COMPETIÇÃO 2019




Ricardo Maurício é bicampeão da Corrida do Milhão.
                                                                                   
Vitória é ratificada após Lucas di Grassi ter sido excluído por ter feito a ultrapassagem pela liderança excedendo os limites da pista.

Ricardo Mauricio garantiu neste domingo pela segunda vez na carreira o polpudo prêmio de um milhão de reais ao vencer a Corrida do Milhão neste domingo em Interlagos.
                                                                           


A vitória foi ratificada após Lucas Di Grassi ter recebido um drive through por ultrapassar Mauricio na briga pela liderança, excedendo os limites da pista na entrada da reta dos boxes. Di Grassi, no entanto, não atendeu à determinação da direção de provas e foi excluído do resultado final. Mais atrás, Daniel Serra garantiu o pódio na reta de chegada, com o auxílio do fan push, superando Thiago Camilo na bandeirada por menos de um décimo.

"O Di Grassi estava superior o fim de semana inteiro, com ótima velocidade em reta. Quando ele me passou, colocou as quatro rodas fora da pista. Com isso, a vitória passou a ser minha. Tivemos uma sexta bem difícil, com muitos problemas, e é inacreditável o carro que a equipe conseguiu me entregar. Estou muito feliz", comentou o vencedor. "Não é sorte, é trabalho", completou o chefe de equipe de Ricardinho, Rosinei "Meinha" Campos.

"Eu nunca vi isso na minha vida, ser punido direto com um drive thru, por isso não cumpri a decisão", explicou Di Grassi, visivelmente contrariado após a bandeirada. "Explicarei nas minhas redes sociais com as imagens do meu carro para mostrar que foi um equívoco", completou o campeão mundial de Fórmula E.
                                                                         


Segundo colocado, Casagrande se mostrou contente com o resultado: "Foi bom demais, Deus estava guardando isso para mim. Fomos bem o fim de semana inteiro, com boa velocidade. Tivemos uma boa posição de largada e o carro melhorou muito depois do pit stop. Não levei o Milhão, mas o segundo lugar foi bacana e garanti uma graninha", brincou.

Vencedor da prova em 2017, Daniel Serra não foi o melhor dessa vez, mas cumpriu seu objetivo: manter a liderança do campeonato. "Guardei push para depois da parada (de box obrigatória), tive de administrar. Deixei um guardadinho e passei tanto o Bruno (Baptista) quanto o (Thiago) Camilo. Foi uma das minhas melhores corridas, extrai tudo o que tinha, executei tudo. Não veio o Milhão, mas saio líder. Minha meta é ser tricampeão e entramos agora na reta final do campeonato."

Tricampeão da prova, Thiago Camilo teve de conformar com o quarto lugar, seguido de Bruno Baptista e do campeão de 2016 da corrida, Felipe Fraga. "Na segunda metade da prova o rendimento do carro caiu e o Casagrande era mais rápido. O terceiro lugar, depois da punição ao Di Grassi, era a melhor posição em que eu poderia chegar", avaliou Camilo.

“Foi um resultado positivo depois de largamos em 14º e terminamos em sexto. Minha corrida foi decidida ontem no Q2.", falou Fraga. "Agora vamos continuar trabalhando e ver o que vai acontecer nas próximas corridas. O carro já está bom, só falta encaixar (uma boa performance)", completou o campeão de 2016.

Entre os outros "milionários" - vencedores de edições anteriores da prova -, Ricardo Zonta foi décimo, Valdeno Brito foi 13º e Rubens Barrichello abandonou no início, saindo do carro sem esconder as lágrimas. "Cheguei muito rápido no grupo da frente. Estava bem otimista mesmo, mas logo o carro começou a falhar. Tentei ficar mais duas voltas e só desisti quando não deu mais mesmo", lamentou.

Com o resultado do Milhão, Serra segue na ponta da tabela com 212 pontos, sete à frente de Mauricio. Camilo subiu para terceiro com 185, seguido de Julio Campos com 179 e Rubens Barrichello com 168. A próxima etapa da Stock Car acontece no dia 15 de setembro no Velopark (RS). Confira abaixo o resultado oficial.

1 . Ricardo Maurício ( Eurofarma RC ), 30 voltas em 48min30s
2 . Gabriel Casagrande ( Crown Racing ), a 5.755
3 . Daniel Serra ( Eurofarma RC ), a 8.383
4 . Thiago Camilo ( Ipiranga Racing ), a 8.436
5 . Bruno Baptista ( RCM Motorsport ), a 8.922
6 . Nelson Piquet Jr ( Full Time Sports ), a 10.170
7 . Gaetano di Mauro ( Shell Helix Ultra ), a 13.086
8 . Marcos Gomes ( KTF Sports ), a 13.797
9 . Ricardo Zonta ( Shell V-Power ), a 16.349
10 . Julio Campos ( Prati-Donaduzzi Racing ), a 26.509
11 . Diego Nunes ( KTF Sports ), a 27.777
12 . Felipe Fraga ( Cimed Racing ), a 29.942
13 . Valdeno Brito ( Prati-Donaduzzi Racing ), a 31.160
14 . Cacá Bueno ( Cimed Racing ), a 32.921
15 . Átila Abreu ( Shell V-Power ), a 39.177
16 . Rafael Suzuki ( Hot Car Competições ), a 39.413
17 . Cesar Ramos ( Blau Motor Sports ), a 40.142
18 . Lucas Foresti ( Vogel Motorsports ), a 42.493
19 . Guga Lima ( Vogel Motorsports ), a 47.532
20 . Denis Navarro ( Cavaleiro Sports ), a 48.984
21 . Marcel Coletta ( Crown Racing ), a 53.870
22 . Pedro Cardoso ( Hot Car Competições ), a 55.666
23 . Felipe Lapenna ( Cavaleiro Sports ), a 48.414
24 . Galid Osman ( Shell Helix Ultra ), a 1 Voltas
25 . Max Wilson ( RCM Motorsport ), a 4 Voltas
26 . Bia Figueiredo ( Ipiranga Racing ), a 17 Voltas
27 . Rubens Barrichello ( Full Time Sports ), a 20 Voltas
28 . Allam Khodair ( Blau Motor Sports ), a 22 Voltas
29 . Lucas Di Grassi ( Eurofarma ), desclassificado

Classificação do campeonato oficial:

1. Daniel Serra, 212 pontos
2. Ricardo Mauricio, 205
3. Thiago Camilo, 185
4. Julio Campos, 180
5. Rubens Barrichello, 168
6. Felipe Fraga, 137
7. Gabriel Casagrande, 125
8. Max Wilson, 122
9. Cacá Bueno, 117
10. Marcos Gomes, 115
11. Nelsinho Piquet, 99
12. Bruno Baptista, 91
13. Galid Osman, 91
14. Ricardo Zonta, 82
15. Diego Nunes, 82
16. Gaetano Di Mauro, 75
17. Atila Abreu, 74
18. Allam Khodair, 65
19. Denis Navarro, 62
20. Valdeno Brito, 61
21. Lucas Foresti, 60
22 .Cesar Ramos, 47
23. Rafael Suzuki, 46
24. Guga Lima, 41
25. Pedro Cardoso, 34
26. Marcel Coletta, 33
27. Bia Figueiredo, 32
28. Felipe Lapenna, 27
29. Agustin Canapino, 10
30. Vitor Baptista, 7
31. Raphael Reis, 3
32. Lucas Di Grassi, 0


Resultado oficial
F. Imprensa Stock car



27/08/2019
____________________________________

Sprint Race Brasil: Emoções a flor da pele e sonhos concretizados na etapa de estreia em Sebring.

Foram duas etapas válidas para o Sprint International Cup, em Homestead, 30/06, e em Sebring, neste domingo, 07/07, com duas corridas.

Sebring, Flórida, EUA – Dia histórico para o mundo das quatro rodas. Foi disputada neste domingo (7), em Sebring, nos Estados Unidos, a primeira etapa da história da Sprint Race, campeonato do automobilismo brasileiro que está em sua oitava edição, agora, deixa sua marca e faz história no automobilismo americano. João Rosate (PRO) e Luca Milani (GP), na primeira corrida e Pedro Lopes (PRO) e Rafael Seibel (GP), na segunda corrida, sagraram-se os primeiros vencedores no icônico e lendário autódromo com traçado de 6.002 metros de extensão.
                                                                  

Pedro Lopes comemorou a sua primeira vitória na competição, em disputa com chuva. “Uma corrida muito difícil. Era uma incógnita para todos o resultado com chuva. Fiz uma excelente largada, dei uma escapada, mas consegui recuperar a liderança, estava muito rápido”, contou Pedro Lopes. “Foram dois finais de semana de bastante evolução aqui nos Estados Unidos. Estou muito feliz com o resultado e em poder gravar meu nome na história da categoria, ainda mais aqui em Sebring. Quero parabenizar aos mecânicos pelo carro perfeito e a toda equipe da Sprint Race por nos proporcionar essas duas etapas incríveis!”, completou o piloto do SR#17.
                                                                       

Bastante emocionado, Rafael Seibel festejou muito a primeira vez no lugar mais alto do pódio na categoria GP. “Foi um final de semana realmente para ficar na melhor das memórias. Consegui me adaptar bem a pista de Sebring depois de muito treino físico e simulador. Fiz duas classificações muito boas de manhã, não chegamos na pole por um décimo apenas, mas sabia que, largando em segundo, tinha boas chances de ir para frente. A primeira corrida foi um chove e para, nas condições mais adversas possíveis, e realmente não fiz uma boa prova, não fiquei satisfeito, apesar de completar em quarto e marcar alguns pontos”, contou Seibel, que comanda o SR#19.
                                                                                 

“Na segunda corrida, com pneu de chuva, sabia que seria uma corrida da regularidade, me mantive concentrado e na pista mesmo com a grande dificuldade de visibilidade e, ainda, sai das confusões. Por isso, conquistar essa primeira vitória na Sprint Race, depois de muitas batidas na trave foi para lavar a alma literalmente. Ganhar em Sebring é algo inexplicável, assim como entrar para a história com o nome neste lendário autódromo. Eu não podia imaginar, mas sabemos que é reflexo de muito trabalho e treino. Agora, é focar para o restante do campeonato”, finalizou Rafael Seibel.
                                                                                 

A quinta etapa da Sprint Race Brasil será disputada no dia 7 de setembro em Londrina, no Paraná (BRA), com o desafio da Corrida Noturna (#SprintNightChallenge).

Sobre a Sprint International Cup - Três das nove etapas da Sprint Race 2019 compõem a International Cup. Além das corridas nos Estados Unidos (3ª e 4ª etapas), o torneio também inclui as corridas em Posadas, na Argentina (7ª etapa), em 20 de outubro. As disputas terão o mesmo formato do calendário nacional, com dois treinos oficiais, duas provas de classificação individuais e duas corridas de 23 minutos e mais uma volta.

Durante a semana seguinte de cada etapa haverão matérias especiais na programação da RedeTV!, do Programa Acelerados - no SBT, no YouTube (youtube.com/acelerados) e no programa National Sports Channel, canal 26 da Vivo (São Paulo).

A Sprint Race Brasil é patrocinada pela Yokohama, Motul, Militec1 e Brasil Roaming.

Resultado da etapa de Sebring / Sprint International Cup:

Corrida 1

1) #858 João Rosate, PRO, a 9 voltas, 26m13s390

2) #7 Dante Fibra, PRO, 26m32s233

3) #77 Luca Milani, GP, 26m36s502

4) #17 Daniel Coutinho, GP, 26m49s177

5) #18 Pedro Lopes, PRO, 27m07s078

6) #28 Vinicius Kwong, PRO, 27m07s098

7) #61 Allan Croce, PRO, 27m17s971

8) #55 Adolpho Rossi, GP, 27m18s383

9) #82 Gerson Campos, PRO,  27m19s900

10) #19 Rafael Seibel, GP, 27m29s006

11) #97 Josimar Jr, GP, 27m46s878

12) 85 Eduardo Menossi, GP, 28m39s192

13) #73 Julia Piquet, GP, 28m52s123

14) #44 Luiz Arruda, GP, 29m01s257

15) #99 Vinny Azevedo, GP, sem tempo

Corrida 2

1) #18 Pedro Lopes, PRO, a 17m52s724

2) #82 Gerson Campos, PRO,  02m26s134

3) #28 Vinicius Kwong, PRO, 2m26s694

4) #7 Kau Machado, PRO, 2m26s819

5) #858 Bruno Smielevski, PRO, 2m26s963

6) #97 Josimar Jr, GP, 2m27s639

7) #19 Rafael Seibel, GP, 2m28s443

8) #17 Dudu Trindade, GP, 2m28s605

9) #61 Lucca Croce, PRO, 2m29s450

10) #99 Vinny Azevedo, GP, 2m29s767

11) #44 Luiz Arruda, GP, 2m30s076

12) #55 Caê Coelho, GP, 2m30s104

13) 85 Eduardo Menossi, GP, 2m34s721

14) #73 Wagner Pontes, GP, 2m37s203

15) #77 Roberto Milani, GP, 2m38s336

Fonte: Race Monitor

Etapas seguintes ;

