quinta-feira, 24 de setembro de 2020

MOTO : BRASILEIRO BOB KELLER E VICE CAMPEÃO NA CROÁCIA

Motovelocidade - ICGP: Bob Keller é vice-campeão da categoria 350


A temporada 2020 do ICGP (International Classic Grand Prix) chegou ao fim com a disputa da rodada dupla no histórico autódromo de Rijeka (Grobnik), na Croácia, palco do GP da Iugoslávia até 1990. Em seu retorno à categoria 350 cm³, a mais potente da competição, o brasileiro Bob Keller (BSR-Yamaha TZ) ficou com o vice-campeonato, obtendo três segundos lugares e um terceiro nas quatro etapas disputadas. O campeão foi o francês Jean-Paul Lecointe (Yamaha TZ), ex-participante de GPs do Campeonato Mundial de Motovelocidade e que chegou a seu quinto título no ICGP de maneira invicta.



Bob Keller terminou a primeira prova do fim de semana em segundo lugar – foi a estreia da pintura da moto com as cores de seu patrocinador, a VidaClass. Keller viu de longe o tombo que eliminou o francês Renaud Binoche, até então segundo colocado. O acidente aconteceu no fim da reta e foi provocado pelo travamento do pistão da Kawasaki KR de Binoche. Naquele momento, a moto estava em quinta marcha e a plena velocidade. Binoche escapou sem ferimentos, mas não pôde alinhar na segunda corrida. Com o abandono de Binoche, o pódio da categoria 350 foi completado pelo chileno Jorge Herrera (Yamaha TZ). Piloto de carreira recente no ICGP, Herrera é um veterano com participações em provas latino-americanas de motocross nas décadas de 1970 e 1980. Uma delas aconteceu no fim da década de 1970 na pista de motocross existente até 1990 na parte interna da Curva do Sol do autódromo de Interlagos; Herrera terminou em quarto lugar.

Na segunda corrida, Bob Keller terminou em terceiro depois de um bonito duelo com Herrera. "O Jorge ficou na minha frente nas primeiras voltas e pensei em não forçar, porque o quarto lugar já me daria o vice-campeonato. Mas depois resolvi ir para cima e tentar ganhar a posição. Ele acabou cometendo um pequeno erro e passei", conta. Lecointe, mais uma vez vencedor, desta vez teve como mais próximo adversário o britânico Peter Howarth (Yamaha TZ). 

Satisfeito, Keller só lamenta que a pandemia do novo coronavirus tenha encurtado a temporada. A etapa de abertura aconteceu em Valencia, na Espanha, no começo de março, e depois somente a de Rijeka pôde ser realizada. "Fiquei muito contente por poder voltar a pilotar. Depois de tanto tempo parado, deu uma sensação de liberdade muito grande, um prazer enorme. E mais ainda por voltar à 350 depois de tantos anos e conseguir bons resultados. Agora é torcer para que em 2021 essa situação de pandemia esteja pelo menos amenizada", finaliza o brasileiro.


www.icgpbrasil.com.br

www.icgpracing.com

terça-feira, 22 de setembro de 2020

KAWASAKI MOTORES : COMUNICADO DE RECALL DA NINJA

Motocicletas Ninja ZX-6R 636 modelo 2020

A Kawasaki Motores do Brasil Ltda. em respeito a seus clientes, convoca os proprietários das motocicletas Ninja ZX-6R 636 modelo 2020, fabricadas entre janeiro e setembro de 2019, com números de chassi abaixo, a agendar uma visita a uma das concessionárias autorizadas Kawasaki para reparo no chicote elétrico da buzina.

Modelo

Ninja ZX-6R 636

Ano/Modelo

2019/2020

Faixa de numeração de chassi

96PZXLG1*LFS00001 até 96PZXLG1*LFS00260

*Este dígito varia em cada motocicleta

Nas unidades afetadas, a durabilidade do chicote elétrico da buzina é comprometida e o mesmo pode quebrar com a ressonância da vibração do motor gerada em uma determinada faixa de rotações. Isso pode levar à falha da buzina, gerando uma situação de risco e acidentes fatais.

                                                                           


Os agendamentos estarão disponíveis a partir de 22/09/2020 e o tempo estimado para a realização do reparo, que é gratuito, é de aproximadamente 2h.

Visando resguardar a segurança e a satisfação de seus clientes, a Kawasaki adota esta medida e destaca a importância do pronto atendimento do consumidor a esta convocação.

Para mais informações, acesse www.kawasakibrasil.com ou ligue 0800 773-1210, das 8h às 19h.

