quinta-feira, 25 de fevereiro de 2021

OSRAM MOSTRA INFLAVERMELHOS DE ALTA TECNOLOGIA

A solução para carros autônomos, OSRAM eleva a inédita geração de lasers infravermelhos a um outro patamar

O design especial do novo chip oferece estabilidade do comprimento de onda em temperaturas operacionais de até 125°C

 A LiDAR, abreviação de Light Detection and Ranging, que em português quer dizer Detecção de Luz e Alcance, é uma tecnologia chave no desenvolvimento de veículos autônomos. Ela funciona da seguinte forma: em intervalos muito curtos, um laser infravermelho envia pulsos de luz para o ambiente do veículo. Quando a luminosidade atinge um objeto, ela é refletida e registrada por um sensor. O sistema pode, então, calcular a distância da luz ao objeto e vice-versa para iniciar as ações apropriadas, como, por exemplo, a frenagem. Portanto, é uma solução indispensável para a mobilidade futura.

Dependendo da distância dos objetos a serem identificados, existem diferentes graus das fontes de luminosidade para o sistema LiDAR, a tecnologia EEL (lasers emissores de borda) e a VCSEL (laser emissor de superfície de cavidade vertical) e somente quando a EEL e VCSEL funcionam de forma complementar é que o potencial do LiDAR pode oferecer de forma abrangente toda a segurança no trânsito. É aí que entra mais um diferencial: a OSRAM é o único player no mercado que oferece essas soluções.

Na combinação de sistemas de radar e câmeras, o sistema LiDAR atua como a visão do carro que captura os arredores através da luz infravermelha e cria um mapa tridimensional preciso do ambiente. Quanto melhor essa informação visual for, mais fácil será para o sistema processar a imagem.

Mas, até agora, os lasers infravermelhos utilizados para esta finalidade apresentavam desvios no comprimento da onda de estabilidade de até 40 nanômetros, conforme a temperatura no componente aumentava e, com isso, a "visão" do sistema LiDAR ficava um pouco turva. No entanto, com o novo design de chip da OSRAM, o comprimento de onda agora é de apenas 10 nanômetros, o que permite muito mais clareza e imagens mais nítidas dos arredores.

Para que se tenha ideia da importância dessa nova geração, graças ao design do chip recém-desenvolvido, os lasers de emissão de borda podem combinar e até mesmo exceder a estabilidade do comprimento de onda dos VCSELs em temperaturas operacionais de até 125°C, típico para aplicações automotivas. Este marco tecnológico no desenvolvimento de lasers infravermelhos permite o uso de um filtro de comprimento de onda muito menor no detector – que melhora significativamente a relação sinal-ruído. No futuro, ele será usado em todos os lasers infravermelhos da OSRAM e poderão oferecer enormes vantagens para os fabricantes de sistemas LiDAR.

https://www.osram.com.br/cb/

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2021

GRANDE CAMPEONATO LDA LUIZ FINOTTI

CAMPEONATO LDA DE AUTOMOBILISMO ETAPA LUIZ FINOTTI                                                  


A LDA – Liga Desportiva de Automobilismo finalizou no último final de semana (12, 13 e 14 de fevereiro) sua 1ª etapa de 2021, Etapa Luiz Finotti, uma homenagem a este ícone do Automobilismo Paulista que nos deixou nesta última sexta (12). 

No sábado (13) pela manhã todos foram surpreendidos com a notícia do falecimento do piloto e preparador Luiz Finotti, dono da LF Competições e grande incentivador do esporte a motor, responsável por manter o legado deste esporte realizando o sonho de muitos. Finottão, como era carinhosamente chamado pelos amigos, foi o grande incentivador da campanha “Volta Ernesto” quando nosso Presidente Ernesto A. Costa e Silva sofreu um infarto e lutou bravamente para sobreviver. 

Imediatamente por determinação da Presidência e Diretoria da LDA, a 1ª Etapa do Campeonato LDA de Automobilismo passou a se chamar Etapa Luiz Finotti em homenagem a este grande amigo. (Luiz Finotti 1949 - 2021)

Além das homenagens o Campeonato LDA de Automobilismo, contou nesta primeira etapa com as categorias: Força Livre, Hot Cars, Race Cup, Copa Fusca GT-Oil, Copa Opala 4100, Marcas & Pilotos, Fórmula 1600 e Rallye de Regularidade.

Equipes e pilotos enfrentaram um final de semana desafiador. Desde o dia de treinos livres (sexta), até classificatórios e provas (sábado e domingo), o clima alternou entre chuva e sol com nuvens. Obviamente uma excelente oportunidade para os pilotos provarem suas qualidades nas várias condições de pista, mas uma "dor de cabeça" para os preparadores acertarem todo o setup dos carros.

Após a primeira bandeira verde do campeonato LDA 2021, corridas super disputadas trouxeram os seguintes resultados:                                                                        


RACE CUP

A categoria monomarca GM que traz o modelo Celta 1.4 para as pistas, teve como volta mais rápida o tempo de 2:28,022, conquistado na 2a prova do sábado, pelo piloto #06 Rodrigo Detilio. 

Na corrida 1, a vitória ficou com #05 Ricardo B. Marliere, seguido por #07 Orlando S. Souza Maia (P2) e #2 Giordano (P3).

Já na corrida 2, a vitória foi de #06 Rodrigo Detilio, seguido por #08 Marcus V.C. Tolentino (P2) e #02 Giordano (P3).

                                                                        


FÓRMULA 1600 LDA

Os monopostos equipados com o motor Ford Zetec 1.6 conseguem trazer alta performance, por sua relação peso x potência. "De cara pro vendo", a melhor volta de corrida foi do piloto #8 Dias Hamilton, com o tempo de 2:00,234 - média de 129,018 Km/h), obtido na 1a corrida, na volta de número 2 (pista seca) - manhã do sábado.

Classificação Geral:

Na corrida 1, a vitória foi conquistada por #08 Dias Hamilton (Super), seguido por #11 Victor Assis (P2) e #13 Eduardo N. Imamura (P3).

Na corrida 2, a vitória foi do vencedor da corrida 1, #08 Dias Hamilton (Super), novamente seguido por #11 Victor Assis (P2) e Jean A. Quadros (P3).

Categoria GP:

Na corrida 1, #11 Victor Assis conquistou a P1, seguido por #13 Eduardo N. Imamura e #07 Gustavo Ribeiro na P3.

Na corrida 2, #11 Victor Assis conquistou a P1, seguido por #02 Jean A. Quadros e #13 Eduardo N. Imamura na P3.

