COMPETIÇÃO 2024


LÉO SANCHEZ USA ESTRATÉGIA UNICA E FOI AO PÓDIO 


Com show na largada, Léo Sanchez conquista pódio com a EMS Racing em Interlagos na Porsche Cup


Léo Sanchez pulou de nono para chegar em segundo na Carrera Rookie e comemora pódio importante para o campeonato

O sábado da Porsche Cup foi de destaque para Leo Sanchez, piloto da EMS Racing que impressionou na largada da classe Carrera Rookie ao pular da nona colocação para conquistar o segundo lugar na corrida. Léo admitiu que estuda muito as largadas da categoria para conseguir subir no pelotão.

“Muito importante tanto para a etapa quanto para o campeonato esse segundo lugar. Eu confesso que estudo muito as largadas, ainda tenho trabalhado para melhorarmos na classificação, mas me especializei nas largadas, então consegui ganhar muitas posições. Aconteceram dois acidentes, um até fui beneficiado e outro prejudicado, mas corrida é assim e estou muito feliz por esse resultado”, diz Sanchez, que tem patrocínio da EMS.

Léo chegou ao seu quarto pódio na temporada. Além do segundo lugar obtido neste sábado, ele também foi ao pódio duas vezes em Goiânia e uma vez no Velocitta. O piloto do carro 15 ainda destacou o trabalho feito ao lado de Átila Abreu, que é seu coach na Porsche Cup.


“O trabalho com o Átila (Abreu) é essencial, estamos vários anos juntos, só de olhar ele já sabe o que precisa falar e durante a corrida é fundamental, parece até que ele está lá dentro do carro por saber o que precisamos fazer e também me motiva bastante. Ele sabe o que um piloto está precisando em qualquer momento ali da corrida”, explica Sanchez.


A segunda corrida do Porsche Carrera Cup será neste domingo a partir das 12h30, com transmissão ao vivo da Band e no YouTube.


Fotos:BrunoTerena

F:Agencia RF1 


27/04/2024

__________________________________________________________________________

STOCK CAR PRIMEIRA ETAPA COM FELIPE BAPTISTA NO LUGAR MAIS ALTO DO PODIO
                                                                    

Largando da pole, o jovem de 20 anos, faz prova perfeita e garante a vitória na Corrida Principal e sai de capital goiana em terceiro no campeonato, com 94 pontos.


 Uma corrida perfeita!  Foi assim a prova deste domingo (3) para Felipe Baptista, piloto da Texaco Racing, em disputa válida pela Corrida Principal da primeira etapa da Stock Car Pro Series, temporada 2024, realizada no Autódromo Internacional Ayrton Senna, em Goiânia. Depois de cravar uma volta voadora, ontem, e conquistando a primeira pole do ano, Felipe fez ótima largada na disputa deste domingo e junto à equipe, chefiada pelo experiente William Lube, ele soube manter o ritmo forte e o ótimo desempenho de seu Corolla #121, para leva-lo à vitória. Felipe Massa em segundo e Gabriel Casagrande, em terceiro completaram o pódio da Corrida Principal.                                                                         


O jovem de 20 anos liderou de ponta a ponta e não deu chances aos adversários, mostrando que vai dar bastante trabalho em 2024. Felipe Baptista completou as 33 voltas em 51min06s510, com 5.353 de vantagem para o segundo colocado e ainda anotou a volta mais rápida da Corrida Principal, com a marca de 1min27s803. Com a vitória conquistada hoje em Goiânia, Felipe Baptista soma 94 pontos e ocupa a terceira posição na classificação geral.                                                                             

Uma vitória maiúscula, que veio para coroar a nova fase, tanto de Felipe Baptista, que mudou de equipe neste ano, quanto para a Texaco Racing, que está em novo momento na Stock Car. Uma conquista que foi trabalhada, pensada e alcançada em cada volta deste fim de semana de estreias.    

Um pouco da Corrida Principal

Felipe fez ótima largada. Estava concentrado e focado em seu objetivo, e soube, ainda nas primeiras voltas abrir uma pequena vantagem para Felipe Massa, que largou em segundo. Na sétima volta, uma intervenção do Safety Car, juntou todo o pelotão. Na relargada, na abertura do 11º giro, o piloto da Texaco Racing novamente mandou bem, e se manteve firme na liderança. Nessa volta também ocorreu a abertura da janela de pit stop para a troca obrigatória de dois pneus. A partir daí, Felipe começou a abrir mais distância para os concorrentes. Mantendo a liderança da corrida de forma absoluta. 

No pit-stop, a equipe Texaco Racing trabalhou com perfeição, fazendo uma excelente parada, com tudo funcionando. Felipe voltou à pista, e não demorou a voltar a aparecer na liderança, devido aos reposicionamentos de pit-stop. E, na segunda parte da corrida, usou muito bem os pushs que tinha, pois reservou boa parte deles para esta Corrida Principal. Manteve o ritmo forte e levou seu carro #121, de forma brilhante, para o topo do pódio. O resultado tão sonhado veio com o primeiro lugar na disputa que vale mais pontos e muita festa na equipe Texaco Racing, que começa 2024 com o pé direito.                                                                              


Muito feliz, Felipe Baptista comemorou bastante e fez questão de agradecer seu time pelo feito de hoje. “Foi um fim de semana maravilhoso. Muito bom e especial vencer a Corrida Principal, na minha estreia com a Texaco Racing. Conseguimos manter um ritmo muito rápido, o carro estava perfeito, com bastante velocidade na pista. E devo isso ao meu time, cada um deles que trabalhou para que essa vitória chegasse. A equipe foi incrível em todos os momentos, todo mundo fazendo seu melhor. Foi tudo perfeito. É a melhor forma de começar a temporada”, comemorou o piloto da Texaco Racing.                                                                      

Visivelmente emocionado e muito contente com a conquista, William Lube, chefe da equipe Texaco Racing, elogiou o trabalho de todos do time. “Hoje foi fantástico, foi 100%. Este é um esporte onde você só conquista a vitória quando tudo está 100% e hoje foi um dia assim. A equipe foi perfeita, um pit-stop perfeito, engenharia junto com o piloto, contando e administrando os pushs, fazendo com que cada volta fosse melhor do que a outra. O time se preparou para este momento e ele chegou. E, na primeira etapa. Nem nos melhores sonhos eu imaginava isso, mas já que veio, a gente abraça com alegria”, enfatizou Lube.

A próxima etapa da Stock Car será no Autódromo do Velocitta, nos dias 22 e 23 de março.

Resultado Corrida Principal (realizada neste domingo):

1º - Felipe Baptista (Crown Racing/Toyota Corolla), 33 voltas em 52min06s510

2º - Felipe Massa (TMG Racing/Chevrolet Cruze), a 5s353

3º - Gabriel Casagrande (A.Mattheis Vogel/Chevrolet Cruze), a 7s227

4º - Rubens Barrichello (Mobil Ale Full Time/Toyota Corolla), a 13s863

5º - Lucas Foresti (A.Mattheis Vogel/Chevrolet Cruze), a 15s375

6º - Julio Campos (Pole Motorsport/Chevrolet Cruze), a 16s147

7º - Nelson Piquet Jr. (Cavaleiro Sports/Chevrolet Cruze), a 19s028

8º - Bruno Baptista (RCM Motorsport/Toyota Corolla), a 20s459

9º - Átila Abreu (Pole Motorsport/Chevrolet Cruze), a 24s511

10º - Dudu Barrichello (Mobil Ale Full Time/Toyota Corolla), a 25s926

11º - Allam Khodair (Blau Motorsport/Chevrolet Cruze), a 27s042

12º - Zezinho Muggiati (KTF Racing/Chevrolet Cruze), a 27s837

13º - Guilherme Salas (KTF Racing/Chevrolet Cruze), a 28s307

14º - Enzo Elias (Crown Racing/Toyota Corolla), a 28s855

15º - Cesar Ramos (Ipiranga Racing/Toyota Corolla), a 29s572

16º - Cacá Bueno (KTF Sports/Chevrolet Cruze), a 31s939

17º - Rafael Suzuki (TMG Racing/Chevrolet Cruze), a 38s846

18º - Gianluca Petecof (Full Time Sports/Toyota Corolla), a 40s372

19º - Arthur Leist (Full Time Sports/Toyota Corolla), a 55s495

20º - Gabriel Robe (WOKIN Garra Racing/Chevrolet Cruze), a 57s471

21º - Ricardo Zonta (RCM Motorsport/Toyota Corolla), a 1min02s170

22º - Thiago Camilo (Ipiranga Racing/Toyota Corolla), a 1min18s607

23º - Lucas Kohl (WOKIN Garra Racing/Chevrolet Cruze), a 1 volta


Classificação do campeonato após as duas corridas da 1ª etapa (Top-10)

1º - Gabriel Casagrande, 111 pontos

2º - Julio Campos, 105

3º - Felipe Baptista, 94

4º - Lucas Foresti, 91

5º - Bruno Baptista, 83

6º - Rubens Barrichello, 82

7º - Felipe Massa, 82

8º - Rafael Suzuki, 74

9º - Nelson Piquet Jr., 73

10º - Zezinho Muggiati, 68

*pontuação extraoficial


Fotos:

Carsten Horst

Rafael Gagliano | Hyset

Fonte : FGCom



04/03/2024
__________________________________________________________________________________
                                                                      

A Rolex foi nomeada patrocinadora titular da quinta etapa do Campeonato Mundial de Endurance da FIA (WEC) de 2024, agora oficialmente denominada Rolex 6 Horas de São Paulo

A Rolex 6 Horas de São Paulo acontecerá no dia 14 de julho de 2024 e é a única prova do calendário do WEC na América do Sul. O retorno do campeonato ao icônico autódromo de Interlagos neste ano marcará dez anos desde a última vez que o campeonato competiu no Brasil.

A Rolex tem uma afinidade de longa data com o automobilismo que remonta à década de 1930, quando Sir Malcolm Campbell estabeleceu vários recordes mundiais de velocidade terrestre enquanto usava um Rolex Oyster. Esta associação representa o compromisso contínuo do relojoeiro suíço com a engenharia de precisão, o esforço humano e a dedicação 24 horas por dia.

Como relógio oficial do WEC desde 2016, a Rolex é parte integrante do cenário das corridas de resistência. Esta parceria se estende ao principal evento do campeonato, as 24 Horas de Le Mans, que a Rolex apoia desde 2001.

A América do Sul é um mercado-chave para os 14 fabricantes que competirão nas próximas temporadas do WEC e tem uma rica herança no automobilismo. Além disso, dado o sucesso anterior das corridas do Mundial de Endurance realizadas entre 2012 e 2014, as 6 Horas de São Paulo da Rolex serão uma adição bem-vinda tanto para equipes quanto para fãs.

Os ingressos para a Rolex 6 Horas de São Paulo 2024 já estão disponíveis para compra. Para obter detalhes adicionais, visite o site do WEC em www.fiawec.com

Frédéric Lequien, CEO do Campeonato Mundial de Endurance da FIA: “Estamos muito satisfeitos que nosso relacionamento de longo prazo com a Rolex continue cada vez mais forte. A prestigiosa marca é sinônimo do WEC desde 2016 e, com o retorno do campeonato à América do Sul, não consigo pensar em marca melhor para se juntar a nós nesta jornada. Gostaria de aproveitar esta oportunidade para agradecer à Rolex pelo seu apoio e crença inabaláveis no FIA WEC.”


Foto:

FIA WEC

 

07/02/2024
_____________________________________

Brasil não conquista títulos, mas vai bem no Dakar


Representantes do país venceram oito especiais em quatro categorias

A delegação brasileira enfrentou uma dura edição do Rally Dakar, que se encerrou nesta sexta-feira (19), depois de ter iniciado no dia 5 de janeiro. Ao todo, foram 12 especiais – trechos cronometrados, equivalentes a um dia de corrida –, além do prólogo que definiu a ordem de largada. Disputado na Arábia Saudita, o Dakar impôs às duplas do país uma rotina rigorosa e incerta, que incluiu noites sem dormir, acidentes, dias perdidos no deserto e até a interferência de piratas do Mar Vermelho.

Com 17 representantes, divididos em duplas ou com parceiro estrangeiro, os competidores do Brasil venceram oito especiais nas quatro categorias que disputaram – em todas, havia nomes listados entre os favoritos. Na categoria Carros, o país contou com três veículos (veja abaixo). A grande expectativa estava com Lucas Moraes, que estreava como piloto de uma equipe grande e retornava à prova depois de conquistar o primeiro pódio da história para o Brasil, em 2023. Agora com o navegador espanhol Armand Monleón, Moraes venceu a terceira especial e ocupou o terceiro lugar na classificação geral durante quatro dias. No penúltimo dia, quando já passava à vice-liderança, uma quebra da suspensão nos quilômetros finais tirou-lhe a chance do segundo pódio consecutivo.