                                                              


Sobre a Kawasaki Motores do Brasil Ltda.: A Kawasaki Motores do Brasil Ltda (KMB) é uma subsidiária integral da Kawasaki Heavy Industries Ltd (KHI) sediada no Japão. Em operação no Brasil desde outubro de 2008, a marca atua na importação, produção e comercialização de motocicletas e quadriciclos através de uma base operacional em São Paulo e uma fábrica no Pólo Industrial de Manaus. Representada pela equipe KRT, com a motocicleta Ninja ZX-10R pilotada por Jonathan Rea, a Kawasaki é Pentacampeã do World Superbike, o mais disputado campeonato do gênero.

F: VGCOM

domingo, 20 de setembro de 2020

THIAGO CAMILO VENCE NA SPRINT RACE GT EM GOIÂNIA

Em corrida emocionante, Thiago Camilo vence a GT Sprint Race/Special Edition em Goiânia

Piloto paulista, em dia de aniversário, conseguiu a terceira vitória na temporada na categoria PRO. Diego Nunes venceu na AM e Danilo Ramalho na PROAM. Próxima etapa da Special Edition será em Minas Gerais, em 1º de novembro.



Uma disputa de tirar o fôlego e com pilotos de muita habilidade. Assim foi a terceira corrida da GT Sprint Race/Special Edition, realizada no Autódromo Internacional Ayrton Senna, em Goiânia (GO). No final, após um duelo de gente grande pela ponta, terceira vitória de Thiago Camilo, que completou as 15 voltas em 27min09seg203. Sérgio Ramalho (GTSR#88/PRO), ficou em segundo, a 1s171, enquanto Diego Nunes (GTSR#85/AM).

A primeira etapa da GT Sprint Race/Special Edition foi, como o nome diz, especial. A estreia da categoria em Goiânia não poderia ter sido melhor, com três corridas emocionantes e os pilotos dando um show à parte. Na terceira delas, na tarde deste domingo, que definiu os campeões da etapa, teve de tudo: disputa, Safety Car, carros lado a lado e alternância seguida de liderança. Ou seja, um dia perfeito para quem gosta de adrenalina.

A prova teve dois momentos distintos. No primeiro, antes da paralização forçada em razão de um acidente na pista, Pedro Lopes (GTSR#18) dominou, brigando com Sérgio Ramalho e Weldes Campos (GTSR#18). Na retomada, entretanto, Camilo, que largou em último, passou Weldes e entrou na briga.  Os três pilotos chegaram a ficar lado a lado e quem acabou levando vantagem foi o paulista que, partir daí, alternou a ponta com Ramalho. Faltando um pouco mais de um minuto, Camilo conseguiu abrir vantagem, aproveitando a pressão de Diego Nunes em Sérgio Ramalho pelo segundo lugar, e garantiu a terceira vitória na categoria em 2020.

“Foi uma corrida muito especial e muito divertida também. Eu larguei em último, então fiz uma corrida de recuperação, consegui encaixar uma boa largada e estou muito feliz de conseguir essa vitória da maneira que foi. Também foi legal ter uma jovem revelação do nosso automobilismo do meu lado durante esse fim de semana que é o Pedro Ferro. A gente trabalhou bastante para acertar o carro, mas que bom que a gente conseguiu terminar o fim de semana assim, no alto do pódio”, afirmou o vencedor.

“Hoje é meu aniversário e acho que foi um grande presente. No fim estou longe da minha família, dos meus amigos, da minha filha e da minha esposa, mas de qualquer maneira eu estou fazendo aquilo que eu amo e sou muito grato a isso. Quero agradecer aos meus patrocinadores e também ao Pedro que me deu essa oportunidade de estar com ele e ao Thiago Marques, da GT Sprint Race. Vamos com tudo pela briga do campeonato”, completou.

PROAM e AM

Na briga da PROAM, Danillo Ramalho teve o melhor desempenho, pois ficou com a vitória na categoria e o quinto lugar na geral. Alex Seid (GTSR#1) terminou em segundo (6º no geral) e Weldes Campos em terceiro.

“Foi uma prova bem disputada, com grandes nomes, uma experiência nova pra mim. Foi minha terceira etapa na GT Sprint Race e nós estamos nos adaptando ao carro, mas o nível é altíssimo e como piloto nós crescemos muito. Foi uma corrida difícil, com calor absurdo, então tem muito desgaste no meio da prova também. No final a gente perdeu um pouco de rendimento, mas no final deu tudo certo e conseguimos ser bem competitivos”, explicou Danillo.

O experiente Diego Nunes, que também disputa a Stock Car, venceu na AM, ficou em terceiro no geral e ainda marcou a melhor volta. Pedro Costa (GTSR#44), foi o segundo colocado e Luca Milani (GTSR#55) o terceiro.

“Foi uma experiência bem legal, tivemos um problema, mas mesmo assim deu tempo de arrumar o carro e ficou perfeito. Faltou largarmos um pouquinho mais para frente e talvez daria pra ter brigado com o Thiago pela vitória. Eu fiz a volta mais rápida, mas para uma estreia está muito bom. Saímos com a vitória da AM, então fiquei muito feliz”, afirmou.