Etapa 4 - 07/07 – Sebring – EUA (#SprintInternationalCup)

Etapa 5 - 07/09 – Londrina - BRA (#SprintNightChallenge)

Etapa 6 - 05/10 – Cascavel -BRA #SprintInverseRace)

Etapa 7 - 20/10 – Posadas – ARG (#SprintGuestDriver / #SprintInternationalCup)

Etapa 8 - 30/11 – Velo Città - BRA (#SprintSetupFree)

Etapa 9 - 21/12 – São Paulo - BRA (#SprintMatchPoint)

F.  SIG Comunicação




07/07/2019

_________________________________________________________________________


F-Renault Eurocup: Collet vence entre os estreantes e conquista primeiro pódio no geral em Mônaco.




Correndo na preliminar da Fórmula 1, brasileiro é o terceiro colocado na prova deste sábado nas ruas do Principado.

O primeiro pódio de Caio Collet na Fórmula Renault Eurocup terá sempre uma lembrança especial. O brasileiro foi o terceiro colocado neste sábado (dia 25) na disputa da primeira prova da terceira etapa da temporada 2019 justamente nas ruas de Mônaco, onde a categoria faz uma das preliminares da Fórmula 1.

Na vitrine da principal categoria do automobilismo mundial, Collet partiu de terceiro no grid e imprimiu um ritmo forte para garantir o pódio. O francês Victor Martins, que largou na pole, foi o vencedor e o russo Alexander Smolyar ficou em segundo. Collet também foi o melhor estreante na disputa. O brasileiro já havia vencido entre os novatos na etapa passada em Silverstone (Ing), quando foi o quarto no geral.

Neste domingo (26), a partir das 7 horas (de Brasília), Collet volta à pista para a disputa da segunda prova da rodada dupla em Mônaco e partirá da quarta colocação. Apesar do pouco tempo de treinos no circuito, o brasileiro sempre andou entre os mais rápidos e se adaptou bem às estreitas ruas do Principado.

Na largada neste sábado, Collet tentou ir pra cima de Smolyar, mas o russo não deixou espaço para a ultrapassagem. O brasileiro manteve-se em terceiro e foi imprimindo um bom ritmo, sem ser ameaçado pelo quarto colocado e abrindo uma boa vantagem.

“Mônaco é sempre difícil para ultrapassar. Por isso, a classificação é tão importante aqui. Felizmente, fui o segundo no meu grupo no classificatório e garanti um lugar na segunda fila nas duas corridas. Além disso, aqui você tem o muro muito próximo o tempo todo e é preciso estar 100% focado”, destacou o brasileiro de 17 anos.

“Consegui uma boa largada na prova de hoje, mas o Alexander fechou bem os espaços e mantive meu ritmo em terceiro. O carro estava muito rápido e só posso agradecer à equipe pelo trabalho. Vamos continuar focados para a prova deste domingo e tentar brigar por mais um pódio”, completou Collet, que é integrante do Renault Sport Academy.

Correndo pela equipe francesa R-ace GP, o brasileiro está atualmente na quinta colocação do campeonato, com 43 pontos, entre os 22 pilotos que disputam a temporada.

Os 10 primeiros na corrida deste sábado em Mônaco:
1 11 Victor MARTINS (MP MOTORSPORT) 21 voltas em 32min36s073
2 3 Alexander SMOLYAR (R-ACE GP) a 1.317 
3 2 Caio COLLET (R-ACE GP) a 3.143 
4 1 Oscar PIASTRI (R-ACE GP) a 11.882 
5 28 Joao VIEIRA (JD MOTORSPORT) a 34.501 
6 12 Lorenzo COLOMBO (MP MOTORSPORT) a 11.325 *
7 31 Patrik PASMA (ARDEN) a 35.518 
8 64 Callan O'KEEFFE (FA RACING by DRIVEX) a 36.501 
9 27 Ugo DE WILDE (JD MOTORSPORT) a 37.188 
10 41 Kush MAINI (M2 COMPETITION) a 37.551

* Penalizado com a perda de duas posições por ter cortado a chicane, ultrapassado dois carros e ter devolvido apenas uma posição

Veja como está a classificação do campeonato até o momento (Top-10):
1 Oscar PIASTRI 74
2 Victor MARTINS 71
3 Alexander SMOLYAR 61
4 Ugo DE WILDE 45
5 Caio COLLET 43
6 Lorenzo COLOMBO 41
7 Joao VIEIRA 35
8 Kush MAINI 34
9 Leonardo Lorandi 32
10 Petr PTACEK 17


FGCom 


25/05/2019

Stock Car: forte calor e disputas acirradas nas vitórias de Camilo e Zonta
                                                                        


Pilotos protagonizaram pegas espetaculares no Velo Città. Daniel Serra segue líder.

Thiago Camilo e Ricardo Zonta foram os grandes nomes da segunda etapa do Campeonato Brasileiro de Stock Car, disputada neste domingo (5) no belo autódromo Velo Città, localizado em Mogi Guaçu, a 180 km de São Paulo. Camilo fez valer a força da pole position para abrir a rodada dupla com vitória, enquanto Zonta concentrou seus esforços na prova complementar, sendo recompensado com uma vitória cheia de autoridade.
                                                                       


Com o resultado das duas provas, Daniel Serra, que venceu a primeira prova da temporada, no Rio Grande do Sul, manteve a liderança do campeonato, com 61 pontos. Rubens Barrichello agora soma 59 pontos na segunda colocação, seguido por Ricardo Maurício (55), com Thiago Camilo e Felipe Fraga empatados com 49 pontos.

