domingo, 16 de maio de 2021

MOTOGP: JACK MILLER VENCE BONITO NO GP DA FRANÇA

                                                                            

É o segundo sucesso consecutivo do piloto australiano. 

Mais uma dobradinha da Ducati na França: Johann Zarco em segundo com a Pramac Racing Team Ducati Desmosedici GP

Duas semanas após o extraordinário sucesso alcançado em Jerez de la Frontera, Jack Miller foi o autor de mais uma vitória espetacular no Circuito Bugatti em Le Mans, onde o Grande Prêmio da França foi realizado esta tarde.

O australiano de fato dominou uma corrida muito difícil, que viu os pilotos também enfrentarem a mudança de moto exigida pelo regulamento de flag-to-flag. Os pilotos começaram em pista seca, mas o céu logo ficou nublado e depois de algumas voltas começou a chover forte. Na quinta volta Miller, que estava na quarta posição depois de uma reta, voltou aos boxes para fazer a troca de moto, depois conseguiu voltar ao terceiro lugar. No entanto, o piloto da Ducati Lenovo Team também teve que cumprir uma dupla “volta longa” como penalidade por exceder 60 km/h no pit lane. Jack, no entanto, permaneceu na terceira posição e na volta 12, após a queda de Márquez, ele ultrapassou Quartararo e se manteve na liderança até a bandeira quadriculada, garantindo sua segunda vitória consecutiva nesta temporada. Atrás dele, o piloto da casa Johann Zarco terminou em segundo com a Ducati Desmosedici GP da Pramac Racing Team.

Excelente desempenho também para Francesco Bagnaia, quarto na linha de chegada depois de uma corrida de retorno maravilhosa. O piloto piemontês, que largou com o décimo sexto tempo, caiu para a décima nona posição na primeira volta mas, após a mudança de moto, conseguiu regressar à pista na décima primeira posição. Também obrigado a cumprir uma dupla penalidade de “volta longa”, Pecco não perdeu a concentração e, graças a um ritmo rápido e constante, conseguiu ultrapassar vários adversários até chegar à quarta posição.

No final da quinta etapa da temporada 2021 do MotoGP, a Ducati e a Ducati Lenovo Team estão em primeiro lugar no ranking de Construtores e Equipes. No campeonato de pilotos, Bagnaia agora ocupa a segunda posição, apenas um ponto atrás de Quartararo, enquanto Miller ocupa a quarta posição.

Jack Miller (# 43 Ducati Lenovo Team) - 1º

“Ganhar duas corridas consecutivas é um sonho que se tornou realidade para mim, especialmente depois de uma corrida tão difícil em que até tive que cumprir uma dupla penalidade de “volta longa” e até acabei na brita. Poder atingir este resultado é verdadeiramente extraordinário! A corrida foi muito longa e muito difícil mentalmente. Tentei manter o foco, dizendo a mim mesma para ficar calmo. Desta forma consegui gerir bem os pneus e mantê-los até ao final, administrando também a vantagem sobre o Johann que se aproximava muito. Foi realmente uma vitória fantástica! " 

Francesco Bagnaia (# 63 Ducati Lenovo Team) - 4º

“Tive uma largada ruim e na primeira volta cometi um erro e terminei ao lado na curva 6. Depois, houve a bandeira a bandeira, e foi a primeira vez para mim. Não foi fácil, mas de certa forma também gostei. No início não me senti totalmente confortável com a moto, mas depois no molhado consegui encontrar um bom ritmo. Terminar em quarto nestas condições é um resultado muito bom, também considerando que no ano passado fui muito lento na chuva e que no campeonato estou apenas um ponto do Quartararo, por isso estou muito satisfeito ”. 

Luigi Dall’Igna (Diretor Geral da Ducati Corse)

“Foi mais um grande dia e estou muito feliz porque este ano temos dois grandes pilotos! Tanto Jack quanto Pecco fizeram uma corrida incrível e hoje poderíamos até ter terminado em primeiro, segundo e terceiro. Agora só temos que verificar o que causou o excesso de velocidade registrado no pit lane durante o flag-to-flag. Parabéns também ao Zarco por mais um pódio extraordinário ”.

A Ducati Lenovo Team estará de volta à pista de 28 a 30 de maio para o Grande Prêmio da Itália no Circuito Internacional de Mugello, uma corrida em casa para a equipe de Bolonha no Campeonato Mundial de MotoGP.

F:PR and PRESS

STOCK CAR : LAMENTA FALECIMENTO PREFEITO SP BRUNO COVAS

Nota de Pesar 

Em nome de todos os seus profissionais, fãs e apoiadores, a Stock Car vem manifestar apoio aos amigos e familiares do prefeito de São Paulo, Bruno Covas, falecido neste domingo depois de uma longa batalha para preservar sua vida.

Neste dia, em que realizamos nossa segunda etapa em Interlagos, deixamos aqui nossos sentimentos de pesar pelo passamento de Covas, mantendo na memória a gratidão pelo apoio e entusiasmo que ele sempre manifestou pelo esporte a motor durante sua administração.

Fernando Julianelli

CEO

Vicar Promoções Desportivas

Stock Car Pro Series

Stock Light

Turismo Nacional

sábado, 15 de maio de 2021

MOTOE : GRANADO E POLE POSITION NA FRANÇA

Eric Granado fatura segunda pole consecutiva na MotoE

Treino marcado pela chuva viu novo forte desempenho do brasileiro

Eric Granado conquistou a pole position para o Grande Prêmio da França, segunda etapa da temporada da Copa do Mundo de MotoE. Em uma classificação das mais tumultuadas no circuito Bugatti em Le Mans, o único brasileiro do Mundial de Motovelocidade faturou a posição de honra pela segunda vez no ano, mesmo em uma pista molhada.

Por conta das condições climáticas em Le Mans, a classificação contou com 12 minutos de pista liberada para todos os pilotos, que podiam completar até seis voltas. Granado esteve na liderança na maior parte do tempo, mas sofreu uma queda na parte final da classificação, ficando impossibilitado de melhorar sua marca nos minutos finais.                                                                   

Na pista, o piloto da One Energy foi o quinto mais rápido, mas após o encerramento da classificação, muitos pilotos foram penalizados com a perda o melhor tempo, seja por completarem mais de seis voltas, seja por ignorarem bandeiras amarelas. Assim, Granado avançou do quinto posto para a posição de honra.

“Finalmente, a pole position veio. Para ser honesto, eu achei que tivesse perdido. A sensação é muito boa para amanhã. Estou feliz e confiante para a corrida, seja com a pista seca ou com a pista molhada”, disse Granado após a classificação. “Em comparação com o ano passado, melhorei meu tempo em quase um segundo. Foi bom no começo. É bom ver que estamos rápidos. Estou ansioso para a corrida de amanhã”, confidenciou Granado.

