segunda-feira, 11 de novembro de 2019

MOTO: ERIC GRANADO VENCE BONITO E POE UMA MÃO NO TRICAMPEONATO

 

  Eric Granado Com pista molhada vence mais uma e fica perto do tricampeonato.
                                                                                   

O SuperBike Brasil encerrou a 8ª etapa da temporada. Neste domingo (10), no Autódromo Internacional de Curitiba, em Pinhais (PR), o maior campeonato de motovelocidade das Américas realizou setes corridas no local e fechou o penúltimo evento do ano.

Diante de chuva na maior parte do dia, o destaque ficou novamente com Eric Granado. O #51 da Honda Racing Brasil conquistou mais uma importante vitória rumo ao tricampeonato consecutivo do SBK Brasil. Foi o sétimo triunfo do piloto na temporada.

Com a pista molhada, Granado largou de forma cautelosa e acabou caindo para a quarta posição. A recuperação, porém, foi rápida e ele voltou a disputar a dianteira com Danilo Lewis (#17).

Foi um duelo à parte, que durou até a volta final. O piloto da Tecfil Havoline Racing, que costuma ter bons desempenhos em pistas molhadas, fez o que pôde, mas acabou superado pelo líder da competição.

No segundo pelotão, Maximiliano Gerardo (#41) e Alex Barros (#4) também travaram uma disputa acirrada. Quem levou a melhor, contudo, foi o uruguaio da Team SPN Racing-598, com motocicleta nova, que ficou com a terceira colocação. Pedro Sampaio (#28), da Honda Racing Brasil, completou o pódio, cruzando a linha de chegada na quinta posição.

Com os resultados, a definição pelo título ficará para a última etapa do ano, que acontecerá no Autódromo de Interlagos, em São Paulo (SP), no dia 1º de dezembro. Com 182 pontos somados agora, Eric Granado tem 33 de vantagem sobre o vice-líder Alex Barros.

Na SBK Extreme, a vitória foi de Mauriti Junior. O piloto da Kawasaki venceu a primeira na temporada.
                                                                     


Já no outro grid das motos 1000cc, o estreante Marcio “Manow” Martins (#89) superou a chuva e os adversários e alcançou o primeiro lugar de forma surpreende. A corrida consagrou os títulos antecipados de Marcio Bortolini (#37), na Evo 1000cc; Victor Villaverde (#42), da SBK Light; e Nelson “Mágico” (#45), na SBK Master. Veja, abaixo, o vencedor por categoria na 8ª etapa.
                                                                   


A prova das 600cc, que aconteceu à tarde e contou com pista seca, colocou Matheus Barbosa (#260) ainda mais perto do título da SuperSport. O atleta da Kawasaki briga com o companheiro de equipe Leo Tamburro (#53) pela conquista da temporada. Veja o primeiro colocado por categoria na lista abaixo.
                                                                                 

Nas 300cc, Ton Kawakami, que deixou o SBK Brasil em 2019 para disputar o Mundial de Motovelocidade, retornou para as duas últimas etapas para manter o ritmo e fez bonito. Ele venceu a corrida da Yamalube R3 Cup, debaixo de chuva. Felipe Macan (#54) venceu na R3 Stock.

Quem também teve um domingo vitorioso foi Raphael Ramos. O #90 sobrou na pista de Curitiba e faturou a 8ª etapa da Copa Honda CBR 500R. Ele cruzou a linha de chegada com mais de 23 segundos de vantagem para os demais. O piloto local, que liderou tanto os treinos livres quanto os classificatórios, acirrou ainda mais a disputa pelo título da categoria. Principal adversário de Raphael, Fábio Florian (#88) terminou a corrida na segunda posição.

Na Honda Junior Cup, João Teixeira (#14) foi premiado pela consistência. O jovem piloto superou a manhã chuvosa, venceu e ficou ainda mais perto do título da Honda Junior Cup. Esta foi a quinta vitória de João Teixeira no ano, e ele fica a apenas quatro pontos de levantar o troféu de campeão da temporada.
                                                                   


A Categoria Escola, por fim, fechou a 8ª etapa de 2019. O líder da SBK Escola, Rafael Palmieri, da Paulinho SuperBikes, conquistou sua segunda vitória consecutiva na categoria, a quinta no campeonato e se aproxima do título.

