segunda-feira, 30 de novembro de 2020

KART : ALBERTO OTAZÚ VENCE MAIS UM CAMPEONATO

                                                                                      

Alberto Otazú é campeão da Copa Interior de Kart

                                                                                   

Piloto foi para Itú assistir as corridas e voltou para casa com a taça de campeão da categoria Truck

A desistência de última hora de um piloto, abriu a possibilidade do piloto Alberto Otazú (AVSP/Bianchi Automóveis/Cardoso Funilaria e Pintura/No Fire Services/Rolley Ball/Speed Truck/TS Sports) competir e se sagrar campeão da Copa Interior de Kart, disputada no último domingo (29/11) no Kartódromo Arena de Itú, no interior de São Paulo.

“Eu fui para assistir aos meus companheiros da equipe de Endurance RKC, mas como sempre, levo o meu equipamento. E como surgiu uma vaga, eles me convidaram pra correr e completar o grid de 25 pilotos na categoria dos pilotos mais pesados. E foi uma excelente, mas difícil estreia nesta pista. Ganhei a última bateria e fiquei com o título por um ponto”, comemorou Otazú, que venceu o segundo campeonato no intervalo de uma semana.

Foram três baterias bem disputadas. Na primeira Alberto Otazú terminou em quarto e na segunda, com grid invertido em quinto. Depois da segunda prova, três pilotos estavam empatados na liderança da categoria de 265 quilos de peso total, 15 quilos a mais do que as outras categorias: Alberto Otazú, Gilnei Júlio e o francês Luca Urbani. Depois de largar das últimas posições (20º) com o grid invertido, Otazú foi ultrapassando todos os adversários pouco a pouco, até assumir a liderança na penúltima volta para vencer e se sagrar campeão por apenas um ponto. Os vencedores das outras baterias foram Anthony Peperone e Fábio PL, respectivamente.


“O mais legal é que tivemos três pilotos do RKC entre os dez primeiros, e os outros dois entre os quinze primeiros. O que mostra que foi um bom treino para a nossa disputa das 24 Horas em dezembro”, completou Otazú, se referindo a principal prova do kartismo amador do Brasil.

Confira os dez primeiros da categoria Truck da Copa Interior de Kart: 1) Alberto Otazú, 68 pontos; 2) Gilnei Júlio, 67; 3) Luca Urbani, 63; 4) Anthony Peperone, 62; 5) André Cunha, 61; 6) Fábio PL, 58; 7) Geison Granelli, 55; 8) Marcos Takuma, 53; 9) Helmy Hamrouni, 52; 10) Douglas Cardim, 40.

Acompanhe www.facebook.com/albertocesar.otazu

Curta www.facebook.com/associacaocruzverde

Curta www.facebook.com/DirecaoParaAVida

Visite www.nofire.com.br

Visite www.rolleyball.com.br

Visite www.speedguincho.com.br

Visite www.tssports.com.br


domingo, 29 de novembro de 2020

ENDURANCE : QUEIROLO E MULFFATO VENCEM E AGORA SÃO OS LIDER

Queirolo e Muffato vencem as Quatro Horas de Curitiba pela segunda vez na temporada

Resultado conquistado no último sábado deu à dupla do protótipo AJR a liderança na categoria Geral e também na P1; disputa ainda ficou marcada pela primeira vitória feminina do Império Endurance Brasil

Pedro Queirolo e David Muffato dominaram mais uma vez a disputa das Quatro Horas de Curitiba e, venceram a penúltima etapa do Império Endurance Brasil. O resultado, conquistado quase que de ponta à ponta, deu à dupla do protótipo AJR #113 a liderança do campeonato tanto na Geral quanto na P1.

“Vencer é sempre muito bom e estamos especialmente felizes com este resultado porque tínhamos deixado a vitória escapar na etapa de Goiânia por conta de um detalhe no finalzinho da corrida. Agora conseguimos recuperar o prejuízo. Meu parceiro guiou demais hoje e agora voltamos com tudo para a disputa do título”, afirmou Queirolo após a prova.                                                                 

A dupla agora soma 425 pontos na Geral, com 35 de vantagem sobre Xandinho Negrão, segundo colocado.  Ricardo Maurício e Marcel Visconde, que lideravam a disputa, caíram para a quarta posição por não terem somado pontos em Curitiba. Visconde não participou da prova por conta de uma forte gripe e Maurício, que competiu ao lado de Betinho Gresse, acabou desclassificado por ter saído do box na penúltima janela de pitstop com box fechado. 

Já na categoria P1, Queirolo e Muffato lideram com 525 pontos. “A nossa regularidade e a confiabilidade do nosso carro estão sendo nossos pontos fortes nesta temporada. Estou muito feliz com o momento que estamos vivendo. Hoje nosso carro estava impecável e isso foi essencial para que conquistássemos mais esta vitória”, disse Muffato.

Enquanto isso, na GT3, Xandinho Negrão, que voltou a competir ao lado do pai Xandy Negrão e do veterano Andreas Mattheis, colocou a mão na taça ao vencer pela terceira vez na categoria dos carros de turismo mais rápidos do país. 

“Foi uma prova longa, difícil, mas estou muito feliz de termos conseguido alcançar este resultado. Meu pai e o Andreas guiaram muito e a punição da Porsche felizmente acabou nos deixando em uma situação privilegiada para conquistar o título. Agora vamos para a final focados em fazer nossa parte para alcançarmos este que é o nosso principal objetivo no ano”, afirmou Xandinho.

Com 140 pontos de vantagem sobre Visconde/Maurício, o  piloto precisa apenas completar a prova final para sacramentar a conquista do campeonato. 

GIRL POWER

A disputa das Quatro Horas de Curitiba ficou marcada ainda pela primeira vitória de uma mulher no Império Endurance Brasil. Na P3, Bruna Tomaselli, jovem piloto que ingressou na categoria em 2020, conquistou o lugar mais alto do pódio de forma emocionante ao ultrapassar Carlos e Yuri Antunes nas últimas voltas. No final dedicou a vitória à equipe Satti Racing.                                                                           

“O trabalho da equipe foi fantástico. A corrida foi difícil, longa, as ondulações da pista castigaram bastante nosso carro ao longo das quatro horas de prova, mas resistimos e isso foi essencial para que conseguíssemos alcançar esta vitória”, disse a piloto que acelerou o protótipo MRX ao lado de Fernando Fortes e Fernando Ohashi. 

Já na categoria P2, quem levou a melhor foi o trio formado por Hardy Kohl, Lucas Kohl e Rubens Ghisleni. “Depois de não termos conseguido pontuar em Goiânia, nosso grande objetivo era trazer o carro até o final, completar a prova e recuperar o prejuízo da última etapa. Tivemos alguns problemas hoje, mas conseguimos superar e estamos muito felizes por termos conseguido alcançar este objetivo”, disse Ghisleni após a disputa. 