Para Thiago Marques, CEO da GT Sprint Race foi um daqueles finais de semana de rachar de emoção, preocupação, tensão e realização, enfim tudo junto em um só dia. “Vimos uma das etapas mais disputadas da história da Sprint. Dá para tirar um saldo positivo da segurança dos carros, destacando a forma de sair dos GTs, com dois pilotos grandes que são o Josimar Jr e o Adalberto Baptista. Ambos saíram super bem e rápidos, o Adalberto ainda pela escotilha, pela eficiência que nos empenhamos nessa questão que é a segurança. Nosso foco agora é trabalhar para tentar chegar com os 20 carros para o próximo desafio que é daqui a 15 dias, que é uma meta bem ousada”, declara.

A segunda etapa e que definirá os campeões da Special Edition, torneio inédito da GT Sprint Race, será no dia 1º de novembro na inauguração do Autódromo de Potenza, localizado na Zona da Mata mineira, em Lima Duarte (MG). Antes, porém, acontecerá a terceira etapa da GT Sprint Race 2020, no Autódromo Internacional de Curitiba, em Pinhais (PR), entre os dias 8 e 11 de outubro.

Special Edition - O sistema de classificação segue regulamento ao estilo australiano, a cada etapa serão três corridas e podem se inscrever para cada carro até três pilotos. Nessas etapas especiais, os pilotos vão competir em até três inscritos por carro, cada qual em sua respectiva classe (PRO, PROAM e AM) e além do título do minitorneio, concorrerá a R$ 40.000,00, como prêmio aos campeões e R$ 20.000,00 aos vice-campeões. Os valores serão em crédito para serem utilizados na próxima temporada da GT Sprint Race.

A GT Sprint Race é patrocinada pela Tekbond, Yokohama, Militec1, Sparco, TecPads, Injepro e Fremax.

Confira o resultado da terceira corrida da Special Edition:

1) #21 Thiago Camilo/ Pedro Ferro, PRO, 27m09s203, a 15 voltas

2) #88 Sérgio Ramalho/Daniel Coutinho/Dudu Trindade, PRO, 1s171

3) #85 Diego Nunes/Eduardo Menossi/Marcelo Brisac, AM, 1s895

4) #18 Pedro Lopes/Gabriel Silva, PRO, 2s347

5) #53 Danillo Ramalho/Enrico de Lucca, PROAM, 17s153

6) #44 Pedro Costa /Luiz Arruda, AM, 24s131

7) #01 Alex Seid/Marcelo Henriques, PROAM, 29s191

8) #55 Luca Milani/Walter Lester, AM, 38s510

9) #07 Raphael Teixeira/ Pedro Bezerra, AM, 59s560

10) #09 Sidney Campos, AM, 1m38s356

11) #11 Weldes Campos/Ricardo Sperafico, PROAM, a 2 voltas

12) #77 Daniel Correa, PRO, a 3 voltas

Melhor volta: Diego Nunes (#85), 1m35s508 (média 144,553 km/h)

Classificação da Special Edition por categoria

PRO

1) #18 Pedro Lopes/Gabriel Silva, 71 pontos

2) #77 Daniel Correa, 54

3)#17 Daniel Coutinho/Dudu Trindade/Sérgio Ramalho    , 49

4) #21 Pedro Ferro/Thiago Camilo, 49

5) #82 Gerson Campos, 35

PROAM

1) #11 Weldes Campos/Ricardo Sperafico, 69 pontos

2) #53 Enrico de Lucca/Danillo Ramalho, 66

3) #01 Marcelo Henriques/Alex Seid, 59

4) #793 Adalberto Baptista, 42

5) #30 Josimar Jr./Rodrigo Sperafico, 32

AM

1) #55 Walter Lester/Luca Milani, 56 pontos

2) #85 Marcelo Brisac/Eduardo Menossi/Diego Nunes, 54

3) #09 Sidney Campos, 43

4) #07 Pedro Bezerra/Raphael Teixeira, 43

5) #44 Luiz Arruda/Pedro Costa, 39

6) #27 Edison Cortez/Giuliano Losacco, 33

Fotos:

Luciano Santos / SiGComLuciano Santos / SiGCom

 www.sprintrace.com.br

sábado, 19 de setembro de 2020

ENDURANCE: SANCHEZ E ATILA ABREU OTIMA VITÓRIA


Vitória de Léo Sanchez e Átila Abreu na abertura da  Endurance Series

Pilotos conquistaram pódio duplo no geral e na GT3 Sport no Velocitta

Começou bem a defesa do título do Endurance Series para a dupla Léo Sanchez e Átila Abreu. Depois de quase três horas de prova no Autódromo do Velocitta, eles conquistaram a vitória na categoria GT3 Sport e o segundo lugar geral na categoria GT3 Cup. Com o resultado, a dupla entra forte da disputa do título do campeonato especial dentro da Porsche GT Cup. No próximo final de semana eles retornam à pista do interior paulistas para a disputa da temporada Sprint.