A SuperSport Escola, por sua vez, está ainda mais acirrada. Victor Simões (#598), da SPN Racing-598, venceu a 8ª etapa da competição e endureceu o páreo junto ao adversário Raphael Motta (#65), da Dezeró Racing, segundo colocado. Ambos os pilotos somam 178 pontos na classificação geral e disputarão o troféu na última etapa do ano.

Veja os resultados deste domingo por categoria:

SuperBike
1) 51-Eric Granado
2) 17-Danilo Lewis
3) 41-Maximiliano Gerardo
4) 4-Alex Barros
5) 28-Pedro Sampaio

SuperBike Extreme
1) 832-Mauriti Junior
2) 146-Rodrigo Dazzi
3) 23-Diego Viveiros
4) 56-Julio Fortunato

SBK Evolution
1) 177-Marcelo Skaf
2) 129-Fabio Pitta
3) 28-Pablo Flores Nunes

SBK Evo 1000cc
1) 186-Felipe Comerlatto
2) 85-Gustavo Silveira “Gão”
3) 37-Marcio Bortolini
4) 25-Carlos Fuzza
5) 123-Agnaldo Schmitz “Iron Man”

SBK Light
1) 89-Márcio “Manow” Martins
2) 4-Tiago Crespo
3) 42-Victor Villaverde
4) 12-Ramon Cruz
5) 66-Guilherme Neto

SuperStock
1) 18-Guto Figueiredo
2) 515-Osvaldo “Duende”
3) 125-Jonathan Polaco

Evo Master
1) 26-Cristiano Nogueira

SBK Master
1) 45-Nelson “Mágico”
2) 86-Edson Errera
3) 199-Edu Aceto

SuperSport
1) 260-Matheus Barbosa
2) 120-Mauro Passarino
3) 53-Léo Tamburro
4) 97-José Duarte
5) 221-Hebert Pereira

SuperSport Extreme
1) 25-Pedro Valiente
2) 85-Gustavo da Silveira “Gão”
3) 20-Regis Santos
4) 13-Luis Ferraz
5) 44-Breno Barbosa

SuperSport Master
1) 19-Paulo Foroni
2) 21-Franco Lopes

Stock 600cc
1) 63-Mauricio Marques

Copa Honda CBR 500R
1) 90-Raphael Ramos
2) 88-Fábio Florian
3) 62-Renan Fui
4) 711-Mario Nicoli
5) 40-Michael Valtingojer

Yamalube R3 Cup
1) 7-Ton Kawakami
2) 29-Lincoln Melo
3) 770-Theo Manna
4) 54-Felipe Macan
5) 14-João Vitor Carneiro

Honda Junior Cup
1) 14-João Teixeira
2) 17-Matheus Oliveira
3) 47-Cauã Buzo
4) 31-Matheus M. Lima
5) 13-João Fascinelli

SuperBike Escola
1) 889-Rafael Palmieri
2) 33-Luiz Bertoli
3) 25-Fábio Queiroz
4) 21-Everson dos Santos
5) 112-Junior Moisés

SuperSport Escola
1) 598-Victor Simões
2) 65-Raphael Motta 
3) 198-Gustavo Turner 
4) 14-Felipe C. Alencar
5) 69-Alexandre Livino

Este resultado é extraoficial e está sujeito a verificações técnicas.

Foto: J Capreti


F: Imprensa SuperBike Brasil

CAMILO VENCE E VE LIDERANÇA UM POUCO MAIS LONGE SEGUE CONFIANTE


Thiago Camilo vence, mas se afasta da liderança
                                                                          
A décima etapa da Stock Car, disputada no autódromo do Velo Città, em Mogi Guaçu (SP), no último domingo (10), serviu para provar mais uma vez que Thiago Camilo é o piloto mais veloz da temporada 2019: ele fez a sexta pole position do ano e venceu a primeira corrida da rodada dupla com oito segundos de vantagem para o segundo colocado, Gabriel Casagrande. Apesar da vantagem gigantesca para uma categoria extremamente competitiva como a Stock Car – na classificação Camilo conquistou a pole sendo apenas 9 milésimos de segundo mas rápido que Casagrande -, a prova foi tensa, porque os carros largaram com pneus de chuva, a pista foi secando ao longo da corrida e a estratégia adotada no pit stop obrigatório foi decisiva.