DOMÍNIO DO ASTON MARTIN                                                                   

Na GT3 Light, Sérgio e Guilherme Ribas, que mais uma vez contaram com o reforço de Júlio Campos, venceram pela quarta vez em 2020.  Além do degrau mais alto do pódio na categoria, o trio paranaense foi quarto colocado na Geral.

“Foi uma prova divertida, onde conseguimos manter um ritmo competitivo do início ao fim das quatro horas de prova. Mas temos que agradecer ao Júlio. Esta é a segunda prova que ele faz com a gente e é a segunda vez que ele faz a diferença e nos ajuda a chegar à vitória”, afirmou Sérgio Ribas.                                                                   

DUAS VITÓRIAS INÉDITAS

Já na GT4 e GT4 Light, dois vencedores inéditos. Na primeira, André Moraes e Cássio Homem de Mello venceram na primeira, superando o favoritismo da Mercedes AMG de Léo Sanchez e Átila Abreu que, em Curitiba, ainda teve o experiente Miguel Paludo. Já na segunda, Chico Horta e William Freire levaram a melhor sobre o trio Nelson Monteiro, Chris Hahn e Alan Hellmeister. 

Fotos:

Bruno Terena/MS2

F:Bruno Imperio


sábado, 28 de novembro de 2020

FORMULA 2 : DRUGOVICH BRILHA NO BAHREIN COM MAIS UMA VITÓRIA

Brasileiro venceu pela terceira vez na categoria de acesso à Fórmula 1 em 2020

Felipe Drugovich venceu no Bahrein e é um dos pilotos com mais vitórias em seu ano de estreia na F2 Felipe Drugovich venceu no Bahrein e é um dos pilotos com mais vitórias em seu ano de estreia na F2

A Fórmula 2 disputou neste sábado (28) a primeira das duas corridas da 11ª e penúltima etapa da temporada. O palco foi o Circuito Internacional do Bahrein, que também recebe neste final de semana mais uma rodada da Fórmula 1. E se a sexta-feira (27), quando foi o segundo colocado na tomada de tempos, foi boa para o brasileiro Felipe Drugovich, o sábado foi ainda melhor.                                                                      

Largando na primeira fila, Drugovich assumiu a liderança na primeira curva com uma ultrapassagem segura sobre o britânico Callum Ilott, o pole position e um dos postulantes ao título da temporada. Nas primeiras voltas o brasileiro sofreu pressão de Ilott e de Marcus Armstrong, o terceiro colocado, mas manteve-se na ponta.

Aos poucos, porém, Felipe Drugovich estabeleceu um bom ritmo e na sétima volta conseguiu abrir mais de 1 segundo sobre Ilott, o que passou a impedir o concorrente de abrir a asa móvel, que lhe ofereceria mais velocidade. Desta forma, a diferença passou a aumentar sensivelmente e na volta 15, quando foi aos pits para a troca de pneus, o brasileiro estava quase 4 segundos à frente de Ilott.

O piloto da equipe holandesa MP Motorsport voltou à pista na 12ª posição – e atrás de Ilott – e, após a parada dos demais concorrentes, era novamente o segundo colocado. Rápido e pressionando o piloto britânico, Felipe Drugovich reassumiu a ponta na 20ª das 32 voltas previstas com uma nova ultrapassagem sobre o britânico na primeira curva e, a partir daí, passou a aumentar a diferença, que chegou a mais de 14 segundos na bandeirada.

“Depois da rodada anterior, em Sochi, viemos para cá sem saber como seria o final de semana. Mas tudo começou bem, com uma classificação em que fui o segundo colocado”, relembra Felipe Drugovich, que já havia vencido no Bahrein em duas outras ocasiões, em 2017, quando competiu no MRF Challenge.

                                                                       

“Eu estava muito concentrado em fazer uma boa largada e realmente fiz. Consegui passar o Ilott na primeira curva e isso foi fundamental para ter ar livre à frente e para administrar bem o consumo de pneus”, conta o piloto de Maringá (PR), de 20 anos, que venceu pela primeira vez a Feature Race, a corrida mais longa e mais importante de cada etapa na Fórmula 2. “Na volta do pit, bloqueei os pneus algumas vezes, porque estavam frios, o Ilott me passou, mas eu tinha pneus mais novos em comparação a ele e usei essa vantagem para terminar à frente e vencer. Estou muito feliz com minha primeira vitória na Feature Race”, finalizou Drugovich, que após vencer no Bahrein, junta-se ao próprio Callum Ilott e a Robert Shwartzman como um dos pilotos que mais venceram este ano na Fórmula 2, cada um deles com três vitórias.

A segunda prova da Fórmula 2 no Bahrein, quando Felipe Drugovich largará em 8º por conta da inversão do grid entre os oito primeiros na prova deste sábado, será realizada neste domingo (29), com transmissão ao vivo no canal da Fórmula 1 no YouTube – https://www.youtube.com/user/Formula1.

Felipe Drugovich tem o apoio de Drugovich Auto Peças, que atua no ramo de peças para caminhões e ônibus; da Noma, destaque no segmento de implementos rodoviários; e da Stilo, fabricante italiana de capacetes.

O resultado da corrida de hoje no Bahrein:

1 Felipe Drugovich (BRA) – MP Motorsport – 32 voltas – 58:24.004

2 Callum Illot (GBR) – UNI-Virtuosi – a 14.833

3 Jehan Daruvala (IND) – Carlin – a 19.376

4 Mick Schumacher (ALE) – Prema Racing – a 20.270

5 Nikita Mazepin (RUS) – Hitech Grand Prix – a 28.293

6 Yuki Tsunoda (JAP) – Carlin – a 28.590

7 Marcus Armstrong (NZL) – ART Grand Prix – a 31.361

8 Robert Shwartzmann (RUS) – Prema Racing – a 43.868

9 Dan Ticktum (GBR) – DAMS – a 46.959

10 Jack Aitken (GBR) – Campos Racing – a 47.327

11 Pedro Piquet (BRA) – Charouz Racing System – a 49.174

12 Luca Ghiotto (ITA) – Hitech Grand Prix – a 49.294

13 Sean Gelael (IND) – DAMS – a 50.590

14 Guanyu Zhou (CHI) – UNI-Virtuosi – a 53.775

15 Roy Nissany (ISR) – Trident – a 53.816

16 Louis Deletraz (SUI) – Charouz Racing System – a 55.957

17 Giuliano Alesi (FRA) – MP Motorsport – a 61.488

18 Theo Pourchaire (FRA) – BWT HWA Racelab – a 61.839

19 Christian Lundgaard (DIN) – ART Grand Prix – a 63.086

20 Marino Sato (JAP) – Trident – a 65.576

21 Guilherme Samaia (BRA) – Campos Racing – a 66.756

22 Artem Markelov (RUS) – BWT HWA Racelab – a 76.019

Fotos:

Dutch Photo Agency

F: KG COM

sexta-feira, 27 de novembro de 2020

ENDURANCE : GENZ E PADRON DAO AS CARTAS VAO LARGAR DA POLE

Genz e Padron conquistam a pole das Quatro Horas de Curitiba


Dupla do protótipo AJR #11 foi a mais rápida do dia em treino que ficou marcado pelo bom desempenho de vários estreantes

Vitor Genz e Emílio Padron vão largar na pole das Quatro Horas de Curitiba. A dupla conquistou a primeira colocação do grid pela segunda vez na temporada do Império Endurance Brasil ao alcançar a média de 1min11s881 na tomada de tempo realizada na tarde desta sexta-feira. Desta forma, superaram os líderes da P1 Pedro Queirolo e David Muffato, que ficaram com 1min12s805 e vão partir na segunda colocação. 