                                                                        


Mais destaques – O país foi mais numeroso na categoria UTV T3, na qual a dupla Marcelo Gastaldi e Cadu Sachs chegou forte, vencendo a 10ª e a 12ª especiais e terminando em sétimo ao final dos 4.692 km de corrida. Com o quinto lugar, outro destaque foi o navegador Gustavo Gugelmin, que correu novamente em parceria com o piloto norte-americano Austin Jones. A vitória na primeira especial passou perto: Gugelmin e Jones chegaram em segundo.                                                               


A UTV T4 ofereceu momentos de emoção variada. Para começar, a dupla formada pelo campeão sul-americano de Rally Raid, Rodrigo Varela, e o navegador Enio Bozzano Junior teve que arrumar um carro às pressas, faltando poucos dias para a prova. O navio que levava seu equipamento teve que usar uma rota milhares de quilômetros mais longa para fugir de piratas do Iêmen no Mar Vermelho – os mesmos que continuam no noticiário por atacarem grandes cargueiros, causando um embaraço internacional. De carro improvisado e mal-acabado, o duo surpreendeu vencendo a primeira especial e ocupando as primeiras posições até a quebra do carro, na sexta especial, o que os obrigou a passar duas noites isolados no deserto, racionando água e comida.

Na mesma categoria, o Brasil teve um competidor eficiente em Cristiano Batista, que formou dupla com o navegador espanhol Fausto Mora. O duo venceu a nona especial e, assim como Varela/Bozzano, figurou entre os principais nomes durante praticamente todos os dias.

O maranhense Marcelo Medeiros foi um nome dominante na categoria Quadriciclos. Vencedor da primeira, segunda e quinta especiais, ele ocupou a liderança da classificação geral e parecia caminhar para o título até sofrer um acidente na sétima especial.

O Dakar 2024 percorreu 7.891km na Arábia Saudita, com 4.692km de especiais. Os 778 inscritos de 72 nacionalidades foram divididos em oito categorias. Confira quem foram os campeões e todas as informações, abaixo.

Brasileiros no Dakar

Carros – T1

*Lucas Moraes (BRA)* / Armand Monleon (ESP), Toyota GR DKR Hilux, 9º colocado. Venceu a 3ª especial

Cristian Baumgart (BRA) / Alberto Andreotti (BRA), Prodrive Hunter, 13º colocado

*Marcos Baumgart (BRA) / Kleber Cincea (BRA)*, Prodrive Hunter, abandonou por quebra

Quadriciclos

Marcelo Medeiros (BRA), Yamaha Raptor 700, não completou. Venceu a 1ª, 2ª e 5ª especiais

UTVs T3

Austin Jones (EUA) / Gustavo Gugelmin (BRA), Can-Am Maverick XRS Turbo, 5º colocado

Marcelo Gastaldi (BRA) / Carlos Sachs (BRA), Taurus T3 Max, 7º colocado. Venceram a 10ª e 12ª especiais

Oscar Peralta (PAR) / Lourival Roldan (BRA), Can-Am Maverick X3, 11º colocados

Gunter Hinkelmann (BRA) / Fabricio Bianchini (BRA), Taurus T3 Max, 22º colocados

UTVs T4

Cristiano Batista (BRA) / Fausto Mora (ESP), Can-Am Maverick XRS Turbo. 7º colocados. Venceram a 9ª especial

Jorge Wagernfuhr (BRA) / Humberto Ribeiro (BRA), Polaris RZR Pro R, 14º colocados

Rodrigo Varela (BRA) / Enio Bozzano Junior (BRA), Can-Am Maverick XRS Turbo. Abandonaram por quebra. Venceram a 1ª especial

RESULTADOS

Campeões da edição 2024

Categoria Carros: Carlos Sainz (ESP) / Lucas Cruz (ESP), Audi RS Q e-tron E2


Motos: Ricky Brabec (EUA), Honda CRF 450 Rally

Quadriciclos: Manuel Andujar (ARG), Yamaha Raptor 700

UTVs T3: Cristina Gutierrez Herrero (ESP) / Pablo Moreno Huete (ESP), Taurus T3 Max

UTVs T4: Xavier de Soultrait (FRA) / Martin Bonnet (FRA), Polaris RZR Pro R

Caminhões: Martin Macik (TCH) / Frantisek Tomasek (TCH) / David Svanda (TCH), Iveco Powerstar

Clássicos: Carlos Santaolalla Milla (ESP) / Jan Rosa Viñas, Toyota Land Cruiser

46ª EDIÇÃO DO RALLY DAKAR

_7.891 km de percurso total. Especiais somam 4,692 km_

_Data / locais / total do dia / especial_

06/01, Etapa 01 – Al Ula –> Al Henakiyah – 414 km

07/01, Etapa 02 – Al Henakiyah –> Al Duwadimi – 431 km

08/01, Etapa 03 – Al Duwadimi –> Al Salamiya –447 km

09/01, Etapa 04 – Al Salamiya –> Al-Hofuf – 299 km

10/01, Etapa 05 – Al Hofuf –> Shubaytah – 118 km

11-12/01, Etapa 06 – Shubaytah  –> Shubaytah (48 horas) – 572 km

13/01 – Descanso

14/01, Etapa 07 – Riyadh –> Al Dawadimi – 483 km

15/01, Etapa 08 – Al Dawadimi –> Hail – 458 km

16/01, Etapa 09 – Hail –> Al Ula – 417 km

17/01, Etapa 10 – Al Ula –> Al Ula – 371 km

18/01, Etapa 11 –Al Ula –> Yanbu – 480 km

19/01, Etapa 12 – Yanbu –> Yanbu – 175 km


Competidores

778 inscritos

72 nacionalidades


Veículos e Categorias

Carros: 72 (5)*

Motos: 148

Quadriciclos: 10 (1)

Protótipos Leves: 66

UTVs (Challengers, T3): 42 (6)

UTVs (de produção, T4): 36 (5)

Caminhões: 46

Clássicos: 14

Total: 434 veículos

*Nota: entre parêntesis, quantidade de competidores brasileiros, que totalizam 17, a maior delegação brasileira no Rally Dakar


Fotos:

Magnus Torquato/Fotop

Rodrigo Barreto/Fotop

Marcelo M de Melo/Fotop


Fonte:

BestPR Comunicação 


19/01/2024
_____________________________________

Competiçao 2023
_____________________________________



Paranaense de 28 anos entrou para o rol dos bicampeões da principal categoria do automobilismo brasileiro neste domingo marcado também por vitórias de Ricardo Zonta e Felipe Massa


Em um domingo quente e de muitas emoções, Gabriel Casagrande confirmou a conquista do bicampeonato na Stock Car Pro Series. Pela segunda vez em três temporadas, o paranaense nascido em Francisco Beltrão atinge o Olimpo do esporte a motor nacional e novamente com uma trajetória que aliou grande performance e muita regularidade. Em casamento muito bem-sucedido com a equipe liderada por Mauro Vogel e Andreas Mattheis, o piloto de 28 anos agora é o mais novo integrante de um clube formado também por Giuliano Losacco e Rubens Barrichello, todos bicampeões da Stock Car.                                                                


Casagrande saiu do carro bastante exausto em razão do natural cansaço e do forte calor que fez na Zona Sul de São Paulo. A última etapa do campeonato para o agora bicampeão foi marcada por uma disputa bastante aguerrida com Rafael Suzuki (Pole Motorsport) na última volta da Corrida 1, para terminar em terceiro, enquanto seu principal concorrente, Daniel Serra, foi o quinto. Na segunda prova, foi conservador ao extremo para fugir das confusões, terminou em 21º, enquanto Daniel ficou longe do resultado necessário para ser campeão — era preciso vencer a prova — e terminou em 12º.

“Estou morto [risos]”, disse o novo bicampeão. “Tenho de agradecer a Deus pelo dom da vida e por ter me dado oportunidade e a capacidade de estar aqui mais uma vez fazendo isso. Amo minha família, que sempre me aguenta quando estou bravo em casa sem corridas... Agradeço aos meus patrocinadores, que fazem isso acontecer, a todos os que estão torcendo em casa. Toda a energia é muito bem-vinda. Somos bicampeões e vamos por mais”, vibrou Casagrande.                                                                      


“Tentei definir na primeira corrida, cheguei até a assumir a liderança, mas o carro não aguentou até o fim. E na segunda prova sabia que tinha de marcar o Daniel. Ele teria de fazer 21 pontos. No fim das contas, é um alívio muito grande conquistar o título depois do que aconteceu ano passado. Agradeço demais ao ‘seu Mauro [Vogel], a todo o time de engenheiros e mecânicos, a todos os meus parceiros. Se estou aqui é por eles, que acreditam no nosso projeto e no nosso trabalho. Graças a Deus, deu tudo certo”, complementou.

“Estava muito mais nervoso [no primeiro título]. Dessa vez fiquei nervoso, óbvio, mas consegui controlar muito bem. Tenho de agradecer a todo mundo que trabalha comigo no preparo físico e mental. Sempre há uma cobrança interna, é natural, mas dessa vez consegui disfarçar bem o nervosismo, não afetou em nada a pilotagem. E a sensação, ah, essa é maravilhosa. O primeiro é muito especial, o segundo é uma continuação desse sucesso que atingimos. E não vamos parar por aqui”, acrescentou Gabriel.                                                                    


O caminho rumo ao título de Casagrande em 2023 foi construído por três vitórias, duas poles, sete pódios, duas voltas mais rápidas e 14 presenças no grupo dos dez primeiros em uma temporada extremamente competitiva e equilibrada. Gabriel marcou um total de 308 pontos, enquanto o vice-campeão Daniel Serra (Eurofarma RC) terminou a temporada com 296. Ricardo Zonta (RCM Motorsport), vencedor da Corrida 1 deste domingo, fechou o ano em terceiro, com 280, mesma pontuação que Thiago Camilo (Ipiranga Racing), mas na frente pelo critério de desempate (maior número de vitórias). Felipe Fraga, da Blau Motorsport, concluiu o campeonato em quinto, com 265.

Ter um vice-campeão como Daniel Serra, um dos pilotos mais completos do Brasil, acaba por valorizar ainda mais a conquista de Casagrande. O tricampeão Serra ressaltou a união com a Eurofarma RC, lembrando as conquistas alcançadas de 2017 em diante.

“Estamos há sete anos juntos: sete anos lutando pelo campeonato. Fomos três vezes vice-campeões, três vezes campeões e uma vez terceiros colocados. Não perdemos o campeonato hoje, mas sim durante a temporada. Chegou um momento em que achamos que nem iríamos brigar mais pelo título, então, por esse motivo, temos de comemorar esse vice-campeonato”, afirmou o paulista de 39 anos.

E ainda que Serrinha tenha adiado o sonho do tetracampeonato para 2024, a Eurofarma RC teve muitos motivos para comemorar. A equipe liderada por Rosinei Campos, o ‘Meinha’, conquistou o título de campeã da Stock Car por equipes pela 12ª vez graças aos 497 pontos somados pela dupla de tricampeões Serra e Ricardo Maurício. A Ipiranga Racing, representada na pista por Thiago Camilo e César Ramos, foi a vice-campeã, com 470.                                                                         


Quem também teve motivos para comemorar foi Felipe Massa, que venceu uma prova da rodada dupla pela segunda etapa consecutiva. O piloto da Lubrax Podium Stock Car Team liderou um top-3 da Corrida 2 que teve dois campeões na sequência: Marcos Gomes, em segundo, e Rubens Barrichello, na terceira posição.

As corridas — A corrida que abriu a Super Final BRB foi bastante técnica e decidida nos detalhes. Porém mesmo com vantagem confortável de 16 pontos para o vice-líder do campeonato, Gabriel Casagrande não fugiu das boas disputas, como as que travou com Rafael Suzuki na última volta e lhe valeu a terceira posição e o sétimo pódio do ano. A vitória ficou com Ricardo Zonta, a terceira dele na temporada — segunda em Interlagos — e a 11ª na Stock Car, enquanto o conterrâneo e amigo Julio Campos terminou logo atrás, marcando seu primeiro pódio no ano. Serrinha cruzou a linha de chegada em quinto, o que significaria que o tricampeão teria de vencer e ainda torcer para Casagrande não pontuar para buscar seu quarto título.

Última disputa da temporada, a segunda prova deste domingo em Interlagos foi bastante mexida em razão de incidentes, como na primeira volta. Mas foi um acidente sofrido por Sergio Ramalho nas voltas finais mexeu com os rumos da corrida. O safety-car foi benéfico para Felipe Massa, que fez seu pit-stop obrigatório pouco antes do acionamento da bandeira amarela. O ex-piloto da Ferrari na Fórmula 1 venceu em Interlagos depois de 15 anos, marcou seu segundo triunfo na Stock Car, e viu Marcos Gomes (Cavaleiro Sports) finalizar em segundo. O também ex-Ferrari Rubens Barrichello (Mobil Ale Full Time) concluiu em terceiro.

Casagrande nem precisou pontuar para comemorar seu segundo título na Stock Car. O paranaense terminou em 21º e viu Serrinha concluir a Corrida 2 em 12º, resultado insuficiente para o piloto da Eurofarma RC buscar o tetra. Hoje foi o dia de Gabriel comemorar.