Neste sábado, o que valeu foi a estratégia utilizada pela dupla, praticamente repetindo o feito do Brasileiro de Endurance, com Léo Sanchez unificando seus stints e garantindo uma boa vantagem no início.

“Foi uma estratégia ousada, especialmente pelo calor e o desgaste físico. Em alguns momentos cheguei a desconcentrar, mas depois foquei e recuperei o ritmo. Foram 37 voltas consecutivas em um traçado bem exigente. Depois o Átila assumiu o carro e voou pra levar a gente para o pódio”, contou Léo Sanchez, piloto que leva as marcas da EMS Farmacêutica, Us.K UnderSkin e Exsa Urbanismo em seu Porsche #15.

Átila Abreu celebrou a escolha da estratégia que resultou em pódio duplo no Velocitta.

“Foi uma aposta feita, especialmente, no preparo físico do Léo. Ele aguentou bem, manteve o ritmo e garantiu uma boa posição. A vitória na categoria e o pódio no geral foi um belo começo para o final de semana”, avaliou.

A próxima etapa do Endurance Series será na última semana do mês de outubro, no Autódromo de Goiânia.

 


terça-feira, 15 de setembro de 2020

OPALAS : GIOVANI MUITO FELIZ NO LUGAR MAIS ALTO DO PÓDIO

Giovani Almeida conquista vitória na Opala 250
                                                                      

Piloto do GM Opala #37 ficou em terceiro lugar na primeira corrida e vence a segunda

A terceira etapa da Opala 250, em Interlagos, foi de verdadeira superação para Giovani Almeida (AGP, LAF Blindados, AGRI Laf e Portal High Speed Brazil). Depois de sofrer os mais diversos problemas nos treinos livres e classificação, o piloto do GM Opala #37 da equipe HT Guerra, superou todas as diversidades e conquistou o terceiro lugar na primeira corrida e venceu a segunda disputa deste final de semana.
                                                               

Na primeira disputa, partindo da metade do pelotão, Almeida teve muito trabalho com diversos adversários tando da Opala 250 quando da Old Stock Race. Diversas divididas de curvas e ultrapassagens mostraram que o nível da categoria está elevadíssimo.

No final, a primeira corrida teve a vitória de Konrad Viehmann #43, a dupla Silva/Lourenço terminou em segundo e Giovani Almeida ficou com o terceiro posto. Cordeiro/Scrasati em quarto lugar e Eduardo Conradt fechou o pódio na quinta colocação.
                                                                        

"A primeira corrida foi muito difícil. Vim comboiando os ponteiros da disputa que estavam num ritmo muito forte e com o terceiro lugar passei a pensar um pouco no campeonato que estamos disputando", afirmou Almeida.

Segunda corrida

A segunda disputa foi ainda mais complicada, pois o calor na capital paulista apertou e com isso as temperaturas do asfalto e da cabine do carro aumentaram.  Na largada muita emoção e disputa com os carros da Opala 250 largando no  meio do pelotão da OSR. 

Mais uma vez a corrida fora acirrada. A GM Caravan #333 de Cordeiro / Scrasati assumiu a liderança e passou a imprimir um ritmo bem forte na disputa, Konrad Viehmann  seguiu no encalço do ponteiro e Almeida passou a acompanhar os ponteiros.

As voltas foram se passando e volta a volta o calor aumentava. Giovani se aproximou bastante do segundo colocado quando a poucas voltas do final o primeiro colocado teve problemas e acabou abandonando a disputa. Viehmann que havia herdado a liderança acabou perdendo o traçado e com isso Almeida assumiu a ponta para não deixa-la mais. Mais uma vitória do #37 na temporada de 2020 da Opala 250. 

"Largamos todos juntos na segunda corrida. Vale lembrar que os Old Stock  tem mais potência  e com alguns pilotos conseguimos batalhar. Logo de cara, o carro da dupla Cordeiro/Scrasati assumiu a ponta com o Konrad Viehmann em segundo lugar. Eu passei a acompanha-lo na luta pelo lugar no pódio. Desde o começo foi uma disputa super limpa, o Konrad mostrou que é um grande piloto, guia muito."

"As voltas foram se passando e notei que os ponteiro estavam forçando demais o ritmo na batalha. O primeiro colocado acabou tendo problemas e o Konrad vinha batalhando com um carro da OSR. Não sei se ele cometeu um erro ou acabou pegando óleo na pista, mas ele acabou saindo do traçado na segunda perna da curva do Pinheirinho e com isso assumi a liderança da disputa."