“Nossa equipe optou por esperar ao máximo para entrar no pit porque a pista ainda estava molhada, secando a cada volta, e botou pneus slick. A estratégia se mostrou acertada porque voltamos atrás apenas do (Felipe) Fraga, que tinha optado por continuar com pneus de chuva, a pista secou rapidamente e em duas voltas eu já tinha recuperado a liderança”, explica Camilo, que venceu pela quinta vez uma corrida principal na temporada 2019. Essa foi a 21ª pole position e a 28ª vitória do paulistano de 35 anos

Na segunda corrida, com grid invertido em relação aos dez primeiros da corrida principal, o piloto da Ipiranga largou em décimo, caiu para 12º e veio ultrapassando os adversários até ficar em quinto lugar, posição em que entrou no pit stop obrigatório, 2,8 segundos à frente do líder do campeonato Daniel Serra. Serrinha, contudo, botou menos combustível, fez uma parada mais rápida e voltou logo à frente de Camilo.

“Meu objetivo era chegar à frente do Serra para me aproximar ao máximo da liderança. Já tinha passado ele antes do pit a depois que ele voltou na minha frente, tive uma oportunidade quando ele ficou preso atrás do Diego Nunes. Acionei o botão de ultrapassagem e já estava com meio carro à frente entrando na curva quando o Daniel não me deu espaço, belisquei a zebra molhada e rodei. Não creio que ele fez de propósito, nossas disputas têm sido sempre limpas, mas foi uma atitude que merecia punição”, diz Camilo, que voltou à pista em 19º lugar e viu Serra, com dois terceiros lugares no domingo, ampliar a vantagem de 8 (após a Corrida 1) para 24 pontos. Bruno Baptista venceu a Corrida 2, com Diego Nunes em segundo.  “O campeonato ficou mais longe, mas ainda está aberto. Vamos agora para Goiânia, onde fiz a pole e venci a corrida principal na terceira etapa desse ano. Vamos novamente tentar descontar o máximo de pontos”.
                                                                           


Bia Figueiredo voltou a pontuar nas duas corridas da etapa. Largou em 18º e chegou em 15º na corrida principal, e na segunda corrida chegou em 18º. “Para mim é bom pontuar nas duas corridas, mas poderia ter sido bem melhor. Na primeira, a largada em fila indiana, atrás do safety car, não é legal para quem está mais para trás. Mesmo assim ganhei posições. E chegaria perto ou no top 10 na segunda corrida, mas fiquei presa na hora da rodada do Thiago e acabei indo pra trás”.

O campeonato

1 – Daniel Serra – 305 pontos

2- Ricardo Maurício - 287

3 – Thiago Camilo - 281

4 – Rubens Barrichello – 265

5 – Julio Campos - 256


F: kacelnik

domingo, 10 de novembro de 2019

STOCK CAR :CAMILO E BRUNO BATISTA VENCERAM A DÉCIMA ETAPA

Thiago Camilo e Bruno Baptista levam as vitórias no Velo Città.
                                                                       

Enquanto Camilo vence praticamente de ponta-a-ponta a caótica corrida 1, realizada em condições variáveis de pista, Baptista se torna o mais novo vencedor da categoria ao dar show na prova 2.
                                                                        

Thiago Camilo e Bruno Baptista venceram neste domingo a emocionante rodada dupla do Velo Città, que marcou a décima etapa da temporada 2019. Marcada pela instabilidade climática, a rodada iniciou com chuva e terminou com pista seca, proporcionando uma bagunça no jogo de estratégias e resultando em duas grandes corridas, que viram Daniel Serra ser o terceiro em ambas e se isolar na liderança do campeonato restando duas corridas.
                                                                        

Ingo Hoffmann 
A prova 1 teve início com a presença do Safety Car por conta do alto volume de água na pista, que foi se dissipando conforme as voltas se passavam. Alguns resolveram arriscar colocando pneus de pista, como Marcos Gomes - escolha que se mostrou errônea, com o campeão de 2015 terminando a prova somente em 24º, a duas voltas do vencedor.

Lá na frente, quem tentou arriscar foi Felipe Fraga, que decidiu permanecer com pneus de chuva e só reabastecer. No entanto, com o trilho formado na pista, Fraga passou a andar quatro segundos acima de Camilo, que efetuou a ultrapassagem tranquilamente, enquanto o piloto da Cimed foi despencando aos poucos até receber a bandeirada em sétima.