Muito equilíbrio — A Stock Car se notabilizou novamente pelo enorme equilíbrio de forças ao longo de toda a temporada. Uma dessas marcas está no empate sacramentado entre as montadoras Toyota e Chevrolet, que somaram 12 vitórias cada uma em 2023.

Outro número impressionante está na quantidade de pilotos que subiram ao pódio pelo menos uma vez no campeonato. Com os segundos lugares de Julio Campos e do campeão de 2015 Marcos Gomes nas corridas 1 e 2 deste domingo, respectivamente, foram 24 competidores que conseguiram se colocar no top-3 em uma das 22 provas da temporada. E 12 deles terminaram no alto do pódio pelo menos uma vez.

Depois do domingo de campeões, a Stock Car já vislumbra o futuro. A temporada 2024 começa em 3 de maio no Autódromo Internacional Ayrton Senna, em Goiânia (GO).

Stock Car Pro Series, etapa 12, Interlagos, Super Final BRB

Corrida 1, resultado final:

1º - Ricardo Zonta (RCM Motorsport/Toyota Corolla), 19 voltas em 33min04s890

2º - Julio Campos (Lubrax Podium/Chevrolet Cruze), a 2s370

3º - Gabriel Casagrande (A.Mattheis Vogel/Chevrolet Cruze), a 3s636

4º - Rafael Suzuki (Pole Motorsport/Chevrolet Cruze), a 4s041

5º - Daniel Serra (Eurofarma RC/Chevrolet Cruze), a 8s520

6º - Thiago Camilo (Ipiranga Racing/Toyota Corolla), a 16s746

7º - Bruno Baptista (RCM Motorsport/Toyota Corolla), a 18s806

8º - Felipe Baptista (KTF Racing/Chevrolet Cruze), a 21s280

9º - Cesar Ramos (Ipiranga Racing/Toyota Corolla), a 22s172

10º - Átila Abreu (Pole Motorsport/Chevrolet Cruze), a 23s515

11º - Enzo Elias (Crown Racing/Toyota Corolla), a 26s168

12º - Lucas Foresti (A.Mattheis Vogel/Chevrolet Cruze), a 31s086

13º - Sergio Ramalho (Hot Car Competições/Chevrolet Cruze), a 32s869

14º - Felipe Massa (Lubrax Podium/Chevrolet Cruze), a 36s394

15º - Ricardo Maurício (Eurofarma RC/Chevrolet Cruze), a 40s875

16º - Lucas Kohl (Hot Car Competições/Chevrolet Cruze), a 42s549

17º - Dudu Barrichello (Mobil Ale/Toyota Corolla), a 43s598

18º - Rubens Barrichello (Mobil Ale/Toyota Corolla), a 44s387

19º - Allam Khodair (Blau Motorsport/Chevrolet Cruze), a 46s882

20º - Rodrigo Baptista (KTF Sports/Chevrolet Cruze), a 53s820

21º - Cacá Bueno (KTF Sports/Chevrolet Cruze), a 57s917

22º - Gianluca Petecof (Full Time Sports/Toyota Corolla), a 58s665

23º - Guilherme Salas (KTF Racing/Chevrolet Cruze), a 1min09s538

24º - Matías Rossi (Full Time Sports/Toyota Corolla), a 1min19s503

25º - Denis Navarro (Cavaleiro Sports/Chevrolet Cruze), a 1min43s084

26º - Tony Kanaan (Texaco Racing/Toyota Corolla), a 1 volta

27º - Nelson Piquet Jr. (Crown Racing/Toyota Corolla), a 2 voltas

28º - Sergio Jimenez (Scuderia Chiarelli/Toyota Corolla), a 5 voltas


Corrida 2, resultado final:

1º - Felipe Massa (Lubrax Podium/Chevrolet Cruze), 17 voltas em 32min03s043

2º - Marcos Gomes (Cavaleiro Sports/Chevrolet Cruze), a 0s491

3º - Rubens Barrichello (Mobil Ale/Toyota Corolla), a 1s524

4º - Ricardo Maurício (Eurofarma RC/Chevrolet Cruze), a 2s267

5º - Bruno Baptista (RCM Motorsport/Toyota Corolla), a 3s613

6º - Thiago Camilo (Ipiranga Racing/Toyota Corolla), a 5s935

7º - Átila Abreu (Pole Motorsport/Chevrolet Cruze), a 6s335

8º - Nelson Piquet Jr. (Crown Racing/Toyota Corolla), a 7s070

9º - Felipe Fraga (Blau Motorsport/Chevrolet Cruze), a 7s578

10º - Ricardo Zonta (RCM Motorsport/Toyota Corolla), a 7s948

11º - Matías Rossi (Full Time Sports/Toyota Corolla), a 12s193

12º - Daniel Serra (Eurofarma RC/Chevrolet Cruze), a 12s840

13º - Felipe Baptista (KTF Racing/Chevrolet Cruze), a 15s285

14º - Cesar Ramos (Ipiranga Racing/Toyota Corolla), a 15s433

15º - Denis Navarro (Cavaleiro Sports/Chevrolet Cruze), a 16s998

16º - Rodrigo Baptista (KTF Sports/Chevrolet Cruze), a 18s091

17º - Felipe Lapenna (Scuderia Chiarelli/Toyota Corolla), a 18s710

18º - Enzo Elias (Crown Racing/Toyota Corolla), a 19s815

19º - Julio Campos (Lubrax Podium/Chevrolet Cruze), a 20s283

20º - Rafael Suzuki (Pole Motorsport/Chevrolet Cruze), a 22s322

21º - Gabriel Casagrande (A.Mattheis Vogel/Chevrolet Cruze), a 22s778

22º - Lucas Kohl (Hot Car Competições/Chevrolet Cruze), a 23s889

23º - Allam Khodair (Blau Motorsport/Chevrolet Cruze), a 26s312

24º - Sergio Ramalho (Hot Car Competições/Chevrolet Cruze), a 5 voltas


Gabriel Casagrande

O caminho rumo ao título

Vitórias: 3 (Interlagos, Velopark e Buenos Aires)

Poles: 2 (Interlagos e Velopark)

Pódios: 7

Voltas mais rápidas: 2


Números na carreira

Corridas: 217

Vitórias: 10

Pódios: 39

Poles: 8

Voltas mais rápidas:12

Campeão em 2021 e 2023


Classificação final do campeonato

1º - Gabriel Casagrande, 308 pontos

2º - Daniel Serra, 296

3º - Ricardo Zonta, 280

4º - Thiago Camilo, 280

5º - Felipe Fraga, 265

6º - Rafael Suzuki, 263

7º - Rubens Barrichello, 260

8º - Ricardo Maurício, 231

9º - Felipe Baptista, 229

10º - Felipe Massa, 224

11º - Cesar Ramos, 209

12º - Guilherme Salas, 206

13º - Gianluca Petecof, 205

14º - Nelson Piquet Jr., 191

15º - Julio Campos, 185

16º - Bruno Baptista, 181

17º - Matías Rossi, 178

18º - Átila Abreu, 177

19º - Lucas Foresti, 167

20º - Gaetano Di Mauro, 148

21º - Dudu Barrichello, 140

22º - Allam Khodair, 122

23º - Cacá Bueno, 116

24º - Marcos Gomes, 105

25º - Denis Navarro, 101

26º - Enzo Elias, 81

27º - Rodrigo Baptista, 68

28º - Sergio Jimenez, 64

29º - Lucas Kohl, 47

30º - Tony Kanaan, 28

31º - Felipe Lapenna, 13

32º - Arthur Leist, 9

33º - Sergio Ramalho, 8

34º - Rafael Martins, 6

35º - Antônio Junqueira, 4

36º - Raphael Teixeira, 4

37º - Diego Nunes, 2

38º - Santiago Urrutia, 0


Classificação final do campeonato por equipes

1º - Eurofarma RC, 497

2º - Ipiranga Racing, 470

3º - RCM Motorsport, 459

4º - A.Mattheis Vogel, 458

5º - Pole Motorsport, 427

6º - KTF Racing, 407

7º - Lubrax Podium Stock Car Team, 400

8º - Blau Motorsport, 387

9º - Full Time Sports, 379

10º - Mobil Ale Full Time Sports, 367

11º - Crown Racing, 278

12º - Cavaleiro Sports, 206

13º - Hot Car Competições, 203

14º - KTF Sports, 184

15º - Scuderia Chiarelli, 85

16º - Texaco Racing, 37


Todos os campeões da Stock Car

1979 – Paulo Gomes

1980 – Ingo Hoffmann

1981 – Affonso Giaffone

1982 – Alencar Junior

1983 – Paulo Gomes

1984 – Paulo Gomes

1985 – Ingo Hoffmann

1986 – Marcos Gracia

1987 – Zeca Giaffone

1988 – Fábio Sotto Mayor

1989 – Ingo Hoffmann

1990 – Ingo Hoffmann

1991 – Ingo Hoffmann/Ângelo Giombelli

1992 – Ingo Hoffmann/Ângelo Giombelli

1993 – Ingo Hoffmann/Ângelo Giombelli

1994 – Ingo Hoffmann

1995 – Paulo Gomes

1996 – Ingo Hoffmann

1997 – Ingo Hoffmann

1998 – Ingo Hoffmann

1999 – Chico Serra

2000 – Chico Serra

2002 – Chico Serra

2022 – Ingo Hoffmann

2003 – David Muffato

2004 – Giuliano Losacco

2005 – Giuliano Losacco

2006 – Cacá Bueno

2007 – Cacá Bueno

2008 – Ricardo Maurício

2009 – Cacá Bueno

2010 – Max Wilson

2011 – Cacá Bueno

2012 – Cacá Bueno

2013 – Ricardo Maurício

2014 – Rubens Barrichello

2015 – Marcos Gomes

2016 – Felipe Fraga

2017 – Daniel Serra

2018 – Daniel Serra

2019 – Daniel Serra

2020 – Ricardo Maurício

2021 – Gabriel Casagrande

2022 – Rubens Barrichello

2023 – Gabriel Casagrande

Fotos:

Victor Eleutério/Stock Car

Duda Bairros/Stock Car

F:Imprensa BRB 

20\12\2023
____________________________________

STOCK CAR ARGENTINA MATIAS ROSSI VENCE EM CASA 

Brasil e Argentina no pódio em Buenos Aires


Gabriel Casagrande venceu a Corrida 1 e manteve a dianteira no campeonato. Matías Rossi fez a festa do público argentino com o triunfo na Corrida 2                                                                 


Em um enredo perfeito para o público local, o Grand Prix Buenos Aires da Stock Car Pro Series viu pilotos do Brasil e Argentina conquistarem a vitória. Gabriel CasagrandeMatías Rossi foram os protagonistas deste domingo (8) que marcou a disputa da nona etapa da temporada 2023. O paranaense da A.Mattheis Vogel reforçou a condição de líder do campeonato depois de conquistar sua terceira vitória no ano (10ª na categoria) a bordo do Chevrolet Cruze #83. Casagrande assumiu a ponta ao superar o pole position Felipe Fraga (Blau Motorsport) durante a janela de pit-stop e finalizou na frente, permanecendo como o primeiro colocado na tabela de pontos depois de 18 corridas disputadas.                                                                 


Já a movimentada Corrida 2 foi de muita festa para o dono da casa e para o público argentino. Anfitrião do fim de semanaMatías Rossi também alcançou sua terceira vitória neste ano e a quinta na Stock Car. O argentino da Full Time Sports comandou a prova desde a largada a triunfou com seu Toyota Corolla diante dos fãs no Autódromo Oscar y Juan Galvez. Com um segundo lugar na primeira prova e um sexto na disputa complementar, Felipe Fraga foi o “Vivo Man of the Race” da etapa, troféu dado ao maior pontuador do evento. Fraga registrou 43 tentos, seguido por Gianluca Petecof (Full Time Sports), com 38.

Eficiência no box — Felipe Fraga largou na frente e manteve a liderança nas primeiras voltas, seguido por Gianluca Petecof e Gabriel Casagrande. Em prova com muitas disputas por posição, o líder do campeonato iniciou usa campanha pela ponta da prova ao ultrapassar o jovem piloto da Full Time Sports e subir para o segundo lugar. Com um trabalho de box eficiente de sua equipe, Gabriel Casagrande superou Felipe Fraga depois do pit-stop e assumiu a liderança da prova. O paranaense partiu então para as voltas finais já na dianteira da corrida, seguido por Fraga e Gianluca Petecof. Thiago Camilo era o quarto colocado e Matías Rossi fechava o top-5, pressionado por Dudu Barrichello e Guilherme Salas.                                                                


Nas voltas finais, Matías Rossi caiu para a décima posição, sendo superado por Salas, Dudu Barrichello, Rafael Suzuki, Ricardo Maurício e Rubens Barrichello. Ao fim de 23 voltas, Casagrande cruzou a linha de chegada 0s737 à frente de Felipe Fraga, que alcançou seu quinto pódio em 2023. Por sua vez, Gianluca Petecof faturou seu terceiro top-3 no ano. Thiago Camilo foi o quarto, à frente de Guilherme Salas, Dudu Barrichello, Rafael Suzuki, Ricardo Maurício, Rubens Barrichello e Matías Rossi, que passou Rubinho e obteve o direito de largar na ponta da Corrida 2 em razão da regra do grid invertido.