O horário da largada para o Grande Prêmio da França de MotoE foi alterado pela Dorna, organizadora do campeonato, passando das 5h para as 10h30 (de Brasília). Os canais Fox Sports transmitem a corrida ao vivo. Eric Granado compete no Mundial com apoio de Oakley, Shark, CrossFox, Thinkers, GoPro, Alpinestars, Orbea, Marazul, Edge Life Sports e Frota Assessoria.

Confira o resultado final da e-pole da MotoE na França:

1º - Eric Granado (BRA/One Energy) - 2min00s315

2º - Miquel Pons (ESP/LCR) - 2min00s416

3º - Matteo Ferrari (ITA/Gresini) - 2min00s655

4º - Xavi Cardelus (AND/Avintia) - 2min01s437

5º - Alessandro Zaccone (ITA/Pramac) - 2min02s197

6º - Dominique Aegerter (SUI/Intact GP) - 2min03s417

7º - Andrea Mantovani (ITA/Gresini) - 2min03s772

8º - Fermín Aldeguer (ESP/Aspar) - 2min04s842

9º - Yonny Hernández (COL/Pramac) - 2min05s245

10º - Hiraki Okubo (JAP/Ajo) - 2min05s861

11º - Jordi Torres (ESP/Pons) - 2min05s967

12º - Lukas Tulovic (ALE/Tech3) - 2min06s635

13º - Corentin Perolari (FRA/Tech3) - 2min09s152

14º - Jasper Iwema (HOL/Pons) - 2min09s421

15º - André Pires (POR/Avintia) - 2min09s711

16º - Mattia Casadei (ITA/SIC58) - 2min09s745

17º - Kevin Zannoni (ITA/LCR) - 2min10s348

18º - María Herrera (ESP/Aspar) - 2min12s908


STOCK CAR : CASAGRANDE LARGA DA POLE POSITON NESTE DOMINGO


 Casagrande surpreende favoritos e crava pole em Interlagos

Representante da nova geração largará pela terceira vez na posição de honra

Gabriel Casagrande, 26 anos, provou mais uma vez que é um campeão em potencial na Stock Car Pro Series ao cravar sua terceira pole position na categoria neste sábado (15), em Interlagos, durante os preparativos para a segunda etapa da temporada. Competindo pela primeira vez pela equipe Mattheis Vogel – time dirigido por nomes históricos, com Andreas Mattheis e Mauro Vogel –, Casagrande disse que sentiu que teria chance de brigar pela pole somente depois de liderar a primeira fase do classificatório, o Q1, que eliminou 15 dos 32 competidores da disputa pelo lugar de honra.

“Eu realmente não esperava brigar pela pole. Me surpreendi muito com o resultado do Q1, e aí pensei: é agora, vai dar pra ir pra cima”, disse Casagrande, que soma três vitórias e 16 pódios na Stock Car e chegou à última etapa de 2020 como um dos candidatos ao título. O piloto da Mattheis Vogel realmente tinha motivos para comemorar: ao final do classificatório, 28 dos 32 carros foram separados por menos de um segundo no grid. Uma estatística impressionante.

Casagrande também liderou o Q2 e confirmou a pole ao superar Allam Khodair, Diego Nunes, Daniel Serra, Thiago Camilo e Rubens Barrichello – que conseguiram passar para o Q3 e terminaram nessa ordem. Com a pole, Casagrande conquistou mais dois pontos no campeonato e agora soma 26 no 10º lugar.

“Muito orgulho” – “Ser pole na Stock é difícil. A Stock Car é, senão a maior, uma das mais competitivas categorias do mundo. Estou muito orgulhoso de conquistar essa pole, pois às vezes é mais difícil conquistar a pole do que a vitória. Vamos ver se amanhã a gente faz um excelente trabalho como o de hoje para sair não só com um troféu, mas com muitos pontos, que é a minha meta neste ano. Tendo a cabeça no lugar, dá para fazer um campeonato muito bacana. Vamos tentar levar as cores do número 83 mais uma vez até a disputa do título”, concluiu.                                                 

O segundo colocado Allam Khodair completou 40 anos de idade neste sábado. “Aniversário no sábado e festa no domingo é uma boa perspectiva”, brincou ele, referindo-se à possibilidade de vitória em pelo menos uma das duas largadas de amanhã. “Eu queria me dar essa pole position de presente. Mas a gente vai largar de uma boa posição, não podemos reclamar. O presente maior pode vir amanhã, muito melhor que hoje. Hoje valia dois pontos pela pole, mas amanhã vale muito mais”.                                               

Atual líder da classificação depois da primeira etapa em Goiânia, Daniel Serra ficou feliz com a quarta posição no grid. “Foi muito bom. Minha primeira volta estava melhor que a segunda, mas eu perdi tração na subida da Curva da Junção e eu quase rodei. Mas ainda deu para dar a segunda volta. Naquele momento eu achava que o combustível ia acabar, estávamos no limite. Então, foi bom este quarto lugar”, detalhou o tricampeão.                                                         

Barrichello – O ex-piloto da Ferrari fez um bom treino. Em busca de recuperação depois dos problemas enfrentados em Goiânia, ele ficou no sexto posto, sendo o segundo melhor piloto equipado com o Toyota Corolla Stock Car – depois de Thiago Camilo, quinto colocado. “O pacote de desempenho deu uma melhorada para a Toyota, mas a gente tem que lutar por mais, pois nossos competidores estão bem fortes”, observou, referindo-se ao pacote técnico autorizado para os carros da marca japonesa a partir de Interlagos. “De qualquer forma, hoje é um dia para comemorar. Você pode pensar ‘poxa, você ganhou corrida de F1. Está contente com um sexto lugar?’. Depois da primeira prova em Goiânia, eu tenho que dizer que hoje foi raça pura e a gente vai lutar por mais ainda”, concluiu.

O português António Félix da Costa, que substitui o atual campeão Ricardo Maurício, impedido de disputar a etapa em função da covid, teve sua participação atrapalhada por um erro, que o fez rodar. “Fiz uma boa primeira volta, mas na segunda eu fui um pouco mais agressivo nos freios e acabei rodando. Foi uma pena, porque poderíamos facilmente ter entrado no Q2. Mas é uma corrida longa, vamos largar em 18º e estou confiante que ainda podemos fazer um bom resultado”, concluiu.