"Tive uma grande disputa com o Old Stock #89, que tem um motor muito mais forte e a disputa foi super limpa. Com tudo o que passamos nos treinos e na classificação, o terceiro lugar na primeira corrida e a vitória na segunda disputa  foi maravilhoso."

"Vamos fazer uma revisão no carro e realizar os acertos necessários para a próxima etapa e tentar ao máximo evitar os problemas para a etapa do final de outubro. Eu dedico à HT Guerra pela garra e raça deles para superar todas as adversidades deste final de semana, ao meu Pai que veio aqui me ver hoje, a minha esposa Sofia, meus Filhos (Joaquim e Isabel) e toda a minha Família e amigos que estão torcendo por mim sempre", concluiu Giovani.

A próxima etapa da Opala 250 será realizada nos dias 23, 24 e 25 de outubro, em Interlagos.

Giovani Almeida conta com o apoio da AGP, LAF Blindados, AGRI Laf e Portal High Speed Brazil.

Foto: 
Rafael Catelan

Por: Matheus Furlan /  High Speed Brazil

segunda-feira, 14 de setembro de 2020

OLD STOCK :LOPES VENCE DUAS PROVAS DE PONTA A PONTA


O piloto do Opala 54 venceu de ponta a ponta as duas provas na Old Stock Race
                                     

Já na Opala 250 o estreante Konrad Viehmann venceu a primeira prova e Giovani Almeida faturou a segunda bateria.

                                                                             


Em mais uma etapa com portões fechados obedecendo os protocolos sanitários estabelecidos pelas autoridades de saúde, a organização das duas categorias realizou mais uma etapa, a terceira do ano com um número recorde de grid, tendo 33 carros inscritos para o final de semana, apesar de problemas durante os treinos ter deixado alguns carros de fora das disputas no Domingo (13).

Primeira prova:
Largando na pole, Rafael Lopes, o atual campeão manteve na primeira curva e Rodrigo Helal, pulou da segunda fila para primeira ultrapassando George Lemonias que se manteve em terceiro, mas sem deixar Helal se distanciar e fazendo a ultrapassagem ainda na primeira volta, retomando sua posição de largada. Durante a prova enquanto Rafael tinha o caminho livre, vários pelotões se formaram, com disputas muito acirradas, com destaque para o choque entre Ricardo Domenech do Opala 17 e Marco Maragno, do Opala 9, na curva da junção, fazendo os dois perderem algumas posições na quarta volta.
                                                                             

Lopes se manteve o tempo a uma distancia segura dos adversários diretos e a briga pela segunda colocação foi um capitulo a parte ate o final da prova. Na última volta os dois pilotos passaram ao confronto mais acirrado curva a curva com direito a um toque na junção, subindo para a bandeirada lado a lado. Lemonias conseguiu manter a posição, chegando em segundo, deixando o terceiro lugar do pódio para o piloto do carro 113. Marcos Philippi ficou em quarto, Felipe Matos, atual líder da temporada, em quinto e Evandro Camargo em sexto.

Confira abaixo o resultado da primeira corrida da Old Stock Race:

1- 54 Rafael Lopes

2- 18 Georges Lemonias

3- 113 Rodrigo Helal

4- 64 Marcos Philippi

5- 93 Felipe Mattos

6- 1 Evandro Camargo

7- 9 Marco Maragno

8- 17 Ricardo Domenech

9- 11 Molly Robson

10- 7 Amaury Biem

11- 777 Rogerio Barbato

12- 22 Pedro Gomes

13- 28 Mallaco

14- 333 Ciro Paciello

15- 89 Gláucio Doreto

16- 12 Fabio Mencarelli
                                                                     

Pela Opala 250 o estreante Konrad Viehmann com a Caravan 73 largou muito bem e passou a duelar de igual para igual com outra Caravan, a de numeral 43 do piloto Thiago Lourenço durante as primeiras voltas. Konrad se deu melhor e conseguindo manter a frente na disputa vencendo a primeira prova.Thiago Lourenço foi o segundo, Giovani Almeida o terceiro. Completando o pódio Christian Cordeiro ficou em quarto, Edu Conrad em quinto e Perseu Alarcon em sexto.

