domingo, 14 de maio de 2017

SUPER BIKE JUNTOU FERAS DO MOTOVELOCIDADE PARA PALESTRA .



Durante o encontro, nomes como Alex Barros, Bruno Corano, Eric Granado e José Luis Cachorrão falaram sobre suas experiências e tiraram dúvidas do público sobre como entrar no mundo das corridas.
                                                                      

O evento aconteceu na noite de quinta-feira (11), na Nova Moto Store, em São Paulo. Mais de 160 estiveram presentes para prestigiar e  conhecer mais sobre o campeonato, além de receber dicas valiosas dos pilotos.

O primeiro tema que veio à tona foi sobre o custo e suporte técnico para competir. O tricampeão Bruno Corano, da Kawasaki Racing Team, destacou que é possível fazer tudo por conta própria, mesmo não sendo o caminho mais indicado, às vezes é uma alternativa para diminuir gastos. “Na minha primeira corrida, levei uma cadeira de praia, um isopor e uma CBR 600. Peguei um mecânico da concessionária onde eu era cliente e fomos para a pista. Muita gente na Yamaha R3 Cup ainda faz por conta própria e consegue se virar muito bem. O fundamental para começar a andar de moto é ter o desejo. Para o resto, é possível buscar alternativas.”

O piloto ainda afirmou que considera mais seguro andar nas pistas do que nas ruas da cidade, visto que na corrida existe uma estrutura para os pilotos poderem acelerar com segurança. O SuperBike Brasil oferece classes específicas para iniciantes como as categorias SuperBike e SuperSport Escola, além da Yamaha R3 Cup e a Copa Kawasaki Ninja 300.

Já sobre a performance dentro das pistas, o maior nome da motovelocidade brasileira, Alex Barros reforçou que para vencer, não é necessário ter o motor mais caro e potente. “Não adianta só colocar cavalaria em cima, às vezes, é melhor ter uma boa aceleração e uma moto mais equilibrada. Vai ajudar mais e também é mais seguro.”
                                                                       

Para Barros, os treinos e o preparo psicológico também fazem a diferença na hora da disputa. “Andar de moto, ao contrario do que acham, é mais frieza do que emoção. Nenhum campeão do mundo ganha com sangue quente. É normal encarar momentos difíceis da corrida e a coragem só é necessária quando você chega nas voltas finais precisando arriscar tudo.”

Os palestrantes também lembraram que é importante entrar no mundo das corridas mesmo sem experiência ou sem treinar muito, pois as habilidades vêm com o tempo. “Todo mundo começa de baixo e vai evoluindo. Você precisa entrar na corrida, mesmo que seja para chegar em último. Não adianta só treinar porque correr é diferente. No treino você não faz ultrapassagem ou combate e na corrida tem muito disso, então, precisa ter essa experiência  da competição”, explicou Barros.

Hora certa para pilotar

O vencedor da primeira etapa do SBK 2017, Eric Granado contou sobre a sua experiência nas pistas desde quando era criança. O piloto afirmou ainda que, para construir uma carreira profissional é importante começar cedo, em categorias como a Honda Junior Cup, para crianças e adolescentes.

“Quando tinha 8 anos, fui para a Espanha pela primeira vez. Classifiquei no mundial com dificuldades e a cada piloto que me passava, estranhava muito porque eles eram muito rápidos. Sou a prova de que, quando começamos, vamos evoluindo aos poucos. Lá fora, os pilotos sempre começaram bem novinhos e, agora, nós estamos caminhando para isso também”, afirmou Granado.

Desde os mais novos até os adultos, a motovelocidade não tem idade e José Luiz Cachorrão é o exemplo disso. O piloto começou a competir já com 38 anos e se diverte a cada disputa. “Entrei nas pistas para sair das ruas. Antes, ia viajar com amigos e apostava com eles quem chegaria mais rápido. Mesmo sem ter passado por categoria de base, faço de tudo para ser competitivo. Essa garra me faz tentar fazer a diferença e acho que muitos de vocês também gostariam de estar ao nosso lado."
                                                                       

O piloto Leonardo Tamburro, da Honda CBR 500R, também estava presente para representar a categoria Honda Junior Cup. O time de palestrantes foi completado por Pedro Pierotti, integrante da equipe de marketing da Yamaha e Fernando Del Franco, o Boi, chefe de equipe da Boi Motos. Todos estarão presentes na próxima etapa do SuperBike Brasil, marcada para o dia 28 de maio em Interlagos.
O SuperBike Brasil é o maior campeonato de motovelocidade das Américas. A competição tem crescido e atualmente conta com 21 categorias. A diversidade de classes permite a participação de todos os tipos de pilotos, desde as crianças, assim como adultos ainda sem experiência até os competidores profissionais. A variedade de motos também é grande. Os participantes podem competir com motos de baixa cilindrada, stock ou de 1000cc.
           
A 2ª etapa do SBK 2017 acontece no dia 28 de maio, a partir das 10h, no Autódromo de Interlagos. Na primeira fase, 25 mil pessoas marcaram presença no evento.
           
Vale lembrar que o credenciamento para a imprensa já está aberto.  Os profissionais e veículos interessados em cobrir o evento devem preencher o formulário neste link  até o dia 24/05. Para os fotógrafos, especialmente, será necessário retirada de colete e preenchimento de um termo de responsabilidade.

Siga-nos também nas redes sociais:
Twitter: @SuperBikeBrasil
Youtube: www.youtube.com/superbikebrasil
Instagram: instagram.com/superbikebrasil

Postar um comentário