“Nosso primeiro objetivo aqui em Curitiba está cumprido. Agora vamos nos concentrar na prova de amanhã, porque nosso objetivo maior é a vitória. Sofremos com muitas quebras ao longo da temporada e, por isso, tratamos de cuidar muito bem do equipamento ao longo dos treinos de ontem e hoje”, afirmou Genz logo após sair do protótipo AJR #11.

“Acredito que desta vez vamos conseguir aliar confiabilidade com desempenho. Tivemos essa sensação nos treinos, a equipe trabalhou muito no nosso carro e estamos confiantes para buscar a vitória amanhã”, completou Padron.                            

Na GT3 a pole ficou com Xandinho Negrão, líder da categoria, que ao lado do pai Xandy Negrão fez a média de 1min16s464. “Este resultado mostra que estamos competitivos, mas o mais importante foi que conseguimos colocar vários carros entre nós e a Porsche, que é nosso principal concorrente dentro da categoria. Estou bastante confiante para brigar pela vitória amanhã, principalmente porque o Andreas foi muito bem nos treinos, e o forte equilíbrio entre os três pilotos que compõem nosso trio será essencial para alcançarmos o topo do pódio aqui em Curitiba”, afirmou o piloto da Mercedes #09.

Já na GT3 Light, o Aston Martin #63 de Júlio Campos, Sérgio Ribas e Guilherme Ribas foi o mais rápido. Na P3, o domínio foi do trio Carlos Antunes, Yuri Antunes e Marcelo Rocha Peixoto, com o MRX #72.

DIA DOS ESTREANTES 

Estreante na GT4, Miguel Paludo fez bonito em sua primeira tomada classificatória a bordo da Mercedes #15 que vai acelerar ao lado de Léo Sanchez e Átila Abreu. Eles foram os mais rápidos da categoria com média de 1min20s671. 

“Foi meu primeiro contato com o carro, mas estou muito feliz por ter conseguido me adaptar rapidamente graças aos toques que recebi do Átila. Não imaginava que fosse começar conquistando uma pole, mas com certeza isso se deve também ao grande trabalho da equipe que nos entregou um carro muito bem acertado”, disse o piloto. 

Na GT4 Light a pole ficou com o trio formado por Alan Hellmeister, Nelson Monteiro e o também estreante Chris Hahn. "Vim para testar o carro e conhecer a categoria, gostei e estou muito feliz  em disputar esta prova. Neste ano meu grande objetivo é conhecer carros diferentes e ganhar o máximo de quilometragem possível e participar desta disputa certamente será muito importante para o meu desenvolvimento. Hoje começamos bem, Alan e Nelson fizeram uma excelente tomada classificatória. Agora vamos focar na estratégia e cuidar do nosso equipamento para buscarmos uma vitória amanhã", disse Hahn.                                                                  

Na P2 teve outro estreante se dando bem: Nelsinho Piquet. Além de competir no protótipo AJR #05, o ex-F1 vai acelerar pela primeira vez um protótipo MRX no Império Endurance Brasil. Em parceria com Paulo Souza, a dupla fez a pole da categoria: “Gostei bastante do carro, adaptação foi tranquila mesmo sendo um carro mais leve e não tão rápido quanto o AJR. Fiquei muito feliz de começarmos tão competitivos e espero comemorar duas vitórias amanhã”.

A largada das Quatro Horas de Curitiba, prova válida pela penúltima etapa do Império Endurance Brasil, está marcada para as 11h30 e conta com transmissão ao vivo do canal oficial da categoria no Youtube. 