Confira o resultado da primeira prova da Opala 250

1- 73 Konrad Viehmann

2- 43 Thiago Lourenço

3- 37 Giovani de Almeida

4- 333 Christian Cordeiro

5- 122 Eduardo Conradt

6- 68 Perseu Alarcon

7- 331 Cristiano Julio

8- 14 Roberto Correia

9- 88 Renato Braz Gaspar

10- 28 Carlos Freire

11- 239 Antonio Paiva

12- 33 Ramon Sala

13- 72 Rogerio Mendes

14- 222 Sandro Sproesser

15- 60 Anderson Marossi

16- Abilio Floriani

Segunda prova:

Na largada Rafael manteve a ponta e, logo no final da reta dos boxes, Georges Lemonias não conseguiu segurar o Opala 113 de Rodrigo Helal, que contornou a primeira perna a sua frente, indo atrás do líder. Marcos Philippi e Felipe Matos também encostaram no pelotão passando a atacar os ponteiros, Ricardo Domenech chegou no pelotão e foi pra cima do líder do campeonato, porém, não conseguiu frear no final da reta atingindo a proteção de pneus na segunda perna do "S do Senna" perdendo muitas posições.
                                                                         

Lopes não teve dificuldade para se manter na liderança ate o final da prova, vencendo a segunda do dia. A disputa pelo segundo lugar novamente foi definida apenas na última volta e pelos mesmos protagonistas da primeira bateria, desta vez com Helal cruzando a linha de chegada em segundo e Lemonias terminando a prova em terceiro. Completando o pódio, Marcos Philippi em quarto, Felipe Matos em quinto e Evandro Camargo em sexto.

Confira o resultado da segunda prova:

1- 54 Rafael Lopes

2- 113 Rodrigo Helal

3- 18 Georges Lemonias

4- 64 Marcos Philippi

5- 93 Felipe Matos

6- 1 Evandro Camargo

7- 9 Marco Maragno

8- 7 Amaury Biem

9- 11 Wilson Rashid

10- 89 Moises Santos

11- 28 Matheus Martins

12- 777 Rogério Barbato

13- 17 Ricardo Domenech

14- 331 Cristiano Julio

15- 333 Ciro Paciello

16- 22 Pedro Gomes

17- Fabio Mencarelli

No pelotão intermediário os pilotos da Opala 250 também deram show, com vários carros no mesmo ritmo formado pelas Caravan 333 de Christian Cordeiro e a de numeral 73 de Konrad Viehmann juntamente com o Opala 37 de Giovani Almeida. Em um erro de Konrad, Christian seguiu em frente trazendo junto o Opala 37, mas Almeida ultrapassouu Cordeiro, vencendo a prova com seu Opala 37. Perseu Alarcon foi o segundo, Eduardo Conradt o terceiro, Konrad Viehmann o quarto, Carlos Freire o quinto e completando o pódio Rogério Mendes em sexto.

Confira o resultado da segunda prova da Opala 250

1- 37 Giovani Almeida

2- 68 Perseu Alarcon

3- 122 Eduardo Conradt

4- 73 Konrad Viehmann

5- 28 Carlos Freire

6- 72 Rogerio Mendes

7- 43 Rodrigo Silva

8- 239 Antonio Paiva

9- 88 Renato Braz Gaspar

10- 33 Ramon Sala

11- 333- Christian Cordeiro

12- 222 Sandro Sproesser

13- 14 Roberto Correia

14- 331 Cristiano Julio

15- 60 Anderson Marossi

16- 147 Abílio Floriani
                                                                        
A próxima etapa da Old Stock Race e Opala 250 está marcada para dia 25 de Outubro em Interlagos.


Fotos:
 Humberto Silva/OSR

domingo, 13 de setembro de 2020

STOCK CAR : SUZUKI VENCE LINDO COM CARRO MUITO ACERTADO

1ª vitória de Suzuki, pódios de Barrichello e Piquet e liderança entre os pilotos para a Full Time
                                                                        


Equipe dirigida por Maurício Ferreira tem final de semana de grandes resultados em Londrina. Barrichello volta ao topo da classificação da Stock Car. Piquet e Suzuki estão entre os Top-8

A quarta etapa da Stock Car, realizada neste domingo (dia 13), no autódromo internacional Ayrton Senna, em Londrina (PR), foi mais uma vez especial para a equipe Full Time Sports. Foi A vez de Rafael Suzuki conquistar sua primeira vitória na principal categoria do automobilismo brasileiro, após uma estratégia perfeita na corrida 1.
                                                                

Na corrida 2, mais dois pódios para o time dirigido por Maurício Ferreira, com Rubens Barrichello em segundo e Nelson Piquet Jr., em terceiro.

Já para o argentino Matías Rossi, que faz sua primeira temporada na categoria brasileira, faltou sorte na corrida 1, em Londrina, quando seu capô voou, obrigando-o a ir para os boxes. O piloto do Corolla #117 largou da 24ª posição na corrida 2 e conseguiu uma boa recuperação, chegando em 12º.
                                                                               

Com os resultados, Barrichello, que foi sétimo na primeira prova, volta à liderança da competição, com 105 pontos. Piquet, que como Suzuki venceu recentemente sua primeira corrida na Stock Car, no mês passado, em Interlagos (SP), está em quinto no campeonato (83 pontos) e Suzuki subiu para oitavo (72).