"A condição climática adversa já era esperada. Seria uma decisão complicada no momento do pit entre colocar pneu de seco ou não. Tivemos tranquilidade, estendemos a parada e conquistamos nossa quinta vitória na corrida 1. O campeonato está difícil mas não impossível. Perdi campeonatos mais favoráveis e corrida é assim mesmo. Mesmo fazendo bons pontos durante o fim de semana, não depende só de mim", resumiu Camilo.

Já a grande maioria do grid fez a alteração para pneus de chuva seca, mas nada que impedisse Camilo de vencer com oito segundos de vantagem para Gabriel Casagrande, que largara na primeira fila. Serra completou o pódio, à frente de Cacá Bueno, Julio Campos e Ricardo Zonta.

Ao terminar em oitavo, Baptista partiu na segunda prova da terceira posição e por lá permaneceu até a bateria de pitstops, quando seu carro passou a render mais e ele passou Diego Nunes e o então líder Átila Abreu, que, com problemas de direção hidráulica, caiu de primeiro para décimo. No fim, após uma enorme pressão de Nunes, Baptista recebeu a bandeirada com 1s445 de vantagem para Diego, com Serra novamente em terceiro.
                                                                        

"Estou muito feliz. Batemos duas vezes na trave mas nessa a bola entrou. A gente sabia que viria. Estava trabalhando muito e a equipe muito dedicado. Quem trabalha muito colhe os resultados. Desde o primeiro treino a gente teve esse tipo de situação de pista e foi igual para todo mundo. Fomos bem na classificação, apesar de achar que dava para ter ido ao Q3 e o importante é a constante evolução. Segurei o Barrichello e o Cacá na corrida 1 e consegui guardar carro no final da corrida 2 para atacar os líderes e deu tudo certo. Foi perfeito", analisou Bruno.
                                                                      

Ingo Hoffmann 

A segunda corrida, aliás, contou com um incidente polêmico entre Serra e Camilo nas duas primeiras curvas, com os dois se tocando quando o piloto da Ipiranga arriscou uma ultrapassagem por dentro. Por conta disso, Camilo, que retornou à pista de forma bastante perigosa, chegou apenas em 19º.
                                                                      

"Acho que foi normal. Dei o mínimo-máximo possível de espaço. A gente até foi um pouco reto, senti um toque na roda e, quando olhei para trás, ele não estava. Sempre jogamos limpo e desta vez foi igual", descreveu Serra, que agora ocupa a liderança isolada na tabela com 305 pontos, contra 287 de Mauricio e 281 de Camilo. "Foi bom somar dois pódios e manter a liderança, mas precisamos trabalhar bastante"

A próxima etapa, última antes da Grande Final, está marcada para o dia 24 de novembro em Goiânia. Confira abaixo os resultados:

Corrida 1
1 . Thiago Camilo ( Ipiranga Racing ), 25 voltas em 45:25:00
2 . Gabriel Casagrande ( Crown Racing ), a 8.000
3 . Daniel Serra ( Eurofarma RC ), a 15.566
4 . Cacá Bueno ( Cimed Racing ), a 16.196
5 . Julio Campos ( Prati-Donaduzzi Racing ), a 18.902
6 . Ricardo Zonta ( Shell V-Power ), a 20.328
7 . Felipe Fraga ( Cimed Racing ), a 21.851
8 . Bruno Baptista ( RCM Motorsport ), a 27.585
9 . Diego Nunes ( KTF Sports ), a 28.070
10 . Átila Abreu ( Shell V-Power ), a 29.618
11 . Marcel Coletta ( Crown Racing ), a 32.058
12 . Ricardo Maurício ( Eurofarma RC ), a 32.215
13 . Rubens Barrichello ( Full Time Sports ), a 35.183
14 . Rafael Suzuki ( Hot Car Competições ), a 37.298
15 . Bia Figueiredo ( Ipiranga Racing ), a 38.678
16 . Gaetano di Mauro ( Shell Helix Ultra ), a 40.270
17 . Allam Khodair ( Blau Motor Sports ), a 40.494
18 . Felipe Lapenna ( Cavaleiro Sports ), a 54.246
19 . Lucas Foresti ( Vogel Motorsports ), a 55.822
20 . Denis Navarro ( Cavaleiro Sports ), a 1:15.210
21 . Guga Lima ( Vogel Motorsports ), a 1 volta
22 . Galid Osman ( Shell Helix Ultra ), a 1 volta
23 . Nelson Piquet Jr ( Full Time Sports ), a 1 volta
24 . Marcos Gomes ( KTF Sports ), a 2 voltas
25 . Valdeno Brito ( Prati-Donaduzzi Racing ), a 3 voltas