Grid de largada Quatro Horas de Curitiba

1 - 11 EMÍLIO PADRON/VITOR GENZ - AJR - P1 - 1:11.881 

2 - 113 PEDRO QUEIROLO/DAVID MUFFATO - AJR - P1 1:12.805

3 - 5 T.ANDRADE/J.MARTINI/P.SOUSA - AJR - P1 - 1:13.450 

4 - 46 G.MARTINS/P.CASTRO/O.SCHEER - AJR - P1 - 1:13.571 

5 - 175 H.ASSUNÇÃO/A.TOSO/F.FORTES/KRAY - AJR - P1 - 1:14.137 

6 - 20 FABIO EBRAHIM/WAGNER EBRAHIM- Ginetta G57 - P1 - 1:14.149 

7 - 9 X.NEGRÃO/X.S.NEGRÃO/A.MATTHEIS - Mercedes - GT3 1:16.464 

8 - 4 ALEXANDRE AULER/GUILHERME SALAS - Mercedes - GT3 - 1:16.554 

9 - 63 SER.RIBAS/GUI.RIBAS/JUL.CAMPOS - Aston Martin - GT3L - 1:16.769 

10 - 55 R.MAURICIO/N.GRESSE - Porsche - GT3 - 1:16.873 

11 - 32 PAULO SOUZA/NELSON PIQUET J - MRX - P2 - 1:17.626 

12 - 155 MARÇAL MULLER/TOM FILHO/MENDES - Ferrari - GT3L - 1:19.128 

13 - 44 H.KOHL/L.KOHL/R.GHISLENI - MRX - P2 - 1:19.560 

14 - 72 C.ANTUNES/Y.ANTUNES - MRX - P3 - 1:19.723

15 - 75 F.OHASHI/B.TOMASELLI/F.FORTES - MRX - P3 - 1:20.106  

16 - 15 LEO.SANCHEZ/A.ABREU/M.PALUDO - Mercedes - GT4 - 1:20.671 

17 - 21 A.MORAES/CASSIO.H.MELLO - Mercedes - GT4 - 1:21.490

18 - 22 F.ABRUNHOZA/L.FORESTI/L.FERRARI - McLaren - GT4 1:21.676 

19 - 82 ROBBI PEREZ/JOSÉ CORDOVA - Roco - P3 - 1:21.883 

20 - 69 N.MONTEIRO/A.HELLMEISTER/C.HAHN - Ginetta - GT4L 1:22.356 

21 - 00 C.HORTA/WILLIAM FREIRE - Ginetta - GT4L - 1:22.635 

22 - 73 JOSE VILELA/EDU SOUZA/LEO YOSHI - MRX - P3 - 1:22.923 

23 - 57 RENAN GUERRA/FELIPE TOZZO - Ginetta - GT4L - 1:22.947

24 - 16 E.VICHIESE/A.CIPRIANE/S.TURVEY - Ginetta - GT4L - 1:26.021 

25 - 54 T.ANTONIAZI/R.FLECK/C.KRAUSE - Mercedes - GT4L - 1:28.515 

26 - 65 NILSON RIBEIRO/JOSE RIBEIRO - AJR - P1 - 1:10.691 

27 - 444 L.KOHL/VICENTE ORIGE/G.KIRYLA - AJR - P1 - 1:21.345


Fotos:Bruno Terena/MS2


GOLD CLASSIC COM MAIOR NUMEROS DE INSCRITOS INTERLAGOS

 Etapa final da Gold Classic em Interlagos atinge marca histórica de 62 carros inscritos

Com transmissão ao vivo na internet, corridas deste terão maior grid da história da competição e apontarão campeões interestaduais de todas as categorias.

 A primeira temporada da Gold Classic sob homologação das federações de automobilismo do Paraná e de São Paulo como Campeonato Interestadual terá sua etapa decisiva neste domingo (29) em São Paulo. As duas corridas no Autódromo José Carlos Pace vão definir os campeões das sete classes em que a categoria é subdivida de acordo com as características técnicas de cada carro, sob um recorde: com 62 carros já inscritos, a Gold Classic terá em Interlagos o maior grid de seus pouco mais de dois anos de história.                                                                   

Entre inscrições individuais e em dupla serão 74 os pilotos participantes da etapa final, 22 deles fazendo participações inéditas na Gold Classic. Com exceção da Gold Speed, que já definiu por antecipação o título dos gaúchos Moacir Fighera e Daniel Fighera, as categorias do campeonato terão em Interlagos a definição de seus campeões. "É uma novidade para nós, isso de conhecer campeões. Até 2019 nossas provas eram festivas, valiam só o título de cada evento", observa o jornalista e narrador Luc Monteiro, promotor da categoria.                                                                        

O grid mais numeroso do automobilismo brasileiro na atualidade é fruto do comprometimento de pilotos e equipes com a proposta da Gold Classic, segundo Luc Monteiro. "Nossa proposta não tem nada de revolucionária. Apenas nos propusemos a unir, ou a reunir, os pilotos de carros clássicos e antigos dos vários campeonatos que existem pelo Brasil. As corridas têm transmissão ao vivo na internet, neste ano tivemos todas as nossas etapas na programação das etapas da GT Sprint Race, a aceitação tem sido boa", manifesta.                                                                    

A etapa final da Gold Classic 2020 acompanhará as corridas do Mercedes-Benz Challenge, da GT Sprint Race e de todas as categorias do Campeonato Paulista de Automobilismo – Fórmula Delta, Copa Joy Chevrolet, Fórmula 1600, Open Paulista, Clássicos de Competição, Fórmula Vee e Old Stock Race/Opala 250. Os canais de YouTube "Box 77" e "High Speed TV" e a página de Facebook da Federação de Automobilismo de São Paulo trarão a transmissão ao vivo das provas da Gold Classic, que serão exibidas em VT em canais de televisão.                                                         

Enquanto os pilotos preparam carros e estratégias para o último evento de 2020, o trabalho da Gold Classic já se direciona à próxima temporada. "Teremos quatro etapas em 2021. Até para manter a ascensão gradativa. Foi um evento em 2018, foram dois em 2019, foram três neste ano", frisa Luc Monteiro. "Não é o número que nos preocupa, mas a qualidade da festa. Até hoje, em quase seis edições, o clima foi sempre de festa na pista. Talvez se deixar de ser assim nao haja mais sentido na existência da Gold Classic. Mas esse dia não vai chegar".

GOLD CLASSIC INTERLAGOS

(Relação de pilotos inscritos na etapa final)