O evento também viu a realização da “Stock Car Legends”, prova de exibição que contou com alguns dos maiores nomes da categoria, vários deles da temporada 1979 – ano de fundação da Stock Car. O grid estrelado da “Legends” reuniu ídolos como Ingo Hoffmann, Chico Serra, Fabio Sotto Maior, Zeca Giaffone, Adalberto Jardim, e Paulo Gomes, a pilotos que fizeram a alegria dos fãs nos primórdios da Stock, como Reinaldo Campelo, Leonardo Almeida e Arthur Bragantini.

A primeira corrida viu Camilo liderar tranquilamente após a largada, perseguido de perto por Serra. Os dois permaneceram colados até a janela de pit stops obrigatórios, quando Nelsinho Piquet se colocou entre os líderes. Para se aproveitar da situação, Serrinha pisou fundo na tentativa de encostar no rival, restando quatro minutos para o fim. Foi aí que o duelo passou a pegar fogo: enquanto Camilo abria um pouco no primeiro setor, Serrinha se aproximava nos trechos seguintes seguintes da pista.
                                                                 


Restando um minuto e meio para a bandeirada, Serrinha acionou o Fan Push que conquistou na votação pública via internet e arriscou a ultrapassagem por fora. Foi um dos momentos mais tensos da prova, com os dois entrando nas curvas praticamente emparelhados. Mas Camilo conseguiu segurar a posição e neutralizar o “push” do rival. Na sequência, Camilo também acionou o botão de ultrapassagem e conseguiu segurar a primeira posição, mesmo se deparando com diversos retardatários que apareceram nas últimas curvas.

No fim, os líderes cruzaram a linha de chegada separados por apenas 0s267. Nesse verdadeiro sufoco, Camilo encerrou um jejum sem vitórias que durava desde a prova de Londrina, em 2017.

Segunda prova – Para a corrida complementar, o grid foi invertido como determina o regulamento. Assim, Julio Campos, o décimo colocado na Corrida 1, ficou com a pole da prova complementar, seguido de Diego Nunes, Rubens Barrichello e Ricardo Zonta. Camilo largou em décimo, enquanto Serrinha partiu do nono lugar.
                                                                   


Na largada, um acidente envolveu Gaetano di Mauro, Lucas Foresti e Rafael Suzuki, que vencera pela primeira vez o Fan Push. Lá na frente, Diego Nunes atacou Campos com sucesso e assumiu liderança. Já Nelsinho Piquet rodou já neste início de prova, após receber um toque, e caiu para o fundo do pelotão. Para desviar da confusão e arriscar maiores danos no carro, Daniel Serra acabou perdendo várias posições e caiu de nono para 17º, o que obrigou o então líder do campeonato a iniciar uma corrida de recuperação.

Com Barrichello acompanhando de camarote, Nunes e Campos iniciaram uma dura batalha que durou até a janela obrigatória de pit stops. Julio Campos usou o fan push para retomar a ponta de Nunes na volta número 4. Ao mesmo tempo, Zonta tomava superava Rubinho e passava para o terceiro lugar. A corrida prosseguia com os pilotos preocupados com o desgaste dos pneus na pista cuja abrasividade era dramaticamente agravada pelo sol forte e o consequente calor, acima dos 30 graus centígrados. Mesmo com a cautela tentar chegar com os pneus inteiros no final da prova, a diferença entre os líderes nas voltas seguintes não passava de meio segundo, com menos de cinco segundos separando os seis primeiros.
                                                       

Enquanto a janela de paradas se aproximava, Campos conseguia abrir uma pequena vantagem de 1s2 para Diego Nunes, enquanto Marcos Gomes abandonava com problemas. Quando a janela de pit stops foi aberta, Campos e Barrichello seguiram na pista, apesar de a maioria dos rivais ter optado por parar imediatamente. Vencedor da corrida 1, Thiago Camilo tomou um toque lateral de Max Wilson e abandonou com problemas decorrentes da colisão, deixando escapar a chance de tirar pontos preciosos da vantagem aberta por Serra na tabela.

Uma volta após a abertura da janela, Campos foi aos boxes e Barrichello seguiu para tentar “dar o pulo do gato”. Enquanto isso, Campos perdia a posição para Zonta na saída do pit stop. Rubinho deu ainda mais duas voltas antes de parar, abrindo 16 segundos em relação a Zonta. Mas o pit stop de Barrichello levou muito tempo e, com isso, Zonta e Campos passaram à frente. Diego Nunes, o primeiro a parar, viu seu segundo lugar se transformar em oitavo ao fim da janela.

Restando dez minutos para o fim da corrida complementar, Zonta ampliava para sete segundos sua vantagem, com Rubens Barrichello passando Julio Campos pelo segundo lugar. Mais atrás, Nelsinho Piquet abandonava após praticamente atropelar o carro de Vitor Baptista, que andava em 12º lugar e rumava para seus primeiros pontos na corrida de estreia.

Nos minutos finais, Barrichello iniciou o ataque contra Zonta, tirando cerca de oito décimos por volta. Restando cinco minutos e 5s8 segundos, o piloto da Full Time passou a correr não só contra Zonta, mas também contra o relógio. Mais atrás, Campos segurava Casagrande, Nunes, Allam Khodair, Ricardo Maurico, Guga Lima, Cézar Ramos e Felipe Fraga no braço - formando um longo (e disputadíssimo) trem. O grupo foi a sensação da pista nas últimas voltas, tamanha a quantidade de toques e disputas.

Na briga pela ponta, Zonta conseguiu manter a vantagem para Barrichello. Com cautela e um carro equilibrado, o paranaense levou o carro até o final para vencer pela primeira vez neste ano e manter a tradição de sua equipe de ganhar uma corrida em todas as etapas já disputadas na pista do interior paulista. Cacá Bueno completou o pódio em terceiro, com Campos, Nunes e Ramos se enroscando na primeira curva, deixando o caminho livre para Casagrande ser quarto colocado.

Mesmo chegando em 16º na segunda corrida, Daniel Serra manteve a liderança com 61 pontos, contra 59 de Barrichello e 55 de Ricardo Maurício. O próximo encontro da Stock Car está marcado para o dia 19 de maio, em Goiânia.

Confira o que disseram os pilotos:
Thiago Camilo, vencedor da corrida 1: "Essa foi talvez a vitória mais emocionante da minha carreira. Graças a Deus conseguimos provar na pista que temos potencial para brigar pelo título. E que o Andreas (Mattheis) e a Ipiranga Racing formam uma grande equipe que está entre as melhores.