Melhor volta: Gabriel Casagrande, 1min29s920

Corrida 2
1 . Bruno Baptista ( RCM Motorsport ), 28 voltas em 47:29:00
2 . Diego Nunes ( KTF Sports ), a 1.445
3 . Daniel Serra ( Eurofarma RC ), a 1.611
4 . Ricardo Zonta ( Shell V-Power ), a 10.387
5 . Rubens Barrichello ( Full Time Sports ), a 11.223
6 . Julio Campos ( Prati-Donaduzzi Racing ), a 11.621
7 . Cesar Ramos ( Blau Motor Sports ), a 12.233
8 . Ricardo Maurício ( Eurofarma RC ), a 12.635
9 . Cacá Bueno ( Cimed Racing ), a 15.678
10 . Átila Abreu ( Shell V-Power ), a 17.630
11 . Gaetano di Mauro ( Shell Helix Ultra ), a 18.344
12 . Marcos Gomes ( KTF Sports ), a 18.359
13 . Marcel Coletta ( Crown Racing ), a 18.694
14 . Max Wilson ( RCM Motorsport ), a 18.867
15 . Gabriel Casagrande ( Crown Racing ), a 20.717
16 . Felipe Fraga ( Cimed Racing ), a 25.495
17 . Nelson Piquet Jr ( Full Time Sports ), a 28.042
18 . Bia Figueiredo ( Ipiranga Racing ), a 30.665
19 . Thiago Camilo ( Ipiranga Racing ), a 31.078
20 . Rafael Suzuki ( Hot Car Competições ), a 32.797
21 . Lucas Foresti ( Vogel Motorsports ), a 33.160
22 . Guga Lima ( Vogel Motorsports ), a 35.853
23 . Galid Osman ( Shell Helix Ultra ), a 53.009

Melhor volta: Lucas Foresti, 1min29s726

Classificação dos campeonatos

Pilotos
1. Daniel Serra, 305
2. Ricardo Mauricio, 287
3. Thiago Camilo, 281
4. Rubens Barrichello, 265
5. Julio Campos, 265
6. Felipe Fraga, 256
7. Gabriel Casagrande, 244
8. Cacá Bueno, 223
9. Bruno Baptista, 213
10. Max Wilson, 163
11. Ricardo Zonta, 140
12. Atila Abreu, 138
13. Marcos Gomes, 134
14. Nelsinho Piquet, 134
15. Diego Nunes, 129
16. Galid Osman, 99
17. Gaetano Di Mauro, 97
18. Allam Khodair, 92
19. Rafael Suzuki, 91
20. Lucas Foresti, 88
21. Denis Navarro, 86
22. Valdeno Brito, 81
23. Marcel Coletta, 81
24. Cesar Ramos, 77
25. Bia Figueiredo, 61
26. Guga Lima, 48
27. Felipe Lapenna, 38
28. Pedro Cardoso, 34
29. Agustin Canapino, 10
30. Vitor Baptista, 7
31. Raphael Reis, 3

Equipes
1. Eurofarma RC, 592
2. Cimed Chevrolet Racing, 457
3. Full Time Sports, 394
4. Ipiranga Racing, 342
5. Prati-Donaduzzi Racing, 339
6. Crown Racing, 304
7. RCM Motorsport, 303
8. Shell V-Power, 279
9. KTF Sports, 261
10. Shell Helix Ultra, 196
11. Blau Motorsport, 169
12. Vogel Motorsports, 136
13. Hot Car Competições, 125
14. Cavaleiro Sports, 124
15. Carlos Alves Competições, 3

F. Imprensa Stock car 

FIA WEC : BRUNO SENNA VENCE BONITO AS SEIS HORAS DE XANGAI


Bruno Senna vence as 6 Horas de Xangai do FIA WEC.
                                                                        

Embaixador das 6h de São Paulo conquista triunfo convincente ao lado de Gustavo Menezes e Norman Nato com mais de um minuto de vantagem ao rival mais próximo, trazendo mais expectativa para a etapa brasileira da temporada.