“Foi um fim de semana muito bacana, desde o início tendo um carro muito rápido. Faltou pouco para a pole, mas o terceiro lugar no grid foi muito bom também. Foi uma surpresa ter vencido a primeira corrida, mas tirei proveito de erros dos meus adversários, e aí, com um bom carro e bom ritmo, conseguimos levar esse caneco de primeiro lugar. Muito feliz por ter conquistado uma vitória diante do público argentino. É muito legal correr aqui, todo mundo nos conhece, pedem foto. O autódromo também está lotado. Muito obrigado à torcida de todos. Vamos com tudo que agora só faltam três [etapas]”, comemorou Casagrande.                                                                       


Anfitrião brilha em casa — O único argentino do grid da Stock Car aproveitou a posição de largada e sustentou a liderança no começo da prova em Buenos Aires. Foi um início quente e acidentado de prova, e logo o safety-car interveio depois de incidente com o pentacampeão Cacá Bueno.

A relargada foi dada na quarta volta, mas logo depois o carro de segurança voltou à pista por conta da posição perigosa em que ficou o Stock de Allam Khodair, que enfrentou problemas e teve de abandonar a disputa. A bandeira verde tremulou novamente na sétima volta, com Matías Rossi puxando o pelotão, sendo seguido por Rubens Barrichello, Rafael Suzuki, Ricardo Maurício e Gianluca Petecof, no momento da abertura da janela de pit-stops.

Rossi foi o primeiro entre os líderes a efetuar sua parada, de modo que Rubens Barrichello teve pista limpa à frente na liderança. Rubinho fez o pit-stop na volta 11 e regressou à pista logo atrás do argentino. Thiago Camilo e Gianluca Petecof vinham logo atrás.

Matías consolidou sua condição de líder depois do fechamento da janela de pit stops. Com boa vantagem para Rubens Barrichello, o segundo colocado, o argentino partiu para sua terceira vitória na temporada. Rafael Suzuki foi o terceiro, faturando assim seu segundo pódio em Buenos Aires. Thiago Camilo foi o quarto e Gianluca Petecof garantiu mais um top-5 no domingo. Felipe Fraga finalizou em sexto, seguido por Felipe Massa, Guilherme Salas, Ricardo Maurício e Ricardo Zonta. A prova foi encerrada com safety-car após incidente envolvendo Bruno Baptista e Cesar Ramos.

Rossi festejou por ter vivido um grande momento na sua laureada trajetória nas pistas. "Estou muito feliz pela vitória. A Full Time me deu um carro ótimo e pude vencer em meu país. É um dia incrível para a minha carreira. Agradeço muito à Toyota Gazoo Racing do Brasil e a todos por permitirem um dia como esse aqui".

Maior pontuador da etapa, Fraga alcançou o principal objetivo no fim de semana, mas lamentou ter visto a vitória escapar em Buenos Aires. “Faltou pouco. O Gabriel está numa fase incrível, então parabéns para ele e para a equipe. Tentei [a vitória] até o final. Nosso pit-stop não foi muito bom e minha volta indo para os boxes também não foi muito boa. Mas acertamos e erramos juntos. De qualquer forma, muito feliz por sair daqui como o maior pontuador da etapa. Foi melhor do que esperado. Agora é focar nas próximas, e tem muita coisa por vir ainda nesse fim de temporada”.                                                                           


Casagrande segue líder Com os resultados deste domingo, Gabriel Casagrande permanece na liderança do campeonato, agora com 248 pontos, 21 à frente de Rubens Barrichello, o segundo colocado. Thiago Camilo subiu de quinto para terceiro e tem agora 216, contra 207 de Rafael Suzuki, que ascendeu uma posição e aparece em quarto. Ricardo Zonta fecha o top-5, com 205 pontos.

Felipe Fraga é o sexto da tabela de pontos, com 202, um a mais que Gianluca Petecof. Quem teve grande prejuízo na jornada de Buenos Aires foi Daniel Serra, que caiu da quarta para a oitava posição e soma agora 192 pontos. Guilherme Salas é o nono na tabela, com 184, enquanto Cesar Ramos completa a relação dos dez primeiros, com 168.

A Stock Car volta a acelerar em três semanas, em 29 de outubro, para a disputa da décima e antepenúltima etapa da temporada 2023, no Autódromo Velocitta, em Mogi Guaçu, no interior de São Paulo.


Stock Car Pro Series, etapa 9, Grand Prix Buenos Aires

Corrida 1:

1º - Gabriel Casagrande (A.Mattheis Vogel/Chevrolet Cruze), 23 voltas em 32min06s331

2º - Felipe Fraga (Blau Motorsport/Chevrolet Cruze), a 0s737

3º - Gianluca Petecof (Full Time Sports/Toyota Corolla), a 3s855

4º - Thiago Camilo (Ipiranga Racing/Toyota Corolla), a 8s314

5º - Guilherme Salas (KTF Racing/Chevrolet Cruze), a 10s039

6º - Dudu Barrichello (Mobil Ale/Toyota Corolla), a 11s116

7º - Rafael Suzuki (Pole Motorsport/Chevrolet Cruze), a 11s740

8º - Ricardo Maurício (Eurofarma RC/Chevrolet Cruze), a 13s262

9º - Rubens Barrichello (Mobil Ale/Toyota Corolla), a 14s353

10º - Matías Rossi (Full Time Sports/Toyota Corolla), a 14s638

11º - Cesar Ramos (Ipiranga Racing/Toyota Corolla), a 14s921

12º - Felipe Massa (Lubrax Podium/Chevrolet Cruze), a 15s836

13º - Marcos Gomes (Cavaleiro Sports/Chevrolet Cruze), a 17s089

14º - Felipe Baptista (KTF Racing/Chevrolet Cruze),  19s588

15º - Nelson Piquet Jr. (Crown Racing/Toyota Corolla), a 24s986

16º - Rodrigo Baptista (KTF Sports/Chevrolet Cruze), a 25s766

17º - Julio Campos (Lubrax Podium/Chevrolet Cruze), a 26s750

18º - Allam Khodair (Blau Motorsport/Chevrolet Cruze), a 27s208

19º - Daniel Serra (Eurofarma RC/Chevrolet Cruze), a 28s385

20º - Cacá Bueno (KTF Sports/Chevrolet Cruze), a 32s040

21º - Gaetano Di Mauro (Hot Car Competições/Chevrolet Cruze), a 36s830

22º - Átila Abreu (Pole Motorsport/Chevrolet Cruze), a 42s035

23º - Lucas Foresti (A.Mattheis Vogel/Chevrolet Cruze), a 44s615

24º - Tony Kanaan (Texaco Racing/Toyota Corolla), a 50s279

25º - Bruno Baptista (RCM Motorsport/Toyota Corolla), a 59s235

26º - Sergio Jimenez (Scuderia Chiarelli/Toyota Corolla), a 1min00s151

27º - Enzo Elias (Crown Racing/Toyota Corolla), a 1 volta

28º - Ricardo Zonta (RCM Motorsport/Toyota Corolla), a 1 volta


Corrida 2:

1º - Matías Rossi (Full Time Sports/Toyota Corolla), 20 voltas em 31min05s676

2º - Rubens Barrichello (Mobil Ale/Toyota Corolla), a 0s792

3º - Rafael Suzuki (Pole Motorsport/Chevrolet Cruze), a 1s511

4º - Thiago Camilo (Ipiranga Racing/Toyota Corolla), a 2s359

5º - Gianluca Petecof (Full Time Sports/Toyota Corolla), a 4s079

6º - Felipe Fraga (Blau Motorsport/Chevrolet Cruze), a 5s797

7º - Felipe Massa (Lubrax Podium/Chevrolet Cruze), a 6s523

8º - Guilherme Salas (KTF Racing/Chevrolet Cruze), a 7s137

9º - Ricardo Maurício (Eurofarma RC/Chevrolet Cruze), a 7s942

10º - Ricardo Zonta (RCM Motorsport/Toyota Corolla), a 8s712

11º - Dudu Barrichello (Mobil Ale/Toyota Corolla), a 9s832

12º - Sergio Jimenez (Scuderia Chiarelli/Toyota Corolla), a 11s347

13º - Gaetano Di Mauro (Hot Car Competições/Chevrolet Cruze), a 12s139

14º - Cacá Bueno (KTF Sports/Chevrolet Cruze), a 13s752

15º - Tony Kanaan (Texaco Racing/Toyota Corolla), a 14s958

16º - Nelson Piquet Jr. (Crown Racing/Toyota Corolla), a 16s147

17º - Julio Campos (Lubrax Podium/Chevrolet Cruze), a 17s047

18º - Lucas Foresti (A.Mattheis Vogel/Chevrolet Cruze), a 18s252

19º - Rodrigo Baptista (KTF Sports/Chevrolet Cruze), a 19s803

20º - Gabriel Casagrande (A.Mattheis Vogel/Chevrolet Cruze), a 11s795

21º - Denis Navarro (Cavaleiro Sports/Chevrolet Cruze), a 22s884

22º - Lucas Kohl (Hot Car Competições/Chevrolet Cruze), a 23s806

23º - Felipe Baptista (KTF Racing/Chevrolet Cruze), a 25s288

24º - Marcos Gomes (Cavaleiro Sports/Chevrolet Cruze), a 1 volta

25º - Bruno Baptista (RCM Motorsport/Toyota Corolla), a 2 voltas

26º - Cesar Ramos (Ipiranga Racing/Toyota Corolla), a 2 voltas

Classificação do campeonato:

1º - Gabriel Casagrande, 248 pontos

2º - Rubens Barrichello, 227

3º - Thiago Camilo, 216

4º - Rafael Suzuki, 207

5º - Ricardo Zonta, 205

6º - Felipe Fraga, 202

7º - Gianluca Petecof, 201

8º - Daniel Serra, 192

9º - Guilherme Salas, 184

10º - Cesar Ramos, 168

11º - Nelson Piquet Jr., 157

12º - Matías Rossi, 156

13º - Ricardo Maurício, 154

14º - Felipe Baptista, 146

15º - Felipe Massa, 120

16º - Lucas Foresti, 116

17º - Átila Abreu, 116

18º - Gaetano Di Mauro, 115

19º - Bruno Baptista, 105

20º - Dudu Barrichello, 104

21º - Cacá Bueno, 101

22º - Julio Campos, 96

23º - Allam Khodair, 96

24º - Marcos Gomes, 85

25º - Denis Navarro, 81

26º - Sergio Jimenez, 66

27º - Rodrigo Baptista, 55

28º - Enzo Elias, 46

29º - Lucas Kohl, 38

30º - Tony Kanaan, 25

31º - Arthur Leist, 9

32º - Rafael Martins, 6

33º - Antônio Junqueira, 4

34º - Raphael Teixeira, 4

35º - Diego Nunes, 2

*pontuação extraoficial


Calendário da temporada 2023

Etapa / Data / Local

10ª – 29/10 – Velocitta (SP)

11ª – 26/11 – Cascavel (PR)

12ª – 17/12 – Interlagos (SP)


Fotos: Duda Bairros

F:Imprensa Stock car


09\10\2023
_____________________________________
A Turismo Nacional fechou a quarta etapa da temporada 2023 

Turismo Nacional fecha quarta etapa com domingo de belas corridas em Goiânia

Pablo Alves e Juninho Berlanda voltaram a vencer na categoria A, enquanto Iturival Neto e Rafael Corrêa dividiram as honras na divisão B

                                                                            


Turismo Nacional fechou a quarta etapa da temporada 2023 neste domingo (20 de agosto) de muito calor em Goiânia (GO). O Autódromo Internacional Ayrton Senna foi palco de mais duas corridas e também reuniu muitos fãs, que compareceram em peso à visitação aos boxes, gratuita para o público. Na pista, Pablo Alves (Chevrolet New Onix) e Juninho Berlanda (Toyota Yaris) foram os vencedores do dia na categoria A, enquanto Iturival Neto (Volkswagen Polo) e Rafael Corrêa (New Onix) triunfaram nas provas em disputa na divisão B. Após o encerramento das corridas, já sem o público presente, um vendaval causou danos nas instalações do evento, derrubando tendas e chegando inclusive a capotar um carro no estacionamento do autódromo. Não houve feridos graves.                                                                 


Em posição bastante privilegiada no campeonato, na liderança geral e da categoria A, Berlanda faturou três vitórias neste fim de semana e chegou a 14 triunfos na temporada. Paraense radicado há mais de 20 anos em Goiânia, Pablo Alves correu em casa e brilhou com três vitórias, ampliando para quatro as suas conquistas em 2023 na Turismo Nacional. O goiano Rafael Corrêa brilhou em sua primeira jornada na categoria nesta temporada. Filho do fundador da TN, Ângelo Corrêa, Rafa terminou cinco das seis corridas em primeiro na classe B, com exceção da quinta prova da etapa, que teve o triunfo de outro goiano, Iturival Neto.                                                                                                                                 


Goianos dão o tom no domingo — Depois de um sábado bastante empolgante, o domingo começou bem movimentado na capital goiana com a Corrida 5, uma prova que teve como vencedores apenas competidores da casa.