1 – Rodrigo Melo Pimenta/Dimas Pimenta III (SP/GM Opala), Premium

2 – Marcelo Tatsch (PR/GM Omega), Premium

4 – Kadan Risso/Fábio Bensuaski (SP/VW Karmann-Ghia), GT

5 – Almir Donato (SP/Protótipo Willys Interlagos), Premium

6 – Caio Lacerda/Humberto Guerra Junior (SP/Aldee-VW), Super Classic

7 – Paulo Rogério Stelle (PR/GM Omega), Premium

8 – Juliano Meira (SP/VW Voyage), Turismo Light

9 – Ciro Paciello (SP/GM Omega), Premium

10 – Luciano Fracaro/Marcelo Krot (PR/VW Voyage), Força Livre

13 – Rafael Gimenez (SP/VW Gol), Turismo Super

15 – Heitor Nogueira Filho (SP/Espron-VW), Super Classic

16 – Denísio Casarini (SP/Willys Interlagos), Premium

18 – Stanley Wessler (SP/VW Fusca), Gold Speed

19 – Paulo Cury (SP/VW Passat), Força Livre

20 – Deninho Casarini (SP/VW Puma), Super Classic

23 – Alex Morais (PR/Aldee-VW), Super Classic

24 – Cássio Cortes/Bruno Sutter (SP/VW Fusca), Gold Speed

26 – Sérgio Marques (SP/VW Passat), Turismo Light

28 – Cleveland Soares/Jorge Machado (SP/VW Puma), Super Classic

29 – Thiago Perez (SP/VW Fusca), Gold Speed

32 – Reinaldo Cangueiro (SP/Farus TS), GT

33 – Beto Lacombe (RS/Aldee-VW), Super Classic

37 – Giovani Almeida (SP/VW Passat), Turismo Super

41 – Ike Nodari (SC/Fiat Uno), Turismo Light

43 – Hamilton Morsch (PR/GM Chevette), Turismo Light

44 – Guilherme Melo (MG/VW Puma), GT

49 – Paulo Jalles (MG/Fiat Uno), Turismo Light

52 – Marcelo Ferraz (SP/VW Gol), Força Livre

54 – Elias Lopes (SP/GM Opala), Premium

55 – Paulo "Loco" Figueiredo (SP/Aldee-VW), Premium

57 – Antônio Chambel (SP/VW Gol), Turismo Super

64 – Marcos Philippi (SP/GM Opala), Premium

65 – Willian Chahine (SP/VW Puma), GT

68 – Solon Pezzini (MG/VW Gol), Turismo Super

69 – Fernando Brock (RS/Bianco S), GT

74 – Thiri Lorentz/Artur Bailo (PR/VW Gold), Turismo Super

77 – Rodrigo Rodrigues (SP/VW Passat), Turismo Super

78 – Matheus Beccalli (SP/VW Passat), Turismo Light

86 – Flávio Massuia (SP/GM Opala), Premium

88 – Moacir Fighera/Daniel Fighera (PR/VW Fusca), Gold Speed

91 – Cleveland Soares/Jorge Machado (SP/VW 1600), Gold Speed

96 – Paulo Bernardes/Carlinhos Sá (MG/VW Passat), Turismo Super

99 – Rafael Benavides (PR/VW Gol), Turismo Light

101 – Adir Veneno Júnior (PR/GM Omega), Premium

113 – Bruno Campos (MG/VW Passat), Turismo Super

119 – Lepanto Pelegrini (MG/VW Passat), Turismo Super

133 – Daniel Tesser (SP/Protótipo Willys Interlagos), Premium

137 – Válter Sousa Júnior (SP/VW Gol), Turismo Super

144 – Roberto "Coruja" Amaral (SP/GM Opala), Premium

158 – André Padilha (RS/VW Gol), Turismo Light

166 – Josimar Ribeiro (RS/VW Gol), Força Livre

228 – Marcelo Kairis (SP/Corona Dardo), GT

230 – Sérgio Bucco/Thiago Parizotto (PR/VW Voyage), Turismo Light

248 – Leandro Kairis (SP/Fiat 147), Turismo Super

335 – Thiago Brandt/Rogério Schuhli (PR/Aldee-VW), Super Classic

337 – Leonardo Almeida (SP/Porsche 914), Força Livre

339 – Rafael Schuhli (PR/VW Puma), Super Classic

571 – Anderson Barros (MG/VW Passat), Turismo Light

770 – Marco Scalamandré/Rodrigo Garcia (SP/Aldee-VW), Premium

777 – Paulo Henrique Costa (PR/VW Voyage), Turismo Light

858 – Fernando Morassi/Edgard Xavier (SP/VW Voyage), Turismo Light

913 – Carlos Estites (SP/Ford Escort), Força Livre


quinta-feira, 26 de novembro de 2020

STUTTGART: CONFIRMA DUPLA DE GRESSE E RICARDINHO MAURICIO


Stuttgart Motorsport terá Beto Gresse formando dupla com Ricardo Mauricio em Curitiba

A Stuttgart Motorsport terá uma dupla diferente na quinta etapa do Endurance Brasil, em Curitiba. Beto Gresse será o parceiro de Ricardo Mauricio na condução do Porsche 911 GT3 R. Visconde ficará afastado da etapa para tratar de uma crise de sinusite e estará de volta ao cockpit do Porsche 911 GT3 R na corrida final da temporada, que acontecerá em dezembro em local a ser definido.


O grid de largada das Quatro Horas de Curitiba será definido na tarde de sexta-feira e a largada será no sábado às 11:30. A corrida será transmitida ao vivo pelo canal do Endurance Brasil no YouTube.

Stuttgart, a sua referência Porsche no Brasil

A Stuttgart iniciou suas operações como concessionária autorizada Porsche. Entre outubro de 1997 e junho de 2015, a empresa foi importadora oficial da marca alemã no Brasil. Nesse período, a Porsche aumentou significativamente sua presença no País. Atualmente, a Stuttgart Porsche opera oito concessionárias em São Paulo, Campinas, Ribeirão Preto, Porto Alegre, Florianópolis, Curitiba, Rio de Janeiro e Recife.

O histórico e a presença em seis estados fazem da Stuttgart a referência em Porsche no Brasil.

Sobre a Stuttgart Motorsport

A Stuttgart Motorsport é o braço esportivo da Stuttgart Porsche e tem um longo e vitorioso histórico de participação em competições. Sua conquista mais recente é o título do Campeonato Brasileiro de Endurance de 2017. Desde sua criação, em 1997, a Stuttgart Motorsport conquistou vitórias em provas tradicionais como a Mil Milhas Brasil e os 500 Quilômetros de São Paulo, além de ter participação em provas internacionais da IMSA (24 Horas de Daytona (1998) e da Le Mans Series (Mil Milhas de 2007).

Site: stuttgartporsche.com.br


terça-feira, 24 de novembro de 2020

ENDURANCE : SIGMA SEM O JINDRA ESTA PRONTO PARA ETAPA DE CURITIBA

 

Sigma P1 busca terceira vitória consecutiva no Endurance Brasil em 2020

Sem Jindra Kraucher, carro líder da categoria P2 terá Fábio Fogaça ao lado de Aldo Piedade Jr. em prova da categoria no circuito paranaense

O autódromo de Curitiba, em Pinhais (PR), região metropolitana da capital paranaense, recebe neste sábado (28) a quinta e penúltima etapa da temporada do Império Endurance Brasil. Será a oportunidade para que a equipe Sigma P1 busque a terceira vitória consecutiva na categoria pela qual tem competido em todas as provas da temporada, a P2, com seu protótipo de motor Audi V8 turbo. E se repetir os feitos conquistados nas últimas etapas, no Velopark (RS) e em Goiânia (GO), o time sediado no Rio Grande do Sul pode ficar mais perto do título de 2020.

Matematicamente, a Sigma P1 pode até faturar o campeonato na etapa deste fim de semana em caso de insucesso do adversário mais próximo na tabela. No entanto, a equipe prefere ser cautelosa a respeito. “Estamos com algumas modificações para Curitiba e esperamos ter um resultado bem melhor do que na última vez que estivemos lá. Com relação ao campeonato, é difícil dizer. Temos que fazer nosso melhor e fazer contas depois da prova”, destacou Aldo Piedade Jr., que nesta prova terá a companhia de Fábio Fogaça na pilotagem do carro #12. “O Fabinho já conhece o carro e, além de ser uma excelente pessoa, anda muito bem”, analiso               

Fogaça vai disputar a prova no lugar do titular Jindra Kraucher, que precisará se ausentar por razões profissionais. “Não queria estar substituindo o Jindra dessa maneira, ainda mais que eles brigam pelo título, mas já que a situação apareceu, vou fazer o melhor como sempre. Andei nesse carro em algumas voltas no Velopark e espero poder mostrar meu potencial no resultado final. Que dessa vez a sorte esteja do meu lado”, disse o paulista. “Em Goiânia, o carro estava muito bom no seco, mas na chuva não deu para avaliar. Em Curitiba, teremos mais algumas alterações aerodinâmicas, que devem melhorar ainda mais o carro”, projetou Kraucher, que desta vez vai acompanhar a prova à distância.

A penúltima etapa do Império Endurance Brasil neste sábado terá quatro horas de duração e tem largada prevista para as 11h30. A prova terá transmissão ao vivo pelo canal de YouTube da categoria.

