11h45 / 12h45

Domingo (5/7)
Corrida 2 (45 minutos) – 6h10 / 6h55

F: KG COM