Pablo Alves largou na pole, seguido por Juninho Berlanda, e Rafael Corrêa puxou a fila na divisão B. Logo uma disputa bastante interessante se formou, com uma incrível fila de dez carros, com cinco da classe A e outros cinco da B. Pablo puxava o pelotão geral, enquanto Rafa Corrêa e Augusto Freitas travaram belíssima briga. Pouco depois, um incidente envolvendo Freitas, Corrêa e Eduardo Cavalli levou a direção de prova a acionar o safety-car.

A prova foi retomada com ‘Pablito’ na frente, mas pressionado por Juninho Berlanda. A luta pela vitória na categoria B foi travada por Iturival Neto e Ewerson Dias, enquanto a filha Bruna Dias conseguia superar Edu de Paula, da classe A. Ao fim de 20 minutos mais uma volta, Pablo Alves venceu mais uma, com Berlanda em segundo e Felipe Lobo (dupla com Junior Niju) em terceiro na divisão A. Iturival Neto ficou em primeiro na categoria B e entre os ‘rookies’, e Ewerson Dias foi o melhor na Sênior e segundo na B.

Pablo Alves vibrou por faturar a terceira vitória do fim de semana e a quarta da temporada na Turismo Nacional. “Esse ano é de agradecimento. Só agradecer a Deus e à equipe. Voltamos hoje ao acerto normal, e o carro ficou um foguete. Foi só administrar e vir para a vitória. Obrigado a todos os goianos que vieram aqui torcer por nós”.                                                                       


Piloto da casa, Iturival comemorou o triunfo deste domingo e traçou os objetivos para o restante do campeonato. “Só tenho que agradecer à nossa equipe. Trabalhamos muito no carro para chegarmos a essa vitória. Quero agradecer à Turismo Nacional por esse evento maravilhoso: um evento família e que todos nós curtimos participar. Vai ser difícil buscarmos o título da B porque não participamos da primeira etapa, mas vamos tentar ser campeões entre os ‘rookies’”.

O desfecho da etapa teve Juninho Berlanda na pole da categoria A e Rafa Corrêa puxando a fila da divisão B. Assim como foi em todo o fim de semana, a prova que completou a rodada foi repleta de grandes batalhas na pista em tarde movimentada, como por exemplo uma disputa envolvendo Ewerson Dias, Arthur Scherer e Bruna Dias e outra, de Guilherme Sirtoli e Fernando Jr.                                                                        


Juninho Berlanda confirmou mais uma vitória na temporada, com Pablo Alves em segundo e Ernani Kuhn em terceiro. Rafa Corrêa confirmou mais um triunfo na classe B, com Iturival Neto novamente na frente entre os ‘rookies’ e Ewerson Dias vencedor na Sênior.

Turismo Nacional começa a entrar na reta final da temporada 2023 em setembro com a disputa da quinta e penúltima etapa do campeonato, entre 22 e 24, no Velopark, em Nova Santa Rita (RS), na região metropolitana de Porto Alegre. A seguir, confira todos os resultados do fim de semana da rodada de Goiânia.

Turismo Nacional, etapa 4, Goiânia

Corridas de sábado

Corrida 1:

1º - Pablo Alves (A, Chevrolet New Onix), 10 voltas em 18min09s199

2º - Eduardo Cavalli (A, Citroën C3), a 2s054

3º - Juninho Berlanda (A, Toyota Yaris), a 2s911

4º - Rafael Corrêa (B, Chevrolet New Onix), a 5s966

5º - Ernani Kuhn (A, Chevrolet New Onix), a 8s193

6º - Wanderson Freitas/Thiago Escobar (A, Chevrolet New Onix), a 11s338

7º - Ewerson Dias (B, Sênior, Chevrolet New Onix Sedan), a 12s185

8º - Augusto Freitas (B, Chevrolet New Onix), a 17s980

9º - Edu de Paula (A, Chevrolet Onix), a 18s151

10º - Guilherme Sirtoli (A, Chevrolet New Onix), a 19s767

11º - Junior Helte (B, Chevrolet New Onix), a 20s830

12º - Fernando Trennepohl (B, Chevrolet New Onix), a 21s708

13º - Glauco Tavares (A, Chevrolet New Onix), a 23s214

14º - Felipe Lobo/Junior Niju (A, Chevrolet New Onix), a 26s035

15º - Fabrício Fleury (B, Citroën C3), a 26s035

16º - Rogério Santos/Beto Pontes (A, Sênior, Chevrolet New Onix), a 26s438

17º - Célio Vinícius (B, Peugeot 208), a 31s427

18º - Thiago Guinzelli (B, Volkswagen Gol), a 33s999

19º - Dudu Moratelli (B, Chevrolet New Onix), a 48s673

20º - Junior Martins (B, Volkswagen Gol), a 1min07s612

21º - Ítalo Amaral/Felipe Pedrosa (B, Chevrolet Onix), a 1min07s736


Vencedor na ‘B’: Rafael Corrêa (B, Chevrolet New Onix)

Vencedor na Sênior: Ewerson Dias (B, Chevrolet New Onix Sedan)

Vencedor nos ‘rookies’: Fernando Trennepohl (B, Chevrolet New Onix)


Corrida 2:

1º - Pablo Alves (A, Chevrolet New Onix), 8 voltas em 17min29s155

2º - Juninho Berlanda (A, Toyota Yaris), a 0s703

3º - Eduardo Cavalli (A, Citroën C3), a 1s226

4º - Rafael Corrêa (B, Chevrolet New Onix), a 1s540

5º - Ernani Kuhn (A, Chevrolet New Onix), a 2s118

6º - Wanderson Freitas/Thiago Escobar (A, Chevrolet New Onix), a 2s423

7º - Edu de Paula (A, Chevrolet Onix), a 3s232

8º - Ewerson Dias (B, Sênior, Chevrolet New Onix Sedan), a 3s754

9º - Guilherme Sirtoli (A, Chevrolet New Onix), a 5s846

10º - Fernando Jr. (A, Volkswagen Gol), a 5s970

11º - Rogério Santos/Beto Pontes (A, Sênior, Chevrolet New Onix), a 6s456

12º - Dudu Moratelli (B, Chevrolet New Onix), a 8s121

13º - Felipe Lobo/Junior Niju (A, Chevrolet New Onix), a 8s380

14ª - Bruna Dias (B, Chevrolet New Onix), a 9s928

15º - Fabrício Fleury (B, Citroën C3), a 10s212

16º - Iturival Neto (B, Volkswagen Polo), a 12s397

17º - Ítalo Amaral/Felipe Pedrosa (B, Chevrolet Onix), a 12s994

18º - Célio Vinícius (B, Peugeot 208), a 13s345

19º - Thiago Guinzelli (B, Volkswagen Gol), a 14s587

20º - Junior Martins (B, Volkswagen Gol), a 17s128

21º - Junior Helte (B, Chevrolet New Onix), a 23s007

22º - Augusto Freitas (B, Chevrolet New Onix), a 27s977

Vencedor na ‘B’: Rafael Corrêa (B, Chevrolet New Onix)

Vencedor na Sênior:  Ewerson Dias (B, Chevrolet New Onix Sedan)

Vencedor nos ‘rookies’: Bruna Dias (B, Chevrolet New Onix Sedan)

Corrida 3:

1º - Juninho Berlanda (A, Toyota Yaris), 9 voltas em 17min42s927

2º - Pablo Alves (A, Chevrolet New Onix), a 3s345

3º - Rafael Corrêa (B, Chevrolet New Onix), a 3s532

4º - Ernani Kuhn (A, Chevrolet New Onix), a 4s176

5º - Fernando Jr. (A, Volkswagen Gol), a 11s158

6º - Iturival Neto (B, Volkswagen Polo), a 11s962

7º - Glauco Tavares (A, Chevrolet New Onix), a 12s239

8º - Guilherme Sirtoli (A, Chevrolet Onix), a 12s892

9º - Fernando Trennepohl (B, Chevrolet New Onix), a 14s317

10º - Augusto Freitas (B, Chevrolet New Onix), a 15s565

11º - Felipe Pedrosa/Ítalo Amaral (B, Chevrolet New Onix), a 24s880

12ª – Bruna Dias (B, Chevrolet New Onix Sedan), a 27s341

13º - Célio Vinícius (B, Peugeot 208), a 31s779

14º - Junior Niju/Felipe Lobo (A, Chevrolet New Onix), a 32s471

15º - Beto Pontes/Rogério Santos (A, Sênior, Chevrolet New Onix), a 33s109

16º - Thiago Guinzelli (B, Volkswagen Gol), a 34s661

17º - Thiago Escobar/Wanderson Freitas (A, Chevrolet New Onix), a 1min00s072

18º - Ewerson Dias (B, Sênior, Chevrolet New Onix Sedan), a 3min48s968

Vencedor na B: Rafael Corrêa (B, Chevrolet New Onix)

Vencedor na Sênior: Beto Pontes (A, Chevrolet New Onix)

Vencedor nos ‘rookies’: Iturival Neto (B, Volkswagen Polo)

Corrida 4:

1º - Juninho Berlanda (A, Toyota Yaris), 10 voltas em 18min01s350

2º - Rafael Corrêa (B, Chevrolet New Onix), a 2s613

3º - Pablo Alves (A, Chevrolet New Onix), a 3s966

4º - Ernani Kuhn (A, Chevrolet New Onix), a 7s411

5º - Iturival Neto (B, Volkswagen Polo), a 9s501

6º - Guilherme Sirtoli (A, Chevrolet New Onix), a 14s925

7º - Augusto Freitas (B, Chevrolet New Onix), a 15s292

8º - Fernando Trennepohl (B, Chevrolet New Onix), a 19s155

9º - Ewerson Dias (B, Sênior, Chevrolet New Onix Sedan), a 19s513

10º - Felipe Pedrosa/Ítalo Amaral (B, Chevrolet New Onix), a 24s886

11º - Thiago Escobar/Wanderson Freitas (A, Chevrolet New Onix), a 25s315

12ª – Bruna Dias (B, Chevrolet New Onix Sedan), a 25s796

13º - Célio Vinícius (B, Peugeot 208), a 29s767

14º - Beto Pontes/Rogério Santos (A, Chevrolet New Onix), a 35s784

15º - Junior Martins (B, Chevrolet New Onix), a 1min11s261

Vencedor na B:  Rafael Corrêa (B, Chevrolet New Onix)

Vencedor na Sênior: Ewerson Dias (B, Chevrolet New Onix Sedan)

Vencedor nos ‘rookies’: Iturival Neto (B, Volkswagen Polo)


Corridas de domingo

Corrida 5

1º - Pablo Alves (A, Chevrolet New Onix), 11 voltas em 23min04s011

2º - Juninho Berlanda (A, Toyota Yaris), a 0s293

3º - Iturival Neto (B, Volkswagen Polo), a 5s539

4º - Ewerson Dias (B, Sênior, Chevrolet New Onix Sedan), a 5s822

5º - Felipe Lobo/Junior Niju (A, Chevrolet New Onix), a 7s125

6º - Dudu Moratelli (B, Chevrolet New Onix), a 8s456

7º - Ernani Kuhn (A, Chevrolet New Onix), a 9s615

8º - Wanderson Freitas/Thiago Escobar (A, Chevrolet New Onix), a 9s794

9ª – Bruna Dias (B, Chevrolet New Onix), a 10s247

10º - Edu de Paula (A, Chevrolet Onix), a 11s149

11º - Glauco Tavares (A, Chevrolet New Onix), a 12s083

12º - Rogério Santos/Beto Pontes (A, Sênior, Chevrolet New Onix), a 12s680

13º - Fabrício Fleury (B, Citroën C3), a 17s086

14º - Augusto Freitas (B, Chevrolet New Onix), a 24s576

15º - Junior Martins (B, Volkswagen Gol), a 29s740

16º - Fernando Trennepohl (B, Chevrolet New Onix), a 35s081

17º - Guilherme Sirtoli (A, Chevrolet Onix), a 3 voltas

Vencedor na B: Iturival Neto (Volkswagen Polo)

Vencedor na Sênior: Ewerson Dias (B, Chevrolet New Onix Sedan)

Vencedor nos ‘rookies’: Iturival Neto (B, Volkswagen Polo)