Embaixador das 6h de São Paulo, Bruno Senna conquistou a vitória nas 4h de Xangai, terceira etapa da temporada 2019/2010 do FIA WEC, ao lado de Gustavo Menezes e Norman Nato a bordo do carro da equipe Rebellion Racing, trazendo ainda mais expectativa para a etapa brasileira, marcada para o dia 1º de fevereiro.
                                                                        


O triunfo teve um caráter histórico: foi a quarta vez em oito temporadas da categoria que um carro não-híbrido venceu na classificação geral. E foi uma conquista bastante convincente, com os vencedores chegando mais de um minuto à frente dos novos líderes do campeonato, Sebastien Buemi, Kazuki Nakajima e Brendon Hartley, da Toyota.

Único piloto a ter vitórias nas quatro categorias do WEC desde o início da categoria, em 2012, Senna e seus parceiros agora ocupam a terceira posição no campeonato.
                                                                         


Já o trio que chegou à China na liderança, formado por José María López, Kamui Kobayashi e Mike Conway, também da Toyota, recebeu uma punição por ter queimado a largada e, com isso, acabou relegado ao terceiro lugar do pódio, diante dos dois carros da equipe LNT.de Michael Simpson/Charlie Robertson/Guy Smith e Jordan King/Ben Hanley/Egor Orudzhev, nesta ordem.
                                                                            


Na divisão LMP2, rolou a primeira vitória do ano da JOTA, com Antonio Felix da Costa, Roberto Gonzalez e Anthony Davidson - eles não venciam desde a etapa de Spa-Francorchamps de 2015 e deram à Goodyear o primeiro triunfo na categoria. Representante brasileiro na classe e atual campeão, André Negrão foi o quarto ao lado de Thomas Laurent e Pierre Ragues no carro da Signatech Alpine Elf.

Por fim, nas categorias GT, a Ferrari de James Calado/Alessandro Pier Guidi, da AF Corse, e o Aston Martin de Jonathan Adams/Salih Yoluc/Charlie Eastwood levaram as vitórias nas divisões Pro e Am, respectivamente. A próxima etapa do campeonato será as 8h do Bahrein, que será realizada entre os dias 12 e 14 de dezembro.

Os dez melhores das 4h de Xangai:

1. B. Senna/G.Menezes/N.Nato (Rebellion Racing/LMP1), 4h00min59s
2. S. Buemi/K.Nakajima/B. Hartley (Toyota Gazoo Racing/LMP1), a 1min06s984
3. M. Conway/K.Kobayashi/J.M.Lopez (Toyota Gazoo Racing/LMP1), a 1 volta
4. J.King/B.Hanley/E.Orudzhev (Team LNT/LMP1), a 1 volta
5. C.Robertson/M.Simpson/G.Smith (Team LNT/LMP1), a 2 voltas
6. R.Gonzalez/A.Da Costa/A.Davidson (JOTA/LMP2), a 4 voltas
7. H.Tung/G.Aubry/W.Stevens(Jackie Chan DC Racing/LMP2), a 4 voltas
8. P. Hanson/F.Albuquerque/P.Di Resta (United Autosports/LMP2), a 4 voltas
9. A.Negrão/T.Laurent/P.Ragues (Signatech Alpine ELF/LMP2), a 5 voltas
10. F.Van Eerd/G.Van Der Garde/N.De Vries (Racing Team Nederland/LMP2), a 5 voltas

Resultado completo em http://fiawec.alkamelsystems.com/index.html 


Os melhores na tabela do campeonato por classe:

LMP1
1. Brendon Hartley/Kazuki Nakajima/Sebastien Buemi, 62 pontos
2. José Maria Lopez/Kamui Kobayashi/Mike Conway, 59
3. Bruno Senna/Gustavo Menezes/Norman Nato, 43

LMP2
1. Frits Van Eerd/Giedo Van der Garde, 51 pontos
2. Gabriel Aubry/Ho-Pin Tung/Will Stevens, 51
3. André Negrão/Pierre Ragues/Thomas Laurent, 49

GTE Pro
1. Kevin Estre/Michael Christensen, 55 pontos
2. Alessandro Pier Guidi/James Calado, 50
3. Gianmaria Bruni/Richard Lietz, 49

GTE Am
1. Charles Eastwood/Jonathan Adam/Salih Yoluc, 58 pontos
2. Emmanuel Collard/François Perrodo/Nicklas Nielsen, 55
3. Ben Keatin/Jeroen Bleekemolen, 34

Classificação completa em https://www.fiawec.com/en/season/result/4132


CALENDÁRIO RESTANTE DA TEMPORADA 8 DO FIA WEC:

14 de dezembro de 2019 – 8 Horas de Bahrain (Bahrain)
1 de fevereiro de 2020 – 6 Horas de São Paulo (Brasil)
20 de março de 2020 – 1000 Milhas de Sebring (Estados Unidos)
25 de abril de 2020 – 6 Horas de Spa-Francorchamps (Bélgica)
13-14 de junho de 2020 – 24 Horas de Le Mans (França)

                                                                                
INGRESSOS À VENDA PARA AS 6 HORAS DE SÃO PAULO

Os ingressos para as 6 Horas de São Paulo já estão à venda no site da etapa (https://www.6horasdesaopaulo.com.br/ingressos/). As entradas são válidas para os três dias de evento, em quatro diferentes setores. O preço de venda para o Setor A é de R$ 250 (R$ 125 a meia entrada). No Setor M, o ingresso custa R$ 490 (R$ 245 a meia entrada). Já o Setor B, que conta com um kit lanche, o valor do ingresso é de R$ 600. O Paddock, por sua vez, sai por R$ 3.950,00, também com serviço de alimentação e bebidas durante os três dias do evento.

São aceitas todas as grandes bandeiras de cartão de crédito: VISA, Mastercard, Diners, AmEx e ELO, com parcelamento em até 6 vezes sem juros, ou via boleto bancário. Crianças entre 6 e 12 anos não precisam de ingresso para as arquibancadas A e M e para o Paddock – os ingressos são necessários apenas na arquibancada B.

 Redes sociais das 6 Horas de São Paulo

Instagram - Facebook - Twitter - Youtube

F: Imprensa 6 Horas de São Paulo


COMUNICADO : CONFIRMADO 6 HORAS SÃO PAULO FIA WEC

Organização do evento confirma realização da quinta etapa da temporada no Autódromo de Interlagos.

Apesar dos ditos rumores que surgiram em torno da realização das 6 Horas de São Paulo, a organização do evento confirma que a equipe segue trabalhando normalmente para o sucesso da etapa, a quinta da temporada 2019/2020 que está marcada para acontecer entre os dias 30, 31 de janeiro e 1º de fevereiro no Autódromo de Interlagos.

"Os ditos rumores surgiram devido à preocupação com o momento econômico que o país atravessa. Porém, essa questão não impacta nas tratativas, que seguem à todo vapor com os patrocinadores locais. Os trâmites com alguns fornecedores brasileiros também são uma preocupação do FIA WEC, que não está habituado com os procedimentos para a contratação, que é feita por meio de licitação pública" afirma Nicholas Duduch, CEO da N Duduch Motorsports, promotora do evento.

"A gestão pública da cidade de São Paulo tem cumprido à risca o compromisso assumido com o FIA WEC em oferecer toda a infra-estrutura necessária, de acordo com os cadernos de encargos, para que o evento aconteça nas melhores condições, seguindo as exigências da FIA", continua o dirigente.

"Temos a certeza de que o evento será um sucesso e que o público brasileiro vai vibrar com seus representantes na pista, afinal estamos trazendo o espirito de Le Mans para o autódromo mais importante da América do Sul", completa Duduch.


Equipe de Imprensa das 6 Horas de São Paulo


sábado, 9 de novembro de 2019

STOCK CAR: CAMILO LARGA NA POLE NESTE DOMINGO PELA DÉCIMA ETAPA



Thiago Camilo larga na pole pela sexta vez
                                                                        


Piloto da Ipiranga Racing é o único a estar no Q3 nas dez etapas de 2019

 Thiago Camilo vai largar na pole position pela sexta vez esse ano, na décima etapa da Stock Car, que acontece no Velo Città, em Mogi Guaçu. Na segunda etapa da temporada, também no Velo Città, o piloto da Ipiranga Racing havia conquistado a pole position.

“Claro que o que fizemos aqui em maio serviu como uma excelente base para o trabalho nesse fim de semana, mas as circunstâncias foram bem diferentes. Hoje houve muita variação climática, choveu e parou de chover, na hora da classificação abriu um sol e a temperatura da pista subiu bastante. Mais uma vez a equipe fez uma leitura muito boa das mudanças e reagiu rapidamente para me dar um carro competitivo, que me permitiu brigar pela pole position”, diz Camilo, que ficou ínfimos 9 milésimos de segundo à frente de Gabriel Casagrande, que vinha de uma pole position na última etapa, em Cascavel (PR).