Como tenho falado em todas as entrevistas, sem querer ser repetitivo, só eu sei o que passei no ano passado pelas dificuldades que enfrentamos. O atleta vive do resultado e não tem como mascarar isso. Independentemente do que você tenha feito no passado, se deixa de figurar entre os primeiros em uma temporada e começa a andar atrás, você deixa de ser o que já foi e aí passa a ser apenas mais um na pista. E precisa ser forte para recuperar a vontade pessoal e voltar a confiar no próprio talento."

Daniel Serra, segundo colocado na corrida 1: "Foi por pouco. Houve pequenas falhas minhas durante a corrida, mas foi uma corrida muito boa. O meu freio deu uma abaixadinha antes do pit stop e ele (Thiago Camilo) conseguiu abrir uma boa vantagem naquele momento. Quando eu voltei, estávamos muito próximos e eu acho que ali foi a primeira chance que eu tive de tentar passar, mas não deu. Depois, quando eu cheguei nele de novo, eu tinha apenas mais um push para usar, mas não foi o suficiente. Aí chegamos lado a lado na curva 1."

Ricardo Zonta, vencedor da corrida 2:  "Neste ano, a pontuação da segunda corrida é mais importante ainda do que era no ano passado e a gente teve um pit stop perfeito, que nos devolveu para a pista seis segundos na frente do segundo colocado. O carro se comportou muito bem, apesar de a bomba de combustível estar falhando por causa do calor. Mas o carro estava em ordem e deu para ganhar essa prova. Vamos lutar pelo campeonato este ano”. 

Rubens Barrichello, segundo colocado na corrida 2: "Hoje o dia estava muito quente e eu estava sem água para me hidratar. Nessa segunda corrida, a bomba da minha água não funcionou e isso tornou a prova desgastante. Eu sinto muito pelo problema que a gente teve no box, mas foi uma ótima corrida. Eu e a equipe, a gente ganha e perde juntos. Fizemos uma estratégia foi muito boa. Eu só tenho a agradecer por mais este pódio, que aparentemente nos deu bons pontos, o que me deixa tranquilo e feliz."


                                                                        
Confira os resultados extra-oficiais:

Corrida 1

Thiago Camilo (Ipiranga Racing ), 28 voltas em 45min45s
Daniel Serra (Eurofarma RC ), a 0.351
Ricardo Maurício (Eurofarma RC ), a 7.979
Gabriel Casagrande (Crown Racing ), a 12.913
Felipe Fraga (Cimed Racing ), a 15.051
Marcos Gomes (KTF Sports ), a 17.061
Ricardo Zonta (Shell V-Power ), a 20.148
Rubens Barrichello (Full Time Sports ), a 25.007
Diego Nunes (KTF Sports ), a 28.839
Julio Campos (Prati-Donaduzzi Racing ), a 29.726
Lucas Foresti (Vogel), a 31.456
Bruno Baptista (RCM Motorsport ), a 34.283
Rafael Suzuki (Hot Car Competições ), a 37.351
Gaetano di Mauro (Shell Helix Ultra ), a 37.675
Allam Khodair (Blau Motor Sports ), a 38.077
Denis Navarro (Cavaleiro Sports ), a 55.461
Galid Osman (Shell Helix Ultra ), a 2:02.344
Cacá Bueno (Cimed Racing ), a 1 volta
Pedro Cardoso (Hot Car Competições ), a 1 volta
Marcel Coletta (Crown Racing ), a 1 volta
Nelson Piquet Jr (Full Time Sports ), a 1 volta
Valdeno Brito (Prati-Donaduzzi Racing ), a 1 volta
Bia Figueiredo (Ipiranga Racing ), a 1 volta
Guga Lima (Vogel), a 2 voltas
Felipe Lapenna (Cavaleiro Sports ), a 3 voltas
Max Wilson (RCM Motorsport ), a 3 voltas
Cesar Ramos ( Blau Motor Sports ), a 12 voltas
Raphael Reis ( Carlos Alves Competições ), a 15 voltas
Vitor Baptista ( Shell V-Power ), a 16 voltas


Corrida 2

1 . Ricardo Zonta ( Shell V-Power ), 26 voltas em 48min42s

2 . Rubens Barrichello ( Full Time Sports ), a 4.858

3 . Cacá Bueno ( Cimed Racing ), a 16.615

4 . Gabriel Casagrande ( Crown Racing ), a 23.640

5 . Allam Khodair ( Blau Motor Sports ), a 24.326

6 . Felipe Fraga ( Cimed Racing ), a 24.902

7 . Felipe Lapenna ( Cavaleiro Sports ), a 26.229

8 . Cesar Ramos ( Blau Motor Sports ), a 26.806

9 . Valdeno Brito ( Prati-Donaduzzi Racing ), a 29.045

10 . Ricardo Maurício ( Eurofarma RC ), a 35.168

11 . Gaetano di Mauro ( Shell Helix Ultra ), a 35.514

12 . Max Wilson ( RCM Motorsport ), a 36.242

13 . Bruno Baptista ( RCM Motorsport ), a 37.583

14 . Denis Navarro ( Cavaleiro Sports ), a 39.737

15 . Vitor Baptista ( Shell V-Power ), a 40.549

16 . Daniel Serra ( Eurofarma RC ), a 41.304

17 . Bia Figueiredo ( Ipiranga Racing ), a 42.928

18 . Diego Nunes ( KTF Sports ), a 45.595

19 . Rafael Suzuki ( Hot Car Competições ), a 55.049

20 . Julio Campos ( Prati-Donaduzzi Racing ), a 1:01.928

21 . Lucas Foresti ( Vogel ), a 1:59.886

22 . Guga Lima ( Vogel ), a 1 volta

23 . Marcel Coletta ( Crown Racing ), a 2 Voltas

24 . Nelson Piquet Jr ( Full Time Sports ), a 7 Voltas

25 . Thiago Camilo ( Ipiranga Racing ), a 15 Voltas

26 . Marcos Gomes ( KTF Sports ), a 17 Voltas

27 . Raphael Reis ( Carlos Alves Competições ), a 20 Voltas

28 . Pedro Cardoso ( Hot Car Competições ), a 26 Voltas

29 . Galid Osman ( Shell Helix Ultra ), não completou



Classificação do campeonato após duas etapas:

Daniel Serra, 61
2. Rubens Barrichello, 59
Ricardo Maurício, 55
Thiago Camilo, 49
Felipe Fraga, 49
Ricardo Zonta, 48
Gabriel Casagrande, 48
Julio Campos, 33
Allam Khodair, 31
Marcos Gomes, 30
Cesar Ramos, 26
Gaetano di Mauro, 24
Cacá Bueno, 22
Bruno Baptista,  21
Lucas Foresti, 18
Diego Nunes, 18
Rafael Suzuki, 16
Max Wilson, 14
Felipe Lapenna, 14
Nelson Piquet Jr, 14
Denis Navarro, 12
Valdeno Brito, 12
Vitor Baptista, 6
Bia Figueiredo, 6
Galid Osman,  5
Pedro Cardoso, 2
Marcel Coletta 1

Fotos : Duda Bairros/Stock Car

F.  Imprensa da Stock Car

06/05/2019
________________________________________

DANIEL SERRA VENCE STOCK CAR 500 NO VELOPARK



Daniel Serra faz história no Velopark
                                                                               


Vitória mais que emocionante de Daniel Serra na StockCar 500 o iguala ao pai, um dos grandes o automobilismo brasileiro.

Em um dos momentos mais especiais dos 40 anos de história do Campeonato Brasileiro de Stock Car, o paulista Daniel Serra tornou-se o vencedor da corrida número 500 da categoria, em uma prova que teve de tudo: chuva, caça ao líder, equipe novata na liderança e uma inteligente jogada estratégica no final que decidiu as primeiras colocações. Com a vitória, Serrinha juntou-se ao pai, Chico Serra, no clube dos vencedores “centenários”. Chico faturou a StockCar 100. Os demais são Xandy Negrão (200), Cacá Bueno (300) e Thiago Camilo (400).
                                                                                 


O pódio foi completado por Rubens Barrichello e Ricardo Maurício, que fez uma bela corrida de recuperação. A largada foi realizada em fila indiana devido ao piso escorregadio em função da chuva que vem caindo na região desde a sexta-feira. O pole position Thiago Camilo largou bem e garantiu a ponta, seguido muito de perto por Daniel Serra e Rubens Barrichello.

Logo na segunda volta, Marcos Gomes mergulhou por dentro e tomou a quarta posição de Nelson Piquet Jr. Pouco depois, Marcel Coletta e Pedro Cardoso, dois estreantes, rodaram e perderam muitas posições.
                                                                            

Enquanto isso, Camilo e Serra travavam uma intensa disputa pela liderança. Serrinha usou o botão de ultrapassagem para atacar e Camilo para se defender das investidas do atual campeão da Stock Car, que terminaria o dia como vencedor. Mais atrás, Max Wilson, César Ramos e Gabriel Casagrande protagonizaram uma disputa emocionante pela décima posição, com os três entrando juntos em algumas curvas do Velopark – o que levantou a torcida nas arquibancadas.

Com trinta minutos restantes para o final da StockCar 500, Thiago Camilo, que inicialmente foi muito pressionado por Daniel Serra, conseguiu abrir pouco mais de dois segundos e meio de vantagem para o segundo colocado, dando a entender que iniciaria a arrancada rumo a uma vitória tranquila.

Na 17ª volta, Guga Lima escapou da pista e se chocou contra a barreira de pneus. O incidente provocou a entrada do safety car e acabou anulando a vantagem construída a muito custo por Camilo sobre Serra. Também naquele trecho do traçado, durante os classificatórios do sábado, Átila Abreu escapou e sofreu o acidente que o afastou da corrida deste domingo, devido a uma fissura na vértebra L2. O piloto sorocabano deve passar por uma bateria de exames de avaliação, mas a princípio está escalado para voltar à pista na próxima etapa.

Na relargada, autorizada na 21ª volta, Camilo novamente usou habilidade para bloquear Daniel Serra e manter a ponta, aproveitando a presença de Denis Navarro, que no momento era retardatário e se viu preso entre os dois líderes. Foi então que o maior drama da prova começou. A chuva que caiu forte no sábado durante a classificação voltou com intensidade e obrigou a colocação dos pneus para pista molhada. A corrida começou a ser decidida.
                                                                                

Uma volta após fazer sua parada, Thiago Camilo errou no piso molhado, saiu da pista e foi superado por Marcos Gomes. Dessa forma, o campeão de 2015 ocupava a liderança com um carro da equipe KTF Sports, time estreante na categoria. Mas Daniel Serra, que ganhou a posição de Camilo após atrasar sua parada, conseguiu voltar para a pista na ponta – surpreendendo também por optar pelos pneus slick ao invés dos para chuva. A mesma estratégia foi adotada por Barrichello, que agora deixava Marcos Gomes em terceiro.

A 13 minutos do final, Camilo partiu para cima de Marcos Gomes na tentativa de tomar a terceira posição. Marquinhos soube se defender inicialmente, mas acabou perdendo o posto para o rival, que usou o botão de ultrapassagem para garantir a manobra. O piloto da KTF acabaria perdendo rendimento devido a uma falha no motor, e com isso também seria ultrapassado por Felipe Fraga.

Na dianteira do pelotão, Daniel Serra abria uma vantagem inimaginável em uma corrida extremamente competitiva e imprevisível. Com mais de dez segundos à frente de Rubens Barrichello, o segundo colocado, o filho de Chico Serra praticamente garantiu a vitória com uma condução calma e sem assumir riscos desnecessários. Mesmo assim, Serrinha chegou a colocar uma volta em Thiago Camilo, àquela altura o quarto colocado



O que disseram os protagonistas:

Daniel Serra, piloto vencedor: "Estava chovendo e eu comecei a fazer as contas: vi que não compensava colocar pneus de chuva, pois ela estava ameaçando parar. Aí, eu pensei: nós corremos a temporada toda, nos últimos dois anos, sendo cautelosos. Mas nessa não! Eu decidi correr do jeito prazeroso (e ficar com os pneus slick). Arriscamos (na estratégia), achei que ia dar certo. E estou muito feliz por essa decisão!"

Rosinei Campos, equipe vencedora: "Foi bastante difícil a decisão (de trocar para pneus de chuva ou não). E teve bastante confusão para administrar os dois carros, pois tínhamos uma janela limitada. Mas o Daniel resolveu permanecer na pista e a gente segurou o Ricardo também. Aí o Daniel tomou a decisão de continuar com pneus slick porque ele sentiu que ia parar de chover e que poderia continuar. Fizemos isso nos dois carros e foi muito acertado. Devemos muito a ele (Daniel Serra) essa decisão."