Corrida 6

1º - Juninho Berlanda (A, Toyota Yaris), 13 voltas em 23min24s610

2º - Pablo Alves (A, Chevrolet New Onix), a 3s014

3º - Ernani Kuhn (A, Chevrolet New Onix), a 8s711

4º - Rafael Corrêa (B, Chevrolet New Onix), a 9s3341

5º - Edu de Paula (A, Chevrolet New Onix), a 12s830

6º - Fernando Jr. (A, Volkswagen Gol), a 13s919

7º - Guilherme Sirtoli (A, Chevrolet Onix), a 19s872

8º - Iturival Neto (B, Volkswagen Polo), a 27s081

9º - Ewerson Dias (B, Sênior, Chevrolet New Onix Sedan), a 27s194

10º - Arthur Scherer (A, Fiat Argo), a 28s642

11ª – Bruna Dias (B, Chevrolet New Onix Sedan), a 29s259

12º - Augusto Freitas (B, Chevrolet New Onix), a 31s843

13º - Fernando Trennepohl (B, Chevrolet New Onix), a 32s523

14º - Felipe Pedrosa/Ítalo Amaral (B, Chevrolet New Onix), a 37s818

15º - Beto Pontes/Rogério Santos (A, Sênior, Chevrolet New Onix), a 42s162

16º - Junior Martins (B, Volkswagen Gol), a 1min00s535

17º -  Fabrício Fleury (B, Citroën C3), a 1 volta

18º - Junior Niju/Felipe Lobo (A, Chevrolet New Onix), a 1 volta

19º - Junior Helte (B, Chevrolet New Onix), a 2 voltas

20º - Thiago Escobar/Wanderson Freitas (A, Chevrolet New Onix), a 4 voltas

Vencedor na B: Rafael Corrêa (B, Chevrolet New Onix)

Vencedor na Sênior: Ewerson Dias (B, Chevrolet New Onix Sedan)

Vencedor nos ‘rookies’: Iturival Neto (B, Volkswagen Polo)


Etapa / Data / Local / Observação

5ª – 24/09 – Velopark (RS) – com TCR

6ª – 03/12 – Brasília (DF) – com TCR


Fotos:

Beto Correa/Vicar

F:bestpr 

20/08/2023
___________________________________

NOVO CARRO DA STOCK CAR   
            
                

06\08\2023
_____________________________________

KIKO PORTO VENCE NASCAR BRASIL SPECIAL EM GOIANIA 

Kiko Porto vence em Goiânia em sua estreia na Nascar Brasil Special Edition

                                                                    


Correndo em dupla com Beto Monteiro neste final de semana no carro 88, Kiko Porto largou na sexta colocação e conseguiu vencer a primeira das três corridas deste final de semana

O pernambucano Kiko Porto venceu a primeira corrida da Nascar Brasil Special Edition em Goiânia (GO), neste sábado, no circuito do anel externo. O piloto largou na sexta colocação e conseguiu superar os adversários para levar o carro 88 para a vitória em sua estreia na categoria. Kiko corre essa etapa especial do campeonato em parceria com Beto Monteiro, que inclusive é seu coach nas corridas nos Estados Unidos.

“Gostaria de agradecer o nosso mecânico, o Beto (Monteiro) e todo o pessoal da Nascar Brasil pela oportunidade. Nós não tivemos muito tempo de treino, desde o segundo treino nós enfrentamos problemas no carro, então eu esperava que pudesse ganhar algumas posições, mas eu não imaginava o primeiro lugar. Estou muito feliz”, diz Kiko, que tem os patrocínios de Banco Daycoval, Royal Mortage USA e Lúcio Santana.

Acostumado com provas de fórmulas nos Estados Unidos, onde faz carreira no Road to Indy, Kiko foi campeão da USF2000 em 2021 e atualmente compete na USF Pro 2000, onde é o atual vice-líder do campeonato. Essa foi a primeira vez de Kiko acelerando no Brasil em competições de turismo e logo de cara veio a vitória.


“O vácuo muda realmente toda a história da corrida aqui no anel externo. Você pode estar muito mais rápido que os adversários, mas eles vão buscar no vácuo. Eu tentei administrar isso da melhor forma e estou muito feliz”, completa Kiko.                                                              


As corridas 2 e 3 da Nascar Brasil Special Edition serão disputadas neste domingo às 9h20 e 14h30, com transmissão ao vivo no canal da categoria na YouTube.


Fotos:

Ricardo Saibro/RF1

Gavin Baker/RF1

F:RF1


siga @bloggentefina  instagram 

29\07\2023
_____________________________________

Nic Giaffone brilha com quarta vitória consecutiva na USF Juniors e dispara na liderança do campeonato


Piloto da DEForce Racing venceu duas corridas em Virgínia e encerra primeira metade da temporada com boa vantagem na tabela                                                                           

O brasileiro Nic Giaffone repetiu o roteiro vencedor do sábado neste domingo em Virgínia, nos Estados Unidos, ao ganhar a corrida da USF Juniors, categoria do Road to Indy. Novamente largando na quarta colocação, assim como havia feito na prova de ontem, Nic foi para cima e mostrou muita frieza na hora de fazer as ultrapassagens e também na manutenção da liderança no final da corrida.                                                                       

“Eu estou muito contente com essa sequência que conseguimos de quatro vitórias seguidas em duas pistas que eu nunca tinha andando, em Barber e aqui em Virgínia. Me adaptei muito bem na USF Juniors, a DEForce tem feito um trabalho fantástico também e ainda temos bastante campeonato, mas o objetivo segue sendo esse de buscar as vitórias e os pódios para chegarmos no final da temporada tentando esse título”, diz Giaffone.

Giaffone ainda foi o segundo colocado na terceira corrida do final de semana, disputada na tarde deste domingo, e agora vem em uma sequência de sete pódios consecutivos na USF Juniors.                                                                         


Com os resultados deste domingo, Nic chegou aos 230 pontos e tem 61 pontos de vantagem para o segundo colocado. O campeonato da USF Juniors chegou em sua metade com oito provas disputadas das 16 programadas.


A próxima etapa da USF Juniors está marcada para o tradicional circuito de Mid-Ohio, entre os dias 6 e 8 de julho.


Fotos:Gavin Baker/RF1

F: AG.RF1 



_____________________________________

Nascar Brasil: Henry Couto brilha em Interlagos e vence as duas corridas do final de semana

Henry Couto brilha em Interlagos e vence as duas corridas do final de semana


Além das duas vitórias Henry foi o mais rápido conquistando as duas poles position no sábado                                                                         


Barba, cabelo e bigode. Assim foi o final de semana do piloto Achei Pneus em Interlagos na segunda etapa da Nascar Brasil Sprint Race. Com duas poles position e duas vitórias Henry foi o destaque do final de semana do grid mais competitivo do Brasil.                                                                            

“Incrível! Foi maravilhoso fazer isso em casa na frente da família, dos amigos, dos patrocinadores... Interlagos lotado, enfim foi um sonho”, agradeceu Henry.

Além dos resultados oficiais expressivos o paulista ainda figurou entre os primeiros da tabela das categorias PRO e PROAM nos treinos livres. Henry liderou todos os treinos na categoria AM e foi o primeiro da geral no treino livre 2 no sábado.

Henry mostrou na pista que veio com foco e quer o título brasileiro da Nascar Brasil Sprint Race, com os resultados do final de semana ele somou 70 pontos 1 apenas da liderança da categoria AM.

O próximo encontro com as pistas será nos dias 02 e 03 de junho no Autódromo Internacional Ayrton Senna em Londrina no Paraná.


Fotos:Rodrigo Guimarães

F:DRAX SPO 

01\05\2023
_______________________________________________

Motovelocidade SuperBike Brasil 

Luis Ferraz\vitória na SuperBike Light 1000cc

Ocorrendo pela primeira vez em um sábado, SBK Brasil tem 2ª etapa emocionante e vitória de Gui Brito na principal categoria. 



SuperBike PRO

A primeira vitória brasileira na SuperBike Pro 1000cc em 2023 veio neste sábado, pela 2ª etapa do SuperBike Brasil. Gui Brito, da Equipe Honda, levou a melhor na disputa acirrada com pilotos hermanos e triunfou no Autódromo de Interlagos. O número 44 largou na quarta posição, mas assumiu a liderança já na segunda volta, não saindo mais dali. Sempre atento, conseguiu segurar o uruguaio Maxi Gerardo, da BMW Rider Experience, e o argentino Ramiro Gandola, da AGEM Racing, até o fim da prova.

"Muito feliz pela corrida, fim de semana não foi fácil. Ontem, debaixo de chuva, não consegui fazer uma boa SuperPole, mas na corrida aqui no seco a gente tinha um bom acerto, estava bem confiante. Desde o começo peguei a ponta, tentei imprimir um ritmo bom. Infelizmente acabou em safety, mas bom que eu estava em primeiro lugar. Muito feliz, primeira vitória no ano, recuperando alguns bons pontos da 1ª etapa. Vamos para a próxima", comentou após a corrida.

O segundo lugar ficou com Maxi Gerardo, que agora soma 40 pontos e aparece na vice-liderança da classificação geral. A primeira colocação é de Ramiro Gandola, que terminou em terceiro e tem 41 pontos.

1º Gui Brito #44

2º Maxi Gerardo #41

3º Ramiro Gandola #3

4º Leo Tamburro #53

5º João Carneiro #14

Evo:

1º Raphael Santos #65                                                                           


SuperBike Evo 1000cc

A primeira corrida da categoria SuperBike Evo 1000cc deste domingo foi disputada até o fim. No Autódromo de Interlagos, Marcelo Skaf, da Racer X, fez um grande final de prova e conquistou sua primeira vitória em 2023. Skaf largou em segundo e chegou a figurar em quarto, mas cresceu na reta final e conseguiu ultrapassar Raphael Santos, da TRC Performace, no fim da última volta.

"Corrida maravilhosa, muito disputada. Todo mundo é amigo, é muito gostoso essa disputa leal, bacana, limpa. Eu arrisquei sair de pneu slick, todo mundo foi de intermediário. No início eu estava sofrendo um penaltizinho, mas nas últimas duas voltas meu pneu deu uma certa vantagem. Vinha ali controlando o ritmo, quase caí algumas vezes no começo porque escorregava demais. Graças a Deus deu tudo certo, consegui um ritmo no final e uma vitória apertada, foi muito bacana. Queria agradecer toda equipe, o público, todo mundo. Vamos para a próxima", disse o piloto.

Líder momentâneo da SuperBike Evo 1000cc, Raphael Santos terminou em segundo lugar. A terceira posição ficou com Felipe Comerlatto, da Sport Plus Racing. Os pilotos da SBK Evo entrarão na pista novamente mais tarde, correndo ao lado da categoria SuperBike Pro.

1º Marcelo Skaf #177

2º Raphael Santos #65

3º Felipe Comerlatto #186

4º Julio Fortunatto #56

5º Breno Pinto #440

Evo Light:

1º Breno Pinto #440


Senior:

1º Rogerio Gentil #31                                                                          


SuperBike Light 1000cc

Em mais uma chegada acirrada nesta 2ª etapa do SuperBike Brasil, o piloto Luis Ferraz, da Tecfil Racing Team, levou a melhor na SuperBike Light 1000cc. O número 13 largou na liderança e fechou cinco voltas consecutivas na vice-liderança, mas se recuperou na última volta e assumiu de vez a ponta.

"Agradeço a presença de todo mundo. Agradeço também os patrocinadores, os amigos de Jacareí, os familiares e namorada. Todo mundo aqui presente, muito feliz com a presença. Eu dei o meu melhor, foi o que deu para fazer aqui. Começou a escorregar demais, arrisquei. A gente fica naquela de pneu seco, de chuva ou intermediário, aquela bagunça. Fiz uma loteria, fui com o de chuva e acabou que deu certo", destacou o vencedor. Luis Ferraz já havia vencido na 1ª etapa do SuperBike Brasil. Sendo assim, ele é o líder isolado da categoria Master, com 52 pontos.

Já o primeiro colocado da SuperBike Light 1000cc é Anderson Costa, da 3AB. Segundo lugar geral na corrida deste sábado, o piloto tem 51 pontos, tendo ficado na ponta da sua categoria nas duas corridas da temporada. A terceira posição geral ficou com Edson Luiz "Mamute", da PCM. Na categoria Senior, Adelino Navarro, da 3AB, ficou com a vitória.

1º Luis Ferraz #13

2º Anderson Costa #23

3º Edson Luiz "Mamute" #

4º Felipe Pan #54

5º Cleverson Oliveira #164

Master:

1º - Luis Ferraz #13

Senior:

1º - Adelino Navarro #62                                                                     


Copa Pro Honda CBR 650R

O piloto Juninho Moreira, da Team Racing 22, garantiu mais uma vitória na Copa Pro Honda CBR 650R. Neste sábado, pela 2ª etapa do SuperBike Brasil 2023, o número 84 fez grande prova, terminou com boa vantagem na ponta e se isolou na liderança da competição. Juninho largou na sexta posição, mas rapidamente assumiu o primeiro lugar, de onde não saiu mais após a sétima volta. Com o resultado, o piloto soma 50 pontos, com duas vitórias em duas corridas, e é o líder da Copa Pro Honda CBR 650R na temporada.