Transmissão – A segunda etapa da Stock Car Pro Series será disputada em duas corridas neste domingo, com a largada da primeira prova às 11h15 e transmissão ao vivo pela Band e Sportv. A etapa também pode ser vista nas mídias da categoria, no canal Autovideos (Youtube e Twitch), além da transmissão internacional pelo site Motorsport.tv em inglês, russo e português.

Confira o grid em Interlagos:

1º - Gabriel Casagrande (A. Mattheis-Vogel/Chevrolet Cruze) - 1min39s800

2º - Allam Khodair (Blau Motorsport/Chevrolet Cruze) - 1min39s805

3º - Diego Nunes (Blau Motorsport/Chevrolet Cruze) - 1min39s999

4º - Daniel Serra (Eurofarma RC/Chevrolet Cruze) - 1min40s028

5º - Thiago Camilo (Ipiranga Racing/Toyota Corolla) - 1min40s125

6º - Rubens Barrichello (Full Time Sports/Toyota Corolla) - 1min40s157

7º - Marcos Gomes (Cavaleiro Sports/Chevrolet Cruze) - 1min40s011

8º - Cesar Ramos (Ipiranga Racing/Toyota Corolla) - 1min40s019

9º - Ricardo Zonta (RCM Motorsport/Toyota Corolla) - 1min40s110

10º - Bruno Baptista (RCM Motorsport/Toyota Corolla) - 1min40s142

11º - Beto Monteiro (Crown Racing/Chevrolet Cruze) - 1min40s190

12º - Denis Navarro (Cavaleiro Sports/Chevrolet Cruze) - 1min40s223

13º - Rafael Suzuki (Full Time Bassani/Toyota Corolla) - 1min40s234

14º - Átila Abreu (Shell V-Power/Chevrolet Cruze) - 1min40s235

15º - Cacá Bueno (Crown Racing/Chevrolet Cruze) - 1min40s251

16º - Galid Osman (Shell V-Power/Chevrolet Cruze) - 1min40s165

17º - Pedro Cardoso (KTF Racing/Chevrolet Cruze) - 1min40s189

18º - António Félix da Costa (Eurofarma RC/Chevrolet Cruze) - 1min40s254

19º - Guga Lima (A. Mattheis-Vogel/Chevrolet Cruze) - 1min40s343

20º - Felipe Lapenna (Hot Car/Chevrolet Cruze) - 1min40s351

21º - Christian Hahn (Blau Motorsport/Chevrolet Cruze) - 1min40s382

22º - Sergio Jimenez (MX Piquet Sports/Toyota Corolla) - 1min40s437

23º - Felipe Massa (Lubrax Podium/Chevrolet Cruze) - 1min40s449

24º - Matías Rossi (Full Time Sports/Toyota Corolla) - 1min40s502

25º - Julio Campos (Lubrax Podium/Chevrolet Cruze) - 1min40s509

26º - Lucas Foresti (KTF Sports/Chevrolet Cruze) - 1min40s607

27º - Gaetano di Mauro (KTF Sports/Chevrolet Cruze) - 1min40s634

28º - Tony Kanaan (Full Time Bassani/Toyota Corolla) - 1min40s748

29º - Nelson Piquet Jr. (MX Piquet Sports/Toyota Corolla) - 1min41s009

30º - Gustavo Frigotto (RKL/Chevrolet Cruze) - 1min41s134

31º - Guilherme Salas (KTF Sports/Chevrolet Cruze) - 1min42s792

32º - Tuca Antoniazi (Hot Car/Chevrolet Cruze) - 1min42s866

Classificação do campeonato:

1º - Daniel Serra - 44 pontos

2º - Gaetano di Mauro – 34

3º - Cesar Ramos – 32

4º - Bruno Baptista – 31

5º - Denis Navarro – 30

6º - Átila Abreu – 30

7º - Thiago Camilo – 30

8º - Cacá Bueno – 29

9º - Ricardo Maurício – 29

10º - Gabriel Casagrande – 26

11º - Galid Osman – 20

12º - Guilherme Salas – 19

13º - Lucas Foresti – 17

14º - Diego Nunes – 17

15º - Rafael Suzuki – 14

16º - Pedro Cardoso – 14

17º - Julio Campos – 10

18º - Ricardo Zonta – 8

19º - Allam Khodair – 7

20º - Christian Hahn – 4

21º - Rubens Barrichello – 3

22º - Gustavo Frigotto – 2

23º - Sergio Jimenez – 2

24º - Marcos Gomes – 1

25º - Tuca Antoniazi – 0

26º - Nelson Piquet Jr. – 0

27º - Felipe Massa – 0

28º - Guga Lima – 0

29º - Tony Kanaan – 0

30º - Max Wilson – 0

31º - Beto Monteiro – 0

32º - Felipe Lapenna – 0

Fotos:

Duda Bairros/Stock Car

quarta-feira, 12 de maio de 2021

WANDERSON FREITAS PRONTO PARA ESTRÉIA NA TURISMO

                                                                                

Wanderson Freitas aposta em nova fase da Turismo Nacional com estreia em Interlagos

A temporada 2021 da Turismo Nacional será aberta neste fim de semana em Interlagos, dentro da programação que contará com a Stock Pro Series, Stock Light e Copa Joy. A categoria inicia uma nova fase dentro do principal evento do automobilismo nacional e com novidades que irão ampliar a competitividade e a performance. Pneus semi-slick aro 15, novo pacote técnico e liberações em eletrônica prometem deixa o clima na pista bastante competitivo.

Para o piloto mineiro Wanderson Freitas todas as novidades geram maior ansiedade nos pilotos e equipes, mas trazem muito mais segurança na pista.

“A categoria dá um salto, um processo de evolução. Não tive a oportunidade de treinar com os novos pneus, mas a avaliação de quem participou dos testes é muito positiva em termos de segurança e economia. Resta saber como cada modelo vai se comportar com o novo pacote. Isso é um novo desafio que teremos junto com os preparadores”, avalia o piloto que terá em seu carro as marcas da Bastos Juntas, Takao, Volda, KS Kolbenschimidt, Roltens, Sintech, Contagem Motorpeças, NetCarPeças.com.br e Cyclo, com o apoio da Stumpf Cabeçotes e AFP Alta Performance.

A etapa em Interlagos deverá contar com 70 carros de 10 marcas e 15 modelos diferentes, o que torna o pacote técnico em uma incógnita, na análise de Freitas.

“Esta quantidade de carros e modelos faz com que o mesmo pacote possa ser diferente, dependendo de entre-eixo, força do motor e como será a tração com os novos pneus. Carros que não foram tão bem na temporada passada poderão despontar agora. Vai ser um início de temporada bem interessante. E com muitas informações para acompanharmos”, cita Wanderson.