Rubens Barrichello, segundo colocado: "Que sufoco! Que vitória poder dar isso para essa galera que trabalha muito. Os competidores que estavam com pneu de chuva brigavam entre eles, então eu decidi ficar quietinho. Mas o Cacá voltou com tudo, batemos e quebrou o esterço do volante. Para a direita não tinha curso, tinha que fazer bem devagar, e para a esquerda virava demais, então foi (como) uma vitória. Eu fico muito feliz em dar esse pódio para essa galera que trabalha tanto!"

Ricardo Mauricio, terceiro colocado: "Eu sabia que muita gente tinha entrado no box para o pit stop na primeira volta (da janela de paradas), logo que o box abriu. E a preferência na nossa equipe é sempre para o piloto que está na frente, então o Daniel tinha a preferência. Em uma parte da pista estava chovendo, na outra nem tanto, com seis voltas de box aberto. Aí me mandaram entrar e vi que muita gente já tinha entrado para trocar os quatro pneus. A gente só ia trocar dois, pois estávamos mais rápidos. Depois comecei a ter um pouco mais de cautela para passar o pessoal que estava com pneu de chuva, pois sei que não é fácil andar com pneu de chuva no seco."


Confira abaixo o resultado extra-oficial:
1 . Daniel Serra ( Eurofarma RC ), 46 voltas
2 . Rubens Barrichello ( Full Time Sports ), a 22s893
3 . Ricardo Maurício ( Eurofarma RC ), a 44s775
4 . Thiago Camilo ( Ipiranga Racing ), a 1 volta
5 . Felipe Fraga ( Cimed Racing ), a 1 volta
6 . Marcos Gomes ( KTF Sports ), a 1 volta
7 . Nelson Piquet Jr ( Full Time Sports ), a 1 volta
8 . Cesar Ramos ( Blau Motor Sports ), a 1 volta
9 . Gabriel Casagrande ( Crown Racing ), a 1 volta
10 . Julio Campos ( Prati-Donaduzzi Racing ), a 1 volta
11 . Ricardo Zonta ( Shell V-Power ), a 1 volta
12 . Allam Khodair ( Blau Motor Sports ), a 1 volta
13 . Lucas Foresti ( Vogel Motorsport ), a 1 volta
14 . Gaetano di Mauro ( Shell Helix Ultra ), a 1 volta
15 . Rafael Suzuki ( Hot Car Competições ), a 1 volta
16 . Max Wilson ( RCM Motorsport ), a 1 volta
17 . Bruno Baptista ( RCM Motorsport ), a 1 volta
18 . Diego Nunes ( KTF Sports ), a 1 volta
19 . Bia Figueiredo ( Ipiranga Racing ), a 2 voltas
20 . Galid Osman ( Shell Helix Ultra ), a 2 voltas
21 . Cacá Bueno ( Cimed Racing ), a 2 voltas
22 . Denis Navarro ( Cavaleiro Sports ), a 2 voltas
23 . Felipe Lapenna ( Cavaleiro Sports ), a 2 voltas
24 . Guga Lima ( Vogel Motorsport ), a 29 voltas
25 . Valdeno Brito ( Prati-Donaduzzi Racing ), a 40 voltas
26 . Marcel Coletta ( Crown Racing ), a 43 voltas
27 . Pedro Cardoso ( Hot Car Competições ), a 43 voltas



07/04/2019
_________________________________________________________________________________

 Stock Light: Em "casa", Motortech Competições disputa primeira etapa da temporada 

No circuito gaúcho do Velopark, time com sede em Caxias do Sul espera iniciar o ano com  bons resultados para Marcio Campos  e André Moraes Jr.

A Stock Light tem sua abertura neste final de semana no Autódromo Internacional do Velopark, no Rio Grande do Sul. A prova acontece neste domingo e a Motortech Competições disputa em “casa” a primeira prova da temporada. “Nossa sede é em Caxias do Sul, bem próximo do circuito, onde podemos receber nossos patrocinadores, família e amigos. É muito bom poder contar com a torcida do nosso estado!”, destacou o chefe de equipe Adilson Morari.
                                                         


O time, que detém os títulos da categoria em 2015, 2016 e 2017, entra na disputa com Márcio Campos, que retorna a equipe, onde conquistou os títulos da Light em 2015 e 2016, e o jovem André Moraes Jr., campeão da Mercedes Benz Challenge C250, em 2018.
                                                                     

A dupla não esconde a ansiedade em começar a temporada. “Eu estou extremamente ansioso para voltar as pistas depois de um ano longe dela. Estou com muita vontade de voltar a competir e curioso para ver como será a minha performance e da equipe, mas estou muito feliz em voltar para a Motortech pela história que temos e dos cinco campeonatos brasileiros conquistados juntos. Voltar ainda em casa no Velopark”, destacou o gaúcho Márcio Campos tem uma longa trajetória com a equipe, onde conquistou cinco títulos pela Motortech, bicampeão da Stock Light 2015 e 2016 e tricampeão da Mercedes Benz Challenge em 2011, 2012 e 2013.  


Para o paulista André Moraes Jr., atual campeão da categoria C250 do Mercedes-Benz Challenge, essa estreia revela um misto de sentimentos. “Confesso que estou com um misto de ansiedade e tranquila, ansiedade pela estreia e tranquilidade pelos treinos que fizemos, onde conseguimos conhecer bem o carro. Temos tudo para fazermos um ótimo início de temporada. Vamos buscar já nos treinos acertar o carro. O Velopark é a única pista da temporada que é tudo novidade pra mim, pois nunca andei no circuito. Nessa fase, os treinos e o simulador me ajudaram demais e me deram uma boa base para buscar um bom resultado desde o início”, explicou o piloto de 19 anos.

A temporada da Stock Light terá oito etapas em rodada dupla exibidas ao vivo pelo canal BandSports e pelo portal Terra, com uma hora de transmissão tanto nas provas de sábado quanto nas de domingo. A categoria também terá transmissões no Facebook e Youtube: o 2º treino livre e o classificatório serão mostrados para os fãs da Light nas duas plataformas.