                                                                              

MARCAS e PILOTOS LDA

Categoria multimarcas (democrática), composta por "carros de passeio", semelhantes ao que os fãs do automobilismo possuem em suas garagens ou vê habitualmente nas ruas. Celtas, Fiestas, Argos, 206 Peugeot, Gol, HB20, Ethios, Sandero, etc...são alguns dos modelos que participam do campeonato. Obviamente todos devidamente preparados para competições oficiais, obedecendo a um rígido regulamento que visa promover equilíbrio entre competidores.

Classificação Geral: 

A primeira prova trouxe um grid com 20 carros. O #66 Rodrigo H. Moreno (Super) conquistou o P1. #53 Danilo Castanha Alves (Light) ficou em 2o, seguido por #08 dos pilotos João P. Velard e Aristides Santos (Novatos).

Na 2 prova, novamente #66 Rodrigo H. Moreno faturou o P1, seguido por #32 Eber Quintino Gomes (Light) e #19 Bruno Grigatti (novatos) na P3.

A volta mais rápida do corrida foi na 1a prova, exatamente na 3a volta, sob o tempo de 2:05,479 - média 123,625 km/h.

Categoria Super:

Na corrida 1, #66 Rodrigo H. Moreno conquistou a P1, seguido por #70 Fernando/Will e #360 Carlos Auricchio na P3. 

Na corrida 2, #66 Rodrigo H. Moreno conquistou a P1, seguido por #360 Carlos Auricchio e #70 Fernando/Will na P3.

Categoria Light

Na corrida 1, #53 Danilo Castanha Alves conquistou a P1, seguido por #260 Fabiano Passarelli #32 Eber Quintino Gomes na P3.

Na corrida 2, #32 Eber Quintino Gomes conquistou a P1, seguido por #625 Ricardo Brito e #80 Thiago E. de Lira na P3. 

Categoria Novatos:

Na corrida 1, #08 João P. Velard/Aristides Santos conquistou a P1, seguido por #06 Eliel/Beto e #89 Vinícius M/Alvaro Camargo na P3.

Na corrida 2, #19 Bruno Grigatti conquistou a P1, seguido por #08 João P. Velard/Aristides Santos e #89 Vinícius M/Alvaro Camargo na P3. 

                                                                         

COPA FUSCA GTOIL LTDA 

É possivelmente a categoria mais antiga do automobilismo nacional. O Fusca é quase uma unanimidade entre aqueles que gostam de carro. O carro é a maior representação de robustez e confiabilidade.

Na fase atual, são divididos em duas subcategoria (A e B). A primeira usa o mot

EA 111 1.6 - que originalmente equipa o FOX. São refrigerados a água. Já na categoria B, utilizam o tradicional motor VW 1600, refrigerados a ar. 

A duas provas da 1a etapa foram super disputadas. Uma aconteceu no sábado e a outra no domingo.

Classificação Geral:

A 1a corrida trouxe o #29 Stanley Wessler (A) no topo do pódio. #888 Victor Appolinário (A) ficou com a P2 e #20 Arthur Fischer (A) com a P3.

Na 2a corrida infelizmente houve um acidente entre 2 Fuscas na reta oposta. Por ser um trecho de máxima velocidade, trouxe preocupação a todos. Mas felizmente só danos materiais. A pronta atuação da equipe de médica e de resgate, foi importante para o auxílio aos pilotos, bem como para que a pista fosse rapidamente liberada para reinício da corrida. Um dos pilotos que estava exatamente atras no momento da colisão, acompanhou todo o trabalho. Ao final da corrida fez questão de comparecer a torre de direção de prova para agradecer e elogiar o suporte dado a categoria no incidente.

O pódio foi composto por #29 Stanley Wesller novamente na P1, seguido por #20 Arthur Fischer e #39 Carlos Marcelo Dias na P3.

A melhor volta de corrida foi do #880 Victor Appolinário (A), na sexta volta da corrida 1. Tempo de 2:08,670 - média 120,559 km/h.

Categoria A Super 

Na corrida 1, #29 Stanley Wessler conquistou a P1, seguido por #18 Thiago B. Perez e #20 Arthur Fischer na P3.

Na corrida 2, #29 Stanley Wessler conquistou a P1, seguido por #20 Arthur Fischere #39 Carlos M. Dias na P3. 

Categoria A Light 

Na corrida 1, #77 Felipe Martins/Leandro A conquistou a P1, seguido por #39 Carlos Marcelo/PauloZamana #48 luis Carlos Lameiras na P3.

Na corrida 2, #880 Victor appolinario conquistou a P1, seguido por #77 Felipe Martins/Leandro A e #13 Neno na P3.

Categoria B

Na corrida 1,# 02 Washighinton Oliveira Leite  #14 na P1, seguido por #79José Dias Filho na P2 e #14 José Augusto Alves Jr. na P3.

Na corrida 2, #72 Eduardo Lauand conquistou a P1, seguido por #14 José Augusto A. Jr. Demais competidores não completaram 70% da prova 

                                                                             

FORÇA LIVRE LDA

Protótipos e carros de turismo nacionais e importados com preparação livre. Os preparadores possuem liberdade para construírem seus motores, buscando a máxima relação entre potência e resistência/durabilidade. Incrível ter na mesma prova, um protótipo dividindo curvas com um Corsa ou até um Opala. 

Na primeira corrida desta 1ª etapa de 2021, a melhor volta de corrida foi do #17 Otavio Carmacio, na 15a volta da 1a corrida. Seu tempo foi de 2:20,022 - média de 110,785 Km/h.

O primeiro pódio foi formado por #17 Otavio Carmacio (TB) na P1, seguido por #93 Vinicius Barretti (TB) em P2 e #48 Henrique Pinto em P3.                                                     

Na segunda corrida, #93 Vinícius Barretti (TB) conquistou a P1. A P2 ficou com #17 Otavio Camacio (TB ), seguido por #48 Henrique Pinto novamente em P3.

3 Vinicius Barretti (TB)  

                                                                      

OPALA 4100 LTDA

Os Opalas trazem não só grandes disputas, mas a emoção de relembrar uma das categorias mais queridas pelo amante do automobilismo. Os Opalas deram origem a maior categoria do esporte motor nacional, a Stock Car. 

Nesta atual fase, foi adotado um regulamento especial, que visa um menor custo, sem perder o equilíbrio e a tradicional competitividade.

Na única prova da primeira etapa, a vitória ficou com #316 Alberto Scarasati. O P2 ficou com #161 Edson Lyus, seguido por #19 Pedro Marques em P3.