Programação Etapa Interlagos

Sexta-feira 14/05

08h00 – Treino Extra

09h50 – Treino 1 – Classe 1A e 1B

10h30 – Treino 1 – Classe Super

13h40 – Treino 2 – Classe 1A e 1B

14h20 – Treino 2 – Classe Super

16h40 – Classificatório – Classe 1A e 1B

17h05 – Classificatório – Classe Super

Domingo 16/05

08h10 – Corrida 1 - Classe 1A e 1B

08h38 – Corrida 2 - Classe 1A e 1B

09h20 – Corrida 1 – Classe Super

09h48 – Corrida 2 – Classe Super

15h10 – Corrida 3 - Classe 1A e 1B

15h38 – Corrida 4 - Classe 1A e 1B

16h20 – Corrida 3 – Classe Super

16h48 – Corrida 4 – Classe Super

 


CURIOSIDADES: PILOTOS QUE CHEGARAM PERTO DA FORMULA UM

                                                                         

Marciello

Quase chegaram  mas  não desistiram de correr e provam que existe vida fora da F1

Gelael

A  maioria dos  pilotos que almeja chegar a F1, faz no máximo 2 anos de  F2, para chegar a categoria  principal do automobilismo.

A muito deles sofrem um baque, uma decepção quando  chegando nas portas da f1, acaba o patrocínio o budget, muitos deles encerram a carreira de  piloto, mas como dizem muitos pilotos, existe vida fora da f1, e muitos deles vão correr de  turismo e protótipos, provas de Endurance, onde  ganham para correr e se tornam profissionais.

Alguns exemplos de pilotos que almejaram chegar a F1, mas infelizmente não conseguiram, mas  vivem de pilotar e se deram bem  longe da F1.                                   

Raffaele Marciello (piloto Italiano que fez parte da academia de pilotos da Ferrari, teve vitórias na f2) não conseguiu chegar a F1, foi campeão Europeu de F3  em 2013 pela  Prema, no meio do caminho foi dispensado da Academia da Ferrari, ficou sem apoio  financeiro  nenhum, mesmo  tendo  testado duas vezes a Sauber de F1 em 2015.

Em  2016 foi isso, Marciello mudou totalmente   sua carreira foi  correr de Mercedes no Blancpain  Endurance e Gt Series, onde corre até  hoje e teve os títulos em 2018 do Blancpain Gt series:                                                  

E em 2019 do  Fia GT World,em 2018 foi segundo colocado no geral  da Tradicional 12 horas de Bathrust(´prova de longa duração na Austrália)e correu ano passado e correrá esse ano como piloto oficial  da Mercedes No Adac Gt Masters, hoje em dia ele  ganha para correr e  vive  do automobilismo, mesmo tendo uma desilusão  no caminho a F1, deu a  volta por cima  e continuou correndo. 

Luca Ghiotto-Piloto  Italiano que  correu até ano passado na  F2, depois de correr desde  2017 na categoria e não conseguir apoio para ir a F1 , e  ele venceu  corridas na  categoria e  terminou em terceiro  lugar em 2019 no campeonato(na f2  os 3 primeiros  colocados  ganham a superlicença para correr na f1, Ghiotto tinha ela)e em 2017 foi piloto de  testes  da  Wiliams na f1(tendo testado o carro)esse ano foi correr de GT, no  Campeonato  Italiano de GT de Lamborghini Huracam, onde conseguiu um segundo e  terceiro  lugar nas  etapas de abertura esse Mês em Monza, e Ghiotto  disse em uma entrevista que ele ama pilotar e correr e não pensa mais na F1, mas se um dia tiver oportunidade de entrar na f1 ele aceitara, mas  no momento seu foco é viver de ser piloto.


Giuliano Alesi( filho do ex piloto de F1 Jean Alesi) correu 2 anos na F2, foi piloto  da academia da Ferrari de novos pilotos, foi dispensada dela esse ano, e aproveitando  que sua  mãe é Japonesa e fala o idioma, foi correr no Japão, e viver la e esta correndo esse ano de Super GT na categoria Gt300  com um Lexus e está  correndo também na superfórmula e  na superfórmula Lightys( antiga f3  Japonesa, onde conquistou 3 pódios já) ele  é a prova que mesmo sendo filho de ex piloto de F1 isso não ajuda o piloto a correr na F1. 

Sean Gelael(  piloto  da  Indonésia)correu de 2015 até ano passado na F2, tendo  várias vezes  testado a Toro Rosso( atual AlphaTauri)  na F1  como  piloto de   testes, e seu pai tem dinheiro, o pai dele é  dono de todas as unidades da KFC na Ásia,  e esse ano não conseguindo se  firmar na F1 como piloto oficial, foi correr na  Wec pela  equipe  Jota Sports , fazendo  dupla com  os pilotos  Stofel  Vandornee e Tom Blonqvist, e tendo corrido no começo do ano a Asia  LE  Mans  Series e vencido  corrida  lá, por enquanto ele desistiu da F1, mas como disse Luca  Ghiotto, tendo uma oportunidade eles  não recusarão, mas querem  continuar correndo, vivendo  de correr, mesmo longe da F1   e  do sonho de chegar á ela.

Responsavel pela Coluna 
Rodrigo  Botana  45 anos ator e  locutor comercial  por formação, apaixonado por automobilismo desde  os 10 anos, assisto corridas de tudo que é categoria,, colunista dos sites nobres do grid e velocidadenosangue e agora colaborador do blog, corro em  campeonatos de  kart rental, meu instagram  é @botanarodrigo

segunda-feira, 10 de maio de 2021

COPA JOY : BICHO PEGOU NA PRIMEIRA ETAPA VEJA QUEM LEVOU

 

Cirino e Amaral vencem na rodada de abertura



Alan Massaini e Paulo Cocco triunfaram na Light.

No último sábado, 8, foi realizada a primeira etapa da temporada de 2021 da Copa Joy Chevrolet (Chevrolet, Goodyear, YPF Lubrificantes, Hiper Freios, Pro Tune, Impacto Amortecedores, BR7 Marketing, Portal High Speed Brazil), em Interlagos. Com a dupla Cirino e Amaral na pole position, a categoria iniciou a temporada deste ano de forma empolgante.                                                                   

Na largada da primeira corrida, Cirino a bordo do Joy #27, conseguiu manter a ponta na largada segurando os ímpetos de Jefferson Gomes e Daniel Nino, além de todo o pelotão que vinha logo atrás. Muitas disputas, algumas trocas de posições, além de toques que aconteceram, mas, o que se via era uma categoria extremamente equilibrada e disputada.