Nas quatro etapas de 2020, a Full Time já venceu nas três pistas que receberam as provas: Barrichello na corrida 2 em Goiânia, Piquet Jr. em São Paulo e agora Suzuki.

Valeu a Espera
Já são sete temporadas na Stock Car, mas finalmente o dia da primeira vitória chegou. Largando em terceiro a bordo do Corolla #8, Suzuki vibrou muito com a conquista. O piloto faz seu primeiro campeonato pela equipe Full Time e já vinha batendo na trave desde as primeiras corridas de 2020.

Antes mesmo do primeiro treino em Londrina, ele já mostrava otimismo e confiança na vitória. “Estou muito feliz com a minha primeira vitória aqui na Stock Car em Londrina. Só tenho a agradecer a toda equipe Full Time Bassani, que fez um grande trabalho. Eles sempre acreditaram em mim, antes mesmo da temporada começar e, agora que os resultados estão aparecendo, só posso ser muito grato”, declarou o piloto de 33 anos.
                                                                      

“A equipe me deu um carro muito bom na classificação, que já é o meio do caminho. A gente estava ali na posição certa para poder usar a estratégia certa. Tudo ocorreu muito bem e conseguimos essa vitória”, frisou Suzuki, que já havia subido ao pódio da categoria com dois terceiros lugares (Argentina 2017 e Cascavel 2018).

“Vou curtir bastante hoje, mas amanhã já começamos a pensar na próxima etapa. Sempre tem o que melhorar, aprender, evoluir, mas por enquanto, vou comemorar. A gente sabe o quanto a Stock Car é competitiva, o quanto o nível é alto, então é uma sensação muito boa. Foram seis anos de espera, mas finalmente chegou a hora”, celebrou Suzuki, que terminou a segunda corrida na 20ª posição.

De volta à liderança
Para Barrichello, a etapa também foi muito positiva. Foi o sexto pódio do piloto na pista paranaense, onde já venceu duas vezes (2016 e 2018), já tinha um segundo lugar em 2018 e dois terceiros em 2017.
                                                                             

“Com os resultados aqui em Londrina, assumo a liderança da tabela. Fico feliz, mas obviamente que queríamos a vitória. Por outro lado, tem um peso ‘literalmente’ em ser líder, que são os 30 kg do lastro de sucesso”, lembrou o piloto da Mobil ALE Full Time Sports, com relação à nova regra da Stock Car, onde os cinco primeiros levam mais peso em seus carros.

“Claro que é bom inovar, tentar deixar a categoria mais equilibrada, mas carregar esse peso todo é bem difícil. Mas faz parte e, se quisermos ser campeões, temos que nos adaptar a isso e levar esses 30 kg até o final”, declarou o campeão de 2014 da Stock Car, que mesmo aos 48 anos estava 'inteiro' após as provas, que tiveram temperatura perto de 40º C.

“Vejo a molecada saindo do carro suando, mancando, então, fico feliz por ainda estar em forma e competindo com eles”, disse.

Três pódios em 2020
Piquet também ficou satisfeito com mais um pódio e o sexto lugar na corrida 1. Nas três pistas, onde aconteceram provas este ano, o piloto foi ao pódio, mostrando uma grande evolução com o Corolla #33. Piquet foi segundo na corrida 2 em Goiânia, venceu em São Paulo e agora foi terceiro na corrida 2 em Londrina.
                                                          

“Terminamos a etapa com uma boa pontuação. O pódio também foi bom. E o resultado como um todo foi positivo. Claro que sempre tem uma margem para melhorar, e sabíamos que nosso carro era muito melhor do que foi a classificação”, contou o piloto que partiu de 13º na corrida 1.

“Na disputa, o primeiro objetivo era fugir das confusões ali do meio sem danos, e depois começar a buscar posições. Conseguimos economizar pneus e combustível e isso é outro ponto positivo. Fizemos duas boas corridas e saímos satisfeitos daqui”, completou Piquet, que faz sua terceira temporada na Stock Car, todas pela equipe Texaco Full Time Sports.

Pista difícil
Feliz com os resultados dos companheiros, o argentino Matías Rossi ainda segue sua adaptação à Stock Car. O piloto teve muitas dificuldades com o manhoso traçado de Londrina, onde andou pela primeira vez. Na corrida 1, um problema com o capô, que se soltou, fez o piloto abortar a prova e entrar nos boxes. Na prova seguinte, largando lá de trás, ele conseguiu se recuperar e marcar pontos importantes.

“Tivemos uma corrida boa e a outra ruim, infelizmente. Na primeira prova, o capô se soltou e tivemos de trabalhar muito para estarmos prontos para a segunda disputa”, lembrou o piloto oficial da Toyota Gazoo Racing.