                                                                     

HOT CARS 

A categoria criada para abrigar carros que não se enquadravam nos demais regulamentos, traz diversos modelos e motorizações. Entretanto, foram adotadas regras especiais e subdivisões para equilíbrio entre competidores.

Na 1ª prova, o #858 Fernando Morassi ficou com a P1. #140 Edgard X. S. Junior conquistou a P2, seguido por #48 Henrique Pinto na P3. 

Após incêndio no campeonato de 2020, Fernando Morassi traz de volta às pistas seu Voyage 858 para ganhar a prova 1.

Na 2ª prova, #93 Vinícius S. Barretti levou a melhor (P1). #17 Otavio Carmacio ficou com a P2, seguido por #48 Henrique Pinto, novamente na P3.


RALLYE DE REGULARIDADE LDA

Categoria onde pilotos devem cumprir o tempo regulamentar (ou o mais próximo possível) em todas as suas voltas durante os 20 min de prova.

Vence quem perder menos pontos, vez que a cada décimo de segundo adiantado ou atrasado, subtrai automaticamente 1 ponto no total geral.

Em prova única desta 1a etapa de 2021, na categoria Modernos, a vitória ficou com #55-Mauricio Romao. Já na categoria Clássicos, a vitória foi de #39-Luiz Roberto Martinez.

E assim terminou a Etapa Luiz Finotti, uma mistura de tristeza e emoção.

Próxima etapa: 30 de Abril, 01 e 02 de Maio de 2021.

Fotos: Fernando Conto


Siga no Instagram:

@bloggentefina

terça-feira, 23 de fevereiro de 2021

FASP: REGULAMENTO IGUAL DO BRASILEIRO PARA MARCAS E PILOTOS

FASP anuncia Marcas e Pilotos com regulamento do Brasileiro

Projeto acalentado por algum tempo por várias equipes e preparadores, a volta do Campeonato Paulista de Marcas e Pilotos foi anunciada hoje pela Federação de Automobilismo de São Paulo (FASP). A categoria volta com foco na padronização de regulamentos nacionais e usará o mesmo conjunto de normas técnicas e desportivas adotadas e bem sucedidas no Campeonato Brasileiro de Turismo Nacional. De acordo com José Aloizio Cardozo Bastos, presidente da FASP, a novidade terá impacto amplo e positivo no cenário regional:

“O histórico do Campeonato Paulista de Marcas e Pilotos mostra que muitas empresas de autopeças e até mesmo concessionárias de automóveis valorizam essa categoria. Ao reservar um espaço exclusivo para esses automóveis em nosso calendário estamos focando esses apoiadores e abrindo oportunidades para que mais preparadores desenvolvam seu trabalho em Interlagos.”

Preparadores de motores como Alexander Rheinlander e Juan Arias aprovaram a ideia e acreditam que o calendário paulista deverá contribuir para o melhor acerto dos carros e motores. O preparador gaúcho, mais conhecido como Bujão, ressalta a atração que Interlagos exerce sobre os pilotos:

“Basta ver que sempre que o Brasileiro de Turismo 1.6 se apresentou lá os grids cheios. Outro ponto que deve ser focado é incluir Interlagos no calendário do Brasileiro.”

De acordo com Cláudio Vieira, presidente do Interlagos Motor Clube (IMC), a programação da categoria Marcas e Pilotos para primeira etapa inclui dois treinos de 30’ e prova de classificação na sexta-feira, junto com os carros inscritos na categoria Open Paulista, e uma corrida de 12 voltas ou 30’ no sábado e outra no domingo, ambas com grid exclusivo para os carros das classes A e B do Turismo Nacional. O regulamento técnico-desportivo do Campeonato Paulista de Marcas e Pilotos pode ser acessado no link abaixo

https://faspnet.com.br/sis_wp/regulamento/regulamento_336_tec.pdf

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2021

ABERTO A TEMPORADA LE MANS EM ABU DHABI

                                                                               

No  último  sábado com grande disputa em Abu Dhabi ocorreu  abertura a temporada 2021  da Ásia  Le  Mans  Series

Foram  2  provas no fim de semana, ambas de  4 horas, devido ao covid19.

As provas todas , serão  2 etapas, em  2 fins de semana seguidos, serão todas em Abu  Dhabi, os campeões da  categoria  ganharão o direito de  correr as 24 horas de Le  Mans, a categoria esse ano conta com 2 Brasileiros na  Pista, Marcos  Gomes correndo de Mercedes, e Osvaldo Negri de Ferrari  GT na  tradicional equipe  AF  Corse.

Pilotos conhecidos do automobilismo correrão nela  esse ano, o  Belga  Stofell  Vandorme( ex piloto de  f1 pela MC Laren correu, e correu de FE ano passado) correrá fazendo dupla com o ex piloto de  F2  o  Indonesiano Sean  Gelael, ambos correrão com um Oreca da equipe  Jota na categoria Lmp2,  outro destaque é   o primo do ex piloto de F1 Pastor  Maldonado, Manuel Maldonado( correu ano passado de Eufórmula, esse ano estreará em protótipos) correndo com  um  protótipo Ligier de Motor  Nissan  da equipe  United  Autosports.

Uma equipe Totalmente  Indiana, a Racing Team  India  com os  pilotos Narain Kartikeyan( correu na F1 já,) Arjun Maini(correu ano passado na European LE Mans  Series) e Naaven  Rao( que é o dono  da equipe) correndo com  um Oreca  .

Vamos aos resultados das  prova, na corrida 1, ganhou após 4 horas de prova o trio Rene  Binder/  Ferdinand Hastburg e YFEI  YE( ele foi campeão da Euroformula  e  é piloto da academia  da Renault)  correndo com um  protótipo Aurus  da equipe  G Drive, em segundo chegou a Dupla  Stofel Vandorme e Sean  Gelael com um Oreca  da  equipe  Jota, ambos  da categoria  Lmp2, da  categoria Lmp3 ganharam chegando em oitavo na geral o Trio Manuel Maldonado/Wayne Boyd/Roy  Pentiten  da equipe United Autosports,  na categoria  Gt  chegando em 15° lugar na  geral  venceu os pilotos da Inception Racing, com um Mc LAREN GT,os Brasileiros Osvaldo Negri com uma ferrari GT da  equipe AF  Corse chegou em 27° no geral, Marcos Gomes de Mercedes  Gt abandonou  por problemas mecânicos.