"Não me considero (o favorito), de verdade mesmo. Eu estou indo corrida após corrida. Nessa corrida eu estava morrendo de medo, não tenho experiência na chuva. Estava até tremendo um pouquinho antes. Fiz o que eu sempre adoto: dar o meu melhor, ver o que eu consigo aqui. Moto chacoalhou bastante com esse pneu, começou a secar a pista e ficou ruim de guiar a moto. Graças a Deus consegui manter e ter a vitória", disse o vencedor.

A segunda colocação foi de Pedro Kamikaze, da PRT, que disputou a vice-liderança da corrida com Alexandre Colorado, da Colorado Race Team, até a última volta. Colorado, que terminou em terceiro, é o vice-líder do campeonato, tendo agora 36 pontos. Na categoria Light, Alex Fernandes foi o mais rápido, finalizando a prova no quinto lugar geral.

1º Juninho Moreira #84

2º Pedro Kamikaze #26

3º Alexandre Colorado #27

4º Pedro Foroni #45

5º Alex Fernandes #22

Light:

1º Alex Fernandes #22

                                                                               


SuperSport 600cc

O Autódromo de Interlagos foi palco de mais uma corrida frenética da SuperSport 600cc, desta vez pela 2ª etapa do SuperBike Brasil, neste sábado. Theo Manna, da PRT, fez uma prova incrível de superação e garantiu sua primeira vitória em 2023. Manna largou na 11ª posição, mas fez uma largada incrível e em pouco tempo colou na liderança. Depois de assumir a ponta na terceira volta,travou uma grande disputa até o fim com Felipe Gonçalves, da TEXX PSBK, e sagrou-se vencedor.

"Foi uma corrida muito boa. Dessa vez o Felipinho não precisou tirar a mão na última volta, consegui fazer uma volta boa, estava deixando para o final. A estratégia deu certo, e é isso que importa. Também agradecer todo mundo, toda equipe. Não vou citar nomes porque ficaria meia hora falando. Agradecer também meu treinador, o Gui, que também está assistindo. A gente teve uma evolução muito boa desde o começo do ano para cá, da primeira etapa para essa. Isso que importa, sempre evoluir. A gente sempre vai estar mais rápido e mais forte. Agora é pensar na próxima e celebrar bastante", disse Manna após a prova.

Com o resultado, Theo Manna segue na segunda colocação na classificação da SuperSport 600cc, com 45 pontos. Atual campeão da categoria, Felipe Gonçalves permanece na liderança, agora com 47 pontos. Gustavo Gão, da Pioneiro Motonil Motors, ficou em terceiro lugar na corrida deste sábado e continua na terceira posição no campeonato, com 32 pontos.

* O piloto Theo Manna acabou sendo desclassificado e, com isso, a classificação final ficou da seguinte forma:

1º Felipe Gonçalves #30

2º Gustavo Gão #85

3º Enzo Maccapani #56

4º Mauro Thomassini #5

5º Júlio Parra #91

Evo:

1º Ronaldo "Tutti" Ranieri #105

Pro Evo:

1º Gustavo Gão #85

Evo Light:

1º Raphael Lopes #14

Light:

1º Allan Josefh #7

                                                                           


A Suhai 400 Cup protagonizou outra grande corrida na 2ª etapa do SuperBike Brasil 2023, no Autódromo de Interlagos. Neste sábado, Arthur Costa, da Team Racing 22, foi o mais rápido da categoria e levou a melhor em uma prova disputada até o último segundo, com direito aos cinco primeiros colocados trocando de posição o tempo todo.

Além de terminar em primeiro, Arthur Costa também fez uma corrida incrível de recuperação. O piloto largou na 15ª posição, subiu para sexto na primeira volta e assumiu a liderança pela primeira vez na corrida já na terceira. Depois de cair para quarto na penúltima volta, fez um enorme fim de prova e terminou na frente. Com o resultado, o número 199 ainda é o líder da Suhai 400 Cup, com 45 pontos.

"Nossa, muito cansado. Tive que fazer uma prova de recuperação. Ontem, dia de classificatório, foi muito difícil, não consegui fazer o primeiro treino. No segundo começou a chover e não tinha pneu de chuva. Minha equipe conseguiu colocar o pneu de chuva e eu entrei no final do treino já, consegui dar duas voltas só. Não consegui me classificar para a SuperPole e acabei largando na 15ª posição. Foi uma prova de recuperação. Consegui fazer uma boa largada, vim buscando posições e fui para frente. Me mantive ali, estava no meu limite. Houve algumas brigas de posições e, no final, deu o melhor resultado que poderia dar", disse o vencedor. "Agradecer toda a minha equipe, meus patrocinadores, meus familiares. Se não fosse eles, nada disso seria possível. Muito obrigado", completou.

A segunda posição ficou com Renan Fui, da TEXX PSBK, que também fez grande corrida após largar em 10º e conseguiu a melhor volta da corrida, com tempo de 1:53.030. Já o terceiro lugar ficou com Gui Foguetinho, da PRT.

1º Arthur Costa #199

2º Renan Fui #62

3º Gui Foguetinho #27

4º Daw Pereira #18

5º Gabrielly Lewis #17

Master:

1º Diogo Soares #65

                                                                                 


Honda Junior Cup 

A primeira corrida da 2ª etapa do SuperBike Brasil deste sábado terminou em vitória de Enzo Ximenes. Atual vice-campeão da categoria, o jovem piloto deixou claro que quer o título neste ano e alcançou seu segundo triunfo na temporada. Enzo largou na segunda posição, mas assumiu a ponta já na primeira volta após fazer grande largada. Nas últimas voltas, disputou a liderança com Leo Marques e Miguel Garcia, mas levou a melhor e terminou na frente.

"O Leo e o Miguel conseguiram chegar nas últimas voltas, mas a última curva eu fiz bem rápido para conseguir subir e ganhar. Não vim na sexta porque fiquei internado na UTI, tive um problema no pâncreas. Tenho pedra na vesícula, fiquei internado e não consegui vir na sexta. Mas vim no sábado, consegui largar em segundo e vencer a corrida. Estou muito feliz com isso. Queria agradecer todo mundo, muito obrigado pelo final de semana. Agradecer também meu pai e minha mãe, que fazem de tudo para eu estar aqui", revelou o garoto.Com o resultado, o número 12 é o líder isolado da categoria, com duas vitórias em duas corridas e 50 pontos somados.

Campeão da Honda Junior Cup no ano passado, Leo Marques também fez grande corrida. Depois de largar na oitava colocação, chegou a ficar na liderança em alguns momentos e acabou em segundo lugar. Com isso, aparece na vice-liderança do campeonato, com 42 pontos. Já a terceira colocação terminou com Miguel Garcia, que disputou a ponta até o fim da prova. O número 96 agora tem 32 pontos no campeonato e fecha o top 3.

1º Enzo Ximenes #12

2º Leo Marques #9

3º Miguel Garcia #96

4º Guilherme Baron #146

5º Gabriel Ferreira #4

                                                                            


SuperBike Rookie

Na última corrida deste sábado pela 2ª rodada do SuperBike Brasil 2023, o piloto Daniel Deleu, da XMOTOX, assegurou sua primeira vitória na temporada. O piloto largou na sexta colocação, mas assumiu a ponta já na segunda volta. 

"Chuva, primeiro andamento não caí, no segundo andamento fiz o traçado certinho. E a equipe acertou a moto muito bem. Pneus certos, regulagem certa. Só não errei", falou Daniel após a corrida. 

Com a vitória, Daniel Deleu assumiu a liderança na classificação da SperBike Rookie, somando 38 pontos no total. Carlos Salvatierra, da AGEM Racing, finalizou a corrida na segunda posição. Já Danilo Anselmo, da 3AB, foi o terceiro colocado no geral, mas venceu na categoria Light. 

1º Daniel Deleu #88 

2º Carlos Salvatierra #69 

3º Danilo Anselmo #39 

4º Luiz Veiga #98 

5º Raul Soares #86 

Light: 

1º Danilo Anselmo #39

A próxima etapa acontece do dia 07 de maio no Autódromo de Interlagos em São Paulo, pela 3ª Etapa

Foto: SuperBike Brasil

F:Imprensa SBK 



09\04\2023
_____________________________________
MOTO 1000 GP está de volta e irá integrar o Campeonato Brasileiro de Motovelocidade

MOTO 1000 GP está de volta e irá integrar o Campeonato Brasileiro de Motovelocidade

                                                                             

Encerrado no final de 2015, a MOTO 1000 GP retorna as atividades para integrar a temporada 2023 do Brasileiro de Motovelocidade, que ainda receberá as provas da R3 CUP e da '2 Horas de Endurance'. O campeonato terá seis etapas e inicia em Goiânia nos dias 14, 15 e 16 de abril                                                                       

 A motovelocidade nacional voltou a acelerar forte neste começo de ano e o país estará mais uma vez representado entre as grandes competições do esporte a motor mundial. No último dia (20), a Confederação Brasileira de Motociclismo (CBM), juntamente com a Techtime Ltda, apresentou o lançamento oficial da temporada 2023 do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade, que agora passou a agregar a MOTO 1000 GP, a mais importante competição do segmento que retorna à ativa após um hiato de oito anos de interrupção.                                                                         


Com a parceria firmada, a temporada deste ano do Brasileiro acontece alinhado à marca que alçou grandes nomes no mundo da motovelocidade, como os pilotos Alan Douglas, Eric Granado, além do argentino Luciano Ribodino e do francês Mathieu Lussiana. O calendário do campeonato terá, ao todo, seis etapas, com estreia marcada para os dias 14, 15 e 16 de abril, no Autódromo Internacional Ayrton Senna, em Goiânia (GO). As provas terão transmissão ao vivo pelo canal oficial da competição no Youtube (@MOTO1000GPoficial) e pelo canal por assinatura BandSports.                                                                        

O Campeonato Brasileiro de Motovelocidade 2023 será composto por três diferentes eventos que ocorrerão, simultaneamente, ao longo de todas as etapas do calendário. A primeira delas é a R3 Cup, competição monomarca da Yamaha que contará com as categorias R3 Cup e R3 Talent. O segundo é o ‘2 Horas Endurance’, prova de longa duração que levará pilotos e equipes ao limite, e colocará à prova a concentração e o trabalho mecânico nos boxes. Por fim, a MOTO 1000 GP, um dos mais respeitados campeonatos já realizados no país, voltará às pistas com as disputas nas categorias GP300, GP600 e GP1000.                                                                           

Todas as disputas que integram o Campeonato Brasileiro de Motovelocidade terão duas baterias por etapa, com exceção da GP300, da MOTO 1000 GP, e, obviamente, da Endurance, que terão apenas uma corrida. No sistema de pontuação, os primeiros 15 colocados somarão pontos e seguirá a seguinte escala, iniciando do vencedor: 25, 22, 19, 17, 15, 13, 11, 9, 7, 6, 5, 4, 3, 2, 1. Além disso, o piloto pole position somará um ponto adicional, o que proporcionará ainda mais emoção aos treinos classificatórios.                                                                           

Com expectativa de receber cerca de 160 pilotos por etapa, o Campeonato Brasileiro de Motovelocidade 2023 percorrerá diversas regiões do país, passando pelos estados de Goiás – que recebe a abertura e o encerramento do campeonato – e Mato Grasso do Sul, no Centro-Oeste, duas etapas em Minas Gerais, no Sudeste, e, por fim, uma rodada no Paraná, na região Sul. De âmbito nacional, a competição seguirá todos os protocolos de segurança exigidos pela Federação Internacional de Motociclismo (FIM) e priorizará autódromos modernos, como o recém-lançado Autódromo Potenza, localizado na cidade mineira de Lima Duarte, que foi especialmente projetado para receber provas de motocicletas.                                                                                


Para mais informações sobre o Campeonato Brasileiro de Motovelocidade, acesse o site www.techtime.esp.br. Confira abaixo o calendário completo da temporada 2023:


1º Etapa de GOIÂNIA – 14 a 16 de abril, Goiânia (GO) – Autódromo Internacional Ayrton Senna;

2ª Etapa de CAMPO GRANDE – 26 a 28 de maio, Campo Grande (MS) – Autódromo Orlando Moura;

3ª Etapa de LIMA DUARTE – 14 a 16 de julho, Lima Duarte (MG) – Autódromo Potenza;

4ª Etapa de CASCAVEL – 25 a 27 de agosto, Cascavel (PR) – Autódromo Zilmar Beux de Cascavel;

5ª Etapa de CURVELO – 6 a 8 de outubro, Curvelo (MG) – Circuito dos Cristais;

6ª Etapa de GOIÂNIA – 10 a 12 de novembro, Goiânia (GO) – Autódromo Internacional Ayrton Senna.