Na metade do pelotão, Alan Massaini, Luc Monteiro, Paulo Cocco e Lucas De Angelis vinham travando uma bela batalha pelas primeiras colocações na categoria Light enquanto, Patrick Callmann e Alexandre Pepe buscavam se aproximar dos líderes da disputa geral                                                               


Após a intervenção do Safety Car, os pilotos foram ainda com mais sede ao pote, Cirino começou a buscar novamente vantagem sobre Jefferson Gomes, enquanto Alexandre Pepe, que já figurava no terceiro lugar e buscava se aproximar dos ponteiros. Um pouco mais atrás no pelotão, Luc Monteiro liderava a categoria Light, mas era pressionado pelos adversário

Os giros foram se passando e a duas voltas do final, Luc Monteiro acabou pegando a zebra, o que fez com que seu carro saísse do traçado e se chocasse contra a barreira de pneus. O piloto do carro #66, foi obrigado a abandonar a disputa, na qual vinha muito bem.                                                                         

No final Luiz Cirino venceu, liderando de ponta a ponta, Jefferson Gomes em segundo, Alexandre Peppe em terceiro seguido por Daniel Nino e por Patrick Callmann. Douglas Carvalho, que terminou na sétima colocação foi o piloto que mais ganhou posições na corrida, oito no total. Na Light, Alan Massaini que havia marcado a pole position na sua categoria, ficou com o ponto mais alto do pódio. Lucas De Angelis que foi constante durante toda a disputa e figurou sempre entre os ponteiros da Light terminou em segundo, Paulo Cocco em terceiro, Allan Saleh em quarto e a dupla Ricardo e Rodrigo Marliere fecharam o top-5.

"Foi fantástica nossa estreia na categoria. Fomos muito bem, mas muito mérito do meu parceiro, Edgard Amaral, que me fez o convite a um mês para andar junto com ele aqui. Chegamos e encontramos um carro muito bem acertado pelo Amaral e coube a nós nos adaptarmos ao carro. Um equipamento diferente, mas em uma categoria muito equalizada. A equipe Alpie está de parabéns pelo grande trabalho", afirmou Luiz Cirino.

"Foi emoção do começo ao fim. Estar aqui já é uma grande realização pessoal. Eu estava muito concentrado em fazer uma corrida limpa, ganhar quilometragem e aprender bastante. Perdi algumas posições na largada, pois, fui muito conservador, mas consegui me recuperar e conquistar a primeira posição na minha categoria. Sem palavras para agradecer", disse Alan Massaini.

Confira a classificação final da primeira corrida:

1° #27 Luiz Cirino/Edgard Amaral - 27:52.965

2° #15 Jefferson Gomes/Eber Gomes +2.385

3° #44 Alexandre Peppe +2.704

4° #48 Daniel Nino/Diego Augusto +4.968

5° #8 Patrick Callmann +5.221

6° #46 Alan Massaini (L) +10.696

7° #50 Douglas Carvalho Jr/Pedro Pimenta +15.359

8° #13 Anselmo De Angelis/Lucas De Angelis (L)+16.658

9° #11 Paulo Cocco (L) +19.317

10° #14 Ricardo Gargiulo +19.445

11° #9 Neni Alves/Rafael Bastos +19.852

12° #3 Allan Saleh (L) +32.975

13° #93 Ricardo Marliere/Rodrigo Marliere (L) +37.311

14° #12 Daniel Dias Veiga (L) +51.086

15° #974 Carlos Zarlenga (L) +54.938

16° #28 Mallaco +84.860

17° #86 Gerson Lovato (L) +1 volta

18° #17 Erolf Schotten/Ricardo Pinto +1 volta

19° #66 Luc Monteiro (L) +2 voltas.

*(L) - categoria Light.

Segunda corrida

Para a segunda corrida da primeira etapa da Copa Joy Chevrolet de 2021, foi realizada a inversão dos 10 primeiros colocados da corrida 1, ou seja, o carro #27 que venceu a disputa com Cirino, partiu do décimo lugar, mas dessa vez sob o comando de Edgar Amaral. A pole position ficou com Ricardo Gargiulo #14, que terminou a primeira corrida no 10° lugar.

Após a largada, o que se viu foram muito mais disputas, toques e algumas ultrapassagens. Pedro Pimenta que havia assumido o carro de Douglas Carvalho, não demorou para assumir a ponta, trazendo consigo Patrick Callmann, Eber Gomes que assumiu o carro #15 de seu irmão, Jefferson Gomes, Diego Augusto, Alexandre Peppe e Edgard Amaral.

A disputa estava intensa, mas um toque entre Callmann e Pimenta fez com que os dois perdessem posições. Patrick Callmann acabou sendo punido com o acréscimo de 20 segundos no seu tempo final de prova em virtude do incidente. Amaral que já figurava entre os ponteiros assumiu a ponta, Eber Gomes veio junto e se consolidou no segundo lugar. Diego Augusto acabou tendo problemas com seu Joy #48 e foi obrigado a deixar a disputa onde lutava pelas primeiras colocações. Pouco atrás, Paulo Cocco e Alan Massaini vinham em uma bela batalha pela primeira colocação da Light.

No final, Amaral venceu, segundo triunfo da dupla no final de semana, de quebra foi o piloto que ganhou mais posições na segunda corrida. Eber Gomes ficou em segundo, Pedro Pimenta em terceiro, Alexandre Peppe em quarto e a dupla Neni Alves/Rafael Bastos ficaram com o quinto lugar.

Na disputa da Light, Paulo Cocco que terminou em quinto lugar na geral, ficou com o triunfo, Alan Massaini em segundo, Ricardo e Rodrigo Marliere em terceiro, Gerson Lovato em quarto e Daniel Dias Veiga em quinto lugar.

"Essa categoria é espetacular! Adorei correr aqui. O Douglas Carvalho me convidou e na hora aceitei. A categoria é muito equalizada e desenvolvida pela equipe Alpie e estão todos fazendo um trabalho excelente e parabenizei a organização da Copa Joy Chevrolet, frisando que a competência de todos melhoram o automobilismo", disse Pimenta.

"Estávamos precisando de uma corrida como esta. Eu e o (Luiz) Cirino já tivemos uma parceira no Marcas e Pilotos. Ele é rápido e delicado com o equipamento, não quebra carro, o parceiro ideal. Ele venceu a disputa dele e com a inversão do grid largamos em 10° lugar. Como os carros são parecidos, tivemos que ser mais agressivos e as coisas foram dando tudo certo, especialmente após o Safety Car, que é onde tudo acontece. Foi muito boa a corrida com os carros cada vez mais equalizados e a categoria cada vez mais disputada", disse Edgard Amaral.