Fotos:William Inacio

F: MS2

segunda-feira, 23 de novembro de 2020

MRX COM QUARTETO FANTASTICO NO LUGAR MAIS ALTO DO PODIO

Tudo certo com um MRX, Totti, Yoshi, Vilela e Ghizo vencem os 500 Km de Interlagos

Quarteto se recuperou de problema que obrigou largada dos boxes e seguiu para vencer a mais importante corrida de endurance do Brasil

Perder a vantagem de largar na pole position não fez diferença para Leandro Totti, Léo Yoshi, José Vilela e Guga Ghizo. O protótipo MRX largou dos boxes e venceu neste domingo (22) a edição deste ano dos 500 Km de Interlagos, mais importante corrida de longa duração do País. Em apenas quatro voltas, o quarteto já estava entre os seis primeiros, protagonizou ótima disputa com o Cobalt Stock V8 de Ney e Neyzinho Faustini (líder desde a largada) e, depois, tomou a dianteira de forma definitiva, garantindo a vitória.

“Só tenho que agradecer ao (Leandro Totti) e a equipe. É uma emoção muito grande vencer essa corrida, que existe desde 1950”, disse Vilela, responsável por cruzar a linha de chegada. “É muito bacana vencer uma prova tão tradicional, em um autódromo icônico. Agradeço muito a equipe, pois sei o trabalho que foi”, comentou Yoshi.

“Nós começamos a travar o pneu dianteiro no final da corrida, então só pudemos comemorar quando o Vilela cruzou a linha de chegada. Mas a vantagem que abrimos durante a corrida nos tranquilizou”, explicou Ghizo. “Depois do warm up, a gente sabia que tinha um carro confiável. Mas tivemos o problema de embreagem antes da largada. Mas os meninos fizeram a parte deles e foi bom. Ganhar os 500 Km de Interlagos ficará marcado na história”, completou Totti.     

A segunda posição acabou nas mãos do Spyder conduzido por Alexandre Zaninotto, Ciro Paciello e Leandro Guerra, que completaram a prova uma volta atrás dos vencedores. Júnior Victorette e Rafael Iserhard, com um Audi, terminaram em terceiro e venceram na classe Turismo Força Livre (TFL). Eduardo Pimenta e Luís Cesar Oliveira, com um Spyder, completaram em quarto, triunfando na classe P3, sendo seguidos por Maurício Airas e Rafael Kasai, que triunfaram na classe Turismo 2.0 com um Chevrolet Corsa muito bem preparado.  Sétimos colocados gerais, Leandro Pedro, Fábio Coelho e Ton Wagner Costa venceram na Turismo 1.6 com um Passat.                                                      

Outros favoritos ficaram pelo caminho. Entre eles, os vencedores dos 500 Km de Interlagos de 2019, Sérgio Pistilli e Deninho Casarini, eliminados da prova ainda no início da corrida devido a um problema no motor do Spyder. O Cobalt Stock V8, que corria estabilizado em segundo lugar depois da disputa com o protótipo vencedor, ficou parado na pista devido à quebra dos parafusos da roda traseira direita. O carro foi levado de volta aos boxes em um caminhão plataforma, foi consertado e voltou para a pista, mas perdeu quase meia hora nesse processo. Os Faustini passaram a andar em ritmo de classificação, dando um bom espetáculo para tentar pelo menos um troféu na categoria, mas depois pararam definitivamente.

Outra atração da prova, o Gol pilotado por Lu Klai (única mulher inscrita), Marcelo Dias, Pedro Alexandre e Maurício Gonçalves, estava em terceiro lugar na categoria Turismo 1.6 quando sofreu um acidente na Descida do Lago.

                                                                     

Silvio Zambello, presidente do Automóvel Clube Paulista, organizador dos 500 Km de Interlagos, ficou satisfeito com a prova: “Foi um ano difícil por motivos que todos conhecemos. Mas decidimos encarar o desafio de fazer mais uma edição e tive o apoio do Grupo Servidone, da Pit Stop, da Plansaúde e da Yokohama. Valeu a pena: tivemos um grid expressivo e uma prova muito disputada”, comentou o dirigente.

Confira o resultado final dos 500 Km de Interlagos:

1º - (73) José Vilela, Guga Ghizo, Leandro Totti e Leo Yoshi (MRX) - 116 voltas em 3h51min27s169

2º - (31) Alexandre Zaninotto, Ciro Paciello e Leandro Guerra (Spyder) - a 1 volta

3º - (141) Júnior Victorette e Rafael Iserhard (Audi) - a 4 voltas

4º - (110) Eduardo Pimenta e Luís Cesar Oliveira (Spyder) - a 6 voltas

5º - (78) Ricardo Furquim e José Tinoco (Spyder) - a 14 voltas

6º - (17) Maurício Airas e Rafael Kasai (Corsa) - a 15 voltas

7º - (98) Leandro Pedro, Fábio Coelho e Ton Wagner Costa (Passat) - a 17 voltas

8º - (92) Marcelo Camacho e Lamartine Pinotti (Spyder) - a 17 voltas

9º - (216) George, Parente e Ricardo Campanela (Corsa) - a 19 voltas

10º - (111) Luiz Henrique, Rafael Andrade e Maurício Marchione (Gol) - a 21 voltas

11º - (18) Estevão Alex e Humberto Guerra (Spyder) - a 24 voltas

12º - (43) Anderson Scovoli, Eber Gomes e Carlos Auricchio (Corsa) - a 27 voltas

13º - (72) Carlos Antunes, Yuri Antunes e Marcelo Campagnolo (MRX) - a 30 voltas

14º - (8) William Chahine, Juliano Meira, Marcelo Kairis e Leandro Kairis (Voyage) - a 30 voltas

15º - (971) Thiago Regis, Tadeu Jayme e Ricardo Cimatti (Sandero) - a 32 voltas

16º - (80) Luciano Borghesi e Beto Borghesi (MRX) - a 32 voltas

17º - (183) Victor Correa e Victor Correa Filho (Passat) - a 33 voltas

18º - (51) Rodrigo Pereira e Renan Casseta (Linea) - a 36 voltas

19º - (84) Lu Klai, Marcelo Dias, Pedro Alexandre e Maurício Gonçalves (Gol) - a 38 voltas

20º - (89) Matheus Coppa, Ricardo Abud e Gustavo Coppa (Passat) - a 38 voltas

21º - (22) Erick Grosso e Nelson Silva Jr. (Alfa Romeo) - a 39 voltas

22º - (173) Marcelo Servidone, Marcelo Fortes e Luís Finotti (Escort) - a 44 voltas

23º - (25) Ney Faustini e Neyzinho Faustini (Cobalt Stock V8) - a 53 voltas

24º - (10) Roberto Dal Pont e Luiz Abbade (Spyder) - a 65 voltas

25º - (1) Deninho Casarini e Sérgio Pistilli (Spyder) - a 71 voltas

Desclassificado

(222) Carlos Vallone, Gabriel Vallone e Ricardo Kraft (Gol)

*resultado extra-oficial

Fotos:

Claudio Kolodziej

Fonte Resultado:

LetraNova Comunicação

domingo, 22 de novembro de 2020

STOCK LIGHT : ARTHUR LEIST VENCE COM MUITA VANTAGEM EM GOIANIA

 Leist vence pela primeira vez na Stock Light, que parte para a final completamente indefinida

Campeonato segue aberto para Grande Final do dia 13 de dezembro em Interlagos com mais da metade do grid tendo chances de título.