Na  corrida 2 do fim de semana  ganhou de novo o trio  da equipe  Gdrive. Em segundo lugar chegou o outro carro da equipe  G drive do trio John Falb/Rui  Pinto Andrade/Franco Colapinto, na  categoria  Lmp3 chegando em sétimo na Geral  ganhou  novamente o trio da equipe  United Autosports, na GT  chegando em 14° na geral  chegou  o trio da equipe Gpx Racing a bordo de um Porsche GT, Alain Ferte/Axcil Jeferies/Julien  And  Lauer, o Trio de Indianos  chegou num belo quarto lugar, os Brasileiros, Osvaldo Negri chegou novamente em 27° lugar, Marcos Gomes chegou em 17°  na geral e em quarto na categoria  Gt.

Fonte :Colunista 

Rodrigo  Botana  45 anos ator e  locutor comercial  por formação, apaixonado por automobilismo desde  os 10 anos, assisto corridas de tudo que é categoria,, colunista dos sites nobres do grid e velocidadenosangue e agora colaborador do blog, corro em  campeonatos de  kart rental, meu instagram  é @botanarodrigo


domingo, 21 de fevereiro de 2021

STOCK CAR: É OFICIAL TONY KANAAN NA TEXACO RACING

 Texaco Racing anuncia Tony Kanaan na temporada 2021 da Stock Car

Campeão das 500 Milhas de Indianápolis de 2013 e da Fórmula Indy de 2004 chega para abrilhantar ainda mais o grid da principal categoria do automobilismo brasileiro com a Texaco, uma das maiores apoiadoras do esporte a motor no Brasil e no mundo.

O grid da Stock Car terá pela primeira vez um campeão das 500 Milhas de Indianápolis e da Fórmula Indy na disputa da temporada completa da principal categoria do automobilismo brasileiro.

A equipe Texaco Racing, comandada por Maurício Ferreira, anunciou neste domingo (dia 21) a contratação de Tony Kanaan. O piloto de 46 anos é um dos mais renomados do automobilismo brasileiro e mundial. Campeão da Fórmula Indy em 2004, venceu a lendária 500 Milhas de Indianápolis em 2013 e foi campeão da Indy Lights em 1997.

O piloto chega para esquentar ainda mais a disputa no grid da Stock Car, que em 2021 também contará com quatro ex-pilotos da Fórmula 1: o estreante Felipe Massa, o atual vice-campeão da categoria Ricardo Zonta, Rubens Barrichello e Nelson Piquet Jr.

A estreia de Kanaan pela Texaco Racing acontecerá no dia 28 de março, no Velopark (RS), data da primeira etapa da temporada 2021 da Stock Car. No entanto, não será a primeira vez que o piloto guiará um carro da categoria.

Em 2005, Kanaan realizou um teste na Stock Car e, em 2012, teve a oportunidade de disputar duas provas (Brasília e Interlagos), mas com o carro antigo.

Além da Stock Car, o piloto seguirá na Indy em 2021, correndo pela equipe Ganassi nas provas em ovais, sem conflito de datas com o calendário no Brasil. Tanto nos Estados Unidos quanto no Brasil com seu Corolla, Kanaan utilizará na temporada o número #48.

                                                                        

“É uma fase nova da minha vida. A Stock Car, nunca foi segredo pra ninguém, era uma categoria que eu gostaria de disputar. As expectativas são grandes. Vamos chegar numa das melhores equipes da Stock Car, com a Texaco, um patrocinador lendário na categoria, então eu espero aprender bastante”, declarou o piloto nascido em Salvador (BA).

Para Kanaan, os principais desafios serão alguns circuitos desconhecidos e o aprendizado do novo carro. “Das pistas da Stock, tem quatro ou cinco que eu não conheço. Vou ter de aprender as pistas, o carro e como funciona a dinâmica da categoria. Mas a expectativa é muito boa”, continuou.

“A Texaco tem uma história bem-sucedida na Stock Car, e acredita que estar em um ambiente em que performance e experiência são palavras-chave, tem tudo a ver com a nossa marca. Essa parceria com um piloto com o histórico do Tony Kanaan nos deixa felizes e com a certeza de que escreveremos mais um capítulo promissor na categoria”, comentou Paulo Gomes, diretor de marketing da ICONIC.

“Seguir com a Texaco pela oitava temporada consecutiva é motivo de muito orgulho para nós. Vamos trabalhar muito para que o Tony tenha uma ótima adaptação e mostre toda a sua competitividade e talento desde o início. Estamos bastante motivados, sempre em busca da melhor performance e evolução”, ressaltou Maurício Ferreira.

Kanaan também destacou a importância de representar a Texaco nas pistas. “É uma honra representá-los. Me lembro do Chico Serra ganhando a Stock Car com a Texaco, lembro aqui nos Estados Unidos o Ernie Irvan de NASCAR com esse carro icônico. Juan Pablo Montoya também correu de Texaco na NASCAR. São nomes grandes, com uma marca muito forte no automobilismo e espero fazer jus a tudo isso. Farei de tudo para colocá-los no lugar mais alto do pódio”, finalizou o piloto que corre na Indy desde 1998 e tem 16 vitórias e 72 pódios.

Na temporada 2021, a principal categoria do automobilismo brasileiro terá um novo formato, com provas em dez finais de semana, e contará com um forte pacote de mídia, com transmissões ao vivo pela Band, SporTV e canal da Stock Car no Youtube.

Calendário da Stock Car 2021:

28/03 – Velopark (RS) – 1ª etapa Stock Car

25/04 – Londrina (PR) – 2ª etapa Stock Car

16/05 – Interlagos (SP) – 3ª etapa Stock Car

20/06 – Goiânia (GO) – 4ª etapa Stock Car

11/07 – Cascavel (PR) – 5ª etapa Stock Car

15/08 – Curitiba (PR) – 6ª etapa Stock Car

19/09 – Santa Cruz do Sul (RS) – 7ª etapa Stock Car

24/10 – Velocittà (SP) – 8ª etapa Stock Car

21/11 – Goiânia (GO) – 9ª etapa Stock Car

12/12 – A definir – 10ª etapa Stock Car


F: Fotos :Duda Bairros / Full Time Sports

F:FGCOM

sábado, 20 de fevereiro de 2021

SUPERBIKE BRASIL COPA PIRELLI : VERISSIMO LARGA NA FRENTE

 


MOTOVELOCIDADE SABADO DE DISPUTA EM ALTA TEMPERATURA 

SBK PRO

Na disputa da Super Pole da categoria SBK PRO, André Veríssimo, da Paulinho SBK, terminou na primeira colocação depois de cravar 1:40.664. Julio Fortunato vem logo atrás, com 1:42.035, seguido por Juliano Ferrante, com 1:42.471. 