"É muito emocionante! Eu que já andei de kart a trinta anos atrás voltei para o automobilismo, agora na Copa Joy Chevrolet, então não tenho palavras para descrever a minha alegria com essa vitória na Light", afirmou Paulo Cocco.

Classificação final segunda corrida:

1° #27 Edgard Amaral/Luiz Cirino - 28:10.500

2° #15 Eber Gomes/Jefferson Gomes +0.836

3° #50 Douglas Carvalho Jr/Pedro Pimenta +2.937

4° #44 Alexandre Peppe +3.127

5° #11 Paulo Cocco (L) +11.778

6° #46 Alan Massaini (L) +11.968

7° #9 Neni Alves/Rafael Bastos +12.380

8° #14 Ricardo Gargiulo +13.590

9° #93 Ricardo Marliere/Rodrigo Marliere (L) +14.314

10° #86 Gerson Lovato (L) +14.407

11° #12 Daniel Dias Veiga (L) +16.008

12° #17 Erolf Schotten/Ricardo Pinto +27.020

13° #8 Patrick Callmann +30.364

14° #3 Allan Saleh (L) +38.723

15° #28 Mallaco +46.674

16° #13 Anselmo De Angelis/Lucas De Angelis (L) +52.383

17° #48 Daniel Nino/Diego Augusto +5 voltas


Fotos: Cláudio Kolodziej

F:High Speed Brazil

domingo, 9 de maio de 2021

CAIO COLETT SATISFEITO COM RESULTADO NA F3


 FIA F-3 após pódio e P5 no sábado, Caio Collet encerra fim de semana com mais pontos em Barcelona

Brasileiro é o oitavo colocado na corrida 3 e ocupa a sexta posição na classificação do campeonato. Quarta e quinta-feira, pilotos participam de testes coletivos em Jerez de la Frontera. Próxima etapa será no fim de junho em Paul Ricard;

Um bom fim de semana de estreia para o piloto Caio Collet na FIA F-3. Após o pódio na corrida 1 (terceiro lugar) e o quinto lugar na corrida 2, ambas no sábado (8), o brasileiro completou a prova deste domingo (9) na oitava colocação e encerrou sua participação na 1ª etapa da temporada, em Barcelona (Esp), marcando pontos em todas as corridas.

                                                                        

Com os resultados, o piloto da Alpine Academy somou 20 pontos na etapa e aparece na sexta posição do campeonato, entre os 30 pilotos que disputam a categoria. O norueguês Dennis Hauger, vencedor da prova deste domingo, é o líder, com 34 pontos.

Collet, que partiu do 10º lugar no grid da corrida 3, já ganhou uma posição logo na primeira volta. E, no final, com uma boa ultrapassagem assumiu o oitavo lugar.

“As corridas foram boas e, para uma primeira etapa, acredito que pontuamos bem. Fiquei muito feliz por ter conquistado meu primeiro pódio logo na estreia e ter marcado pontos nas outras duas corridas também”, comentou o brasileiro de 19 anos, que corre pela equipe holandesa MP Motorsport.

“Por outro lado, a tomada de tempos mostrou que esta é uma área onde eu preciso trabalhar mais, que não foi tão boa no fim de semana. Isso prejudicou um pouco, porque realmente é difícil gerenciar os pneus e atacar e, por isso, largar na frente é importante”, continuou Collet.

“Este novo formato (com grids invertidos nas corridas 1 e 2) abre mais oportunidades, mesmo assim para fazer mais pontos precisamos classificar bem. Então, vou buscar melhorar e trabalhar bastante para a próxima etapa”, explicou.

“Quero agradecer muito à equipe, aos meus apoiadores e a todos que torceram por mim. Ainda temos pontos a melhorar, mas vamos continuar trabalhando forte para isso”, finalizou Collet.

Nesta quarta e quinta-feira (12 e 13), os jovens pilotos da FIA F-3 estarão em Jerez de la Frontera (Esp), para dois dias de testes coletivos.

A segunda etapa da temporada da categoria, também em rodada tripla, será realizada entre os dias 24, 25 e 26 de junho, em Paul Ricard (Fra), novamente dividindo a pista com as feras da Fórmula 1.

Confira o resultado a Corrida 3 em Barcelona (Top-20):

1. Dennis Hauger (Nor) Prema Racing 22 voltas em 35min47s216

2. Jack Doohan (Aus) Trident + 3s721

3. Matteo Nannini (Ita) HWA Racelab + 6s153

4. Olli Caldwell (GB) Prema Racing + 8s124

5. Victor Martins (Fra) MP Motorsport + 11s548

6. Clement Novalak (Fra) Trident +12s337

7. Frederik Vesti (Din) ART Grand Prix + 13s455

8. Caio Collet (Bra) MP Motorsport + 14s053

9. Logan Sargeant (EUA) Charouz Racing System + 15s435

10. Roman Stanek (CZE) Hitech Grand Prix + 15s477

11. Alex Smolyar (Rus) ART Grand Prix + 16s062

12. David Schumacher (Ale) Trident + 16s688

13. Arthur Leclerc (Mon) Prema Racing + 17s238

14. Juan Manuel Correa (EUA) ART Grand Prix + 21s249

15. Ayumu Iwasa (Jap) Hitech Grand Prix + 26s143

16. Jonny Edgar (GB) Carlin Buzz Racing + 31s767

17. Oliver Rasmussen (Din) HWA Racelab + 32s388

18. Jack Crawford (EUA) Hitech Grand Prix + 32s628

19. Enzo Fittipaldi (Bra) Charouz Racing System + 33s274

20. Tijmen Van der Helm (Hol) MP Motorsport + 33s882

Os 10 primeiros no campeonato, após a primeira etapa:

1. Dennis Hauger (Nor) 34

2. Olli Caldwell (GB) 32

3. Clement Novalak (Fra) 28

4. Victor Martins (Fra) 24

5. Jack Doohan (Aus) 21

6. Caio Collet (Bra) 20

7. Frederik Vesti (Din) 20

8. Alex Smolyar (Rus) 17

9. Matteo Nannini (Ita) 16

10. Jonny Edgar (GB) 11

Resultado  https:

/www.fiaformula3.com/Results?raceid=1022

www.caiocollet.com.br

sexta-feira, 7 de maio de 2021

CAMPEONATO PAULISTA E NESTE FINAL DE SEMANA

                                                                                      

 Apoio de autoridades e administração do autódromo foi decisivo

O Campeonato Paulista de Automobilismo inicia neste final de semana, em Interlagos, graças à colaboração das autoridades da Casa Civil, das Secretarias de Esporte, Saúde e Turismo e da administração do Autódromo de Interlagos. Todas as instâncias envolvidas entenderam que a proposta apresentada pela Federação de Automobilismo de São Paulo (FASP) preenche os requisitos de um rígido protocolo sanitário e que sua programação atende às necessidades de uma parcela importante de profissionais do esporte.