Terceiro colocado no campeonato, a 16 pontos de Daniel Serra (que larga em terceiro) e Ricardo Maurício (larga em 19º), empatados na ponta, Thiago Camilo terá que fazer uma rodada dupla estratégica para cumprir seu objetivo de diminuir a diferença para os líderes na reta final da temporada. “O (Gabriel) Casagrande não está diretamente envolvido na briga pelo título e está a fim de ganhar a corrida principal, então vamos ter que pensar bem e traçar uma estratégia ao longo da corrida. Na primeira vez que corremos aqui eu a Daniel Serra disputamos a corrida com todas as nossas forças, ninguém quis abrir mão da vitória, então usamos quase todos botões de ultrapassagem, forçamos demais os carros. O resultado foi que venci a primeira corrida e não completei a segunda, e ele completou em 16º. E para cumprir meu objetivo final, que é chegar ao título, tenho que pensar nas duas corridas, fazer o maior número de pontos possível”, concluiu.

Bia Figueiredo, companheira de Camilo na Ipiranga Racing, vai largar na 18ª posição. “Dava pra ir mais para a frente. O carro deu uma travadinha no primeiro trecho que me fez perder uns dois décimos (com menos dois décimos ela ficaria em 11º no Q1) . Mas em relação à primeira etapa que corremos aqui houve uma nítida evolução e vamos buscar bons pontos”. 
                                                                                 

Thiago Camilo é o único piloto a participar do Q3 – que reúne apenas os seis pilotos mais velozes na briga pela pole position – nas dez etapas da temporada 2019. Daniel Serra, que lidera o campeonato, chegou ao Q3 oito vezes – ficou fora na sexta etapa, em Campo Grande (MS), e na oitava, no Velopark (RS). A largada da Corrida 1 na rodada dupla de amanhã (domingo, 10) acontece às 11 horas, e o SporTV2 transmite a partir das 10h45. 


F : kacelnik

STOCK CAR : VELO CITTÁ VEJA HISTÓRICO

Estatísticas do Velo Città.

A história do Velo Città na Stock Car conta com seis corridas realizadas no intervalo de apenas três anos. A categoria já realizou rodadas duplas em 2017, 2018 e 2019, no dia cinco de maio. Neste final de semana, a Stock fará mais duas corridas. Veja as estatísticas: 

Vitórias
2 - Felipe Fraga e Átila Abreu
1 - Thiago Camilo e Rubens Barrichello

Poles
1 - Átila Abreu, Marcos Gomes e Thiago Camilo

Pódios
4 - Daniel Serra
3 - Cacá Bueno
2 - Felipe Fraga, Átila Abreu, Gabriel Casagrande e Rubens Barrichello
1 - Vitor Genz, Thiago Camilo e Ricardo Maurício

Melhores voltas
2 - Marcos Gomes
1 - Ricardo Zonta, Gabriel Casagrande, Daniel Serra e Nelsinho Piquet

Maiores pontuadores
106 - Daniel Serra
101 - Felipe Fraga
80 - Thiago Camilo
77 - Cacá Bueno
65 - Julio Campos
65 - Gabriel Casagrande
62 - Rubens Barrichello
60 - Átila Abreu
43 - Allam Khodair
40 - Ricardo Maurício
31 - Ricardo Zonta


2017
Poles: Átila Abreu (Shell Racing/TMG)
Vitórias: Felipe Fraga (Cimed Racing) e Átila Abreu (Shell Racing/TMG)
Melhores voltas: Ricardo Zonta (Shell Racing/TMG) e Gabriel Casagrande (Vogel Motorsport)

2018
Poles: Marcos Gomes (Cimed Chevrolet Racing) e Felipe Lapenna (Bardahl Hot Car)
Vitórias: Felipe Fraga (Cimed Racing) e Átila Abreu (Shell Racing/TMG)
Melhores voltas: Marcos Gomes (Cimed Chevrolet Racing)

2019 (segunda etapa, em 5 de maio)
Poles: Thiago Camilo (Ipiranga Racing/A.Mattheis) e Julio Campos (Prati-Donaduzzi/R.Mattheis)
Vitórias: Thiago Camilo (Ipiranga Racing/A.Mattheis) e Rubens Barrichello (Mobil Super Full Time Sports)
Melhores voltas: Daniel Serra (Eurofarma RC) e Nelsinho Piquet (Texaco Full Time Sports)

F. Imprensa Stock car