1º André Veríssimo #9 - 1:40.664

2º Julio Fortunato #56 - 1:42.035

3º Juliano Ferrante #33 - 1:42.471

4º Rafael Palmieri Risada #8 - 1:43.382

5º Marcelo Skaf #177 - 1:43.899

                                                                        


Copa Pro Honda CBR 650R

A categoria Copa Pro Honda 650 marcou a primeira prova na tarde deste sábado (20), no Autódromo de Interlagos, em São Paulo, pela Copa Pirelli 2021. Em disputa acirrada, o estreante Felipe Maccan não aliviou para Theo Manna, que largou na primeira colocação depois de ter o melhor tempo nos treinos consolidados. No entanto, o jovem piloto de apenas 14 anos, mais uma vez pilotou como gente grande e, mesmo sofrendo ultrapassagem próximo ao final da prova, conseguiu recuperar a liderança para começar o ano da melhor maneira: vencendo.

O resultado da prova foi o seguinte: 

1º Theo Manna #770 - 19:08.567

2º Felipe Maccan #45 - 19:08.599

3º Alexandre Colorado #27 - 19:23.205

4º Lucas Minato #22 - 19:23.942

5º Richard Oliveira #777 - 19:24.818

                                                                       

          

SUPERSPORT 600

Depois de conquistar a Super Pole, Rubens Mesquita soube aguentar a forte pressão de Diego Viveiros nas cinco primeiras voltas na primeira etapa da Copa Pirelli 2021, na tarde deste sábado (20). O piloto da equipe PRT evitou as investidas do seu adversário da DS Performance e se distanciou na metade final da prova em Interlagos, garantindo sua primeira vitória competindo pelo SuperBike Brasil.

1º Rubens Mesquita #11 - 18:22.292

2º Diego Viveiros #230 - 18:32.048

3º Julio Cesar Parra #91 - 18:43.804

4º Paulo Foroni #19 - 19:01.389

5º Pedro Kamikaze #26 - 19:04.837

Master:

1º Paulo Foroni #19 - 19:01.389

Estreante:

1º Rafael Augusto #88 - 19:41.755

                                                                     


SUPERBIKE ESCOLA

Luiz Zuliani teve o melhor tempo nos treinos classificatórios da Copa Pirelli, deste sábado (20), no Autódromo de Interlagos. Após a conquista do melhor tempo no segundo treino, o piloto da Motonil garantiu a Pole da categoria SuperBike Escola. O treino classificatório consolidado ficou da seguinte forma: 

1º Luiz Zuliani #67 - 1:48.973

2º Sirio Sá de Souza #7 - 1:50.322

3º Carlos Eduardo #10 - 1:52.097

4º Vanderlei Pinho #8 - 1:57.302

5º Adilson Mauricio #12 - 1:58.233

                                                                           


SUPERSPORT 400

Rafael Oliveira, da Cajuru Racing, conquistou o melhor tempo no primeiro treino classificatório da categoria SuperSport 400, neste sábado (20), em Interlagos. No segundo treino, o melhor tempo foi de Pedro Foroni, mesmo assim, Rafael larga na primeira colocação no domingo (21), pois ficou com o melhor tempo no consolidado.

1º Rafael Oliveira #21 - 1:53.470

2º Pedro Foroni #45 - 1:55.040

3º André Schettini #87 - 1:56.197

4º Christian Cerciari #20 - 1:56.824

5º Ana Lima #220 - 1:57.469


Fotos :Pablo Duarte/SuperBike Brasil

Fotos : Categoria Escola./Mateus Bezerra/SuperBike Brasil

F: SBK


terça-feira, 16 de fevereiro de 2021

STOCK CAR: JULIO CAMPOS GANHA REFORÇO PARA TEMPORADA

Grupo Açotubo fecha patrocínio com piloto Júlio Campos

Em ação inédita, empresa do ramo siderúrgico apoiará o paranaense na maior categoria do Brasil

Júlio Campos passa a contar com o patrocínio do Grupo Açotubo, na temporada 2021 da Stock Car, onde estampará a marca da empresa do ramo siderúrgico no uniforme, nas laterais traseiras do carro #04 e participará de ações nas redes sociais, entre outras.

"Estou muito feliz com a parceria da Açotubo, que só vem confirmar o bom trabalho que estamos fazendo. Temos um projeto a longo prazo e isso é muito importante num patrocínio esportivo. A empresa vem fortalecer ainda mais nossa participação na Stock Car e são muito importantes para o automobilismo, pois o esporte é uma ótima ferramenta de marketing e relacionamento", destacou o paranaense.

Essa será a estreia da Açotubo, no maior campeonato de automobilismo do país: “Estamos animados com essa parceria. A ideia é proporcionar uma experiência única aos nossos clientes, que poderão (caso as autoridades sanitárias permitam) assistir às corridas nos hospitality centers que serão montados nas principais etapas e terão contato com um ambiente positivo e fascinante, que transmite valores como perseverança, disciplina, coragem, trabalho em equipe, entre tantos outros”, explicou Anapaula Sarmento, Gerente de Marketing do Grupo Açotubo.

Sobre o Grupo Açotubo

Com mais de 46 anos de atividades, o Grupo Açotubo é reconhecido pelo portfólio, serviços e soluções em distribuição siderúrgica. A empresa tem seis unidades de negócio, sendo Tubos e Aço, Conexões, Aços Inoxidáveis, Trefilados e Peças, Soluções Integradas e Sistemas de Ancoragem (Incotep), com unidades estratégicas posicionadas em diferentes regiões para atendimento em todo o Brasil. Com investimentos constantes em tecnologia e infraestrutura, a empresa tem como meta atender os clientes com agilidade e qualidade em todas as suas necessidades, independentemente de volume. Valoriza seus colaboradores como força motriz de desenvolvimento e tem a responsabilidade social como um de seus principais pilares.  Mais informações em: https://acotubo.com.br/.

Sobre Júlio Campos 38 anos, 15/01/82, em Curitiba (PR)

Júlio Campos começou a carreira no kart, onde foi quatro vezes Campeão Brasileiro, Campeão Sul-americano e Panamericano. O piloto estreou nos monopostos em 2000, com o título da Barber Dodge. Cinco anos depois chegou à Stock Light, e fez também sua primeira prova na Stock Car em 2006. Em 2008 correu algumas provas na Stock Car como substituto de Ricardo Zonta.

O ano de 2009 foi marcado por grandes desafios: paralelamente às corridas esporádicas na Stock Car, Julio disputou a Copa Montana Pick-Up Racing – levou o título com uma rodada de antecipação - e a Stock Car Light, onde alcançou o vice-campeonato. No ano seguinte, disputou sua primeira temporada completa na principal categoria do automobilismo nacional.