O Campeonato Paulista de Automobilismo é disputado regularmente desde a década de 1960 e é um dos torneios regionais mais tradicionais do País. Ao reunir pilotos e equipes do nosso e de outros Estados, o evento movimenta serviços de alimentação, hotelaria, logística e apoio e gera impostos e empregos, valores que ganharam importância ainda maior no atual momento que a sociedade vive. Élcio de São Thiago, atual presidente da FASP, declarou que o diálogo com as autoridades municipais foi a base para garantir as provas do próximo fim de semana:

“Quero agradecer publicamente o empenho e a forma como todas as autoridades e administradores envolvidos atuaram para garantir que os automobilistas paulistas e de vários outros Estados possam retornar a praticar o esporte que nos une e dentro de rígidos protocolos sanitários. A todas essas pessoas, meu muito obrigado.”

Os treinos livres para a prova de abertura do Campeonato Paulista de Automobilismo começam na sexta feira, com provas de classificação e corridas no sábado e no domingo. Detalhes sobre horários estão site da FASP.

 https://faspnet.com.br/


terça-feira, 4 de maio de 2021

STOCK CAR: A TECNOLOGIA AINDA MAIS FORTE NOS CARROS

Software leva equipes a novo patamar na gestão de corridas

Programa permite a projeção de live timing, estatísticas em tempo real, tempo de pit stops, consumo de combustível, além de ajudar os pilotos e estratégias de equipe

A Stock Car Pro Series iniciou na primeira etapa, dia 25 de abril, a implantação de um software que vai elevar a um novo patamar a capacidade das equipes na gestão de dados relacionados às corridas. Desenvolvido para a categoria ao longo de 2020, o Stock Car Racing Systems será uma eficiente ferramenta na captação e manuseio de uma enorme gama de informações, ampliando o potencial de pilotos e engenheiros na tomada de decisões e definição de estratégias que podem impactar de forma decisiva as corridas do principal campeonato do continente.

“Este é mais um passo que damos na modernização da Stock Car Pro Series”, diz Fernando Julianelli, CEO da Vicar, empresa que também promove a Stock Light e a Turismo Nacional. “Além de dar às equipes uma visão 360 do que acontece no ambiente e nos seus carros, futuramente esse software também será a base para a captação de dados que serão usados nas transmissões. Essa integração acontecerá gradativamente. O primeiro estágio é um período de aclimatação dos engenheiros e pilotos, para depois partirmos para o uso das informações de forma mais ampla, o que vai beneficiar especialmente o público que acompanha as corridas”, completa o executivo.

Auxílio aos engenheiros – Mais do que uma central de informações para as corridas, o Stock Car Racing Systems pode ser na verdade um recurso essencial para os engenheiros. “Ele não apenas é capaz de apresentar estatísticas completas sobre elementos vitais em um carro de corridas, mas também faz projeções sobre fatores decisivos como consumo de combustível e duração de pit stops em tempo real. Ou seja, o engenheiro e o piloto saberão na hora, durante a corrida, se a gasolina será suficiente ou se vale ou não a pena fazer um pit stop naquele dado momento”, explica Clayton Martins, líder de tecnologia de competição da Vicar e gestor do software.

O programa também disponibiliza informações sobre o ambiente onde acontece a prova ou treino, como condições climáticas em tempo real e previsão de precipitação, variação de temperatura ou outro evento que possa afetar o desempenho dos carros. “Com os dados é possível determinar, por exemplo, a hora exata de se colocar pneus novos e com quantos litros abastecer o tanque, de forma a carregar menos peso. Todos esses parâmetros são corrigidos em função do que está acontecendo na corrida em tempo real. É uma ferramenta inteligente. Mas a decisão ainda será do piloto ou engenheiro”, continua Martins.                                              

Corrigindo os pilotos – Entre várias outras novidades, o software permitirá a análise de pontos de melhoria do piloto. “Será possível analisá-lo em vários parâmetros, inclusive fazendo comparações com outros pilotos. Os engenheiros saberão exatamente no que o piloto pode melhorar. Informações como porcentagem de aplicação do freio, do acelerador e giro do volante permitirão a análise de cada metro do traçado percorrido pelo carro. Isso poderá ser feito em tempo real, de forma imediata”, detalha o especialista da Vicar.

Segundo o líder de tecnologia de competição da Vicar, além da variada gama de informações, a grande virtude do Stock Car Racing Systems é propiciar tomadas de decisão mais rápidas e precisas. “Uma decisão errada joga sua corrida fora. Já vimos isso acontecer milhares de vezes no automobilismo. A maior quantidade de dados e as várias formas de interpretá-los oferecidas pelo software vão reduzir a margem de erro. Mas não eliminam a essência do esporte, que é assumir riscos controlados para ser melhor que o concorrente”, finaliza Clayton Martins.


domingo, 2 de maio de 2021

PORSCHE OBTÉM VITÓRIA NO ENDURANCE BRASIL

 Porsche da Stuttgart Motorsport vence na abertura do Endurance Brasil

A Stuttgart Motorsport começou vencendo a temporada de 2021 do Endurance Brasil. Marcel Visconde e Ricardo Mauricio levaram o Porsche 911 GT3 R ao primeiro lugar na categoria GT3 das 4 Horas de Goiânia. Marcada por diversas mudanças de líderes e trocas de posição na primeira metade da corrida, a categoria GT3 se definiu a cerca de 1h20 da bandeirada, quando o Porsche assumiu o primeiro lugar e manteve a colocação até a bandeirada.

O Porsche largou em quinto lugar na classe GT3, após um treino classificatório diferente do habitual. Normalmente, a definição do grid acontece de acordo com a média de dois pilotos de cada carro. Em Goiânia, a classificação aconteceu com pista molhada, situação em que o regulamento prevê a saída de apenas um piloto para marcar tempo.                                 