Saiba mais: 

/www.instagram.com/moto1000gp


F:VGCOM - CBMV 




28\03\2023
___________________________________________________________________________

Primeira etapa mais de dois meses antes da largada em Guaporé

Primeira das cinco etapas do campeonato de 2023 terá suas corridas no dia 15 de abril, marcando a primeira apresentação da categoria no Rio Grande do Sul.

                                                                         

Marcada pela inclusão de circuitos gaúchos no calendário de sedes de suas etapas, a sexta temporada da Gold Classic tem assegurada para a abertura do campeonato a manutenção de uma de suas principais características: o grid lotado. A mais de dois meses da primeira largada, todas as 50 vagas disponibilizadas para a inédita etapa em Guaporé, na Serra Gaúcha, foram preenchidas a partir da efetivação de inscrições por pilotos de oito estados.

Dos 50 carros que vão compor o grid nas duas corridas da primeira etapa, confirmada para 15 de abril no Autódromo Internacional Nelson Luiz Barro, em Guaporé, 15 terão pilotos gaúchos a bordo, sendo que quatro dessas participações são inéditas na Gold Classic. A presença maciça de pilotos do Rio Grande do Sul tem base, também, em outra etapa que a categoria terá em 2023: no Autódromo Internacional Tarumã, na cidade de Viamão.                                                                    

A etapa em Viamão será a terceira, no dia 22 de julho. Entre as duas aparições inéditas no Rio Grande do Sul, a Gold Classic terá a segunda etapa no dia 10 de junho em Londrina, palco das corridas que definiram os campeões do ano passado. A quarta etapa, no dia 10 de setembro, está prevista para Mogi Guaçu, no autódromo Velocitta. A quinta e última, em 15 de outubro, ocorrerá em Cascavel, no Autódromo Internacional Zilmar Beux.                                                                          

Todas as etapas da Gold Classic em 2023 terão transmissão ao vivo na internet, nas plataformas habituais adotadas pela categoria. As corridas também serão mostradas em videoteipe no BandSports, canal por assinatura do Grupo Bandeirantes de Comunicação que tem assumido vínculo cada vez maior com o automobilismo de competição. As inscrições para a etapa de junho em Londrina serão abertas no mês de março.

A Gold Classic foi formatada em 2018, inicialmente sob o plano de um evento único a cada ano. A demanda manifestada por pilotos e equipes levou a um calendário com dois eventos em 2019 e três em 2020, ano em que, apesar dos contratempos ocasionados pela pandemia do Covid-19, o campeonato foi instituído e homologado pelas federações de automobilismo do Paraná e de São Paulo, com etapas em Cascavel, Pinhais e São Paulo.

Em 2021 o campeonato teve quatro etapas, sendo duas em São Paulo – uma dela estava agendada para Londrina e teve de ser transferida por conta de restrições sanitárias atreladas à pandemia – e outras duas no Paraná. Houve ainda um evento extracampeonato em Rivera, no Uruguai. O campeonato de 2022 teve etapas nas pistas de Interlagos, Velocitta, Cascavel e Londrina, além de dois eventos festivos nas pistas de Goiânia e Interlagos.

O paulista Caio Lacerda, com o Aldee-VW da HT Guerra, foi campeão da classe Premium em 2022. O catarinense Mário Broering, foi campeão da Divisão 4 com o GM Omega da Sidney Paint. Os demais títulos foram conquistados por pilotos do Paraná: Rafael Schuhli, com o Puma GTE da Terraquatro, na Divisão 3; Thiri Lorentz/Artur Bailo, com o VW Gol da Thiri Racing, na Divisão 2; e Neno Oliveira, com o VW Fusca da J.A. Motorsport, na Divisão 1.

Com subdivisão em cinco categorias, a Gold Classic tem grid formado por carros de modelos existentes até 1993. O regulamento comporta desde carros com pneus radiais e motores de 1.600 cilindradas, como o Fusca, até protótipos de época e modelos competitivos como Aldee, Avallone, Espront, Omega, Opala e Maverick. A lista contempla ainda carros como Escort, Uno, 147, Voyage, Gol, Chevette e versões do Puma, entre vários outros.

GOLD CLASSIC 2023 - GP DE GUAPORÉ

(Relação de inscritos para primeira etapa)

0 - Carlão Estites (RJ), FRT, Ford Escort/Divisão 3

2 - Marcelo Tatsch (PR), Renn Tech, GM Opala/Divisão 4

6 - Caio Lacerda (SP), HT Guerra, Aldee-VW/Premium

9 - Ciro Paciello/Sandro Sanches (SP), Big Power Competições, GM Omega/Premium

10 - Anderson Barros/Paulo César Ovçar (MG/PR), Thiri Racing, VW Gol/Divisão 1

11 - Armin Kliewer (RR), Sidney Paint Racing, GM Omega/Premium

12 - Mauro Kern (RS), HT Guerra, Puma GTE/Premium

13 - José Antônio Sala (RS), Equipe Sala, VW Fusca/Divisão 2

16 - José Fernando Schlosser/Fernando Schlosser (RS), Rubão Racing, Puma GTE/Divisão 3

17 - Ricardo Domenech (SP), RTC Racing Team, GM Omega/Premium

18 - Silvano Brock (RS), RS Sports, Aldee-VW/Premium

19 - Maurício Gaudêncio (PR), Frehner Motorsport/Garage 77, GM Omega/Divisão 4

22 - Marcelo Kairis (SP), HT Guerra, Puma GTE/Divisão 2

27 - Wanderlei Berlanda (SC), Frehner Motorsport/Garage 77, GM Omega/Premium

28 - Cristiano Canto (SP), J.A. Motorsport, VW Fusca/Divisão 1

30 - Edson Serdeira/Cleiton Krause (RS), Artmotors, Fiat Uno/Divisão 1

33 - Roberto Lacombe (RS), Lacombe Motorsport by Mascarello, Puma GTE/Divisão 3

38 - Rafael Kliewer (BA), Franzói Racing, GM Omega/Premium

39 - Cleiton Krause/Edson Serdeira (RS), Cabelo Racing, Fiat Uno/Divisão 2

41 - Ike Nodari (SC), Terraquatro, Fiat Uno/Divisão 1

42 - Richard Heidrich (SC), Frehner Motorsport/Garage 77, GM Omega/Premium

45 - Heverson Bastos (PR), Caús Motorsport, Aldee-VW/Divisão 3

55 - Samuel Machado (RS), Infantini Racing, VW Fusca/Divisão 1

66 - Almir Morales (SC), MP Competições, VW Voyage/Divisão 1

68 - César "Bica" Vianna/Nando Brock (RS), Eltz Racing, Fiat Uno/Divisão 2

70 - Clóvis Bechtold/Gabriel Bechtold (SC), Big Power Competições, GM Omega/Premium

71 - José Carlos Franzói (PR), Franzói Racing, GM Omega/Premium

74 - Artur Bailo Thiri/Lorentz (PR), Thiri Racing, VW Gol/Divisão 2

77 - Rogério Barbato (SP), RTC Racing Team, GM Omega/Divisão 4

82 - Dudu Pimenta (SP), AT Autosport, Puma GTE/Divisão 3

88 - Moacir Fighera (RS), Fighera Competições, VW Fusca/Divisão 1

111 - Eduardo Valmorbida/José Valentini (RS), VVR, GM Opala/Premium

112 - Carlos Guizzo (RS), Eu & Ela Racing, VW Fusca/Divisão 1

117 - Richard Rodrigues (RS), Rubão Racing, VW Fusca/Divisão 1

131 - Neno Oliveira (PR), J.A. Motorsport, VW Fusca/Divisão 1

158 - André Padilha (RS), Equipe 158, VW Gol/Divisão 2

178 - Matheus Beccalli (SP), HT Guerra, Aldee-VW/Premium

205 - Marcos Silva Ramos (PR), Cordova Motorsport, Peugeot 205/Divisão 1

222 - Fábio Tokunaga (PR), Sussego Motorsports, VW Gol/Divisão 1

248 - Leandro Kairis (SP), HT Guerra, Fiat 147/Divisão 2

301 - Fábio Claudino (PR), SR Competições, GM Chevette/Divisão 2

302 - Leovaldo Petry (RS), Project Motorsport, Ford Maverick/Premium

333 - Douglas Torres (PR), Sidney Paint Racing, GM Omega/Divisão 4

335 - Thiago Brandt (PR), Terraquatro, Aldee-VW/Divisão 3

337 - Leonardo Almeida (SP), HT Guerra, Aldee-VW/Divisão 3

339 - Rafael Schuhli (PR), Terraquatro.com, Puma GTE/Divisão 3

343 - Franccesco Esposito (PR), Gasoline Racing, Porsche 911/Divisão 3

444 - Markenson Marques (PR), Willys Interlagos/Premium

666 - Levy Rezende/Marco Tanure (PR), Renn Tech, GM Omega/Premium

777 - Paulo Henrique Costa (PR), Blitz Automotive, VW Voyage/Divisão 1


Foto: Daniel Gomes/SiGCom

F: SIG 


08\02\2023
------------------------------------------------------

MIL MILHAS CHEVROLET ABSOLUTA  JORGE E RODRIGO PREPARADOS 


Rodrigo e Jorge Roselli prontos para desafio nas 1000 Milhas Chevrolet Absoluta

                                                                          

A primeira disputa da temporada de 2023 não poderia ser um desafio maior para a carreira de Rodrigo e Jorge Roselli. Os irmãos estarão na disputa da icônica mil Milhas que será realizada em Interlagos no próximo final de semana.                                                                   


Esta será a primeira vez que o campeão da Fórmula 1600 light e atual campeão da Fórmula Evolution, Rodrigo Roselli, estará em uma disputa com este formato de corrida e expressou suas expectativas para o final de semana. "Será um desafio enorme na minha carreira. Vamos trabalhar duro, aprender sobre o equipamento e buscar uns adaptarmos o mais rápido possível com esse AJR, que é um carro maravilhoso. Tenho grandes companheiros de equipe e tenho certeza que toda a minha experiência com vitórias e títulos na minha carreira contarão e muito para este final de semana que promete ser espetacular."

Já, Jorge Roselli chega com muita experiência nacional e internacional em diversas categorias de kart e fórmula, já tendo dividido a pista com nomes conhecidos do nosso automobilismo como Nelsinho Piquet e Galid Osman. "É um grande prazer poder disputar as mil milhas em Interlagos. Sabemos da história e o peso dessa corrida e tenho certeza de que vamos fazer um grande trabalho durante todo o final de semana. Vamos aprender sobre o carro e tenho certeza que vamos conseguir refletir o nosso desempenho com os melhores resultados dentro da pista", afirmou Jorge.                                                                

Além de Rodrigo e Jorge Roselli, Carlos e Yuri Antunes fazem parte do time da ADS Racing que conta com o apoio da AF Construtora Antunes Filhos, Grupo Vega, Top Motors Auto, BestShop Outlets, Uno Once Productos Alimenticios e 3SEG.                                                                       

Quem também falou sobre as expectativas para a corrida bem como do equipamento foi Eduardo Satti, comandante do time. "Nossa expectativa inicial é de concluir a prova em virtude da mesma ser bem longa. Quanto ao nosso time de pilotos, podemos dizer que estamos colocando-os direto na "fogueira". Todos eles vêm trabalhando na questão dos diálogos para acertos e vamos trabalhar para todos ganharem horas de voo e todos nós chegamos em um consenso de realizar uma prova conservadora para concluir a disputa."

"O carro utilizado é um AJR - Juliano Moro que possuí um motor V8 com aproximadamente 680 cavalos de potência. O modelo está na equipe desde 2021 e já participou de algumas etapas do Império Endurance Brasil durante a temporada passada. Para este ano, o #72 passou por uma grande revisão, é consistente e a disputa na capital paulista servirá como um grande treino para a temporada do endurance nacional uma vez que esta corrida não tem tanta pressão como algumas corridas que já fizemos", concluiu Satti.

Toda a programação poderá ser acompanhadas através das multiplataformas do Portal e TV High Speed Brazil a começar pelo You Tube através do link: www.youtube.com/highspeedtvbr. Pode-se acompanhar também no Facebook, Twitter e Twitch TV sempre pelo @highspeedtvbr.

Confira a programação das 1000 Milhas Chevrolet Absoluta:


Sexta feira, 20:


8h50 às 9h50: Treino livre - Turismo

10h às 11h: Treino livre - Protótipo

12h às 14h: Treino livre (todas as categorias)

16h às 16h20: Classificatório - Treino classificatório (PN1 e PN2, P3 e P4)

16h30 às 16h50: Classificatório - Treino classificatório (TN3, TN2 e TN1)

17h às 17h20: Classificatório - Treino classificatório (GT4, GT3 e P1, P2)

19h10 às 20h10: Treino para regulagem de faróis - Todas as categorias


Sábado, 21:

22h10 às 22h30: Warm up

23h20 às 23h35: Abertura e fechamento de boxes

23h59: Largada para 12 horas de prova ou 1000 Milhas


Foto: Franklin da Silva | ADS Racing

Por: Portal e TV High Speed Brazil