PROGRAMAÇÃO OFICIAL

Sexta-feira

08h15 – 08h45 – Treino extra para rookies da Stock Light

09h00 – 09h15 – Shake-down Stock Car

09h30 – 09h45 – Shake-down Stock Light

10h00 – 10h30 – Treino extra 01 Stock Car (1º Grupo)

10h45 – 11h15 – Treino extra 01 Stock Car (2º Grupo)

11h30 – 12h00 – 1º treino Stock Light (1º Grupo)

12h15 – 12h45 – 1º treino Stock Light (2º Grupo)

13h00 – 13h30 – Treino extra 02 Stock Car (1º Grupo)

13h45 – 14h15 – Treino extra 02 Stock Car (2º Grupo)

14h30 – 15h00 – 2º treino Stock Light (1º Grupo)

15h15 – 15h45 – 2º treino Stock Light (2º Grupo)

16h00 – 16h30 – 1º treino Stock Car (1º Grupo)

16h45 – 17h15 – 1º treino Stock Car (2º Grupo)


Sábado

08h30 – 09h00 – 2º treino Stock Car (1º Grupo)

09h15 – 09h45 – 2º treino Stock Car (2º Grupo)

10h00 – 10h30 – 2º treino Stock Light (1º Grupo)

10h45 – 11h15 – 2º treino Stock Light (2º Grupo)

13h00 – 13h20 – Classificação Stock Light

13h30 – 14h30 – Classificação Stock Car

15h25 – Largada 1ª etapa Stock Light


Domingo

07h45 – Abertura dos portões ao público

08h25 – Largada 2ª etapa Stock Light

09h00 – 09h50 – Visitação aos boxes

10h48 – Hino Nacional Brasileiro

11h00 – Largada 1ª etapa Stock Car

A participação do piloto Marcio Campos é financiada pelo Estado do Rio Grande do Sul, através da Lei de Incentivo ao Esporte, Programa Pró-Esporte, projeto Formando Campeões, proposto pela Motortech Competições.



02/04/2019
____________________________________

COPA TRUCK E MERCEDES -BENZ CHALLENG 2019


Flecha Dourada é a nova máquina de Raijan Mascarello para buscar o bicampeonato

                                                                            

Se os campeões merecem troféus ou medalhas de ouro, nada como celebrar o título acelerando um carro dourado e mostrar quem é o atual campeão. Raijan Mascarello apresentou nesta quarta-feira (13) o layout do seu CLA45AMG para a temporada do Mercedes-Benz Challenge, que se inicia em Goiânia, no próximo dia 24.

“Tudo que é dourado é bonito. Resolvi celebrar o título assim e correr toda a temporada com o carro dourado”, conta Raijan, lembrando as provas de ciclismo em que o líder adota uma camisa da cor amarela.

Esta será a terceira temporada de Raijan Mascarello no Mercedes-Benz Challenge e a terceira com a equipe Mottin Racing. Mais uma vez, o preparador Leandro Guerra estará responsável pelo carro. Por isso, a expectativa é das melhores.
                                                                            

“Temos um entrosamento muito grande que vem bem antes de eu correr no Mercedes Challenge. Ter essa tranquilidade de saber que tudo está sendo feito em busca do melhor é fundamental para que eu só pense em acelerar”, conta Raijan, que terá em seu carro a marca Hamakk.

Ingressos
A venda de ingressos para a etapa de abertura da temporada, no Autódromo Ayrton Senna, em Goiânia, já está aberta. Na venda on-line (www.copatruck.com.br/ingressos-goiania-2019 é possível comprar ingressos a partir de R$28.

A programação de treinos em Goiânia será aberta na sexta-feira (22), a partir das 12h00, com três sessões de treinos. No sábado, acontecem dois treinos livres e o classificatório. A corrida de domingo será as 10h00.


F. Osires comunicação

13/03/2019
______________________________________________________________________


IMSA: Brendon Hartley será companheiro de João Barbosa e Filipe Albuquerque nas 12 Horas de Sebring.
                                                                           

Após a aposentadoria do brasileiro Christian Fittipaldi nas 24 Horas de Daytona, em janeiro, a equipe Action Express Racing anunciou o neozelandês Brendon Hartley como reforço para o #5 Mustang Sampling Racing Cadillac DPi-V.R nas 12 Horas de Sebring, que serão disputadas no dia 16 deste mês, ao lado dos titulares João Barbosa e Filipe Albuquerque.

O piloto de 29 anos tem uma vasta experiência no automobilismo, que inclui Fórmula 1 e Grand-Am, além de uma vitória em Le Mans em 2017. Atualmente, Hartley é piloto de simuladores da Ferrari, mas já disputou algumas provas nos EUA, vencendo Petit Le Mans em 2017 e Road America em 2013. Em sua única disputa em Sebring, dois anos atrás, o piloto terminou na décima colocação.

Hartley integrará a equipe Mustang Sampling Racing na segunda etapa da temporada 2019 do IMSA WeatherTech SportsCar Championship, que também marcará a segunda etapa do Campeonato Norte-americano de Endurance. A equipe Action Express Racing já venceu a competição de endurance em 2014, 15, 16, 17 e 18 e quer garantir mais um título este ano.

“Com a decisão do Christian de se aposentar, precisávamos encontrar outro piloto que fosse rápido e um grande companheiro de equipe. Brendon tem muito conhecimento e atitude e vai se dar muito bem ao lado do João e do Filipe”, declarou o chefe da equipe, Gary Nelson. “Temos acompanhado o Brendon ao longo dos anos, desde que vimos ele correndo tão bem na Grand-Am, então, estamos muito felizes por ele estar vindo trabalhar conosco em Sebring”, completou.

A equipe Mustang Sampling Racing vem de um duro sétimo lugar nas 24 Horas de Daytona. Barbosa, Albuquerque e Fittipaldi perderam muitas voltas no início da corrida para o reparo de um problema elétrico. Mesmo caindo para a 45ª posição, o trio foi pra cima para conquistar pontos importantes na temporada.

Apesar de ter sido a última corrida de Fittipaldi, o brasileiro continuará na equipe como diretor esportivo. Em 2015, o piloto venceu as 12 Horas de Sebring ao lado de Barbosa e Sebastien Bourdais.

Além do trio do #5 Mustang Sampling Racing Cadillac DPi-V.R, a equipe Action Express ainda terá em Sebring os brasileiros Pipo Derani e Felipe Nasr e o norte-americano Eric Curran no #31 Whelen Engineering Racing Cadillac.

F. (José Mário Dias)