Em 2012, graças aos bons resultados ao longo da temporada, Julio começou a despontar como um dos nomes promissores da Stock Car. A primeira pole position veio em Interlagos na abertura do campeonato, em 2013. Já a primeira vitória aconteceu em 2014, em Tarumã (RS). Ao longo dos anos, o piloto foi mostrando seu potencial e brigou pelo título nas temporadas de 2018 e 2019, quando esteve na equipe R.Mattheis. Em dez temporadas na Stock Car conquistou cinco pole positions (2013, Interlagos; 2014, Cascavel e Velopark; 2019, Santa Cruz do Sul; 2020 Velocitta) e cinco vitórias (2014, Tarumã; 2015, Curitiba; 2016, Tarumã; 2019, Santa Cruz do Sul; 2020 Velocitta).

Em 2020, Júlio Campos iniciou uma parceria promissora com Lubrax, estampando a marca no capacete, macacão e carro. Este ano, o piloto dará seguimento a essa parceria, agora de volta a R. Mattheis.


F:MS2

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2021

MOTOVELOCIDADE: COPA PIRELLI SUPERBIKE E NESTA SEMANA EM INTERLAGOS

 Copa Pirelli SuperBike Brasil abre temporada 2021 da motovelocidade em Interlagos

Competição é válida pelo Campeonato Paulista; Evento contará também com seletivas para a Honda Junior Cup

O Autódromo de Interlagos será o palco da abertura do calendário 2021 da motovelocidade, com a primeira etapa da Copa Pirelli SuperBike Brasil. A prova, marcada para os dias 19, 20 e 21 de fevereiro, terá rodada dupla para algumas categorias e valerá pontos para Campeonato Paulista de Motovelocidade, em associação com a FPM (Federação Paulista de Motociclismo).

Neste ano, a competição estadual contará com oito etapas. Os participantes estão divididos em cinco modalidades e diversas subcategorias para motocicletas de 400 a 1000 cilindradas. A programação inclui treinos livres na sexta-feira (19/2), classificatórios no sábado (20/2) e as corridas no domingo (21/2).

Seletivas Honda Junior Cup

Mais de 20 pilotos de todo o país se inscreveram para as seletivas da Honda Junior Cup, que reúne crianças e adolescente entre oito e 16 anos, que desejam iniciar no mundo da motovelocidade. A categoria completa nove anos em 2021 e tem como objetivo formar novos talentos do motociclismo nacional.

Os frutos desse projeto têm sido colhidos com êxito. Os grandes destaques da Copa Pro Honda CBR 650R em 2020 começaram suas carreiras na Honda Junior Cup, como Guilherme Brito, Lucas Torres, Rafael Rigueiro, João Vitor Carneiro, Theo Manna, entre outros.

Devido à pandemia de Covid-19, a Copa Pirelli SuperBike Brasil seguirá todos os protocolos de saúde e segurança. Sendo assim, não haverá a presença de público e os participantes (pilotos, equipes e organização) cumprirão as medidas vigentes, como checagem de temperatura, uso de máscara, álcool em gel na entrada dos boxes e briefings realizados ao ar livre.

Serviço:

Copa Pirelli SuperBike Brasil

Autódromo de Interlagos

A partir das 7h

19/2 – Treinos livres

20/2 – Treinos classificatórios

21/2 – Corridas e Seletivas Honda Junior Cup

Sem presença de público


F: Imprensa SBK

domingo, 14 de fevereiro de 2021

DUBAI :QUATRO HORAS DE PROVA MARCOS GOMES FICA EM QUARTO

 MARCOS GOMES CHEGA EM 4º LUGAR NA 2ª PROVA

"4 HORAS DE DUBAI", NO ASIAN LE MANS SERIES

Com cinco paradas no box, sendo duas delas em bandeira amarela e outra de uma falta com drive-thru, quando os três primeiros colocados fizeram apenas três, o piloto Viemar, Marcos Gomes, classificou em quarto lugar da categoria GT na segunda prova “4 Horas de Dubai”, disputada hoje (domingo, 14/02), nos Emirados Árabes Unidos. O campeão brasileiro de Stock Car de 2015 e atual campeão da categoria GT do Asian Le Mans Series competiu com o Mercedes AMG da equipe HubAuto Racing, que teve ainda as participações do italiano Rafaele Marciello, piloto oficial da Mercedes-AMG e do australiano Liam Talbot.

O vencedor da prova na categoria GT foi o Porsche 911 GT3 R da equipe GPX Racing, pilotado por Julien Andlauer, Acxil Jeferies e Alain Ferte, que ficou em 14º lugar da classificação geral, com 115 voltas. O Aurus 01 – Gibson LMP2 da G-Drive Racing, dos pilotos Yifei Ye, Ferdinand Habsburg e Rene Binder conquistou a segunda vitória consecutiva da “4 Horas de Dubai” – a primeira foi no sábado – e completou 125 voltas em 4 horas, 3 minutos, 13 segundos e 632 milésimos. Na classe LMP3, o primeiro lugar ficou novamente para o Ligier JS P320 – Nissan da equipe Nielsen Racing, de Manuel Maldonado, Rory Penttinen e Wayne Boyd, sétimo lugar na geral.

O quarto lugar de Marcos Gomes e seus parceiros foi muito comemorado pela equipe HubAuto porque a posição foi conseguida na última volta da prova, quando o italiano Marciello ultrapassou o Porsche 911 GT3 R, que havia sido o vencedor da categoria GT na corrida de sábado, onde o Mercedes-AMG teve que desistir por um raro defeito de produção de um parafuso da suspensão dianteira. Mas quem conseguiu fazer uma recuperação perfeita do time hoje foi o próprio piloto Viemar Automotive, Marcos Gomes, conforme ele mesmo explica:

“Quem largou em 5º e fez um bom trabalho no início, quando foi para a 4ª posição, na primeira volta, foi novamente o Talbot. Porém, depois de fazer um bom ritmo, acabou entrando nos boxes duas vezes para aproveitar bandeira amarela e caiu para o 13º lugar da nossa categoria. Permanecendo na pista mais tempo, entrou em 7º lugar quando me passou o comando do carro. Mas ele entrou no box sem ligar o limitador de velocidade e nós recebemos um drive-thru. Assim, tive que pagar com uma outra parada seguida e a nossa corrida, naquela altura, praticamente foi para o espaço”, explicou Marcos Gomes.

Mas a recuperação do piloto Automotive Viemar foi impressionante. Tanto que, na 48ª volta, o brasileiro fez a sua melhor volta e a de toda a equipe, com 1mni58s890, sendo novamente mais rápido do que o próprio piloto italiano oficial da Mercedes AMG, além de ter reduzido significativamente a diferença de tempo entre o carro da sua equipe e os demais dianteiros.