A Stock Light encerrou o fim de semana em Goiânia com chave de ouro, apresentando mais um novo vencedor na temporada e seguindo completamente aberta para a Grande Final em Interlagos, no dia 13 de dezembro.                                                                       

Oriundo dos monopostos, Arthur Leist, que tem como irmão o ex-piloto da Indy Matheus Leist, se tornou o mais novo integrante da lista de vencedores da categoria, triunfando tanto no geral quanto na classe dos estreantes com uma atuação de gala, largando da pole por conta do grid invertido e liderando todas as voltas para receber a bandeirada com dez segundos de vantagem para seu rival mais próximo, Raphael Reis.                                                                  

Reis, por sua vez, fechou o fim de semana com dois segundos lugares e lidera a lista dos melhores rumo à decisão. Com 208 pontos, ele puxa uma relação que também conta com Pietro Rimbano (175), Matheus Iorio (170), Rafael Martins (170), o próprio Leist (145), Gabriel Robe (138), Gabriel Lusquiños (132), Felipe Baptista (131), Gustavo Frigotto (114) e Zezinho Muggiati (103), citando apenas os dez primeiros. Em Interlagos, 90 pontos estarão em jogo e os pilotos ainda descartarão os dois piores resultados.

"No começo do ano aqui em Goiânia conseguimos dois primeiros e agora conseguimos dois segundos, mas de importância igual para o campeonato. Chegamos na liderança e saímos na liderança, mais afastado do que chegamos, e esse era o objetivo. Agora é trabalhar duro para chegar na final, ser campeão e concretizar esse trabalho maravilhoso que a equipe vem fazendo comigo desde o começo do ano", comentou Reis.

"Não foi tão fácil. O ritmo não foi muito bom durante o fim de semana, mudamos muito o carro para hoje e sabia que precisava largar bem e imprimir um bom ritmo. Nunca me senti tão em casa em uma equipe e obrigado a todo mundo que acredita em mim. É muito feliz voltar a vencer", completa Leist.

Confira o resultado final deste domingo:

1 . Arthur Leist ( Motortech Motorsports ), 20 voltas

2 . Raphael Reis ( W2 Racing ), a 10.686

3 . Felipe Baptista ( KTF Sports ), a 11.369

4 . Lucas Kohl ( KTF Racing ), a 14.132

5 . Zezinho Muggiati ( Carlos Alves Competições ), a 15.223

6 . Rafael Martins ( W2 Racing ), a 21.018

7 . Dante Fibra ( MRF ), a 24.705

8 . Pietro Rimbano ( KTF Sports ), a 26.920

9 . Gabriel Lusquiños ( Crown Racing Junior ), a 27.105

10 . Edgar Bueno Neto ( MRF ), a 36.503

11 . Felipe Papazissis ( RKL Motorsports ), a 50.175

12 . Gustavo Frigotto ( RKL Motorsports ), a 50.800

13 . Pedro Lopes ( Carlos Alves Competições ), a 3 voltas

14 . Matheus Iorio ( Crown Racing Junior ), a 7 voltas

15 . Gabriel Robe ( Motortech Competições ), a 15 voltas

16 . Pedro Ferro ( KTF Racing ), a 20 voltas

17 . Marcio Campos ( Motortech Competições ), desclassificado

Classificação sem descartes restando uma etapa:

1. Raphael Reis, 208

2. Pietro Rimbano, 175

3. Rafael Martins, 170

4. Matheus Iorio, 170

5. Arthur Leist, 145

6. Gabriel Robe, 138

7. Gabriel Lusquiños, 132

8. Felipe Baptista, 131

9. Gustavo Frigotto, 114

10. Zezinho Muggiati, 103

11. Lucas Kohl, 99

12. Pedro Lopes, 91

13. Felipe Papazissis, 75

14. Marcio Campos, 73

15. Pedro Ferro, 57

16. Dante Fibra, 40

17. Edgar Neto, 28

18. Luiz Cordeiro, 9

19. Vinicius Kwong, 0


Fotos:Duda Bairros

MOTOVELOCIDADE: SUPERBIKE GRANADO VENCE EM CURITIBA BICHO PEGOU

 

Eric Granado sobra em pista curitibana e vence SuperBike 1000cc

Depois de sobrar nos treinos classificatórios, Eric Granado sobrou também na corrida da categoria SuperBike 1000cc. O piloto da equipe Honda Racing Brasil, cravou o tempo de 19:59.646, quase dezoito segundos a mais que seu companheiro de equipe, segundo colocado na pista do Autódromo Internacional de Curitiba, na tarde deste domingo (22), pela 6ª etapa do SuperBike Brasil 2020.

Já a briga pela segunda colocação foi disputadíssima. Os pilotos Pedro Sampaio e Danilo Lewis, da Tecfil Racing Team, cravaram um duelo particular até o fim. Quem levou a melhor na disputa foi Pedro Sampaio, confirmando o segundo lugar com 20:17.647, apenas um milésimo a mais que o terceiro colocado.

1º Eric Granado #51 - 19:59.646

2º Pedro Sampaio #28 - 20:17.647

3º Danilo Lewis #17 - 20:17.676

4º Léo Tamburro #53 - 20:56.552

Categoria Evo:

1º André Verissimo #9 - 21:06.218

2º Felipe Comerlatto #186 - 21:20.498

3º Anselmo Perini #23 - 20:01.312

4º Bruno Corano #34 - 20:49.648

Categoria Extreme:

1º Julio Fortunato #56 - 21:10.407

2º Beto Auad #333 - 21:16.591

3º Fabio Pitta #95 - 21:30.921

4º Pablo Flores Nunes #281 - 21:05.118

                                                                        

André Verissimo vence mais uma e mantém hegemonia na SBK Evolution 1000cc

Na primeira corrida deste domingo (22) da 6ª Etapa do SuperBike Brasil, no Autódromo Internacional de Curitiba, tivemos uma corrida em que tudo correu bem pela categoria SBK Evolution 1000cc. André Verissimo, da equipe Paulinho SuperBikes, liderou de ponta a ponta e garantiu a vitória, mais uma vez, ao cravar 14:05.961.

O segundo lugar ficou com o piloto Osvaldo J.Filho"Duende", da Duende Racing, seguido por Caetano Neto, Garagem SBK. 