Na corrida, Marcel Visconde manteve a posição na classe após a largada, enquanto os demais concorrentes da GT3 brigavam entre si pelos lugares à frente. Visconde manteve o Porsche próximo dos demais GT3 durante todo seu stint, que compreendeu as duas primeiras horas de prova. Ricardo Mauricio assumiu o cockpit para as duas horas finais e, com uma tocada forte, ultrapassou um a um os adversários da GT3. Depois de assumir a liderança, o Porsche não foi mais ameaçado pelos demais carros de sua classe.                                                                      

“Fizemos uma estratégia com cada piloto fazendo dois stints seguidos e foi a decisão correta. O carro andou bem e isso foi importante”, afirmou Marcel Visconde. “É sempre bom começar o ano com uma vitória. Vencemos a última corrida de 2020 e começamos 2021 com o pé direito”, completou Mauricio, referindo-se à vitória da Stuttgart Motorsport nas 4 Horas do Velopark, etapa de encerramento do ano passado, em que a equipe foi vice-campeã da GT3.

Os seis primeiros da categoria GT3 nas 4 Horas de Goiânia:

1) 55-Marcel Visconde/Ricardo Mauricio (Porsche 911 GT3 R)

2) 27-Ricardo Baptista/Cacá Bueno (Mercedes AMG GT3)

3) 16-Marcelo Hahn/Allam Khodair (McLaren 720S GT3)

4) 8-Guilherme Figueirôa/Júlio Campos (Mercedes AMG GT3)

5) 9-Xandy Negrão/Xandinho Negrão/Andreas Mattheis (Mercedes AMG GT3)

6) 83-Marco Billi/Maurizio Billi/Max Wilson (Mercedes AMG GT3)

Stuttgart, a sua referência Porsche no Brasil

A Stuttgart iniciou suas operações como concessionária autorizada Porsche. Entre outubro de 1997 e junho de 2015, a empresa foi importadora oficial da marca alemã no Brasil. Nesse período, a Porsche aumentou significativamente sua presença no País. Atualmente, a Stuttgart Porsche opera oito concessionárias em São Paulo, Campinas, Ribeirão Preto, Porto Alegre, Florianópolis, Curitiba, Rio de Janeiro e Recife.

O histórico e a presença em seis estados fazem da Stuttgart a referência em Porsche no Brasil.

stuttgartporsche.com.br


MOTO GP : PILOTOS DA DUCATI LENOVO FAZEM BONITO NA ESPANHA

Dobradinha extraordinária para a Ducati Lenovo Team no GP da Espanha com Miller em primeiro e Pecco Bagnaia em segundo em Jerez. 

O piloto italiano agora lidera o campeonato mundial de pilotos.

A Ducati Lenovo Team obteve uma dobradinha extraordinária no Grande Prêmio de MotoGP da Espanha, disputado hoje no Circuito de Jerez de la Frontera, onde Jack Miller e Francesco Bagnaia levaram as suas Desmosedici GP ao pódio, terminando em primeiro e segundo lugares respectivamente.

Para o australiano este é o segundo sucesso no MotoGP, obtido no final de uma prova magistral. Começando com o terceiro tempo mais rápido, da primeira linha, Miller imediatamente assumiu a liderança após a largada, mas foi ultrapassado por Quartararo na quarta volta caindo para a segunda colocação. O piloto da Ducati Lenovo Team, no entanto, tentou conter a diferença do francês e depois tirou partido das dificuldades no meio da corrida, continuando a acelerar até chegar e ultrapassá-lo há dez voltas do final. Miller cruzou assim a linha de chegada em primeiro lugar, dando à Ducati o segundo sucesso em Jerez della Frontera depois da sua última vitória com Capirossi em 2006 e somou 25 pontos à sua classificação geral, que atualmente está em sexto.

Excelente corrida também para Francesco Bagnaia, que largou com o quarto tempo mais rápido da segunda linha do grid. Em terceiro na primeira volta, o italiano escorregou para trás de Aleix Espargaro e Franco Morbidelli, mas graças ao ritmo constante conseguiu alcançar e ultrapassá-los. Na volta 18, Bagnaia finalmente ultrapassou também Quartararo, ficando atrás de Jack Miller e terminou o GP na segunda posição, menos de dois segundos atrás de seu companheiro de equipe.

Graças ao resultado de hoje, a Pecco assume a liderança na classificação geral de pilotos, com um ponto à frente de Quartararo, enquanto a Ducati e a Ducati Lenovo Team ocupam a segunda posição, respectivamente, na classificação de Construtores e Equipes.                                                          

Jack Miller (# 43 Ducati Lenovo Team) - 1º

“As últimas duas semanas foram muito difíceis para mim: depois dos problemas que tive no início da temporada, já não tinha a certeza do que seria capaz de fazer com a moto. Mas hoje, quando vi Quartararo em apuros, pensei que era hora de assumir a liderança, embora não tivesse certeza se conseguiria ficar na liderança por tantas voltas. No final, porém, consegui e venci minha primeira corrida com a Ducati. Nunca poderei agradecer à Ducati o suficiente por me dar a oportunidade de correr na equipe de fábrica. Usar essas cores é um sonho que se torna realidade para mim e tem um grande significado. Obrigado ao Gigi, Paolo, Davide, Claudio e toda equipe por sempre acreditarem em mim ”.

Francesco Bagnaia (# 63 Ducati Lenovo Team) - 2º

“No início deste final de semana tive alguns problemas, mas graças ao excelente trabalho feito com a minha equipe, hoje me senti muito confortável na Desmosedici GP durante a corrida. Só comecei a acelerar depois das primeiras quatro voltas para não sobrecarregar muito o pneu traseiro: o meu ritmo era bom e me permitiu alcançar os adversários e ultrapassá-los. No final também estava chegando perto do Jack, mas há duas voltas do final preferi defender a segunda posição e não correr riscos desnecessários. O resultado de hoje é verdadeiramente incrível e espero que possamos continuar assim também nas próximas corridas, que serão disputadas em pistas mais favoráveis à nossa moto. Amanhã teremos mais um dia de testes por isso temos que nos manter focados”.

Luigi Dall’Igna (Diretor Geral da Ducati Corse)

“Acho que sou a pessoa mais feliz do mundo neste momento: Jerez sempre foi uma pista historicamente difícil para a Ducati, por isso, conseguir terminar em primeiro e segundo hoje é muito importante para nós, especialmente do ponto de vista técnico. Ambos os pilotos fizeram uma corrida excepcional e foram muito bons. Eles conseguiram liderar uma prova de forma madura: Jack manteve um ótimo ritmo e administrou sua corrida perfeitamente e Pecco, que lutou um pouco no início deste final de semana, conseguiu fazer uma grande corrida terminando em segundo lugar e agora lidera o campeonato mundial. Parabéns aos dois, à equipe e a todos da Ducati Corse”.

Amanhã a Ducati Lenovo Team estará de volta à pista em Jerez de la Frontera para enfrentar um dia de testes pós-corrida.