“É claro que não entro preocupado em fazer a melhor volta e sim uma corrida bem constante para chegarmos num bom resultado final. Assim, o quarto lugar foi realmente um prêmio pela boa atuação de todos, não importando se houve erro de estratégia e de esquecimento do Talbot em não ligar o limitador de velocidade entre a entrada dele e a minha saída dos boxes”, afirmou Marcos Gomes.

Mesmo se não tivesse os problemas inesperados, o Merdedes-AMG da HubAuto não conquistaria a vitória da prova porque o Porsche 911 GT3 vencedor, além de estar mais competitivo, teve atuação impecável dos três pilotos da equipe GPX Racing. Provavelmente, Marcos Gomes teria subido no pódio, conforme era a sua maior intenção. O piloto Viemar Automotive volta a competir no Asian Le Mans Series no final da próxima semana, com duas corridas de 4 horas, em Abu Dahbi.

Com cinco paradas no box, sendo duas delas em bandeira amarela e outra de uma falta com drive-thru, quando os três primeiros colocados fizeram apenas três, o piloto Viemar, Marcos Gomes, classificou em quarto lugar da categoria GT na segunda prova “4 Horas de Dubai”, disputada hoje (domingo, 14/02), nos Emirados Árabes Unidos. O campeão brasileiro de Stock Car de 2015 e atual campeão da categoria GT do Asian Le Mans Series competiu com o Mercedes AMG da equipe HubAuto Racing, que teve ainda as participações do italiano Rafaele Marciello, piloto oficial da Mercedes-AMG e do australiano Liam Talbot.

O vencedor da prova na categoria GT foi o Porsche 911 GT3 R da equipe GPX Racing, pilotado por Julien Andlauer, Acxil Jeferies e Alain Ferte, que ficou em 14º lugar da classificação geral, com 115 voltas. O Aurus 01 – Gibson LMP2 da G-Drive Racing, dos pilotos Yifei Ye, Ferdinand Habsburg e Rene Binder conquistou a segunda vitória consecutiva da “4 Horas de Dubai” – a primeira foi no sábado – e completou 125 voltas em 4 horas, 3 minutos, 13 segundos e 632 milésimos. Na classe LMP3, o primeiro lugar ficou novamente para o Ligier JS P320 – Nissan da equipe Nielsen Racing, de Manuel Maldonado, Rory Penttinen e Wayne Boyd, sétimo lugar na geral.

O quarto lugar de Marcos Gomes e seus parceiros foi muito comemorado pela equipe HubAuto porque a posição foi conseguida na última volta da prova, quando o italiano Marciello ultrapassou o Porsche 911 GT3 R, que havia sido o vencedor da categoria GT na corrida de sábado, onde o Mercedes-AMG teve que desistir por um raro defeito de produção de um parafuso da suspensão dianteira. Mas quem conseguiu fazer uma recuperação perfeita do time hoje foi o próprio piloto Viemar Automotive, Marcos Gomes, conforme ele mesmo explica:

“Quem largou em 5º e fez um bom trabalho no início, quando foi para a 4ª posição, na primeira volta, foi novamente o Talbot. Porém, depois de fazer um bom ritmo, acabou entrando nos boxes duas vezes para aproveitar bandeira amarela e caiu para o 13º lugar da nossa categoria. Permanecendo na pista mais tempo, entrou em 7º lugar quando me passou o comando do carro. Mas ele entrou no box sem ligar o limitador de velocidade e nós recebemos um drive-thru. Assim, tive que pagar com uma outra parada seguida e a nossa corrida, naquela altura, praticamente foi para o espaço”, explicou Marcos Gomes.

Mas a recuperação do piloto Automotive Viemar foi impressionante. Tanto que, na 48ª volta, o brasileiro fez a sua melhor volta e a de toda a equipe, com 1mni58s890, sendo novamente mais rápido do que o próprio piloto italiano oficial da Mercedes AMG, além de ter reduzido significativamente a diferença de tempo entre o carro da sua equipe e os demais dianteiros.

“É claro que não entro preocupado em fazer a melhor volta e sim uma corrida bem constante para chegarmos num bom resultado final. Assim, o quarto lugar foi realmente um prêmio pela boa atuação de todos, não importando se houve erro de estratégia e de esquecimento do Talbot em não ligar o limitador de velocidade entre a entrada dele e a minha saída dos boxes”, afirmou Marcos Gomes.

Mesmo se não tivesse os problemas inesperados, o Merdedes-AMG da HubAuto não conquistaria a vitória da prova porque o Porsche 911 GT3 vencedor, além de estar mais competitivo, teve atuação impecável dos três pilotos da equipe GPX Racing. Provavelmente, Marcos Gomes teria subido no pódio, conforme era a sua maior intenção. O piloto Viemar Automotive volta a competir no Asian Le Mans Series no final da próxima semana, com duas corridas de 4 horas, em Abu Dahbi.


 

sábado, 13 de fevereiro de 2021

MOTO: MXF DOIS TEMPO A MAIS NOVA EM LANÇAMENTO

 MXF lança nova moto 250 TS/21 nas comemorações dos 140 anos dos motores dois tempos

O inconfundível ruído do motor dois tempos equipa a nova MXF 250 TS, que chega em 2021 com diversas novidades

 O mundo celebra em 2021 os 140 anos do lançamento do primeiro motor comercial dois tempos da história. Criado pelo engenheiro escocês Dugald Clerk, o produto foi patenteado em 1881. Pouco mais de 15 anos depois, a descoberta chegou ao mundo do motociclismo com o designer britânico Alfred Angas Scott, fundador da Scott Motorcycle Company. Ele registrou mais de 50 patentes entre 1897 e 1920 de motores dois tempos destinados às motocicletas.                                                                            

O motor é chamado de dois tempos porque executa em apenas um movimento, para cima e para baixo do pistão, o ciclo completo de admissão, compressão, combustão e exaustão. O formato produz mais potência e tem uma entrega mais instantânea. É exatamente por esta razão que os motores dois tempos registram longa história e grandes cases de sucesso, em diferentes tipos de motocicletas. No Brasil foi realizada até uma competição entre marcas que optavam pelo tipo de motor de dois tempos ou de quatro tempos. É fácil encontrar adeptos aos dois tipos, mas, em termos de arrancada, ainda hoje, os motores de dois tempos largam na frente.                                                                       

Com o passar do tempo houve evolução nesta categoria de motos, com projetos sofisticados e audaciosos, que visam justamente as competições. Algumas fábricas seguem desenvolvendo tecnologia para motores dois tempos, como a curitibana MXF Motors, que em 2018 lançou o seu primeiro modelo de 250 cilindradas com a motorização: a 250 TS. Indicada para uso em trilhas off-road e competições esportivas, como o Enduro FIM, de Regularidade e Hard Enduro, o projeto foi desenvolvido com parceiros comerciais de países como Estados Unidos, Austrália e Rússia.                                   