1º André Verissimo #9 - 14:05.961

2º Osvaldo J.Filho"Duende" #55 - 14:08.119

3º Caetano Neto #511 - 14:08.391 

4º Anselmo Perini #23 - 14:12.570

Categoria Stock:

1º Osvaldo J.Filho"Duende" #55 - 14:08.119

2º Peterson Pet #6 - 14:27.989

Categoria Master:

1º Alex Godoi #606 - 14:25.916

2º Nelson G. "Mágico" #45 - 14:11.976

3º Edson Errera #86 - 14:50.712

Categoria Light:

1º Raphael Santos #65 - 14:28.327

2º Wesley Silva Lima #121 - 14:28.434

3º Agnaldo Schmitz #123 - 14:49.751

                                                                     

A categoria Copa Pro Honda CBR 650R esquentou ainda mais a disputa da 6ª etapa do SuperBike Brasil, em Curitiba. Depois de comandar os treinos, o piloto Theo Manna, de apenas 14 anos, liderou a corrida de ponta a ponta, cravando o tempo de 14:44.053, se tornando o terceiro vencedor da categoria. Os outros dois foram os pilotos Guilherme Brito e Rafael Rigueiro, que conquistou a última etapa.

Com 14:51.300, o segundo lugar ficou com Guilherme Brito, que largou em terceiro, mas ultrapassou João Vitor Carneiro, terceiro colocado, com 14:51.808. 

1º Theo Manna #770 - 14:44.053

2º Guilherme Brito #44 - 14:51.300

3º João Vitor Carneiro #14 - 14:51.808

4º Juracy Rodrigues Black #56 - 14:52.091

Categoria Master:

1º Juracy Rodrigues Black #56 - 14:52.091

2º Alexandre Colorado #27 - 15:36.933

3º Rodrigo Medeiros #707 - 15:40.853

4º Mauricio Laranjeira #29 - 15:49.335

Categoria Light: 

1º Richard Oliveira #777 - 15:14.566

2º Felipe Ortiz #35 - 15:54.587

3º Marcos Kawasaki #77 - 15:23.320

4º Luis "Betinho" Ferreira #31 - 15:33.955

                                                              

Léo Tamburro vence e confirma título em 6ª etapa

Na tarde deste domingo (22), Léo Tamburro, da Kawasaki Racing Brasil, venceu pela categoria SuperSport 600cc e confirmou mais um campeonato em sua carreira. O piloto que soma seis pole positions em seis provas, cravou o tempo de 17:22.593, e nas últimas curvas do Autódromo Internacional de Interlagos já estava comemorando o título conquistado na 6ª etapa do SuperBike Brasil 2020.

O segundo lugar ficou com o estreante da categoria, Diego Viveiros, da Dual Sports Performance, que terminou a corrida com 17:42.562. Em terceiro, Marcos Fortunato, SPR – Deiton, fechou com 1:31.820. 

1º Léo Tamburro #53 - 17:22.593

2º Diego Viveiros #230 – 17:42.562

3º Marcos Fortunato #99 - 18:39.833

4º Paulo Foroni #19 - 18:40.167

Categoria Extreme:

1º Marcos Fortunato #99 - 18:39.833

Categoria Master:

1º Paulo Foroni #19 - 18:40.167

2º Marcos Kawasaki #177 - 17:50.146

                                                                    

Danilo Brum vence com folga pela SBK/ SSP Escola

Em corrida válida pela categoria SBK/ SSP Escola, Danilo Brum vence no Autódromo Internacional de Curitiba, na tarde deste domingo (22), pela 6ª etapa do SuperBike Brasil. O piloto da Tom Racing cravou 14:49.292, com mais de seis segundos do segundo colocado, Diogo Kaktin, da Garage SBK.

O terceiro lugar ficou com Leandro Pardini, que fez 14:56.584, seguido pelos pilotos Everton Nicks e Sandro Oliveira, que fizeram, 15:02.831 e 15:04.432, respectivamente. 

1º Danilo Brum #108 - 14:49.292

2º Diogo Kaktin #89 - 14:55.963

3º Leandro Pardini #187 - 14:56.584

4ºEverton Nicks #1 - 15:02.831

5º Sandro Oliveira #23 - 15:04.432

Categoria SBK:

1º Leandro Pardini #187 - 14:56.584

2º Luis Armando Boechat #8 - 15:17.681

3º Marcelo Augusto Oliveira #91 - 15:21.537

4º Christian Simonit"Gringo" #205 - 15:52.218

Categoria SBK Estreante:

1º Sandro Oliveira #23 - 15:04.432

2º Felipe Bittencourt #13 - 15:21.262

3º Denis Manfredini #93 - 15:22.427

4º Christian Quick #377 - 15:46.011

Categoria SS Estreante:

1º Pedro Kamikaze #26 - 15:17.015

2º Paulo Joe King #4 - 15:26.542 

Categoria SS:

1º Franco Pandolfino #117 - 15:28.522

2º Adriano Walendy de Lima #399 - 15:29.129

SS Local:

1º Rafael Milazzo #115 - 15:57.969

                                                             

Felipe Gonçalves vence em Curitiba, após recuperar posição

Em corrida válida pela categoria SuperSport 400cc, Felipe Gonçalves recupera primeira posição na penúltima volta e vence no Autódromo Internacional de Curitiba, na tarde deste domingo (22), pela 6ª etapa do SuperBike Brasil. O piloto da Paulinho SBK cravou 18:45.575 e a sua frente estava somente a bandeira quadriculada balançando.

O segundo colocado foi Lincoln Melo, da Tecfil Racing Team, com o tempo de 1:32.632. O grid de chegada foi seguido por Arthur Costa e Niko Ramos, ambos da Kawasaki Racing Brasil.

1º Felipe Gonçalves #30 - 18:45.575

2º Lincoln Melo #29 - 18:46.984

3º Arthur Costa #99 - 18:47.639

4º Niko Ramos #822 - 19:07.880

5º Gustavo "Gão" #85 - 19:15.373

                                                                        

Guilherme Foguetinho vence corrida emocionante pela Honda Junior Cup. Para isso, o piloto superou uma série de ultrapassagens e acabou a corrida cravando 16:16.927, na 6ª etapa do SuperBike Brasil, em Curitiba.  

A apenas dezesseis milésimos do primeiro colocado, João Teixeira, que sobrou nos treinos classificatórios, acabou a corrida na vice colocação. Colado nele, Cauã Buzo terminou em terceiro, com 16:18.860.

1º Guilherme Foguetinho #27 - 16:16.927

2º João Teixeira #14 - 16:16.943

3º Cauã Buzo #47 - 16:18.860

4º Giovanna Brasil #621 - 16:50.148

Fotos:

Pablo Duarte/SuperBike Brasil

Fonte e resultado geral :Imprensa SBK 

http://superbike.com.br