“Nesta segunda corrida, largamos em 24º e chegamos em 12º, o que foi bom diante de tudo o que aconteceu. Fiquei contente, mas é claro que quero mais. Londrina é uma pista muito difícil, mais que Interlagos e Goiânia e não consegui ser tão rápido quanto gostaria”, frisou o argentino.

“Agora vamos focar para a etapa de Cascavel. A equipe está num nível muito alto, meus três companheiros já venceram, então sabemos que temos um carro competitivo. Isso, com certeza, me anima”, completou o piloto, que é um dos destaques do automobilismo argentino, com vários títulos na TC e Super TC 2000.

A temporada 2020 da Stock Car segue cumprindo um rigoroso protocolo de segurança sanitária, em virtude da pandemia do coronavírus, e sem público nos autódromos. Cascavel (PR) receberá a quinta e a sexta etapas nos dias 3 e 4 de outubro.

Confira os resultados das corridas em Londrina:

Corrida 1
1 . Rafael Suzuki (Corolla), 24 voltas
2 . Gabriel Casagrande (Cruze), a 6.043
3 . Thiago Camilo (Corolla), a 12.810
4 . Cesar Ramos (Corolla), a 13.698
5 . Átila Abreu (Cruze), a 15.218
6 . Nelson Piquet Jr (Corolla), a 16.745
7 . Rubens Barrichello (Corolla), a 17.828
8 . Allam Khodair (Cruze), a 18.977
9 . Julio Campos (Cruze), a 19.750
10 . Ricardo Mauricio (Cruze), a 20.411
11 . Ricardo Zonta (Corolla), a 20.807
12 . Diego Nunes (Cruze), a 28.816
13 . Cacá Bueno (Cruze), a 37.531
14 . Denis Navarro (Cruze), a 37.983
15 . Daniel Serra (Cruze), a 1 volta
16 . Lucas Foresti (Cruze), a 1 volta
17 . Bruno Baptista (Corolla), a 1 volta
18 . Pedro Cardoso (Cruze), a 1 volta
19 . Tuca Antoniazi (Cruze), a 1 volta
20 . Galid Osman (Cruze), a 1 volta
21 . Gaetano di Mauro (Cruze), a 2 voltas
22 . Marcos Gomes (Cruze), a 5 voltas
23 . Guilherme Salas (Cruze), a 13 voltas
24 . Matias Rossi (Corolla), a 15 voltas

Corrida 2
1 . Ricardo Mauricio (Cruze), 24 voltas
2 . Rubens Barrichello (Corolla), a 5.331
3 . Nelson Piquet Jr (Corolla), a 10.470
4 . Gabriel Casagrande (Cruze), a 10.790
5 .Bruno Baptista (Corolla), a 12.433
6 . Gaetano di Mauro (Cruze), a 16.132
7 . Átila Abreu (Cruze), a 18.941
8 . Cacá Bueno (Cruze), a 20.116
9 . Pedro Cardoso (Cruze), a 24.250
10 . Daniel Serra (Cruze), a 24.640
11 . Thiago Camilo (Corolla), a 28.504
12 . Matias Rossi (Corolla), a 28.715
13 . Ricardo Zonta (Corolla), a 30.611
14 . Julio Campos (Cruze), a 31.318
15 . Diego Nunes (Cruze), a 31.333
16 . Allam Khodair (Cruze), a 48.237
17 . Tuca Antoniazi (Cruze), a 1:14.135
18 . Lucas Foresti (Cruze), a 2 voltas
19 . Denis Navarro (Cruze), a 4 voltas
20 . Rafael Suzuki (Corolla), a 5 voltas
21 . Cesar Ramos (Corolla), a 15 voltas
22 . Guilherme Salas (Cruze), a 20 voltas
23 . Marcos Gomes (Cruze), a 23 voltas
24 . Galid Osman (Cruze), não largou

Classificação do campeonato, após quatro etapas (Top-10):
1 Rubens Barrichello (Full Time Sports/Corolla), 105
2 Ricardo Zonta (RCM Motorsport/Corolla), 100
3 Ricardo Mauricio (Eurofarma /Cruze), 99
4 Cesar Ramos (Ipiranga Racing/Corolla), 97
5 Nelson Piquet Jr (Full Time Bassani/Corolla), 83
6 Thiago Camilo (Ipiranga Racing/Corolla), 78
7 Atila Abreu (Shell V-Power/Cruze), 75
8 Rafael Suzuki (Full Time Bassani / Corolla), 72
9 Allam Khodair (Blau Motorsport/Cruze), 68
10 Gabriel Casagrande (R Mattheis / Cruze), 60
21 Matías Rossi (Full Time Sports / Corolla), 28

Fotos :
Bruno Terena
F: FGcom