MODELO 2021

Depois de quase um século e meio desde o lançamento da categoria de motor que equipa a MXF 250 TS, chega ao mercado nacional o modelo 2021 da moto, que se destaca pela alta performance. 

O lançamento, da MXF Motors do Brasil - montadora de motos off-road com sede em Curitiba (PR) - , mantém como grande vantagem sua simplicidade construtiva: possui menos peças móveis, o que se traduz em respostas e aumento de giro mais rápidos, garantindo alta potência. E claro, mantém o  inconfundível ruído do motor de dois tempos. 

A versão 2021 chega, ainda, com melhorias entre seus componentes e acessórios. Entre as atualizações estão nova curva e ponteira do escape, novo conjunto de suspensões, protetor de bengalas BMS Full Racing, novo pinhão com 11 dentes, novo CDI, novo servo motor, novo filtro de ar e flange da admissão. O novo tanque, com maior capacidade (8L), traz mais autonomia

Diferenciais como partida elétrica, farol e LED, válvula de escape eletrônica, painel digital multifunção, ventilador de radiador com termostato, reservatório de expansão do líquido de arrefecimento, protetor de motor e link integrado, são itens que vêm de fábrica na moto MXF 250 TS.

CONFIRA MAIS NOVIDADES DA MXF 250 TS 2021

Novo CDI - programação para maior desempenho e controle da válvula de escape.

Flange na admissão - otimiza admissão da mistura conferindo melhor torque e desempenho.

Protetor de bengala BMS FULL RACING – lançamento exclusivo MXF Motors - mais proteção para suspensões dianteiras, mesmo nas situações mais difíceis.

Novo conjunto de suspensões totalmente reformuladas - nova genética de laminação, trabalho de redução de atrito interno, novo ajuste de pré- carga da mola, novo óleo hidráulico, novos retentores, novas bronzinas internas, nova mola traseira, dutos internos com novos diâmetros, novos o-rings internos, by-pass nas válvulas dianteiras e traseiras para melhor performance nos terrenos brasileiros.

Novo filtro de ar - maior área de filtragem e durabilidade.

Novo servo motor revisado e otimizado para melhor desempenho.

Novo pinhão com 11 dentes – maior torque para uma pilotagem mais agressiva.

FICHA TÉCNICA DA MXF 250 TS 2021:

Motor: dois tempos refrigerado a água e válvula de controle eletrônico

Quadro: aço cromo molibdênio de alta resistência

Cilindrada: 224 cm

Sistema de Transmissão: secundária corrente, coroa (52D) e pinhão (11D)

Lubrificação: óleo dois tempos sintético

Ignição: CDI

Válvula de escape: eletrônica controlada por CDI

Partida: Elétrica e Pedal

Embreagem: multi-discos banhados a óleo

Suspensão dianteira: câmara dupla fast ace TSE com regulagem de compressão e retorno (310 mm)

Suspensão traseira: fast ace com regulagem de pré-carga, compressão e retorno (300 mm)

Freios (dianteiro/traseiro): hidráulicos, pistão duplo e discos ventilados (260 e 220 mm)

Dimensões: (C x L x A) 2.180 x 830 x 1300 mm

Entre-eixos: 1.490 mm

Altura do assento: 940 mm

Vão livre do solo: 330 mm

Pneu (roda) dianteira: 80/100-21 (1.60-21)

Pneu (roda) traseira: 100/90-18 (2.15-18)

Peso seco: 111 kg

Capacidade do tanque: 8 L

Capacidade de óleo caixa de marcha: 0,80 litros (SAE 10W4)

Capacidade de carga: 150 kg

 Motor: dois tempos refrigerado a água e válvula de controle eletrônico

Quadro: aço cromo molibdênio de alta resistência

Cilindrada: 224 cm

Sistema de Transmissão: secundária corrente, coroa (52D) e pinhão (11D)

Lubrificação: óleo dois tempos sintético

Ignição: CDI

Válvula de escape: eletrônica controlada por CDI

Partida: Elétrica e Pedal

Embreagem: multi-discos banhados a óleo

Suspensão dianteira: câmara dupla fast ace TSE com regulagem de compressão e retorno (310 mm)

Suspensão traseira: fast ace com regulagem de pré-carga, compressão e retorno (300 mm)

Freios (dianteiro/traseiro): hidráulicos, pistão duplo e discos ventilados (260 e 220 mm)

Dimensões: (C x L x A) 2.180 x 830 x 1300 mm

Entre-eixos: 1.490 mm

Altura do assento: 940 mm

Vão livre do solo: 330 mm

Pneu (roda) dianteira: 80/100-21 (1.60-21)

Pneu (roda) traseira: 100/90-18 (2.15-18)

Peso seco: 111 kg

Capacidade do tanque: 8 L

Capacidade de óleo caixa de marcha: 0,80 litros (SAE 10W4)

Capacidade de carga: 150 kg


sexta-feira, 12 de fevereiro de 2021

LUTO NO ESPORTE A MOTOR : LUIZ FINOTTI SOFRE AVC

                                                                                       

Líder da LF Competições faleceu vítima de AVC 

Luiz Finotti, entusiasta piloto e preparador 1949-2021 

O jeito simplório, o bigode imenso e o eterno bom-humor de Luiz Finotti (foto de abertura, ao lado do filho Nenê/Album de Família), líder da LF Competições, não serão mais vistos nas pistas, em sua oficina na Vila Gumercindo ou nos papos com seus amigos pescadores na cidade de Brotas. Um dos maiores entusiastas da convivência cordial e de fomentar o uso de carros antigos em competições, Finotão, como o piloto e preparador era carinhosamente tratado nos boxes, faleceu hoje vítima de um AVC sofrido há cerca de 10 dias.

“Luiz Finotti foi um dos maiores entusiastas e incentivadores do automobilismo paulista e graças a ele muita gente realizou o sonho de disputar uma competição em Interlagos. Em nome da Federação de Automobilismo de São Paulo e dos automobilistas paulistas envio nossas condolências à sua família neste momento de dor e superação”, declarou José Aloizio Cardozo Bastos, presidente da FASP.


Mais informações sobre seu funeral serão informadas em breve.